História Inseparáveis - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Taylor Lautner, Taylor Marie Hill
Exibições 13
Palavras 935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, primeiro capítulo da primeira fiction...vamos ver no que vai dar😁

Capítulo 1 - Conhecendo


Fanfic / Fanfiction Inseparáveis - Capítulo 1 - Conhecendo

Bem é 6:00 a.m. acabei de chegar da balada e estou bêbada e tropeço em várias coisas até chegar no meu quarto. Tranquei a porta. Me despi tomei um banho e me deitei. Acordei com o sol forte batendo no meu rosto. Fiz minha higiene pessoal e peguei meu celular era 2:33 p.m. tinha 27 mensagens no meu Whatsapp vinte eram de luna e todas diziam:

Luna: oiii...responde.

Eu: fala sua chata!

Luna: caiu na noite e nem me chamou... Decepção😞... Ficou com quantos?

Eu: nenhum. Não sou essa puta que você acha que sou. Só bebi muuuuuito cheguei às seis e tenho certeza que quebrei alguma coisa no caminho do meu quarto.

Luna: e seu pai??

Eu: nem vi ainda mas vai falar mt...

Luna: boa sorte com ele.

Eu: obgg, dps nós conversamos mais, vou procurar um remédio e comer algo...bye👋

Luna: bye.

Whats off

Deixei meu celular carregando e desci Angelina estava no andar de baixo e assim que apareci me entregou um comprimido e um copo com água dizendo:

- seu pai está muito bravo. E mandou dizer que vai conversar com você mais tarde.

- já imaginava. Gi o que tem pra comer?

- tem sanduíche na geladeira, suco, refrigerante...

- tá bom Gi, eu me viro!

- eu sei. Mas você bem que podia ver que seu pai já não sabe o que fazer e fica com o coração na mão sempre que você sai pra suas noitadas? Liz, sei que é difícil crescer sem uma mãe por perto mas isso que você esta fazendo está destruindo você e seu pai. Veja bem, se seu pai não estivesse aqui pra cuidar de você, quem o faria? Dê mais valor a ele! Você ainda é jovem e devia pensar mais no teu futuro você esta em ano de vestibular, até quando você vai viver às custas do seu pai? E segundo a lei você ainda é menor e não devia estar tomando porres.

- Gi, vou pensar em suas palavras mas o sermão é por conta do papai.

Comi dois sanduíches e bebi refrigerante subi e me arrumei peguei o celular e mandei um Whats para Luna:

Whats on

Eu: me encontra no bar do Luiz.

Luna: pra quê?  Sua loka mal saiu de um porre e já tá planejando outro!

Eu: você vai ou não?

Luna: vou em vinte minutos chego lá!

Eu: é por isso que eu te adoro!

Luna: seii....não atrasa.

Whats off

Sai de casa era 4:26 p.m. e fui bem tranquila até o bar que não era muito longe. Quando entrei quase caí dura ao ver Luna sentada no banco em frente ao balcao e balançando as pernas em sinal de ansiedade com um copo de vodca em mãos.

- olha vou ser sincera eu não sei como você sempre chega nos lugares antes de mim. Sendo que quando te chamei já estava arrumada.

- quem sabe um dia você não fica igual a mim?! E porque me chamou aqui?

- pra gente conversar um pouco. E beber. - fiz sinal a Luiz dono e barman.

- diga Liz-linda! -falou sorridende.

- uma dose de vodca.

Ele me serviu, eu e Luna fomos até uma mesa no fundo do bar e nos sentamos.

- o que você fez ontem? -perguntei.

- eu chamei um amigo pra assistir um filme comigo.

- filme? -desconfiei.

- sim.

- só assistiram o filme?

- é não, a gente transou mas não foi algo maravilhoso.

- entendi. A gente podia sair hoje...

- já saímos. Estamos no bar.

- eu sei mas falo da gente ir para um lugar mais agitado.

- hoje não Liz,  amanhã temos aula e temos um trabalho para entregar.

- tá bom mas você me deve uma sexta.

- feito.

Segunda-feira

Me levantei às 6:00a.m. e me arrumei e fui tomar café da manhã. Papai estava sentado à mesa e com uma cara nada agradável.

- bom dia! -disse séria mas não obtive resposta então continuei - sei que queria conversar comigo ontem mas estava com Luna revisando um trabalho. Pai eu sei que não tenho sido uma boa filha mas gostaria que o senhor entendesse meu lado...

- que lado? -gritou.- O que você acha que está fazendo com a sua vida? Você é jovem e devia pensar no seu futuro, mas você só sabe beber e não tenho certeza mas deve estar se drogando.

- poxa pai, eu sofro muito. Sabe quantas vezes já desejei não ter nascido? Eu só queria ser normal, com uma mãe pra conversar e cuidar de mim! Você fez o que pôde por mim mas você nunca será minha mãe e eu não estou me drogando!

Levantei e saí sem olhar pra ele.

Naquele dia não fui na aula. Fiquei no bar do Luiz bebendo. Eu estava tão mal e chorava bastante que Luiz chegou até minha mesa e sentou à minha frete.

- tudo bem mocinha?

- como pode estar?

- o que ouve?

- o de sempre? Sempre meu pai me enchendo o saco.

- que chato gata mas o que eu posso fazer pra dá um apoio? Que tsl s gente ir lá pra cima?

- olha Luiz você é um cara legal mas não é alguém que eu pegaria. - levantei e fui em direção à saída.

Quando passei pela porta esbarrei em um belo rapaz.

— Desculpa, a bebida já surtiu efeito.

— Sem problemas!

— Ok. - antes que eu me virasse em direçao à porta ele falo:

—Taylor Turner.

—Elizabeth Conan.

Sai do bar e fui direto à minha casa.


Notas Finais


Bom é isso aí, comentem, amo opiniões, críticas...
Bjão😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...