História Insano - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Naruto, Policial
Visualizações 31
Palavras 1.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Eu não posso


Fanfic / Fanfiction Insano - Capítulo 8 - Eu não posso

Sakura não sabia o que tinha passado em sua cabeça quando resolveu se deitar com o moreno, ela não pregou os olhos a noite toda o encarava pensativa ela estava confusa consigo mesma e com tudo que estava havendo sua cabeça girava com tanta informação, ela se sentia enojada de si própria por deixá-lo beija-la e mais ainda por estar deitada na mesma cama que ele, porem a mulher lutava com a crescente sensação de afeição que sentia pelo homem agora, os braços musculosos do homem foram de encontro com seu corpo como se ele quisesse um abraço durante o sono, mas ela só se afastou do braço dele  com uma certa repulsa ‘’ Mas que porra se passa na minha cabeça?’’ Quando Sakura ia levantar e sair do quarto Sasuke a segurou pelo braço ela não tinha notado que ele estava acordado.

- Onde pensa que vai docinho?

- Pra longe de você...

- DE VERDADE QUAL É A TUA GAROTA?- O homem havia se levantado ele parecia bem irritado com tudo aquilo- Merda Sakura eu estou tentando ser seu amigo...

- ME BATANDO ATE SANGRAR

-Da pra você me deixar continuar a falar... Eu to tentando ser seu amigo docinho, sei lá tentando deixar isso menos chato e monótono pra você, mas você também não colabora eu peço perdão por ter te trazido aqui docinho, mas como eu já disse a culpa é toda sua eu sou uma pessoa muito complicada docinho eu peço perdão não queria ter batido em você, mas realmente eu sai do meu serio.

Ele se sentou de novo na cama e a rosada ficou observando o homem chorava e ela não sabia o que fazer, era impossível decifrar aquele homem e velo chorar era triste e um pouco deprimente.

- Por que você me beijou?

- Por que fiquei com pena de você, sua vida é deprimente docinho sabe Sakura você digo sua vida ate agora só se baseou em mentiras.

- Eu acho que você não é a melhor pessoa pra me dar conselhos sabia...

- Não docinho pelo contrario eu sou a melhor pessoa pra te dar conselhos, até por que eu já fiz tanta merda na vida que né. E tudo por quê? Por vingança.

- Me conta o que aconteceu com você, como eu já disse quem sabe eu possa te ajudar.

O homem suspirou e cocou o cabelo parecia meio nervoso e nada confortável mas acenou com a cabeça ele parecia se concentrar no que iria dizer e se jogou de costas no colchão olhando para Sakura, a mulher mesmo com um certo receio se sentou do lado dele e observou com atenção tudo que ele iria começar a dizer.

- Bom docinho eu não me lembro muito bem como começou, eu sou órfã minha mãe era uma prostituta e meu pai um drogado de merda eles largaram eu e meu irmão em um orfanato quando éramos pequenos  eu tinha dias de vida e meu irmão tinha cinco anos, nos crecemos num lugar sujo e cheio de crianças desnutridas literalmente disputávamos comida com os cachorros do orfanato- Ele suspirou parecia que queria chorar, mas continuou- Nos separaram  quando meu irmão foi adotado e eu não, ele tinha sete anos e era um criança muito inteligente e fiquei no orfanato tinha três anos, logo depois perdemos totalmente o contato até hoje não sei o que aconteceu com Itachi. Enfim acho que el teve sorte na vida logo depois eu fui adotado por um casal que parecia bem legal, bom eu não me lembro de muita coisa só me lembro que minha mãe adotiva se chamava Perola...

- Perola Heinz a mulher que você sufocou ate a morte?

- Sim ela mesmo, não me lembro de muito sobre só que ela gostava de tomar banho comigo e me fazer colocar os seios dela na minha boca, e outras coisas que não gosto de comentar. Sabe ela ficou comigo ate eu completar cinco anos e depois me devolveu para o orfanato, depois de ter feito o que queria comigo... Passei oito messes no orfanato agora eu já era uma criança violenta demais para não me deixarem perto das outras crianças, logo depois fui adotado por uma mulher que tinha mais duas filhas seu nome era Michele Angeli, sim a que foi esfaqueada ela era uma boa mãe para nós tirando o fato que ela nos prostituia para homens que gostavam de pedofilia, homens bem doentes e sádicos que gostavam de tortura, eu fugi dela depois de alguns messes, não queria voltar para o orfanato não mesmo então fiquei vagando pelas ruas, virei um mendigo não tinha mais de dez anos, comia o que achava entrei para uma gangue e vendia drogas nas ruas para poder dormir em um lugar seguro e ter o que comer, logo eu já sabia me virar nas ruas  , para arranjar muito dinheiro eu era garoto de programa porem só fazia programas com mulheres – Ele ficou em silencio por alguns minutos Sakura estava quase chorando nunca pensou que uma pessoa podia se tão fodida na vida- Com quinze anos a policia me prendeu e me mandou para um reformatório em oura cidade, eu sempre fui uma criança bonita e sempre sofri com isso se é que você me entende docinho. Ai a historia só piora só depois de algum tempo quando eu tinha quase dezessete anos que um casal de idosos me adotou, eles realmente foram ótimos para mim me educaram, essa casa era deles eu realmente tinha eles como pais pensei que minha vida estava começando a se ajeitar tinha arrumado um trabalho bom fazendo faculdade de legismo e namorava com uma moça muito linda. O nome dela era...

- Karin Uzumaki a encontrada  estuprada e morta com dois tiros.

- Ela mesma eu não sei por que fiz aquilo eu me assustei docinho ela não foi estuprada nos estávamos transando e ela tentou prender minhas mãos eu me lembrei de algo da minha infância, foi um ato de loucura sempre tinha uma arma comigo eu acabei dando dois tiros nela... Depois disso algo despertou em mim eu sabia que todas aquelas pessoas que me fuderam na vida me deixaram um trauma diferente eu resolvi ir atrás de todas e pegar uma a uma, mas tiveram algumas pessoas que estavam no lugar errado na hora errada como você docinho e o restante a historia  você já sabe, agora sou cascado igual a um cão mas eu queria que tudo isso acabasse de verdade estou cansado de fugir eu quero minha vida de verdade Sakura a única coisa que me fazer ter minha vida antiga e ser mais humano é você... Você é igual minha mãe adotiva a dona dessa casa ela era idosa e morreu de pneumonia logo depois meu pai e eu herdei a casa deles e outras coisas, por isso ainda não te soltei você me faz lembrar-se de tudo que eu perdi obrigado acho...

- Eu posso te ajudar Sasuke, mas infelizmente não posso te livrar dos assassinatos, mas posso tentar ajudar você.

 Sasuke puxou a rosada de um jeito que ela ficou por baio dele ela olhava para ele meio ofegante pelo movimento repentino aquilo era esquisito demais mas ela queria saber o que viria agora mesmo tendo medo dele, agora raiva tinha passado toda ela sentia pena dele de tudo que acabou de ouvir.

- O que você vai fazer agora?

- Acho que você sabe docinho, só fica quietinha ta bem.

Sakura ficou imóvel e deixou ser beijada era um beijo bem esquisito, lento e receoso de ambas as partes, mas era gostoso sentir a língua de Sasuke na sua boca ele sabia o que fazer ela pensou que era por que tinha passado por todo os abusos ele aprendeu com isso. Ela ficou triste com o pensamento, mas também não queria que o beijo parasse, a moça subiu a mão ate as costas dele e sentiu-o paralisar ela não quis pensar no por que apenas tirou a mão mas ele não deixou ele queria a mão dela fazendo caricias nas costas dele. O calor entre eles estava aumentando de uma forma perigosa, mas ele parou e ficou olhando para ela.

- Por que você parou eu estava gostando.

- Eu não posso fazer isso vou acabar te machucando docinho.

Sasuke levantou da cama e deixou Sakura sozinha logo depois ela ouviu a porta da casa bater e o motor do carro sendo ligado, ele havia deixado ela sozinha na casa. PORRA  a mulher gritou sozinha no quarto deitada e excitada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...