História Instagram Markson ♡ - Capítulo 85


Escrita por: ~

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Girl's Day, Got7
Personagens BamBam, D-Lite (Daesung), Ga Yoon, G-Dragon, Hyeri, Hyun A, Jackson, JB, J-hope, Ji Hyun, Ji Yoon, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Minah, Rap Monster, Seungri, So Hyun, Sojin, Suga, T.O.P, Taeyang, V, Youngjae, Yugyeom, Yura
Tags Instagram Got7, Jark, Markson
Visualizações 95
Palavras 2.092
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei para postar mais postei, tá um pouco grande... 207 favoritos se não me engano, muito obrigada pelo apoio de vocês

Capítulo 85 - Capítulo 84


Autora " on "

Mk : Coitado do Daesung - Disse se levantando indo abraçar o mesmo - Vem vou preparar algo para você comer - Sorriu puxando o mesmo para a cozinha, Daesung se sentou e esperou Mark fazer um pequeno jantar não só para Daesung como também para os outros, logo todos haviam jantado e estavam na sala

MK : Eu queria saber de alguma besteira que já fizeram quando eram mais novos - Sorriu e G-Dragon levantou a mão

GD : Eu tenho uma história muito engraçada - Sorriu

JCK : Conte para nos a história - Disse e o mesmo assentiu

GD : Eu já contei a Taeyang a história do dia que fui preso ( Nada apresentando na história é real então por favor sem críticas essa história realmente aconteceu com uma colega.). - Disse e Taeyang caiu na risada

Tae : É muito engraçada mesmo ! - Exclamou enquanto se ajeitava no chão da sala

GD : Foi o seguinte eu Kwon Ji-yong, tinha acabado de fazer meus 18 anos de idade e já me achava o cara, e eu havia ouvido a mesma frase umas oito vezes "Aí já pode ser preso" e o que eu dizia e daí, tá até aí nada demais, mais um amigo meu Kim Namjoon teve a brilhante de darmos uma festa e vender convites, eu né muito mente madura disse : " Claro cara, essa vai ser a festa vamos vender convite para geral", tá alugamos o local, comparamos as bebidas, vendemos os ingressos, achei até dois seguranças para a festa... - Deu uma pausa antes de continuar - Aí tá no outro dia foi a festa estava todo mundo curtindo de boa, dançando e tals, até aí tudo legal é  a partir de agora que a coisa começa não ficar  boa, como tinha muitas pessoas lá dentro da festa eu resolvi ir tomar um ar lá fora e quando chego lá tem um garoto vegetando na porta, tipo ele tava parecendo um zumbi eu como boa pessoa me abaixei e perguntei o nome dele aí o cara responde " Bababa", eu olhei bem para ele e disse o seguinte tá bom "Bababa, vou pegar seu RG", e para melhorar minha situação o garoto estava sem RG... - Disse e fora cortado por Jackson

Jck : Mas todo mundo sabe que não pode sair sem documentos - Disse e os outros assentira

MK : Tá já sabemos agora deixa ele terminar - Disse olhando G-Dragon

GD : Aí o segurança, gente boa ligou para o pronto socorro, agradeci demais aquele segurança, tá entrei para festa e logo escuto " Kwon Ji-yong, Kwon Ji-yong" do lado de fora, eu juro pensei o seguinte ferrou, tá fui lá ver o que era e um dos infermeiros me disse o seguinte "O rapaz é de menor e precisa de um acompanhante de maior idade, tá tudo mundo lá dentro começou a falar 'eu eu eu', mais ninguém tinha RG, tá aí sobrou para quem, eu mesmo, tive que subir uma escada enorme para pegar a droga da carteira e quando voltei já tinham levado o garoto um enfermeiro que havia ficado olhou bem para minha cara e disse o seguinte " Você demorou muito tive que ligar para a pm ", eu parei e pensei o seguinte Pm... polícia... viatura... algema... cadeia!!!, foi o momento de eu virar para trás e quatro carros de  viaturas, meu sangue gelou, o Namjoon invés de me ajudar entrou na festa pegou o microfone e gritou "Quem for de menor corre" saiu menor de dentro do ralo, da pia do banheiro, do teto, que nem eu acreditei, depois que quase todos correram eu fui correr também mas aí um policial pegou na minha bolsa, parei olhei para ele " E aí policial o que houve" ele olhou bem no meu rosto e falou "Você estava dando bebida para menor?" Eu olhei de novo e disse "Não" aí do nada um garoto brota dizendo "Sim", naquele momento eu empurrei ele e encarei o policial "Você tem quantos anos?" Respondi sincero "14", tá não fui sincero mais é que eu não queria ser preso, e novamente aquele garoto boca aberta aparece "Mentira ele tem 18" eu olhei bem na cara do garoto, e quase bati nele, e novamente olhei o policial que já estava stressado "Mentindo para a autoridade, eu vou te grampiar", e eu já perdendo a paciência olhei na cara dele e disse "Eu não sou papel, para você me grampiar" nesse momento ele segurou meus braços e me algemou, junto a Namjoon que estava discutindo com um outro policial eu como uma pessoa sortuda que sou, naquele momento minha mãe passou de carro, ela parou o carro em frente o local da festa, abriu o vidro olhou bem na minha cara e falou " Ji-yong", eu apenas sorri e olhei para ela "Oi mãe", depois disso fomos para a delegacia, minha mãe coitada teve que pagar a fiança, respondi a um processo por dar bebidas a menores de idade - Disse fazendo todos rirem

MK : Você pediu para ser preso, quando disse eu não sou papel para você me grampiar - Disse sorrindo mais ainda

GD : Verdade, mais alguém tem alguma história? - Perguntou

T.O.P : Eu não sei se é engraçada, mas aos meus 17 anos eu, era apaixonado por uma garota Hyerin, e por ironia do destino, eu a encontrei no parque, foi pelo destino não por eu estar seguindo ela, aí me sentei em um banco, quando ela passou eu aproveitei e disse "Aí gatinha me passa seu número, ela me entregou um papel, e saiu andando assim que abri o papel estava escrito "Escrevi e fui no mercado, quem tá lendo é retardado", depois disso eu nunca mais olhei para a garota (Autora : Eu usei está frase em vídeo com um amigo meu se quiserem ver boto o link no próximo capítulo)

MK : Coitado do T.O.P, não merecia passar por isso - Sorriu se ajeitando no sofá junto a Jackson

Dae :  Eu quero também, Certo dia minha mãe, ao aparecer no meu quarto, ordenou, com voz séria:”Vai dormir, inútil!“,eu, assustado,respondi com certa culpa na minha voz, que ainda era cedo para dormir, só que minha mãe estava falando com o cachorro, que estava embaixo da mesa fazendo travessuras, minha mãe olhou para mim e disse "não sei o que eu lhe fiz; eu te amo tanto e você aí pensando que eu te chamaria de ’inútil’”, suspirou minha mãe, meu pai que estava sentado na polteona olhou para ela e disee "não foi só o menino!, eu também me assustei"- Disse caindo na gargalhada

Tae : O Daesung tem as melhores, histórias da infância,dele uma melhor que a outra, minha vez, A maior parte de minha infância morei com meus avós, e minha avó e meu avô me bajulava, e teve uma vez que eles me deixaram brincando em casa, eu peguei meus brinquedos, e fui para debaixo da mesa brincar eu fiquei lá por tanto tempo que nem eu mesmo imaginei, quando sai minha avó estava sentada na cadeira junto ao meu avô chorando, eu cheguei perto deles dizendo "O que aconteceu", minha avó assim que me viu disse " Pelo amor Taeyang, aonde é que você estava?", eu olhei para ela, olhei para meu avô e disee "Vovó eu estava, brincando debaixo da mesa, olha meus brinquedos lá" Disse fazendo os dois sorrirem - Disse fazendo os outros rirem um pouco (Esse dia foi o dia mais engraçado da minha vida)

SNI : Como de costume, nos finais de anos minha família se reúne para comemorar o natal e foi em uma dessas visitas de família, eu acabei estragando o natal para meus primos e meu irmão, meu avô, tinha se vestido de Papai Noel e quando deu meia noite em ponto ele entrou pela porta da frente, meus primos e primas e meu irmão ficaram em volta do "Papai Noel", eu como uma pessoa legal disse " Não é o papai Noel é meu vô " meu pai me olhou dizendo "Não filho é o Papai Noel" eu eu novamente disse que era meu avô, aí minha mãe " Como tem certeza que é seu avô", eu olhei para e disse apontando para o braço do meu avô " Olha lá o relógio que eu dei para ele " depois desse dia nunca mais teve natal com papai Noel - Disse totalmente frustrado (Autora : Essa história é sobre minha infância acabei com o natal da minha família)

Tae : Seungri a pessoa que acaba com a graça do natal - Disse e todos Sorriram

Jck : Minha vez... - Quando ia começar foi cortado

JB : A conversa tá ótima, mais irei deixar as moças em casa e irei para casa de Youngjae hoje - Sorriu se levantando junto às garotas e Youngjae

Jck : Como eu estava dizendo, eu fiz um teste para figuração em uma novela, numa cena de basquete, eu seria da classe adversária à do menino da novela, sim, uma participação merda, mas qualquer coisa na televisão já seria o maior acontecimento da minha vida. Me vestiram de jogador de basquete, Pelo menos, né? Pa... - Foi cortado por Mark

MK : Claro que é de basquete né amor, de batman que não seria, você fala  umas coisas tão óbvias que até me impressiono com sua capacidade - Disse sorrindo fazendo Jackson fazer um grande bico, que Mark selou rapidamente - pode continuar amor

Jck : Para este teste tinham apenas vinte meninos, a ação era simples, eu teria que falar com uma voz de bravo : "Vocês vão perder!" Começar a bater a bola no chão, simulando alguns dribles, e então arremessar na mão da assistente de direção fingindo fingindo que era um arremesso para a cesta, chegou, então a hora do arremesso da bola, foquei na assistente do diretor e arremessei, porém, sou totalmente azarado a bola fez uma pequena curva e pegou menos força do que eu botei nela, bem menos força, depois de fazer a curva do milênio, a bola caiu bem na cabeça na cabeça do diretor, e cá entre nós uma bola de basquete não é nada leve, o diretor se desequilíbrou e deu um chutão no tripé, nesse momento duas coisas acabaram caindo no chão o diretor e a câmera, os dois caíram ao mesmo tempo, um fez barulho de quebrado e o outro de dor, eu sai correndo do lugar troquei de roupa e chamei meu pai na recepção, lembro que meu pai me perguntou se eu tinha chance de pegar o trabalho e eu só respondi " Pai tenho chance sim, chance de ser preso" - Disse fazendo todos rirem

GD : Você nunca mas voltou lá né? - Perguntou sorrindo

Jck : Nem passo perto, da gravadora - Sorriu mais ainda

Mk : Já que todo mundo contou um pouco irei contar também, eu era um garoto de poucos amigos, morei e nasci em Los Angeles, meus tios e tias, sempre me bajulavam e foi em um dos meus aniversários, uma tia minha que mora no Chile a Tia Solji, tinha ido comemorar meu aniversário comigo eu estava no quarto vendo alguns presentes que ganhei, quando ela entrou junto a minha mãe, estava com uma caixa grande eu pensei né "Poxa Tia Solji vai me dar o melhor presente", peguei a caixa e comecei a abrir, assim que terminei de rasgar o embrulho, me deparei com um carrinho de plástico, um dos meus amigos falou o seguinte "Ei Mark deixa eu brincar" eu peguei o carrinho e falei o seguinte "Toma essa porcaria de plástico" minha mãe estava vermelha tentando segurar o riso e minha tia constrangida, lembro que minha mãe me disse o seguinte "Mark, porque disse isso", eu olhei bem na cara dela e respondi "Porque a senhora só me ensinou dizer a verdade", minha mãe me olhou e saiu do quarto junto a minha tia - Disse e os meninos caiam na risada (Autora : Isso também fez parte da minha infância mas ao invés de carrinho, foi panelas de plástico, minha tia que me deu realmente mora no Chile)

T.O.P : Mark sendo sincero - Disse sorrindo

Jck : Coitada da sua tia amor - Disse e abraçou Mark, ficaram conversando mais um pouco e logo o sono foi tomando cada um, quando se viram, Mark e Jackson estavam dormindo do sofá e os outros cinco se ajeitaram pelo chão mesmo.  


Notas Finais


Se eu estender a mão, sinto que posso tocar
Os rastros das suas lágrimas desfocadas
Como o sol que se põe e a lua que se ergue
Chamamos a escuridão sem cruzarmos com ela
(FLAME OF LOVE - TAEMIN TRADUÇÃO)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...