História Inside X-men: (Re)descobrir (temporada 2) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias X-Men
Personagens Anna Marie (Vampira), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Emma Frost (Rainha Branca), Erik Lehnsherr (Magneto), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James "Logan" Howlett (Wolverine), Jean Grey (Garota Marvel / Fênix), Jubilation Lee (Jubileu), Katherine "Kitty" Pride (Lince Negra), Kurt Wagner (Noturno), Ororo Monroe (Tempestade), Personagens Originais, Pietro Maximoff (Mercúrio), Professor Charles Xavier, Robert "Bobby" Drake (Homem de Gelo), Scott Summers (Ciclope)
Tags Charles, Evan, James, Logan, Maximoff, Mcavoy, Mercurio, Mutantes, Peter, Peters, Quicksilver, Vampira, Wolverine, Xavier, X-men
Visualizações 43
Palavras 1.620
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Ainda festa


~POV. Paulline~

Fomos beber e comer alguma coisa, eu e minha turma de amigos. Ficamos conversando um tempo, mas a festa estava começando a cair no tédio.

- Ai, essas músicas não são chatas mas, bem que podiam colocar umas mais legais não? - Jean disse.

- É verdade. Alguns pops, rocks, ou melhor.. eletrônica. - Scott disse.

- O que o professor vai dizer se tocar eletrônica? - Eu falei.

- Vai dizer que não é balada. - Jubilee falou.

- Vai dizer pra aumentar o som. - Kurt disse, rindo logo depois, fazendo todos rirem. 

- Ah claro.. - eu disse.

- Vamos descobrir.. - Peter falou.

- Peter o que você va... - Ele saiu antes que eu terminasse a frase.

De repente, começou a tocar How deep is you love, do Calvin Harris. 

- Meu Deus Peter! - eu disse, mesmo ele não estando perto. Sabia que ele tinha a ver com a mudança repentina de música, e do aumento do volume também.

De repente ele apareceu outra vez.

- Pronto, problema resolvido. Podiam ter contratado um dj, mas já que não tem, eu resolvo isso.

- Peter você é louco.. - eu disse.

- Eu sei amor. Depois de algumas músicas eu coloco uma eletrônica gente.

- Beleza! - Kurt disse animado rindo. 

Depois de algumas musicas, Peter apagou as luzes da sala principal, deixando alguns focos de luz, o que fez lembrar uma balada, e colocou uma musica do Alok.

Então quando a música chegou no ponto alto, Peter começou a pular, e Kurt logo depois dele, induzindo a gente a pular também. Então antes que a gente percebesse, todos estavam pulando. Então a festa ficou realmente mais legal.

~POV. Emily~

- Droga! Isso deve ter sido coisa do Peter.. - Charles disse levantando pra tomar alguma providência.

- Peter? - eu perguntei, impedindo ele. 

- É.. ele é.. o filho do Erik.

- Erik Lehnsher?

- Conhece algum outro Erik?

- Erik teve um filho?

- Sim.. Como ele era mulherengo, você sabe, isso ia acontecer alguma hora.. - ele disse, já saindo, mas eu segurei o braço dele.

- Charles, não.. deixe eles. São jovens, querem se divertir. E um pouco de música legal não vai estragar a festa, pelo contrário..

Ele ficou pensativo por alguns segundos.

- É.. você tem razão.. - ele disse se sentando de novo.

Tocaram mais uma música do estilo balada, e então depois tocaram uma que poderia ser dançada com outra pessoa.

Charles me convidou pra dançar, eu aceitei.

XXX

Então, Erik teve um filho? É uma coisa louca de se pensar.

Eu ainda lembro de Erik Lehnsher. O sujeito galanteador, porém determinado e focado. Mas também muitas vezes rancoroso, e um pouco amargurado.

Não é pra menos.. depois de tudo o que ele passou, não tiro a razão dele, apesar de não estar totalmente certo.

Quem será a mãe desse filho? Como é esse menino? Erik cuidou dele?

É algum aluno, mas eu não faço idéia de quem seja. Ainda não decorei quem é quem.

Ainda lembro a última vez que vi Erik..

*Flashback on*

Era uma noite fria. Eu fui à praça aquela noite.. fui para ver ele.

"- Esse lugar está ocupado, moça?"

Escutei a voz familiar. Era Erik.

Olhei para ele e sorri. Ele também estava sorrindo.

"- Não está, senhor."

"- Não diga 'senhor'. Faz eu parecer muito mais velho que você. E eu não sou tanto assim." - ele disse, se sentando ao meu lado, nem tão perto.

"- É um pouco mais velho que o Charles.."

Ele desmanchou o sorriso.

"- Charles, Charles.. não viemos aqui pra falar dele. Mas sim pra falar de você.. e de mim."

"- Claro. Eu vim para te ver, Erik."

O sorriso voltou ao rosto dele. Ele se aproximou mais de mim.

"- Você pensou.. no que eu te disse?"

"- Só tenho pensado nisso. Como eu poderia esquecer?"

Ele abriu um sorriso ainda maior.

"- E o que você me diz?"

Eu desviei o olhar.

"-... É muito complicado, Erik."

O sorriso dele se desfez outra vez, igual o meu.

"- Como é complicado Emily? É simples, é como eu te falei. Charles é um professor de nome requisitado. Tem uma escola inteira e uma boa reputação pra zelar. Você sabe que ele não poderia assumir um relacionamento com uma aluna." - Isso me doeu. - " Mas eu, eu não tenho uma reputação a zelar como a dele. Eu não tenho nada a esconder, inclusive você, eu não teria que te esconder. É uma relação eternamente secreta que você quer? Sem poder mostrar às pessoas que você ama e é amada?" - Eu sabia que não era isso que eu queria. - "Só.. venha comigo, deixe tudo isso para trás. Eu posso te dar amor, e te mostrar o mundo, e mostrar que podemos ser donos dele!"

Erik falava com os olhos brilhando, como um garotinho pequeno falando de seus sonhos pra quando pudesse ter uma profissão.

Erik Lehnsher era um homem em tanto. Ainda deve ser, com certeza. Ele tirava o fôlego de qualquer mulher, apenas por aparecer. E como ele era mulherengo, e eu sabia disso, tenho certeza de que ele deixava as mulheres loucas quando ia até o final... embora eu não tenha ido até esse final com ele.. foi quase.

As palavras que ele estava me dizendo ali, eram bem convincentes. Mas eu tinha a cabeça no lugar, ou bem perto do lugar, e eu entendia tudo...

Charles, como ele disse, não poderia me dar o relacionamento que eu esperava, porém, Erik também não.

Charles era um professor com nome e reputação a zelar.

Ele não poderia assumir um relacionamento com uma aluna, ainda mais no início da carreira promissora dele.

Eu não o pressionaria pra fazer isso, eu não o deixaria fazer isso. O Instituto Xavier, era, é, e sempre será tudo para ele.

Então, ou eu aceitava um relacionamento secreto e proibido, o que me fazia bem, mas ao mesmo tempo acabava comigo (Muitas mulheres, da idade dele, davam em cima do Charles naquela época. E eu era apenas "mais uma aluna", uma garota mais nova, o que me deixava insegura, apesar de Charles sempre demonstrar como eu era especial para ele). Ou eu terminava tudo, o que também iria acabar comigo, e provavelmente eu não conseguiria nem viver mais perto dele, tendo que fingir que tudo nunca aconteceu.

A segunda opção, foi o que eu fiz.

Porém, Erik, era um galanteador, mulherengo. Eu sabia que seria apenas mais uma de suas conquistas. E ele parecia apaixonado por mim, mas sei que isso não duraria mais do que alguns poucos meses.

"- Erik, em primeiro lugar, você não pode me pedir pra deixar o Instituto. Lá é o único lugar que eu considero como casa. Segundo, você é um homem maravilhoso Erik, é sim, em todos os aspectos" - ele sorriu de lado, desviando o olhar para o chão. - " E você é bom, porém não tomou um bom caminho. Você é um vilão, Erik.. "

"- E você prefere os mocinhos.." - Ele sorriu, mas dava pra ver que era um sorriso fingido, e que estava chateado.

"- Não é isso. Não é essa a questão. Mas não quero viver com um cara inconstante. Não quero viver a merce do perigo. Quero uma vida normal e com paz Erik, sempre quis.."

"- Você é mutante Emily. Pessoas como nós, não nasceram para ter paz. Não enquanto os humanos comandarem e quererem nos machucar."

"- Não são todos que são assim Erik. Essa guerra dentro de você, que você deixar brotar para fora, só te faz mal, e faz mal pra quem está em volta de você!"

"- Você tem o mesmo problema que o Charles: ... Esperança."

"- Você tem o mesmo problema que grande parte do mundo: Ódio. Raiva, rancor, magoa, ressentimentos. Tudo o que só faz mal para você mesmo!"

"- Eu não vim aqui pra falar dos meus planos como mutante, Emily, ou dos problemas dos mutantes bons. Eu vim aqui porque quero sua resposta."

Demorei alguns segundos para responder, pensativa, sem olhar para ele, que já olhava para mim ansioso. Eu o olhei com um sorriso compreensivo.

"- Eu não sou garota pra você, Erik. Não entenda isso como se eu estivesse te diminuindo. Mas sim que, eu e você somos muito diferentes. Não ia demorar muito tempo pra você perceber que não era eu."

"- Então quem seria?" - ele disse, sem esperar ou querer que eu realmente respondesse.

"- Não faltam garotas atrás de você Erik. Dê uma chance à uma delas."

"- Raven?"

"- Talvez. Se você já pensou logo no nome dela... enfim, você que saberá."

"- Você não quer.. por causa do Charles, não é?"

"- Eu te digo a verdade sem culpa, Erik. Eu gosto mesmo do Charles. E.. embora eu também sinta alguma coisa por você.. isso não se compara com o que eu sinto pelo Charles."

Ele abaixou a cabeça, parecendo que o assunto realmente acabou, e a despedida estava próxima.

"- Tudo bem. Eu entendi." - ele demorou um tempo pra falar novamente. - "Eu espero que seja feliz Emily. Você merece."

"- Você também Erik, depois de tudo o que passou, você merece toda a felicidade do mundo.."

Ele aproximou o rosto do meu, estávamos cara a cara. Então ele me beijou, suavemente, e intensamente.

Foi o último beijo. Ele terminou, e olhando nos meus olhos se despediu.

"- Adeus."

Ele se levantou e saiu bem rápido, sem esperar minha resposta.

Eu não chorei. De alguma maneira, meu coração estava em paz.

*flashback off*

- Emily? - Voltei a mim, com a voz de Charles me chamando.

- Ah, você voltou..

- Sim. E estava te chamando. No que você estava pensando tanto?

- Nada.. - eu sorri, disfarçando.

- Sei.. foi só eu falar do Erik..

- Não tem nada a ver Charles..

- Você tinha a mim.. mas também tinha a ele..

- Erik era um galanteador, Charles. Você.. você era diferente.. - me perdi olhando pra ele, e lembrando das lembranças.

Ele desviou o olhar, um pouco sem graça.

- Você quer beber alguma coisa, de novo?

- Mais um suco.

- Ok. Eu já volto. 

~~~~


Notas Finais


Tem coisas pra acontecer nessa festa..

Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...