História Insanity - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Gin Ichimaru, Grimmjow Jaegerjaquez, Ichigo Kurosaki, Kaien Shiba, Orihime Inoue, Personagens Originais, Rangiku Matsumoto, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Shihouin Yoruichi, Shuuhei Hisagi, Soi Fong "Soifon", Ukitake, Ulquiorra Schiffer, Urahara Kisuke, Uryuu Ishida
Tags Byaruki, Ichihime, Ichiruki, Renruki, Ulquihime
Visualizações 40
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Trouxe aqui o principal clímax que vai rodear nosso casal por toda a fanfic, a fanfic apesar de ser pesada, terá partes bem sadias e normais.
Espero que gostem!

Capítulo 2 - Insane


Fanfic / Fanfiction Insanity - Capítulo 2 - Insane


Cidade de Tóquio, 01 de novembro.


Eu sou Kurosaki Ichigo, 28 anos, modelo e formado em arquitetura. Sou mega calmo e amo a área que trabalho atualmente, tenho mecanismos para conseguir tudo que eu quero. Fui contratado pela revista Shihōin dirigida pela Yoruichi e Urahara, dois empresários de muito sucesso pelo mundo, talvez por lançaram a famosa “morte” na revista, Kuchiki Rukia. Após lançarem o primeiro ensaio com ela a revista cresceu muito, não entendo até hoje como uma garota magra com aparência de quinze anos pode fazer tanto sucesso.

Já eu comecei a fazer sucesso há uns 8 meses, já que primeiro me preocupei em ser formado em algo que goste, pois se a carreira de modelo não desse certo, eu tinha outras soluções. Meu tipo favorito de mulher são as de seios grandes e corpo favorável, gosto de pegar em carne e apertar, quem gosta de osso é caixão, apesar que umas magrinhas são de sucesso e costumam ser muito apertadinhas. Não que eu seja alguém tarado por sexo, jamais, porém uma boa foda no dia a  dia é algo que eu pretendo não perder.

Meus cabelos laranjas e os olhos cor de mel foram o hall de entrada para o sucesso, logo no primeiro ensaio que fiz divulgando uma marca famosa de cueca tive enormes retornos, e com tempo veio surgindo diversos contratos bilionários.

O único motivo para eu seguir carreira de modelo é juntar fortunas de dinheiro e me vingar da família Kuchiki, e a pessoa que irá sofrer com isso é a mais nova, Kuchiki Rukia, meu objeto de vingança. A rixa com a nossa família vem de eras passadas, porém não esqueço de minha mãe chorando por causa dos malditos.


 •••


Yoruichi chegou no camarim do ruivo e o abraçou por trás, pressionando seus peitos na cabeça dele.

— Tão pensativo Kurosaki. — disse enquanto puxava de leve o cabelo de Ichigo.

— Meus objetivos em primeiro lugar. — sorriu de canto ao ver a mulher pelo espelho, sempre provocando ele.

— Vingança Kuchiki, hmm. — disse enquanto se sentava no colo dele. — Ela está bem mais perto agora. Ahh… não faça...isso...sem ao menos avisar. — gemeu ao sentir o dedo do ruivo a penetrar de surpresa, ele estava com uma cara maliciosa que não passou despercebido.

— Você veio pra isso, não? Vestido e sem calcinha, está indefesa na minha mão, Yoruichi. — sussurrou no ouvido, intensificando o movimento em sua intimidade, enquanto que com a outra mão acariciava o bico do peito por dentro do vestido.

— Bem esperto você… Ahh, transa comigo Kurosaki.— sussurrou manhosa no ouvido dele e com sua mão apertou o membro do ruivo.

Ao ouvir essas palavras Ichigo inflou seu ego, tudo o que ele gosta é ouvir a parceira pedir para fazer sexo, sentir ela envolvente em seu dedo a ponto de gozar. Se levantou com ela no colo e foi até o sofá do outro lado, invadiu sua boca com um beijo molhado e cheio de desejo, a língua quente explorava cada canto da boca da mulher. Apertava a bunda desnuda da mulher, fazendo-a arfar entre os beijos, quando ela conseguiu tomar controle da situação e estava pronta para provar o morango, ele a tirou de seu colo.

— Preciso tomar banho para o ensaio, até mais, gatinha. — Ichigo saiu dando risada da cara dela, ele sempre a deixava querendo mais.

Ichigo foi rumo ao banheiro cantarolando, todas as mulheres caíam de desejo por ele e provavelmente com Kuchiki Rukia não seria diferente. Observou que o banheiro de lá era bem mais padronizado ao estilo de vida dele, nada tão luxuoso, no gosto certinho do ruivo. Escovou seus dentes e fez a barba, tinha uma mania enorme de deixar sua barba crescer, e isso não era bom para esse ensaio de hoje, estilo colegial.

Entrou debaixo do chuveiro e deixou a água escorrer por todo seu corpo, fechou os olhos e ficou ali parado por uns minutos apenas sentindo a água morna percorrer cada canto do ruivo. Ensaboou seu peitoral e desceu passando o sabonete pela barriga, até chegar em seu membro, fez uma trilha por todo seu corpo e se lavou em seguida, o ruivo não tinha nada em mente, estava apenas curtindo seu banho. Quando saiu do box foi diretamente se vestir andando pelos corredores apenas com uma toalha na cintura, seus cabelos molhados e o rosto sereno chamavam atenção de algumas garotas que trabalhavam no local.

Quando entrou em seu camarim percebeu que Yoruichi não estava mais lá, caiu na gargalhada sozinho, ele tinha todas, mas ninguém o tinha.

Vestiu sua roupa e se perfumou duas vezes mais, se sentiu um garotinho em sua época escolar. Deixou a blusa aberta mostrando sua barriga totalmente definida e um pedaço de morango que era rente ao caminho da perdição na calça dele. Arrumou os cabelos deixando boa parte deles caídos, muitos modelos ficariam loucos ao fazer um ensaio com Kuchiki Rukia, todavia ele estava normal, afinal a garota não lhe interessava de nenhuma forma.

Subiu para o estúdio bem adiantado, pois queria conhecer o local melhor e se adaptar. Sentiu falta de sua secretária que o acompanhava pra lá e pra cá, Inoue Orihime, quando olhou mais para o fundo encontrou ela organizando o local, conforme os gostos do ruivo, sorriu em resposta, já que a garota era bem atenciosa e nunca deu em cima dele, sendo bem profissional e a única mulher que ele confia, além da sua família.

— Yo Inoue! — Ichigo disse se aproximando da ruiva.

— Olá Kurosaki-kun. — Respondeu sem tirar os olhos da prancheta, respondia algumas questões sobre as alergias do modelo.

— Depois de hoje pode tirar o dia de folga, sei que está na reta final da faculdade, foque na sua monografia. — Ichigo bagunçou a franja da garota que olhou feio pra ele em resposta, odiava este ato e ele continuava a fazer por pirraça.

— Muito obrigada, não sei como lhe agradecer senhor.. — Inoue disse aliviada, ter uma monografia pra fazer e trabalhar, as vezes a deixava muito cansada.

— Você pode contar comigo Inoue, já disse que quando precisar é só me falar, eu não ligo, lembre-se, sua formação em primeiro lugar. — Ichigo sempre foi atencioso com Inoue, ele investia no futuro da jovem que era órfã e tinha sido adotada por seus tios.

Ichigo olhou rapidamente e encontrou Rukia subindo, virou os olhos e respirou fundo, sua vontade de voar no pescoço de qualquer Kuchiki era grande, mas tinha que se controlar ao máximo, na hora certa ele teria uma carta que faria o jogo virar de proporção. Sentiu-se aliviado por ela não vir falar com ele, e não olhou mais para a garota, pois sabia que se olhasse, ela com certeza iria pensar coisas erradas e ele jamais desejaria uma Kuchiki, isso era sua honra.

Foi para o local das fotos e se expôs ao máximo, mostrando bastante de si nas fotos, jurou que ia pagar 200 flexões só por ter inalado mais do perfume doce da garota, seus instinto de homem havia falado mais alto que seu orgulho, então ele decidiu domar seu instinto para não cair em tentação.

Após Urahara dar as ordens da entrevista que ia fazer saiu sem dar tchau para a morena, seu ego estava inflado por si mesmo, que de certa forma se encantou pelo perfume que a Kuchiki emanava, pediu desculpas mentalmente ao seu pai e seguiu em frente.

Após um curto período de entrevista o ruivo saiu exausto de lá, Uryu era um jornalista extremamente capacitado e que não deixava passar nenhum detalhe. Lembrou que esqueceu seu celular no estúdio e resolveu voltar lá, quando estava subindo as escadas ouviu um pequeno ruído sair do camarim da Kuchiki e ele se encostou na parede para tentar ouvir, foram poucas coisas, mas suficientes para fazer o ruivo sorrir malignamente.

— Agora eu sei seu segredo… — sussurrou para si mesmo. — Eu vou te destruir e deixar humilhada como você nunca viu na vida.— sorriu de canto e cruzou os braços. — Teve um azar enorme de nascer pela família Kuchiki, mulher… agora você vai pagar por todos eles.


Sou a Consciência em ódio ao inconsciente,
Sou um símbolo incarnado em dor e ódio,
Pedaço de alma de possível Deus
Arremessado para o mundo
Com a saudade pávida da pátria...
Ó sistema mentido do universo,
Estrelas nadas, sóis irreais,
Oh, com que ódio carnal e estonteante
Meu ser de desterrado vos odeia!
Eu sou o inferno. Sou o Cristo negro,
Pregado na cruz ígnea de mim mesmo.
Sou o saber que ignora,
Sou a insônia da dor e do pensar




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...