História Insano Amor - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Incesto, Romance, Romance Proibido
Visualizações 237
Palavras 2.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura meus amores *-*

Capítulo 24 - Despacito.


Fanfic / Fanfiction Insano Amor - Capítulo 24 - Despacito.

 

POV. Samantha Bieber – Brasil – São Paulo.

Hoje é sábado e é o último dia em que vamos ficarmos aqui no Brasil. Estamos na linda cidade de São Paulo, que é a cidade mais população aqui do Brasil. Durante esse tempo em que estive aqui pude visitar vários lugares, fui ao cinema, teatro, e em alguns centros culturais. Durante esses cinco dias nesse paraíso não paramos um minuto se quer, exceto hoje que estamos aqui embaixo dos edredons, pois essa manhãzinha está um friozinho gostoso de assistir a uma boa série.

– Quero mais um. – digo pegando um brigadeiro da bandeja que está em cima da cama, esse doce é maravilhoso.

– Sabe? nós só temos apenas nove dias a sós. – ele me olha. – Pois está perto da vovó e o vovô voltarem da viagem que foram fazer.

– Então nada melhor do que aproveitarmos isso, você não acha? – pergunto e me coloco em cima dele o fazendo tirar alguns fios de cabelos do meu rosto.

– Desde quando ficou tão ousada minha Sam? – ele pergunta me olhando nos olhos e eu sinto uma corrente elétrica passar por todo o meu corpo.

– Desde que você me fez ver em mim uma Samantha que nem eu mesmo sabia que existia. – sussurro bem provocante em seu ouvido.

– E eu estou amando essa Samantha. – ele inverte a posição me deixando por baixo. – Essa Samantha cujos atos e pensamentos são totalmente insanos.

Ele terminar de falar e roça os nossos lábios me fazendo sentir a sua língua passeando cautelosamente por meus lábios. Ele me beija com delicadeza e eu me entrego inteiramente para esse beijo cheio de carinho, desejo, paixão e amor. O meu irmão ele realmente tem algo que me atrai, ele parece ser um imã e eu um metal e ambos não conseguimos mais viver um longe do outro.

Ele separa o beijo com dois selinhos demorados.

POV. Justin Bieber

E eu realmente tenho que fazer desses nove dias que ainda me restam com a Samantha momentos únicos, pois os meus avôs vão voltar.

Sim, você sabe que eu estive te observando

Tenho que dançar com você hoje

Vi que seus olhos já estavam me chamando

Mostre-me o caminho e eu vou (oh)

Desço os meus beijos por toda a região do pescoço da Sam e chego aos seus seios que estão apenas cobertos pelo pano fino da blusa de pijama que a mesma usa. Sorrio malicioso e a vejo morder os lábios assim que eu alcanço a barra da sua blusa de seda preta que faz parte de seu pijama, sem delongas arranco a sua blusa e rodo entre os meus dedos.

Olho para os seus seios e sinto o meu membro pulsar forte contra o tecido da boxer branca que eu uso.

Os seios da Sam estão com os bicos rígidos o que mostra que ela já se encontra excitada. Toco os seus seios com as pontas de meus dedos e noto que sua boca se entre abre e ela fecha os olhos quando sente que eu estou apalpando os seus seios com força.

Você, você é o ímã e eu sou o metal

Eu vou me aproximando e aramando o plano

Só de pensar, minha pulsação acelera (Oh, sim)

Já, já estou gostando mais do que o normal

Todos os meus sentidos estão pedindo mais

Isto deve ser tomado sem qualquer problema

Mordo o seu pescoço e a ouço gemer baixo.

– Você é tão minha, pequena. – sussurro em seu ouvido. – Tão minha em todos os aspectos.

Lentamente

Eu quero respirar no seu pescoço lentamente

Deixe-me dizer coisas em seu ouvido

Para que se lembre quando não estiver comigo

Lentamente quero te despir com beijos, lentamente

Assinar as paredes do seu labirinto

E fazer de todo seu corpo um manuscrito

Desço os meus beijos por seu pescoço a ouvindo arfar. Tiro toda a sua roupa e começo a beijar seu corpo sentindo-a se arrepiar a cada instante. Para os meus beijos em sua panturrilha e dou um longo beijo. Trilho com os meus lábios até chegar a sua intimidade. Deixo um beijo sobre a mesma e abro com as minhas mãos. Passo o meu dedo por seu sexo úmido e pulsando e vejo-a contrair o abdômen.

Aumenta, aumenta, aumenta

Aumenta, aumenta.

Começo a chupar toda a sua intimidade e ele agarra os meus cabelos os puxando para si. Penetro a minha língua devagar e logo começo a fazer movimentos circulares a deixando completamente louca.

– Oh Justin! – ela grita desesperada, mas mesmo assim continuo com os meus movimentos sentindo que a mesma está quase lá.

– Isso Sam. – murmúrio assim que a vejo liberar gloriosamente todo o seu líquido.

Quero ver seu corpo dançar

Eu quero ser seu ritmo

Quero que ensine a minha boca

Seus lugares favoritos (favoritos, favoritos, amor)

– Isso foi incrível. – ela diz ainda meio desnorteada com a situação e eu a calo com um beijo quente.

Sem muito enrolar a penetro fundo e forte escutando os seus gemidos manhosos. Agarro em sua cintura e continuo com os meus movimentos rápidos e precisos. Ela trás as suas mãos até o meu pescoço e as encaixam aqui, mas logo ela retira as mesmas quando eu levanto uma de suas pernas e começo a penetrar lentamente olhando fixamente em seus olhos. Sinto que o meu ápice está cada vez mais perto, aumento a velocidade vendo os seus seios balançarem me deixando completamente louco, dou uma estocada funda e libero o meu líquido em sua intimidade extremamente apertada. Dou mais duas estocadas fundas e sinto a sua intimidade se apertar contra o meu membro e logo a mesma libera todo o seu líquido quente.

– Cada dia mais maravilhosa. – digo a cair ao seu lado ouvindo a sua respiração acelerada.

POV. Samantha Bieber

Já tomada banho caminho até a minha mala, procuro as minhas roupas íntimas e em seguida me visto. Coloco um short Jeans e uma blusa branca de alças. Olho para o chão ao lado da mala e meus olhos são eficientes e param em meu tênis branco, me sento em um pufe e coloco as minhas meias curtinhas e calço o meu tênis.

Conforme o Justin nós agora de tarde vamos a um zoológico. E eu realmente estou muito animada, nunca fui a um zoológico e estou muito animada com isso.

Pego a minha maleta de maquiagem e caminho até o espelho do banheiro, em meus olhos passo apenas um lápis de olho preto e em minha boca um batom rosa, bem clarinho.

– Vou tomar banho. – meu irmão passa por mim que estou passando pelo quarto amarrando o meu cabelo em um rabo de cavalo alto.

Suspiro me sentando sobre a cama, nove dias, nove dias para eu aproveitar tudo intensamente, pois logo estarei de volta em casa com os meus avôs. E voltarei ser a Sam que a minha avó criou. A Samantha que não escolhe a Samantha que não pode opinar e sim a que pode receber ordens do que não fazer e o que fazer. Eu cresci sobre os cuidados da minha avó e do meu irmão, cresci sobre os bons princípios, eu sei que o que a minha avó quer para mim é apenas o bem, mas ela não pode me privar de escolher o meu próprio destino, eu provei desse mundo que o Justin me fez conhecer e realmente me encanto com cada coisa que eu vivencio.

– Estou bonito? – o meu irmão para a minha frente, vestido por uma calça rasgada e por uma camiseta preta, deixando os seus braços expostos.

– Sim. – me levanto e coloco os meus braços envoltos de seu pescoço. – Você está lindo. – termino de dizer e caminho com os meus dedos por entre os seus fios de cabelos molhados.

– Vamos querida? – ele me oferece o seu braço e eu entrelaço o meu no mesmo enquanto assinto com a cabeça.

Estados Unidos – Nova Iorque.

Nove dias depois.

Cheguei da viagem em que fiz com o Justin hoje pela manhã. E o meu corpo ainda está em êxtase por tudo o que vivemos. Foi uma experiência única, divertida e muito emocionante. Conheci lugares que eu nunca imaginei e países que eu só via através de revistas e notícias na TV. Nós viajamos para quatro países e entre eles estão o México, Brasil, França e o Japão. Eu me encantei com cada lugar em que eu visitei, sem dúvida foram os melhores dias de minha vida.

Umas das coisas que mais me encantou no México foi à praia de Isla Majures. Lá é realmente um lugar muito bonito e de sossego. Já no Brasil fiquei apaixonada pelo pão de açúcar e a estátua do Cristo Redentor na cidade do Rio e em são Paulo eu fiquei encantada com uns dos zoológicos de lá, na França sem dúvidas nenhuma foi a Torre Eiffel e no Japão foi o museu Nacional de Tóquio e sem contar na culinária que é umas das favoritas do meu irmão.

Estou terminando de arrumar as roupas que o Justin me deu nesse tempo em que ficamos sozinhos. A minha avó não vai aceitar eu usando esses tipos de roupas aqui na casa dela.

Suspiro e fecho o fundo falso do closet e caminho até o espelho. Eu estou vestida com um vestido floral de manga que vem até os meus joelhos. O tecido do vestido é encorpado o que o deixa bem trabalhado em meu corpo, eu comprei esse vestido no México, pois acabei gostando muito do mesmo quando o vi em um shopping.

Os meus avôs chegam hoje à noite. E o meu irmão foi buscá-los no aeroporto e eles já devem está a caminho.

Apresso os meus passos e caminho até a janela de meu quarto. Sinto a minha visão fica turva e imediatamente me apoio na janela para não cair. Começo a suar frio sentindo um gosto levemente amargo em minha boca. Uma ânsia de vômito me ataca fortemente e ainda sem forças eu caminho até o banheiro e coloco para fora tudo o que eu comi durante o dia. Sinto um gosto amargo com uma mistura azeda em minha boca e mesmo assim continuo vomitando, ao terminar eu lavo o meu rosto na pia e escovo os meus dentes.

Dou descarga no vaso e saio do quarto em passos rápidos. Quando chego à sala eu tenho visão de meus avôs e corro na direção deles os abraçando forte.

– Vovó. – digo sentindo ela me aconchegar em um abraço gostoso.

– Minha querida, eu sentir tanto a sua falta. – afaga os meus cabelos carinhosamente.

– Eu também.

– Vovô. – me separo de minha avó e caminho na direção de meu avô. – Eu estava morrendo de saudades do senhor.

– Eu também minha neta. – me abraça e beija os meus cabelos.

– Amei esse vestido, Sam. – minha avó diz me medindo de cima a baixo. – Composto.

– É.

– E como foram as coisas no Canadá? – pergunto depois de nos sentarmos no sofá. – E os exames?

– Ótimos. – minha avó responde entusiasmada.

– Os exames foram bens. – meu avô responde. – Esse velho aqui querida está bem de saúde, e você e o seu irmão vão ter que aguentá-lo por mais anos. – brinca sorrindo.

– Ah é? Pois saiba que eu quero que o senhor viva muitíssimos anos.

– E a viagem como foi? Tem ido à igreja?

– A viagem foi boa. – sorrio. – Não tive tempo vovó, pois cheguei hoje pela manhã.

– Nunca diga isso querida. – me reaprende. – Pois sempre devemos ter tempo para o senhor. Quando estávamos no Canadá eu e o seu avô frequentamos os cultos da Igreja de lá, pois é através dos cultos, dos ensinos que são pregados lá que nós tiramos força e coragem para enfrentarmos as perseguições do mundo de hoje e nós sabemos que não é nada fácil.

– Tem razão vovó.

– Eu fiz um jantar incrível. – Justin chama a nossa atenção.

– Estou faminto! – meu avô diz e caminha em direção do banheiro que fica na parte de baixo para lavar as mãos.

– Eu também. – vovó diz animada. – Eu estava morrendo de saudades da sua comida meu neto.

O meu irmão me olha rápido e caminha até a cozinha e eu coloco as minhas mãos no rosto apoiando os meus cotovelos em meus joelhos. E me ponho a pensar. Eu e o Justin voltamos a sermos como éramos antes, apenas irmãos na frente de meus avôs para que eles não percebam o que está acontecendo embaixo do teto deles.

– Venha querida! – ouço a voz calorosa de minha avó me chamar e eu caminho em direção da mesa, me sento e começamos a almoçar.

– Já estou indo. – grito aqui da sala e me levanto caminhando em direção da cozinha onde encontro todos sentados à mesa já a minha espera.

[...]

Estamos terminando a sobremesa que é um delicioso pavê de maracujá. Já estou na segunda taça e está incrivelmente delicioso.

– Querida você está bem? – minha avó pergunta e eu concordo.

– Pois acho que não. – a ouço dizer. – Você está ficando pálida, Sam.

Sinto a vertigem voltar, só que agora bem mais forte, as minhas mãos começam a suarem novamente e eu começo a ver a imagem de meus avôs e do meu irmão fora de foco. Tento me manter forte, mas eu não consigo e apenas sinto o Justin me segurar em seus braços e logo após eu desmaio vendo tudo escuro.


Notas Finais


O que será que está acontecendo com a Sam?
Eita que os avôs deles voltarão. #MelhorasSam
Minhas redes sociais.
Instagram:http://imgwonders.com/user/nuneesmiih/1929378609/ (@Nuneesmiih)
Fale comigo no twitter: https://twitter.com/nuneesmiih (@Nuneesmiih)
Ask:https://ask.fm/nuneesmiih
Muito obrigada pelos comentários do capítulo anterior meus amores *-*
Obrigada por ler <3
Beijinhos da Miih. Eu amo vocês amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...