História INSaNiTY Of Mary - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jeff The Killer, Slender
Tags Creepypastas, Jeff The Killer, Slender Man
Exibições 173
Palavras 1.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então pessoal, me desculpem pela demora, não era pra demorar tanto assim só que meu irmão veio me visitar e ele mora em outro estado, daí ele teve que dormir no meu quarto e meu PC fica aonde? No meu quarto ¬_¬
Mas enfim , aí está o capítulo pra vocês e ignorem qualquer erro por favor ^^

Capítulo 16 - Capítulo 16


 

 

xxxxx(Jane)xxxxx

 

Essa tal de Mary é uma caixinha de surpresas problemáticas, desde que ela chegou aqui só as coisas só tem dado errado pra mim.

Liu me agarrou e Jeff não olha mais na minha cara, Jeff também parece estar gostando dessa garota, mas o que mais me irrita nisso tudo é o fato de ela ser a queridinha do Slender. ERA PRA EU SER A PREFERIDA DELE! EU SEMPRE FUI! Até essa ruiva desprezível aparecer.

Desde que ela pôs os pés nessa maldita mansão todos se esqueceram de mim e voltaram toda a atenção pra Mary, principalmente o Slender.

Isso não vai ficar assim, eu vou acabar com a vida dessa ruiva!

Aproveitei que Mary saiu de perto dos outros e resolvi segui-la, até que ela simplesmente saiu da mansão e se sentou nos degraus. Parei em sua frente e a encarei com intensidade, ela apenas correspondeu com um olhar de desprezo.

- Eu não vou mais tolerar você ruivinha. Desde que chegou aqui Slender nem se lembra de que existo.

- E o que eu tenho a ver com isso? - Respondeu sem qualquer emoção

- ELE ME ABANDONOU PRA DAR AQUELA DROGA DE ATENÇÃO PRA VOCÊ!

Nesse mesmo instante me senti sendo consumida pelo ódio e avancei sem pensar no pescoço daquela garotinha desprezível, saímos rolando escada abaixo.

- Qual é o seu problema? - Falou com um pouco de dificuldade

- Você é meu problema, mas eu acabo com isso hoje!

Me senti queimando por dentro, aquela vontade imensa de matar... Não me importo mais se Jeff vai olhar pra mim outra vez ou se Slender vai me mandar desaparecer, mas que eu mato essa Mary hoje eu mato!

 

xxxxx(Mary)xxxxx

 

O que deu nessa garota agora pra me atacar assim do nada? Acho que isso se chama dor de cotovelo.

Jane estava em cima de mim, tentou acertar socos mas eu segurei suas mãos. Ela conseguiu se soltar e logo agarrou meu pescoço com as duas mãos, ela estava me sufocando com sucesso.

Toby apareceu na porta e arregalou os olhos com a cena, em seguida saiu correndo gritando e chamando a mansão inteira pra ver a briga... algo me diz que isso vai ser extremamente complicado. Não demorou muito e já estava cheio de creepys ao redor assistindo tudo. Jeff estava tentando vir me ajudar mas Eyeless Jack o segurava, Lola estava escondida atrás de Risonho que enchia a boca de doces.

Percebi que Slender estava observando tudo de perto, acho que Jane ainda não percebeu a presença dele já que ela não tira aquele maldito sorriso psicótico dos lábios enquanto me encara com tamanho ódio.

Quem essa Jane pensa que é? Ela acha mesmo que pode simplesmente me atacar assim pensando que pode me matar? Vou dar pra ela um presente, uma pequena demonstração de quanto eu posso ser insana.

Eu sei que estou sempre com uma expressão vazia ou com um olhar de desprezo, mas dessa vez eu estampei um sorriso tão doentio quanto o de Jane nos meus lábios. Não sei de onde tirei toda aquela força mas eu literalmente lancei Jane pra trás. Peguei duas facas que sempre guardo em meu moletom e ataquei com tudo.

- VADIAZINHA DE MERDA! VOCÊ ACHA QUE EU SOU O QUÊ? PROBLEMA É SEU SE O SLENDER NÃO QUER SABER DE VOCÊ! MEU ETERNO FODA-SE PRA VOCÊ JANE!

Jane percebeu a presença de Slender e pareceu ter ficado mais nervosa ainda, ela tentou me golpear com uma faca mas eu a impedi e desferi vários golpes em seu abdômen sem nenhum pingo de dó.

Eu já estava ficando louca, perdendo completamente o controle, eu só desejava matar e matar mais, pular em cima de Jane e rasga-la como um demônio. Foi exatamente isso que eu fiz, pulei em cima de Jane e comecei a rasgar sua pele com várias facadas, ela gritava e tentava devolver os golpes mas não adiantava muita coisa.

 

xxxxx(Autora)xxxxx

 

As coisas já estavam sérias de mais, Mary não conseguia se conter por mais que alguns pedissem pra que ela parasse.

Lola assistia tudo completamente paralisada pelo medo, ela sabia que Mary estava fora de controle e se aquilo não acabasse logo Mary ficaria completamente insana, e não é uma coisa muito engraçada de se assistir. Todos que tentavam se aproximar pra separar as duas eram atacados com diversas facadas.

Masky e Hoodie assistiam aquilo com total receio de se aproximarem, eles finalmente estavam entendendo o por quê de Slender dizer que Mary era muito perigosa, quando ela fica insana não há quem a pare.

 

xxxxx(Mary)xxxxx

 

Ninguém vai me atrapalhar, não importa quem eu tenha que matar. Nem que eu tenha que machucar todas as Creepys desse lugar, mas eu pego essa Jane e levo direto pro inferno!

Não sei como mas a maldita consegui subir em cima de mim outra vez, ambas estavam tentando atacar, estávamos em um tipo de quebra de braço pra ver quem acertava a próxima facada, senti meu rosto sendo molhado por lágrimas, era Jane chorando... Patético!

- Por quê você dá mais atenção pra ela do que pra mim? - Jane perguntou ao Slender - O QUÊ ESSA RUIVA MALDITA TEM QUE EU NÃO TENHO?

"Mary é..."

- FALA LOGO DROGA! - Jane gritou em desespero

"Mary é minha filha!" - Respondeu sério

Jane paralisou por alguns segundos tentando digerir o que acabou de ouvir, aproveitei essa oportunidade e acertei um belo soco.

Parece que eu recuperei toda minha sanidade de uma só vez... Permaneci encarando o chão. Minha vontade era de explodir, eu queria explodir em uma onda de ódio, mas por algum motivo óbvio eu fiquei meio travada ali.

O silêncio tomou conta do lugar e todos se encaravam desacreditados, mas porque eu me sinto assim? Vazia... Indiferente... Eu ouvi direito o que Slender falou?

Senti minha cabeça latejar, não sei dizer como me sinto agora, eu realmente sou filha dessa criatura sem rosto? Encarei minhas mãos por motivo nenhum, estavam sujas de sangue e frias por causa do vento gelado. Tudo que ouvi é informação de mais, ainda é de manhã e passo por essa seção de acontecimentos e descobertas, preciso pensar, é coisa de mais pra minha cabeça.

Eu preciso me acalmar e tem que ser rápido senão vou ter um colapso nervoso.

Deixei uma expressão fria e vazia tomar conta do meu rosto, sai caminhando sem dizer pra onde ia, eu só sei que queria ficar sozinha, talvez aquele parque abandonado seja uma boa ideia.

 

...

 

Fiquei perdida em meus pensamentos enquanto encarava aquela paisagem morta, olhei pro chão e comecei a desenhar aquele simbolo proxy no barro que tinha debaixo do balanço tentando pensar mas minha mente estava completamente vazia, nada vinha em minha mente até lembrar de Samantha, minha desprezível mãe.

Se minha existência foi graças a um estupro que ela sofreu então... É estranho pensar nisso mas como o Slender...

Balancei minha cabeça tentando afastar esses pensamentos sem sentido da minha cabeça, olhei rapidamente pra um ponto específico daquele lugar por puro reflexo e pude ver Slender alí parado, como sempre me observando.

Aconteceu coisas de mais pra uma manhã só.

Podia ter sido um clima menos pesado pra eu descobrir que sou filha dele... Ah, odiei!


Notas Finais


Essa menina odeia tudo também viu! Credo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...