História Insensitive heart - bts - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, D.O, G-Dragon, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Mark, Rap Monster, Sehun, Suga, T.O.P, Taeyang, V, Youngjae
Tags Baekhyun, Bangtam Boys, Bigbang, Bts, G. Dragon, Got7, Hentai, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Novela, Rap Monster, Romance, Sana, Sehun, Suga, Taeyang, Taeyeon, Violencia
Visualizações 202
Palavras 1.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, de novo!!!! Tudo bom? Bem, eu estou fazendo outra fic, - novamente - então eu espero que gostem bjs!!!!!!!

Capítulo 1 - Grupo de garotos


Fanfic / Fanfiction Insensitive heart - bts - Capítulo 1 - Grupo de garotos

- Puta que pariu... - Acordo resmungando, praticamente caindo da cama ao ouvir o alto barulho do despertador. Resmungando muitos palavrões, vou ao banheiro, me despi e entrei no box tomando um banho, para começar uma terrível segunda-feira.

Depois de uns minutos, saio do banheiro, vou ao guarda-roupas e coloco meu vestido, - ou seja, uniforme - coloquei como sempre minha meia calça preta, já que não gosto de mostrar minhas pernas as pessoas, meu All star vermelho, penteio meus cabelos, arrumando minha franja e já pronta saio do quarto com minha mochila em mãos. Assim que cheguei na sala, larguei a mochila no sofá, no mesmo segundo pude sentir um cheiro muito bom de ovos e bacon, era Laura fazendo o café da manhã.

- Larga meus bacons, Rapha! - Era voz de Lethycia, minha irmã mais velha.

- Calma garotas, tem pra todas! - Laura exclama um tanto quanto irritada.

- Bom dia Mery. - Lethycia diz sorridente.

- Bom dia. - Digo simples, sentando numa cadeira ao seu lado.

- Mal humor? - Ela levanta um cenho rindo, a olhei entediada.

- Se eu estivesse de mal humor, estaria socando a sua cara por estar fazendo essa pergunta, ainda rindo da minha cara. - Ela se cala. Eu sempre fui assim. Fria. Por motivos, que ninguém - nem você, provavelmente - acreditaria. Mais também tenho minhas partes felizes, não sou também um cubo de gelo, posso ser a matede do tempo mais não sempre.

- Ah... Aqui está sua comida. - Laura sorridente, tira o clima pesado. - Vai passar na sua empresa, hoje?

- Não... Já fui semana passada. - Digo dando uma garfada no meu café da manhã. Aliás, essa minha empresa foi a "herança", que ganhei de meus pais. Já que aconteceu uma coisa muito trágica entre os dois, já que meu pai matou minha mãe, por ela ter o traído. Por mais que ela tenho feito isso, eu sinto ódio dele por ter se levado a uma coisa tão insana. Eu o mataria se pudesse, mais depois daquele ocorrido ele sumiu e eu acabei ficando com minha tia, até os 20 anos mais ela acabou "desaparecendo" e nunca mais apareceu, pra mim ela morreu. E eu até imagino quem seja o causador... Dói muito, mais eu tento levar minha vida normalmente. Olhando aqueles ovos e bacons tão bem feitos e apetitosos, me lembrei da comida de minha tia. Era tão boa, Laura faz quase melhor que ela ainda. Mais por algum motivo quando comecei - novamente - refletir sobre o passado uma angústia me veio, acabei perdendo a fome. Sinto meu rosto se fechar, mais do que já é. Quando ia colocar o garfo com bacon na boca, parei e devagar coloquei no prato, suspirando, abaixei a cabeça engulindo em seco.

- Mery? O que houve? - Rapha pergunta preocupada.

- Nada. - Sorri tentando ser convincente. Mais saiu forçado, ela claramente percebeu que eu estava mau, pois assim como ela e as meninas também me conhecem muito bem. - Só perdi a fome.

- Mais teve um motivo. - Lethycia diz.

- Diga, é sobre o seu passado? - Laura levanta um cenho.

- Sobre nossos pais? - Lethycia como minha irmã mais velha, sempre preocupada. - Você tem certeza que se recuperou como eu?

- Tenho. Por que não teria? - Levanto um cenho. - I-isso foi a muito tempo... Não me afeta mais.

- Okay. - Ela sorri. - Fico feliz, então.

- Eu vou indo. - Me levanto e quando ia sair da cozinha, sinto meu pulso ser segurado.

- Você não vai com nós? - Laura pergunta.

- Não... Eu quero ir sozinha. - A mesma assenti, me soltando.

- Tenha cuidado. - Rapha sorri.

- Como se aqui fosse perigoso... - Resmungo saindo da cozinha, por eu ser a Maknae elas vivem preocupadas comigo, isso as vezes me deixa irritada porque elas sempre querem saber a onde fui ou deixei de ir. Com a mochila nas costas, ajeitei a saia de meu uniforme e saí de casa. Eu nunca gostei de usar vestido... Se é que é um vestido. Enfim, eu não gosto de usar o uniforme da escola, porque é chamativo demais, mostra demais as curvas de meu corpo. Por isso eu coloco meias calças pretas, mais não adianta muita coisa... Ajuda a não mostrar as pernas, mais as curvas me encomodam e isso me irrita, porque os garotos sempre me olham de cima a baixo e isso é constrangedor.

Depois de uma caminhada, chego a escola como sempre, recebendo alguns olhares alheios que me deixa irritada, muito mesmo. Passando pelo pátio principal da escola, pude ver um grupinho de garotas extremamentes mau vestidas, - ou seja, roupas curtas só que não tem nada para mostrar - em volta de sete garotos. Eu já imagino quem é. É o tal grupo que tem os garotos mais populares da escola, eu não entendo o porquê de tantas idiotas em volta deles. Revirei os olhos ao ver o olhar penetrante de um deles sobre mim, é claro. Park Jimin, o garoto que eu odeio. Nos conhecemos a uns dois anos, mais nunca tivemos uma relação boa. Na verdade mau conversamos, quando conversamos nem é conversa é discussão. Saindo daquele pátio que virou um inferno, sentei num dos bancos, observando aquela coisa absurda. Como as garotas podem ser tão "apaixonadas", assim? Eu já me apaixonei uma vez, e não deu muito certo. Percebi que apareceu um garoto a minha frente, olhei e era o tal de Taeyang. Esse garoto vive flertando comigo, pensando que levará em algo.

- Tudo bem minha pérola negra? - Olho debochada.

- Sua? - Debocho. - Primeiro: Não sou sua. Segundo: Não me chame assim, isso é nojento. - Me levanto do banco, indo até o bloco, passando pelo corredor do banheiro onde ficava o armário de alguns alunos, onde se guardava livros, cadernos inúteis e coisas desse tipo. Sinto meu pulso ser segurado, me virei e era esse garoto insuportável. - Se afaste. - Digo fria.

- E se eu não quiser? - Ele sorri.

- Qual é o seu problema? Eu sei que várias garotas babam por você mas... Eu não, okay? Não pense que sou igual aquelas outras garotas!

- Eu sei. - Ele diz, franzi o cenho. - Por isso me interessei por você... Adoro garotas de personalidade forte. - Isso foi um elogio? Acho que vindo da boca dele, não.

- Afaste-se. - Tento me soltar, mais foi em vão. - Afaste-se! - Exclamo irritada, ao vê-lo se aproximar.

- Você não ouviu, a garota? - Escuto uma voz masculina, olhei para o dono dessa voz e bufei em ver Park Jimin.

- Ah, você... - Reviro os olhos.


Notas Finais


Gostaram? Se gostaram, por favor comentem, pra ver se continuo a fic okay? Bjs! Até o próximo capitulo! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...