História Insane Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adelaide Kane, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Justin Bieber
Exibições 29
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Fique Longe


Eu já estava a uma semana trabalhando no Clube. Eu ficava andando por aí com o meu carrinho de Golfe passando pelos dezoito buracos oferecendo bebidas a todos os jogadores. O sol na Florida era forte e muitas vezes escaldante, mas eu não podia reclamar, eu tinha conseguido um trabalho até então. A roupa era simples, um short branco um tanto pequeno pode-se dizer e uma camiseta polo azul bebe que era um tamanho menor do que eu costumava usar, mas como Lucy – A que cuidava da contratação dos funcionários do Clube – Me falou “Os homens adoram bustos grandes então aproveite enquanto você pode”. O meu primeiro dia foi tranquilo, depois de quatro voltas por todos os buracos do campo as minhas bebidas acabaram e eu tinha conseguido uma boa quantia de gorjetas para uma novata.

Quando voltei para a casa de Justin estava tarde. Dessa vez não tinha muitos carros caros e importados parados na frente do portão o que foi um alivio para mim. Girei a maçaneta cuidadosamente e entrei percebendo que todas as luzes estavam acesas. O hall estava vazio, mas passando pela enorme sala de estar percebi que a televisão estava ligada. Poderia apenas ser Justin na casa mas a primeira coisa que me veio à mente foi que aqui dentro tinha um ladrão. Tomando cuidado para não fazer nenhum barulho e checar se a minha teoria estava certa eu fui para a cozinha percebendo que ali havia uma panela que cheirava a alho e queijo. Ouvi a minha barriga roncar. Eu não havia comido quase nada no clube além de alguns biscoitos com aquele queijo em spray. Na mesa tinha uma garrafa de vinho vazia me confirmando que era Justin que estava em casa. Eu pensei em ir direto para o meu quarto até que um grito me fez ficar paralisada aonde eu estava. A pessoa que estava gritando parecia que estava sendo machucada ou qualquer coisa do tipo então fui até a janela mais próxima, mas me arrependi.

Assim que vi a bunda de Justin nua eu congelei. Era uma linda bunda eu tinha que admitir e subindo mais meus olhares reparei que ele tinha duas tatuagens nas costas e precisei admitir novamente para mim mesma que ele era realmente um pecado vendo por esse ângulo. Ouvi o grito novamente e vi mãos que deduzi serem femininas passando pelas suas costas, arranhando elas formando finas linhas de sangue. Tapei a boca e corri dali. Justin estava transando sem nenhum pudor do lado de fora da casa. Será que ele esqueceu que havia uma garota aqui que poderia chegar a qualquer momento e ver essa cena? Sacudi a cabeça e fui em direção ao meu quarto tentando inutilmente esquecer o que eu acabara de ver. Eu não podia e muito menos deveria pensar em Justin daquele jeito. Mas vê-lo daquela forma, seu corpo e sua bunda incrivelmente redonda me fez sentir sensações que eu não tinha desde os meus 18 anos. Com meu ex. entrei no meu quarto e me joguei na cama.

No dia seguinte o sol estava extremamente forte e o pior era que eu não podia nem prender o cabelo. Eu já estava indo para o décimo quinto buraco do campo parando ao lado de um grupo de jogadores mais jovens.

 - Olha só a minha garota preferida voltou. Preciso de uma gelada ou talvez duas. – Peguei as cervejas, oferecendo para os outros jogadores e abrindo para eles.

- Acho que eu estou apaixonado por ela – Disse um outro jogador. – Ela é linda, abre a cerveja para mim e ainda tem um sorriso maravilhoso. – Tenho certeza que havia corado e ficado mais vermelha que um morango – Olha só ela ainda fica envergonhada! Você não deveria. E não deveria muitos menos trabalhar aqui. Me diga, qual é o seu nome?

- Louise.

- Você namora bela Louise? – Um deles perguntou.

- Hmm não, eu sou nova na cidade. – Ele se aproximou de mim o bastante para que pudesse me cumprimentar.

- Eu sou Jacob, e é um prazer conhece-la. Esses são Jessie e Daniel.

- Qual é Jacob, só porque seu pai é dono do clube não significa que você possa escolher primeiro. – Jessie disse brincando. Pelo menos eu acho que foi.

- Que horas você sai bela Louise? E o que você acha de eu busca-la mais tarde para um jantar.
Ele era o filho do dono do clube e a última coisa que eu iria querer era me comprometer com alguém tão importante aqui dentro. Isso poderia me ajudar muito, mas eu não sou assim então fui sincera com ele.

- Jacob, você parece ser muito interessante, mas não quero sair com ninguém daqui de dentro. E eu estou exausta então isso não vai acontecer, perdão.
Quando terminei de falar ele soltou uma risada e me olhou.

- Não estou acostumado com isso. Mas ainda vamos conversar melhor. Pode voltar ao seu trabalho agora Louise. – Meu nome saiu de sua boca com tanta veracidade que pensei que após o dia de hoje eu seria demitida. Pedi licença aos meninos e fui em direção aos outros buracos.

Antes de ir para a minha “casa” me dei ao luxo de passar no MC Donalds e comer um cheeseburguer com fritas e um milk-shake gigante. Parei na porta enquanto tomava meu milk-shake pensando no que eu havia visto horas atrás. Justin transando loucamente com uma garota na varanda. Eu não estava preparada para ver aquilo de novo. Quer dizer, tinha um outro carro ali parado bem na frente e eu não sabia se era de algum dos irmãos dele ou se era de outra garota que veio fazer uma visitinha. Girei meus calcanhares e fui em direção à praia. Eu estava cansada mas tenho certeza que olhar o mar o bastante até o carro sair da porta dele não iria me matar. Me sentei na areia e fiquei lá parada enquanto terminava de tomar minha bebida.
 

Já se passava da meia noite quando eu finalmente tomei coragem para levantar e ir em direção do portão da casa. Não, o carro não havia saído de lá mesmo com meu pensamento de que ele iria embora logo. Entrei na mesma notando a televisão desligada e indo em direção a varanda vendo a mesma vazia. Pelo jeito eles resolveram não fazer nada no andar de baixo. Fui para o meu quarto e peguei minhas coisas indo em direção ao banheiro. Eu provavelmente havia ficado muito tempo trancada lá dentro que no momento em que sai me deparei com Justin suando e respirando fundo.

- Você voltou tarde hoje.

- E-eu estava na praia. Pensei que você tinha alguma visita e não queria te atrapalhar.

- Você arrumou um emprego, não é? Aonde? – Ele desconversou.

- No Clube Rose Golf.

- Oh, não se preocupe em me atrapalhar, aquele carro que estava no portão é meu. E não é como se você não tivesse me visto transando horas atrás não é mesmo?

Quando ele falou isso eu congelei. Como ele sabia que eu tinha visto? Quer dizer nem eu mesma sei dizer o que eu havia visto como ele que estava de costas para mim conseguiu me ver?

- J-Justin eu não sei do que você está falando é melhor eu voltar para o meu quarto.- Ia em direção ao mesmo quando senti seu braço me puxar para perto dele.

- Eu quero você longe de mim Louise. Saber que você tinha visto o que aconteceu me deixou louco. Eu não quero te assustar e tenho certeza que você não vai querer chegar muito perto depois de... – Ele parou de falar e fechou os olhos – Apenas... fique longe.
Ele me soltou e entrou no banheiro que eu havia saído. As palavras dele haviam ficado na minha mente. Porque ele me queria longe dele e porque ele não conseguiu terminar o que tinha que falar? Depois disso a última coisa que eu conseguiria fazer era ter uma boa noite de sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...