História Inside Your Arms - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Keana, Lauren Jauregui, Norminah, Vercy
Visualizações 411
Palavras 4.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Haloooo

I'm back ou não 🙊

Fiz um capítulo bem grandinho pra vocês, espero que me amem💗

Gente, eu só posso agradecer por vocês estarem gostando da fic, favoritando e comentando. Eu fico feliz pra caralho com a recepção e o acolhimento que vocês tiveram e tem pela fic. Vocês são fodas!! Kkkkkk


Desculpa pela demora, mas nas notas finais eu vou explicar tudinho e já agora pessoa que NÃO ME MATEM quando terminarem de ler🙏

Espero que gostem da leitura e sério mesmo eu amo ver os comentários de vocês, não importa a opinião, crítica, pensamento etc... Todo comentário é bem vindo! Saber o que vocês estão achando, o que imaginam que vai acontecer ou o que querem, é simplesmente fantástico, eu adoro ler, então sintam-se a vontade.


LEIAM AS NOTAS FINAIS!!
É DE EXTREMA IMPORTANCIA! E NAO ME MATEM POR FAVOR!!

Boa leitura anjinhos🖤

Capítulo 19 - Capítulo 19


POV Lauren 


Suas mãos quentes, que estavam segurando as minhas, se fixaram em minha cintura fazendo movimentos circulares com o dedão enquanto esperava uma resposta com aqueles olhos que não deixavam de capturar um segundo se quer dos meus.

"Eu..amm...Camila... não se fala uma coisa dessas enquanto eu tô praticamente jogada nos seus braços. Assim fica meio impossível ter alguma opção"    Falei um pouco confusa e meio amedrontada. Ela estava mesmo me perguntando aquilo? Como assim? O que ela quer dizer com isso? Porque eu estou meio que aqui parada em seus braços sem saber o que responder. Não sei se eu saio correndo ou se fico.

"Então tem um jeito certo de se perguntar isso?"    Ela perguntou afroxando um pouco suas mãos e se afastando. 

Não sei se segundo os olhos dos outros ela se afastou muito ou não, mas para mim, pareceu que ela nem se moveu, porque eu estava ficando quase sufocada com seu olhar de interrogação, sua boca levemente curvada em um em um leve sorriso curioso contrastando com seu cabelo agora bagunçado. Culpa minha, admito. Mas eu não estava em si sufocada por ela, eu só não sabia como reagir, o que fazer, o que falar.

"Lauren?!"    Camila me chamava, o que me fez perceber que eu continuava estática durante meus devaneios, não quero nem imaginar o meu rosto e as minhas caretas enquanto falava com minha maravilhosa mente, que por obséquio não ajudou em nada. Se não estou ainda mais confusa....

"Eu... desculpa. Acho que viajei um pouco". Respondi constrangida 

"Percebi"    Ela respondeu me dando um sorriso lindo antes de tocar minha bochecha levemente com uma de suas mãos e logo depois pegar minha mão e adentrar mais seu escritório. 

Só agora eu pude ver realmente como era seu escritório ou consultório, o que seja... O local era bastante equipado e eu poderia dizer que parece até uma mistura de uma sala com um escritório e consultório. Ficou confuso? Bom mas é isso ai! Isso sinceramente é a mistura de todas essas coisas. Fomos até o sofá e ela me indicou o local para sentar e logo depois se sentou na outra ponta e apesar de o sofá não ser enorme e como ela se sentou com uma perna para cima, ficamos praticamete próximas, no entanto distantes ao mesmo tempo. Entendem?

"Agora você consegue pensar melhor?" Perguntou com aquele sorriso que não saia de seu rosto e apoiou sua cabeça em sua mão por cima do sofá.

"Camila... olha, eu passei o dia todo pensando em você"    Falei, mas na mesma hora me arrependi porque seu olhar e seu sorriso se tornaram meio convencidos.    "Não desse jeito! O que eu quero dizer é que eu passei o dia todo pensando no porque de você termos tido uma noite...  hm...  como aquela, mas logo no dia seguinte você some do mapa. Isso só me fez passar o dia todo pensando que você só queria me levar para cama no final das contas, o que na verdade é normal e eu já estou acostumada, mas eu pensava, eu... Merda, eu não sei nem o que eu pensava. Daí a Vero ficou me encorajando e eu vim aqui. Eu cheguei sem nem saber o que queria falar ou perguntar, porque eram tantas coisas. Ai agora você me diz tudo isso? Você não poderia sei lá ter me acordado? Deixado algum bilhete ou mensagem, ou ao menos ter atendido qualquer uma das minhas ligações? Eu só não enten..."     Minha boca foi calada pelos dedos de Camila que prenderam meus lábios fazendo o que eu acho que ficou um bico de pato. Só aí eu percebi que enquanto eu falava ela se aproximou e estava agora com sua perna do sofá encostando na minha. Seus olhos arregalados e uma expressão enigmática.

"Você fica fofa falando toda atrapalhada, mas acho que se você continuar assim eu não vou mais entender nada"     Ela falou tirando os dedos da minha boca e agora colocando uma mecha do meu cabelo para trás da orelha.      "Desculpa mais uma vez por ter feito isso com você, eu posso pedir mil vezes, mas acho que nunca vai ser o suficiente. Eu sinceramente não queria ter saído daquele jeito, mas eu também não estou acostumada com isso. Eu posso ter anos a mais que você, mas eu obviamente não sei lidar com sexo casual ou o que quer que chamem, e eu também não sabia o que tinha significado pra voce. Pelo pouco e provavelmente equivocado pensamento que eu tinha, você meio não iria me querer ao seu lado pela manha"    Na mesma hora eu me esquivei de qualquer toque dela e fiquei em pé. Ela falou como se eu... Droga! A verdade é que é exatamente o que eu fazia antes. Eu nunca me importei de acordar com a pessoa que passei a noite, sempre meio que expulsei ou sai rapidamente. Mas eu quis que ela acordasse ao meu lado, eu queria ter acordado com ela! 

Ficamos um tempo em silêncio e como estava de costas não a vi se aproximar, mas pude sentir o seu cheiro mais próximo e a sensação do calor de seu corpo, mesmo que não estivesse tão próximo. Eu escutava alguns resmungos de frustração, ela tentava começar a falar, mas bufava a todo momento    "E-eu não queria ter falado desse jeito, desculpa, mas é que eu sempre tive alguém certo ao meu lado e eu não sabia se você seria assim, e foi por isso que eu não te acordei, mesmo saindo às pressas eu deveria ter ao menos te acordado, me desculpa. Mas enquanto eu corria pra cá eu passei o caminho todo pensando no quão estúpida eu fui, eu até peguei meu celular, mas ele estava descarregado. Assim que eu cheguei pedi pra Heilee colocar aqui e eu só consegui tocar nele agora na saída de tanta coisa que tive que resolver. Me desculpa por tudo isso, mas eu também não consigo te entender. Eu não sei o que você queria que eu fizesse, eu nem imaginava que você viria aqui me procurar, eu já estava preparada pra ir atrás de você, mas...."     Dessa vez fui eu quem a interrompi com um beijo. Apenas um encostar de lábios firme. Enquanto segurava seu rosto percebi que seus músculos faciais passaram de surpresos para mais relaxados, até que ela correspondeu. Não foi um beijo demorado, apenas o necessário para lhe fazer calar a boca e logo me separei.

"Camila... eu te desculpo ok? Mas não tenta me entender, nem eu consigo fazer isso".    Falei com a testa colada a sua até que ela segura meu rosto para olhar aquelas bolas de chocolate.

"Me deixa tentar? Me deixa te conhecer e desvendar essa pessoa intrigante é maravilhosa que você é... Por favor.".   Ela pediu de uma forma que eu não poderia dizer não. Eu não queria dizer não. Então eu assenti, arrancando um sorriso sincero dela e eu também sorri com sua felicidade, mesmo que de forma envergonhada.

"O que acha de um jantar lá em casa? Dinah e as meninas vão pra lá. Sabado é sempre um dia de farofa. Se não quiser ir é só falar, mas eu adoraria, Lana está sempre falando sobre você". 

"Eu não tenho nada pra fazer". 

 

---------@-@-----------

 

Camila me deixou em casa enquanto conversávamos um pouco mais sobre Peter e sobre o ensaio que eu fiz hoje, o que ela ficou super interessada em ver o resultado. Chegando em casa tomei um banho de cabelo e me arrumei. Por algum motivo eu me sentia tão leve, e isso qualquer um poderia ver com as músicas que eu coloquei para tocar durante tudo isso. Já imagino meus fãs se perguntando como eu escuto músicas tão bad e alegres no mesmo dia. Falando nisso, ainda nem acredito que eles fazem uma conta do Twitter só para ficar dizendo as músicas que escuto no momento, é bem louco. 

Esperando dar a hora que estaria mais ou menos boa, fiquei conversando com Vero. A doida estava toda mais animada do que sempre, primeiro porque ela disse que tinha acabado de ter o melhor sexo da vida com Lucy e segundo porque de certa forma as coisas deram certo entre eu e Camila, além de ela falar  "eu te disse que ela tinha alguma explicação".


Durante o caminho para minha casa, Camila havia se oferecido para me pegar, já que eu odeio dirigir, mas eu achei melhor chamar meu motorista. Desse jeito ela não precisaria sair de casa nem na ida nem na volta.

Assim que o meu motorista chegou eu desci e fomos até o endereço do apartamento de Camila, ela já havia me mostrado algumas vezes que passamos pela frente, mas eu não conheço por dentro então estava totalmente nervosa, e ainda teriam suas amigas. Calma Lauren! Não há o que temer, é só um jantar descontraido entre amigos. 

Assim que cheguei percebi que o prédio não é tão luxuoso como o meu, mas continua sendo luxuoso e bonito, aparentemente a cara de Camila. Minha passagem foi liberada e agora estou aqui na frente da porta escutando algumas risadas e conversas. É agora ou nunca! Apertei a campainha.

"Olá! Você deve ser a Lauren, entre".    Uma mulata muito bonita por sinal abriu a porta com um sorriso em seu rosto e uma criança nas costas, quem eu identifiquei ser Regina.

"Hey! Acho que sou e você é a Normani presumo..."    Falei com um ar questionador. Não tinha certeza se era ela, mas pela descrição que Camila deu durante nossas conversas, provavelmente seria.

"Pode me chamar de Mani, todos me chamam assim, é mais fácil"    Ela falou piscando e abrindo caminho para que eu passasse e ela fechasse a porta. Assim que entrei mais um pouco pude ver duas pessoas de costas jogando videogame e Lana em cima do sofá com os pés nas costas de Camila que está curvada e concentrada. Tô com a cena, mas ao mesmo tempo fiquei com medo de Lana cair.

"Se tocarmos fogo nessa casa acho que elas nem percebem"     Normani falou atrás de mim e eu ri com seu comentário e dei alguns passos a frente ainda observando a cena. Regina agora estava no chão então me abaixei para falar com ela, ela era tão fofa e tímida, mas tem cara de ser uma pestinha com quem conhece a mais tempo.

"Porra! Cristiano tá tirando onda com a minha cara! Eu não mandei esse desgraçado jogar a bola pra trás!"      Escutei a voz de Dinah irritada e me levantei assustada olhando para as três figuras que estavam em frente ao jogo de futebol.

"Chee, você não sabe jogar, aceita. E olha essa boca na frente da minha fi....GOLLLLLLLL!"     Camila gritou erguendo os braços com o controle e Lana entrou na onda se jogando nas costas dela feito um lindo macaco e gritando com a mãe.     "Dois a zero na tua cara! Fala pra ela qual é o melhor time do mundo filha!". Camila disse segurando Lana que se agarrava ao seu pescoço e cintura

"É o Barcelona dinda!"     Lana falava toda feliz enquanto Dinah resmungava algo sobre o controle não estar seguindo seus comandos, até que Lana olha pra trás e me encontra.     "LOLO!!!".    Ela gritou se remexendo toda para sair das costas de Camila, que só então percebeu minha presença. A pequena veio correndo em minha direção e eu me abaixei para receber seu abraço antes de levantar com ela no colo.

"Oi meu amor! Que saudade que eu tava de você coisa fofa".    Falei lhe abraçando forte 

"Eu também tava lolo! Como você veio? Mama não falou nada. Você precisa ver meu quarto, tem um monte de bonecos e jogos que a mamãe me deu".    Ela falou toda elétrica 

"Nossa, até parece que só a sua mãe lhe tá presentes. Não sou mais nenhum então". Dinah falou chegando perto e Camila estava ao seu lado

"Não dinda, você me dá muitos presentes, eu adoro seus presentes, não faz isso tia".     Lana falou quando lhe coloquei no chão e se agarrou aos pés de Dinah que fingiu pensar. 

"Você chegou".    Camila falou se aproximando e eu não sabia como nós cumprimentariamos, então demos um abraço desengonçado 

"Vocês estavam tão entretidas que nem perceberam".   Falei rindo e apontando para televisão

"Desculpa, que péssima anfitriã em! Vamos! Vou te mostrar a casa, aposto que Lana vai adorar fazer isso".    Falou e na mesma hora Lana escutou seu nome e assentiu já me puxando pela mão.

Lana e Camila me mostraram toda a casa, durante a narração e discrição da pequena. A cada cômodo ela fazia questão de dizer alguma coisa, e no seu quarto então.... Queria me mostrar todos seus bonecos, pijamas e jogos. 

"E você Mani, também trabalha em algum hospital?".    Perguntei enquanto estavamos na varanda sentadas em com uma mesa cheia de pizza enquanto as meninas assistiam um filme na sala também comendo. Normani terminou de tomar mais um gole de sua caipirinha que Camila e Dinah fizeram. Eu com certeza devo elogia-las depois, isso é divino!

"Deus me livre. Nunca que eu chego perto de tanto sangue! Na verdade eu sou dançarina, tenho um estúdio e recentemente estou comecei a participar  do Dancing with the Stars".   Respondeu 

"Entendo. Também não gosto muito de hospitais, mas eu sabia que te reconhecia de algum lugar. Não estava vendo muito o programa, mas agora com certeza serei fã de carteirinha".    Falei dando um gole na minha bebida também

"Minha morena dança como ninguém". Dinah disse roubando um selinho da outra.

"Com certeza".    Camila falou ao meu lado piscando para Normani. Com certeza ela estava fazendo isso para provocar Dinah, era bem nítido a amizade das duas. Parece até eu e Vero

"Controle seu olhinho aí e sua boca ouviu dona Camila, essa aqui é só minha". Disse Dinah abraçando Normani fazendo com que todas nós rissemos.

"Vocês só namoram ou...?". Perguntei tentando fazer com que elas entendessem

"Moramos juntas".   Dinah respondeu, já a cara de Normani não era muito satisfatória

"Vou olhar as crianças, vocês querem mais alguma bebida?".   Normani falou se levantando. Merda, acho que eu não deveria ter tocado no assunto.

"Desculpa Dinah, eu não sabia que iria trazer algum encomodo".    Falei um pouco receosa

"Relaxa, eu vou lá falar com ela".   Ela respondeu dando um sorriso tranquilizador e foi atrás.

"Elas estão juntas a tanto tempo que acho que já deveriam estar casadas com dois filhos e um cachorro"  Camila disse pegando nossas bebidas uma em cada mão e foi em direção ao pequeno sofá que tem em sua varanda

"Elas são amáveis"    Falei me aproximando. Camila estava curvada com os cotovelos apoiados em seus joelhos como se analisasse algo da paisagem. Ela me estendeu a bebida e eu peguei me acomodando no sofá ao seu lado e dessa vez não me afastei, fiquei próxima o suficiente para ela sorrir ao menos olhar de canto e voltar a olhar para frente.    "Vocês fizeram uma bebida maravilhosa! Nunca provei igual".   

"Obrigada. Eu deixo Dinah receber um pouco do mérito porque  ela corta os limões de forma espetacular".    Camila falou me arrancando uma risada.   "Desde que eu aprendi a fazer essa bebida brasileira não queremos outra coisa".   Respondeu intercalando seu olhar entre o seu copo e meu olhar.    

"Obviamente! Isso é maravilhoso, mas acho que vou deixar um pouco de lado, não quero uma ressaca amanhã".   Falei colocando no pequeno centro a frente e Camila acabou fazendo o mesmo.    "Você disse que queria me conhecer e a recíproca também vale, então o que acha de um jogo de perguntas?".       Perguntei mesmo que na minha cabeça fosse uma ideia meio idiota, mas às vezes é legal fazer isso.

"Uau, acho que faz um bom tempo que não jogo isso, mas adorei a ideia. Vamos lá pode começar"    Ela falou animada se encostando no sofá e ajeitou sua posição assim como eu para que ficasse mostrar de frente, o que me trouxe um tremendo alívio. Vai que ela dizia que isso é coisa de adolescente ou de quem não tem o que fazer.

"Ok! Certo! Deixa eu ver.... Só tem a Lana de família?".    Perguntei

"Não, não. De sangue tenho minha mãe e meu pai, sou filha única, mas a Dinah, Normani, Ally e Troy, que também trabalham comigo são da família também, vai muito além da amizade."     Ela respondeu.       "Acho que agora é a minha vez...hm sua família eu já conheço então... Você canta desde que idade?"    Perguntou

"Bom, eu meio que vivia cantando no colégio, o hino, no teatro ou qualquer coisa que pudesse, então quando um mais velha meus amigos me incentivaram a gravar alguns covers e postar na internet e foi então que depois de algum tempo um deles estourou quando Justin comentou em uma de suas músicas que eu gravei, eu meio que fiz minha própria versão. Foi aí que depois dos meus vídeos começarem a fazer bem mais sucesso Demi me conheceu e ela bom, me trouxe até aqui".     Respondi me lembrando de tudo que passei para chegar onde estou hoje. Continuamos  ali entre risadas nos perguntando as mais diversas coisas, cada vez mais eu me apaixo- NÃO, isso não! Cada vez mais eu... hum.... me encantava por Camila e todo o seu jeito fofo, protetor, sexy, engraçado e tantas outras coisas que eu não achava que uma pessoa só poderia ter tantas qualidades.

"Não mesmo, agora é a minha vez e eu vou fazer duas perguntas, porque eu posso e você roubou me fazendo diversas perguntas enquanto eu respondia".   Falei negando com a cabeça e com o indicador

"Não posso fazer nada se sou curiosa e você não prestou atenção, agora já passou, não vale".   Camila respondeu tentando  argumentar

"Nada disso, agora deixa eu pensar... Você é Pierre já tiveram alguma coisa?".   Perguntei na lata

"Nossa! Curta e grossa"    Camila respondeu rindo    "Sim, nós já tivemos alguma coisa, mas não chegamos a namorar nem nada sério"     Ela respondeu e eu não sei se senti um alívio ou se fiquei com um pouco de raiva, qual é Pierre é a toda metida do prédio que nem fala com ninguém. Com certeza eu não consigo imaginar Camila com ela.

"Que péssimo gosto em"   Comentei baixinho mas ela escutou e riu

"Ela é legal quando se conhece"  Camila falou 

"Uhum... então, minha próxima pergunta.... Você toca piano desde pequena?"     Perguntei e na mesma hora Camila ganhou outra postura. Ela forçou um pouco a garganta e voltou a posição em que seus cotovelos estavam em seus joelhos e bebeu o resto do pouco que tinha em seu copo que estava até agora no centro a frente.

"Não"   Respondeu simplesmente. Pela sua reação eu achei melhor mudar logo de assunto, mas mais uma vez ela me surpreendeu falando antes que eu me pronunciasse.   "Eu não sabia nenhum instrumento, na verdade nunca liguei pra isso, apenas achava legal quem tocava. Mas bom, acho que alguma hora acabaria te contando minha "historia" mesmo então vou contar logo tudo"    Falou fazendo as aspas com os dedos, e olhou de relance para mim antes de  se virar para linda vista que tínhamos de seu apartamento.       "Eu obviamente fazia faculdade de medicina, e alguns anos depois de entrar comecei a namorar, passamos até bastante tempo namorando, mas então veio Lana. De inicio ele ficou chocado e assustado assim como eu, não queríamos aquilo aquela altura do campeonato, o curso só ficaria mais puxado, porque faltava só alguns anos pra termina, mas teríamos que arcar com as consequências. Nós namorávamos, mas não tínhamos esse negocio de pensar em um futuro juntos, se casar e essas coisas. Foi então que eu chamei para a primeira ultrassom, foi como se a realidade tivesse chegado só naquele momento. Praticamente na mesma semana ele chegou dizendo que tinha conseguido uma vaga em uma universidade não sei onde e iria. Eu fiquei tão puta que  quase joguei um vaso na cara dele, sorte dele que desviou, desde então nunca mais ouvi falar dele, não valia a pena correr atras de alguém assim.  Dona Sinu queria que ao menos eu exigisse que ele ajudasse financeiramente, e eu tenho certeza que se eu fosse a justiça, o que pedisse não faria nem cosquinha nele, mas meu orgulho falou bem mais alto e não quis  qualquer ligação com ele. "      Ela falou tudo me deixando boquiaberta. Como um ser humano é capaz de fazer isso? Deixar o outro na mão quando mais precisa. Eu fico até com ódio de quem fez isso com ela e com Lana.  Não foi preciso e nem pude falar algo, porque Camila continuou depois de se remexer um pouco no sofá. Falar sobre isso, com certeza não era fácil para ela, não dever ser facil para ninguem, mas ela continuou.      "Durante o curso eu tive uma amiga que antes não eramos tão chegadas, mas principalmente depois que eu soube da gravidez ela se aproximou cada vez mais e estava sempre por perto, me ajudando no estudo, na gravidez e diversas outras coisas. E então toda vez que eu estava estressada, e eu fiquei muito durante a gravidez, ela tocava piano pra mim. Ela é um pequeno Bethoven. Enfim, depois de ter Lana acabamos namorando, ela me ensinou a tocar piano, e tinha essa música que ela vivia tocando e eu aprendi.... mas então quando Lana estava com mais ou menos um ano e alguma coisa ela recebeu uma proposta que eu não a deixaria recusar de forma alguma e bom, ela foi."        Ela falou  e logo depois deu um sorriso sem graça pelo ombro. Eu não sabia o que falar então apenas coloquei minha mão direita em suas costas acariciando e tentando passar de certa forma alguma segurança

"Vocês mantiveram contato?"

"Por um tempo sim. Ela voltou uns dois anos depois para um projeto de pesquisa. Lana se apegou tão rápido a ela que eu me assustei, mas então ela teve que voltar, no entanto dessa vez não terminamos na melhor forma e não tenho mais noticias"    Falou

"Eu sinto muito por tudo que você passou Camila "     Falei me curvando um pouco para que ela realmente me escutasse. Eu observava seu rosto de lado e então ela virou seu olhar para mim.    "Mas olhe pra você agora....  Tem um emprego maravilhoso, uma filha perfeita e esta cercada de pessoas que se importam muito com você"     Gradualmente vi um sorriso voltando ao rosto dela e então ela se encostou novamente e dessa vez olhou para tras, em direção a Lana, que agora estava dormindo no colo de Normani enquanto Regina dormia no de Dinah. Era uma cena realmente linda e quando voltei meu olhar para Camila o brilho nos seus olhos demonstrava todo orgulho e amor que tinha por todas elas.

"Você esta certa"    Ela respondeu agora voltando a me olhar      "Acho melhor levar aquelas duas para cama ou vão ficar com dor"    Camila disse apontando em direção as meninas e se levantando      "Você espera?"    Perguntou me olhando e eu assenti recebendo um sorriso em troca.

Me levantei e fiquei no parapeito olhando aquela vista espetacular, a lua cheia iluminava a cidade com tamanha intensidade. Senti algo vibrando pelo local até notar que era meu celular ao lado das caixas de pizza.

 

"Vero?"

"BRANQUELA!!! TA SENTADA?"   Vero perguntou gritando e eu tive que afastar um pouco o celular do ouvido

" Para de gritar mulher! O que houve?"

"Advinha"     Ela falou como se eu tivesse uma bola de cristal

"Fala logo!"    

"Não tem outra forma de falar isso então vou ser direta, mas não diga que eu avisei para sentar. Work From Home foi indicado a TRÊS CATEGORIA NO VMA!!!"    Vero falou gritando e na hora a ficha não caiu    "Escutou Jauregay?!! TRES! VMA! PORRA!!"    Ela gritou no meu ouvido e só assim eu me liguei.  Meu mais recente single foi indicado no VMA, isso é.... não sei nem o que falar!

"MENTIRA!!!!"   Disse desacreditada

"VERDADE! Pode comemorar porque já é teu!"   Ela disse  e eu quase soltei um grito de alegria     "Eu tenho que desligar, mas amanhã nos falamos, rainha do VMA!"    Vero disse antes de  desligar 

Meu Deus! Meu Deus! Eu...AHHHHH QUE DIA É ESSE?!!!!

 

"Voltei!"   Escutei a voz de Camila  entre a varanda e a sala e eu não tive outra reação a não ser correr para seus braços e me jogar. Ela se assustou, mas me segurou quando pulei em seu colo como um pequeno grande coala.  "WOW O que aconteceu?"   Ela perguntou rindo e me apertando mais.

"Eu não acredito! Minha musica foi indicada a três categoria no VMA Camila! Sabe o que é isso??? Meu Deus eu não acredito!"  Falei tudo de maneira empolgada e pulei de seu colo ainda segurando seus ombros

"Saber eu não sei não, mas deve ser importante não é?"   Fez uma cara confusa

"É uma premiação importantíssima e eu.... Três!!"   Eu não conseguia nem formular uma frase direito

"Eu sou meio desligada nessas coisas, mas NOSSA!! PARABÉNS! Tenho certeza que você vai ganhar!"     Ela falou passando as mãos pelos meus braços firmemente e eu não aguentei  e colei minha boca na sua. Desde o Hospital não trocamos nenhum beijo e por mais que para alguns não seja tanto tempo, eu acho que estava viciada no beijo de Camila, porque parecia que não lhe beijava a seculos. Ela logo segurou em minha cintura e em meu rosto e  tratou de assumir a liderança do beijo, trazendo sua língua para dentro da minha boca traçando cada parte, centímetro e milimetro que podia. Não me julguem, mas sabe aquela parte do filme de Ratatoille que o ratinho fica vendo um bocado de cor, misturas e fica tudo bem doidinho? Eu estava meio que sentindo isso, era uma mistura de coisas que eu não saberia definir se me perguntassem, mas posso afirmar que são assombrosamente extraordinárias.

"Desculpa"    Falei assim que normalizamos nossas respirações ao ter que terminar o beijo.

"Não peça desculpa por algo que eu iria fazer mais cedo ou mais tarde"     


Notas Finais


O que acharam das ações, reações e diversas complicações de Camren?

E esse papai de Lana e a "amiguinha " de Camila quem vocês acham que são?

Dinah sou eu jogando videogame.... O controle fica possuído e faz tudo errado heheh

Tenho uma coisa importantíssima para falar....

Infelizmente eu terei que dar uma pausa na FIC por mais ou menos uns três meses. Me desculpem de coração, mas tem momentos na vida que temos que focar em algumas coisas e só pra explicar um pouco e vocês não me crucificaram deixa eu explicar um pouco.
Eu faço Direito e recentemente comecei a estagiar, ou seja tempo pra viver não existe, e em três meses terá um concurso que eu estou querendo muito é pra passar nesses lindos consursos não é fácil, então é meter a cara nos livros e se matar um pouco. Além de ter uma maravilhosa namorada que implora por atenção. Brincadeira, mas é algo essencial, não? Então com tudo isso na minha complicada vidinha eu decidi me afastar um pouco daqui, porque não poderia me comprometer com algo que sei que não conseguiria. Mas estarei de volta o mais rápido possível, assim que tudo se estabilizar.
Obrigada de coração aos que estão sempre acompanhando, comentando e divulgando a fic, mas que fique claro: EU NÃO ABANDONEI!! EU VOLTO!

Então é isso pessoal "quem gostou da um joinha e compartilha" (adoro imitar vozes de Youtubers kkkk sou uma eterna criança🖤)

Quem ainda não favoritos sinta-se a vontade pq eu volto e vamos rodar essa bagaça!

Beijinhos pessoal amo vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...