História Insano - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 47
Palavras 678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola sou eu listras, a criadora das fanfics:
Psicopata
Vizinho
Autista
Desejo
Sexy militar
Escravo
Give me love
Sonhos eróticos
O chefe
Insano

Enfim...

Se você le alguma delas por favor leita até o Final, eu perdi tudo me denunciaram e o social spirit me baniu, eu usava o perfil de listras tinha 300 seguidores 9 histórias e mais de mil capítulos, fiquei arrasada, tinha muito carinho por todos meus leitores e sei que muitos eu não irei conseguir contato de volta, perdi todas minhas forças e idéias, estou tentando voltar com essa fanfic chamada INSANO QUE EU JA HAVIA ESCRITO UMA VEZ,

e se vc foi ou era meu leitor pelo amor de Deus não me abandone eu irei tentar postar novamente tudo que perdi, ESCREVA NOS COMENTÁRIOS POR FAVOR!!!


EU ESPERO QUE GOSTEM DESSE PRÓLOGO

Capítulo 1 - Prólogo



A noite carregava um ar sombrio, o céu e as nuvens carregadas impediam da bela lua cheia aparecer, o que tornava tudo ainda mais escuro, a menina de cabelos negros caídos até a cintura suspirava pelo cansaço e dor no corpo, tinha tido um dia cheio e cansativo, porém só estava se arrumando para sair porque já havia confirmado presença na festa de uma colega e comprado o presente, caso contrário estaria   dormindo, descansando do dia terrível que teve. Olhou no convite feito com um papel caro e bonito, marcando o local da balada onde seria a tal festa,só algumas horas de festa e música e depois, a mesma poderia descansar. 

O fim da festa tinha chego rápido, estava leve e gostoso conversar e dançar com todos ali, mas a morena precisava muito descansar.

- Hey, eu vou chamar um táxi, eu preciso descansar, obrigada por tudo eu amei a festa. - Agradeceu a aniversariante com um abraço.


- Sou eu quem agradeço a presença e o presente Ellie, foi muito bom te ver de novo. - A menina sorriu agradecida e Ellie saiu apressada para as ruas em busca de um táxi, caminhou algumas quadras em meio ao breu e aos pingos de chuva que formavam uma garoa, sentia um frio na barriga a cada passo que dava, os saltos e seu corpo dolorido a impediam de se apressar, pensou em parar ali e ver quem estava atrás dela mas já era tarde demais, sua boca fôra tapada com uma mão pesada a impedindo de gritar, mas ali e naquele horário mesmo se gritasse não teria respostas de alguma ajuda, seus olhos rodavam rapidamente tentando ver quem era ali mas era impossível identificar algo, sentia seu pescoço ser apertado enquanto sua respiração falhava. 

- Vamos para casa amor. - Uma voz ruim invadiu seus ouvidos, era um homem pelo tom grave da voz, uma rouquidão também estava presente naquelas palavras vazias, Ellie pode perceber isso antes de perder totalmente a consciência provavelmente porque não restava mais ar em seus pulmões.


[...]

O amor patológico é uma doença que causa dependência como se fosse uma droga, só que nesse caso, a droga não é um produto químico ou álcool, é a pessoa pelo qual o indivíduo está obcecado, chega a um ponto que o amor fica obcecado e a pessoa deixa a sua vida para viver a do outro ou não permite que o parceiro tenha vida própria, muita das vezes a vítima é forçada e em casos mais extremos é sequestrada pelo indivíduo incontrolável, ele segue e vigia seu alvo incessantemente. É uma sensação química e quando o amor passa a ser doentio a pessoa tem crises se está longe ou sem a  pessoa tem sentimentos de culpa. É como se fosse uma droga que não se pode ficar sem. A pessoa doente se torna impulsiva e compulsiva devido ao vício. O amor se transforma em um sentimento destrutivo e que em alguns casos pode ocasionar tragédias como crimes e suicídios.

- Por favor, me ajuda. - A morena sussurrou ainda sem abrir os olhos, estava fraca demais para se mover, sentia seu corpo sobre alguma cama e sentia uma presença perto da sua.  - Eu preciso ir embora, o que está acontecendo? - Disse baixo quase sem voz. 

- Meu amor. - O moreno sussurrou encostando o rosto no dela. - Você está aqui comigo, finalmente você está aqui, finalmente é minha, minha escolhida, minha prometida, minha, você é minha. - Ele falava incontrolavelmente como um louco marcando o território, Ellis tentou reagir, pensamentos ruins passavam por sua mente o tempo todo mas ela sentia que estava dopada e imóvel. 
- Você é minha Ellie, só minha. - O moreno roçou o nariz na pele da garota. - Você é minha escolhida e ninguém vai te tirar de mim, ou você é minha ou não é de mais ninguém.

Zayn conseguia ser pior que aquilo, ele era insano e capaz de tudo, qualquer pessoa que estivesse em seu caminho estava fadado a esse destino de loucura.
 


Notas Finais


Eai? Continuo?


Por favor não deixem de me ajudar a recomeçar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...