História Insanity - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Adrian Harris, Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Breaden, Brett Talbot, Chris Argent, Claudia Stilinski, Cora Hale, Danny Mahealani, Decaulion, Erica Reyes, Ethan, Gerard Argent, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Kali, Kate Argent, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken, Vernon Boyd, Victória Argent
Tags Aidia, Allira, Allisaac, Allydia, Berica, Dackson, Deter, Dethan, Draeden, Jackott, Jallison, Jydia, Kallison, Malira, Scallison, Scerek, Sciam, Sciles, Scira, Scisaac, Scydia, Stalia, Sterek, Stheo, Stydia
Exibições 126
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Suspense, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!
Desculpem a demora.
Estou passando por problemas de saúde e, além disso, estive em semana de prova, tanto nas duas escola em que estudo quanto no curso.

Espero que entendam.

Até mais.

Capítulo 4 - Chapter I.III


Fanfic / Fanfiction Insanity - Capítulo 4 - Chapter I.III

Insanity

"Hale's House"

Ponto de Vista: Desconhecido

-Porra! Levante e corre! - Ele dissera.

Eu caí. Desisti. Nós corríamos a bastante tempo. Sem rumo, era o que eu achava, ao menos. Não havia motivos para continuar.

-Merda! - Ele veio até mim, pegando-me e colocando-me em seus ombros.

Eu consegui ouvir os gritos abafados, que vinham da cidade. Os passos, lentos e pesados, tornavam-se cada vez mais auditivos. A respiração ofegante dele era a única coisa que me mantinha acordada.

Bem, a dor também ajudava; eu sentia meus pés, agora descalços, sendo cortados, pelos galhos e pedras da floresta.

Estranhamente, nenhum animal aproximava-se de nós. Todos corriam. Repentinamente, meus olhos pesaram. Minha cabeça doeu. Meu corpo amoleceu. Minhas pálpebras fecharam-se.

...

Abri meus olhos, vagarosamente. A claridade, que antes me incomodava, ausentara-se.

Olhei ao meu redor; gritei. Estávamos na copa de uma árvore, alguns galhos cruzavam-se, garantindo uma estádia. Balancei-me; quase caí. Eu, certamente, cairia, se não fosse a mão de Derek me segurando.

-Kira, está tudo legal?

Ignorei. Isso não está certo. Nada está certo. Ele não estava certo.

-Por que fez isso? - Perguntei, encarando seus olhos esverdeados.

-Queria que eu deixasse-lhe cair? - Ele perguntou, ironicamente.

-...Você abandonou o Scott...Me salvou... - Disse; meus olhos tornaram-se alaranjados.

Ele suspirou; olhou para o céu. Estrelas brilhavam, como vagalumes em um papel de parede azul.

-Ele é, ou era, tudo que eu não consegui ser. - Ele sussurara, dando de ombros.

Franzi a testa; não entendendo nada.

-Isso não faz sentido... - Falei.

-Este mundo não faz sentido. - Ele esquivou-se, então, seus olhos brilharam em um tom azul escuro - Kira, eu não te odeio. Eu o odeio. Contudo, meus motivos não lhe dizem respeito.

Eu o responderia, todavia calei-me. Derek nunca mudaria; sempre seria o mesmo cara arrogante e narcisista. Em seguida, deitei-me nos galhos, contudo virei para trás e encarei, uma última vez naquela noite, os olhos brilhantes do lobo.

...

Amanheceu e uma palavra descreve minha noite: desconfortável. Digamos que dormir em uma árvore não é nada comparado a um hotel cinco estrelas, não que eu já tenha dormido em um.

De repente, senti mãos em minha cintura. Assustada, só vi reflexos. Posteriormente, encontrava-me no chão.

-Que merda foi essa? - Gritei.

-Apenas te trouxe ao chão. - Derek disse - Agora, cala a boca. Temos caminho a seguir.

-...Babaca... - Falei - Afinal, para onde vamos?

-Visitar um amigo. - Ele disse.

-Quem seria? - Perguntei, esperançosa.

-Peter. - Ele fez a pausa - Hale.

Peter Hale, até onde eu sabia, era um dos cientistas que conduziam o Projeto Híbrido. Entretanto, ele morrera em um incêndio.

Decidi não comentar nada. Eu só podia segui-lo. Eu estava no meio da floresta, com humanos, geneticamente, modificados à solta. A única saída era ficar com o Derek.

...

Nós estamos na frente da Casa Hale, consoante Derek. Bem, nós estamos na frente do que restou dela. A casa estava toda queimada, as poucas madeiras restantes estavam, quase totalmente, chamuscadas.

-Bem vinda. - Derek disse.

-Me surpreende que você lembre de sua casa. - O provoquei.

-Me surpreende que eu não tenha quebrado o seu pescoço. - Ele respondera.

-Calma, lobinho. - Disse.

Ele permaneceu em silêncio. Olhei ao redor, a casa era cercada por árvores. Os zumbis pareciam não conseguir chegar perto ou, provavelmente, não conseguiram achar o local.

-Entremos. - Derek falara.

Logo, entramos no local. A porta rangeu, incessantemente. Quando o mais velho a soltou, esta caiu no chão, fazendo um enorme barulho.

Restara muito pouco da casa; os móveis, que restaram, estavam queimados; a escada tinha alguns degraus faltando; as paredes tinham alguns buracos.

-Lar...Doce...Lar. - O híbrido de lobo falou, inspirando o ar do ambiente, em cada pausa.

-Sua "casa" está um pouco mórbida e decrépita, não acha? - Questionei-o.

-Ora, Kira Yukimura, tenha respeito pela casa dos demais. - Disse uma figura, saindo das sombras.

Dos poucos raios solares que entravam na casa, um ou outro iluminava sua face, que reconheci como o rosto Peter Hale, mesmo que estivesse queimado. Ele descia, lentamente, encarando-me. Eu sentira-me como uma presa, vendo o predador rumando minha direção.

Olhei ao meu lado, Derek abaixara a cabeça.

-Vejo que parte de meu plano deu certo. - Ele disse, agora, segurando o maxilar de Derek.

-Sim... - Derek respondera.

Então, Peter olhou para mim, maliciosamente. Voltara seu olhar a Derek e...O beijou?

Peter apertou maxilar de Derek e tomou seus lábios, furiosamente. Ele mordia os lábios de Derek e eu pude ver algumas gotas de sangue saírem. O Hale mais velho começou a morder o pescoço de Derek, deixando marcas. O híbrido só soltava gemidos.

O ex-cientista retornou aos lábios de Derek e eu pude ver as línguas de ambos bailando em um ritmo sincronizado.

Eu corei e desviei o meu olhar. Aquilo era embaraçoso, de uma forma "bem demasiada". Se é que podemos usar esta expressão.

-Paremos, por hora. - Peter disse.

-Explicaremos o plano à ela? - Derek perguntou.

-Sim. Kira, por qual motivo acha que está aqui? - O Hale, com o rosto queimado,  questionou.

-É...Porque o prédio estava em chamas... - Respondi.

-Garota boba... - Ele fez uma pausa - Você servirá como isca.

-Isca?! Isca para o quê?! - Perguntei, gritando. Houve uma súbita mudança de humor em mim.

-Para trazer Scott McCall até aqui. - Peter dissera.

-E por quê o Derek não o trouxe no meu lugar? - Perguntei.

-Porque ele é mais forte, conseguiria se soltar. - Derek respondeu, envergonhado.

-Afinal, para quê o querem? - Questionei.

-Nós transformaremos todos os sobreviventes em híbridos... - Ele fechou os olhos - Todos serão metade lobo. - Ele, em seguida, abriu os olhos, que brilhavam em um rubro sangrento.

-Surpresa? Peter também é um híbrido. - Derek disse -Ele é o Alpha.

-Exato, Derek. Quando todos virarem lobos, eu me vangloriarei. Eu serei o Alpha. Eu serei o Alpha de todos os habitantes desse planeta. - Ele disse, começando a esboçar um sorriso psicopata.

-E em qual parte o Scott entra? - Perguntei, tremendo.

-Ele não entrará, ele já faz parte. Eu construí uma máquina capaz de recriar a explosão que transformou os humanos em zumbis. Falta apenas um item; o coração do lobo genuíno. - Ele, novamente, começou a rir - Nós precisamos do coração dele. Ele precisa morrer. Scott McCall precisa morrer. - Ele disse, sorrindo e rindo, sarcasticamente e psicologicamente.

Então, tudo que pude fazer foi torcer, mentalmente, para que meu amigo jamais me encontrasse. Antes a minha vida, do que a dele. Antes a humanidade, do que a minha curta vida.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...