História Intangível - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Suho
Tags Chanho, Chansoo, Chanyeol, Junmyeon, Kyungsoo, Kyungyeol, Suyeol
Exibições 72
Palavras 1.374
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá, ola, voltei ~~

primeiramente, fora temer. nem era isso hsusjsi voltando, quero agradecer a korona que fez essa capa linda pra mim e me ajudou muito também. desculpa os transtornos </3

E também quero dedicar essa fanfic para minha crush n1, pode entrar gabi. espero que você goste ♥♥

espero que todos gostem, aliás ~

***quem narra é o kyungsoo

Capítulo 1 - - único como teus olhos.


 

Tua risada alta e melodiosa chamou-me a atenção. Eu virei-me e te vi lá, rodeado de amigos. Destacava-se entre eles por tua altura. O sorriso fácil contornando a boca, não desmanchou-se em momento algum. Tu olhou-me, então eu percebo. Teus olhos pequenos e puxados, eles brilhavam, mais que todas as estrelas. Incrivelmente belo e intangível. Senti-me impossibilitado de desviar meu olhar para qualquer outro canto, a minha vista tinha algo belo demais para ser ignorado. 

Teu olhar franziu-se. "Por que ele olha-me?" deve ter pensado. E só havia uma resposta: "Estou apenas contemplando a imensidão em teus olhos." Num ímpeto, desprendeu teu olhar do meu, deixando-me com uma sensação de desabrigo.

Ao vento, teu cabelo bagunçou-se. Tentou controlar os fios com a mão, sem muito ajudar. O sorriso ainda estava presente em teus lábios. Inconsciente, sorri. Queria eu afundar minhas mãos em teu cabelo liso e extremamente macio, imagino. Embrenhar meus dedos em cada fio. Inspirar o cheiro perfumado de shampoo. Acarinhar-te ali, por horas, até sucumbir ao sono. Ou para que apenas sorrisse-me. Um sorrisso apenas para mim. (Estou desejando mais que me é permitido?)

Um melodia grave e um tanto rouca chega aos meus ouvidos, é a tua voz. Teu tom arrepia-me por inteiro. Vejo brincando com teus amigos. Imagino-te, com um tom mais sereno, dizendo-me palavras doces, juras de amor. Sussurando-me próximo ao ouvido como um segredo só nosso. Fecho os olhos em deleite. Como eu cheguei a esse ponto?

Involuntariamente, cravo meu olhar em teus lábios, finos e avermelhados. Parecem tão beijaveis. Enlouquece-me. Penso em puxar-te e colar nossas bocas, até o último ar que me resta acabar. Beijar-te com carinho, beijar-te feliz, beijar-te com desejo e principalmente, beijar-te com amor. Sussurar juras contra tua boca. Segurar-lhe o rosto e contemplar-lhe a beleza. Fixar meus olhos nessas tuas duas estrelas. Beijar-te-ia da testa até o queixo, sorrindo. Meus sorrisos são teus, todos eles. 

Tuas mãos agitam-se e eu adimiro-as, esquecendo momentaneamente dos teus lábios. São grandes, bem maiores que as minhas. Mas, gosto de imaginar que se encaixariam perfeitamente. Queria tua mão quente incendiando a minha mão, a minha cintura, qualquer parte do meu corpo gélido. 

Incendeie-me, Chanyeol. Sinto frio. 

Tu protegeria-me – e esquentaria-me – em teus braços, então eu me esconderia do mundo. Ficaríamos em nosso próprio mundo. Esconder-me-ia na curva do teu pescoço, deixando-lhe beijos gélidos, que arrepiariam-te a pele. Inspirar teu cheiro, até intoxicar-me dele. Em teus braços eu estaria seguro. 

Nas pontas dos pés eu ficaria para beijá-lo. No dia-a-dia eu odiaria ter que fazer isso, mas por você parece-me a coisa mais certa a se fazer. Tu, provavelmente, riria da minha falta de altura, como muitos fazem. Eu não me importaria, vindo de você eu acharia até engraçado. Sussurrar-te-ia um "Eu te amo" até fazê-lo perder o sentido, mas não o sentimento em si. 

Chanyeol, eu te amo.

Rapidamente, lembro-me do dia em que te vi com um violão. Estava só, mas não solitário. Sua voz em perfeita harmonia com o som produzido pelo instrumento. Fez apaixonar-me mais por ti. Queria eu, aquele dia - e todos os possíveis - me sentar ao teu lado e cantar. Cantar uma música qualquer, a primeira que me viesse a cabeça, uma música que você apreciasse. Cantar-te o meu amor. Não importa o que realmente. 

Oh, Chanyeol, não há combinação mais bonita que a voz e o violão, ainda mais se feito com amor, então, torna-se, além de puro, magnífico. Como nós seríamos, se realmente houvesse o 'nós'.

Eu queria te amar só um pouquinho. Deitar minha cabeça no teu peito, abraçar tua cintura e dormir ali. No calor do teu corpo. Onde apenas ouviriamos o som das nossas respirações. 

Eu queria que você me amasse só um pouquinho. Olhar-me-ia admirado, com paixão e sorrir inconscientemente, sentindo-se bobo por isso. Não precisariamos de palavras, nossos olhares diriam tudo.

Eu queria que o "Nós" existisse só um pouquinho. O mundo não seria diferente, seria o mesmo de sempre, mas nós seríamos perfeitos como a voz e o violão juntos. Completos de harmonia e amor. 

Pergunto-me todos os dias por que somos tão diferentes. Não só em aparência, mas em classe social. Você é belo, Chanyeol. Você brilha. Todas as vezes em que te olho, você está brilhando, até se o dia estiver cinza. As pessoas sentem-se bem em estar ao seu lado, quanto a mim, continuo o mesmo de sempre. O velho e cinza Do Kyungsoo.

É sempre tão escuro, tudo fica distorcido, mal consigo respirar, mas teus olhos brilhantes guiam-me na escuridão. Trazem-me a tona. É triste e sublime. Eu queria que você ao menos imaginasse a tua importância para mim. Deixar-te-ia feliz. Mas você está ocupado demais vivendo. Vivendo outras cores e outros amores. 

Junmyeon chega, esbanjando felicidade. Como eu odeio teu namorado. Desculpe-me. Irritavelmente perfeito e lindo. Tem um sorriso infantil igual ao seu. O prodígio da escola, todos os adoram, principalmente você. Eu o odeio, odeio meu próprio irmão, mas amo o namorado dele. Irônico? Demais. Vocês dois são perfeitos juntos. Os beijos, as caricias, os abraços, tudo perfeito. As mãos sempre entrelaçadas, demonstrando toda a união que há em vocês. Tudo tão perfeito que me dá asco

Perdoe-me, querido.

Eu amei-te primeiro, Chanyeol. Porém, jamais me aproximei. Aproximar-me de ti é a utopia que venho respirando. Quando vai até minha casa e obrigam-me a dizer-te "Olá", é o ápice do meu dia. Engrandece-me a alma, mas você não nota. Vê-me apenas como o irmãozinho problemático do teu namorado. 

Você é incapaz de pensar assim, não é? Perdoe-me. 

Então, isso passa e tudo torna-se frio. A chama que acende em meu interior apaga-se e eu volto a ser quem era. Volto a ser aquele garoto de dezessete anos com a epiderme gelada. Realidade seca, impossível respirar, sigo firme esperando teu olhar.

Repito: Desejo-te aqui, mais que qualquer outra coisa. Desejo-te mais que todas as estrelas juntas. Mas, a verdade bate forte em meu rosto, trazendo-me a realidade. Seria incapaz de te fazer feliz. Não sou nem capaz de lutar por ti. As vozes em minha cabeça não param. Elas odeiam-me por ser tão fraco, mas elas protegem-me de você, para que eu não me machuque. 

Elas deixam-me pertubado, mas tu, tu enlouquece-me, Chanyeol. Teu ser expos-me a insanidade. Amei-te a primeira vista, mas você não. Como pôde? 

"Ficarei bem" permito-me sonhar. Teus olhos procuram a escuridão dos meus. Olho-te. Estamos longes. "Seus olhos iluminaram-me." Sinto um sorriso crescer em meus lábios. Você sorri também. (Será que você gosta do meu sorriso?) Entrego-me mais uma vez ao delírio.

Nossos olhares presos um ao outro. Leva-nos para outro universo. Um universo paralelo, talvez, onde não há dor, não há confusão, não há traição. Nesse universo paralelo, Park Chanyeol e Do Kyungsoo se amam e estão juntos.

Ah, será que realmente há outro universo em que você e eu podemos ser felizes? Eu rezo para que sim, para que eles sejam felizes como nós nunca poderemos ser. 

 

Eu gosto de pensar em nossos "E se", tudo o que poderia acontecer entre nós se eu não tivesse uma mente fodida. Não se preocupe, não me esqueço da realidade, mantenho meus pés no chão. 

 

A vida tem o hábito de te dar, e, então, em um passo de mágica, tirar. Deixando-lhe sozinho, com um vazio, sem saber o que fazer. No escuro. Ela mostra-te coisas que você amará para sempre e jamais, nem em um único dia, se esquecerá, dando-lhe dor. E ela, a vida, me mostou você, Chanyeol

Meu doce e belo, Chanyeol. Resta-me amar-te até o fim?

Mas, nessas falhas da vida, sempre temos uma certeza. E essa certeza é que, amanhã o Sol nascerá novamente, se será um dia melhor ou não, não há como saber. Só nos resta esperar. E é o Sol de amanhã que me guiará pelo dia. E pela noite, a Lua, com o brilho intenso que ela transmite, como o brilho que há em teus olhos castanhos. 

E, sobre você, Chanyeol, só aparecerá nas manhãs chuvosas, em que não tenho nada para fazer, onde me permitirei apreciar-te. Tuas gotas, tua respiração calma, ou teu vento avassalador. Sentir o odor, sentir as nuvens, sentir o sabor, E principalmente, reviver as lembranças desse amor intangível.

 


Notas Finais


Informações/glossário
Intangível; que não se pode tocar, pegar; intocável.
Ímpeto; movimento repentino, precipitado; impulso.
Epiderme; pele.
Ápice; fig. ponto máximo.
Quasar: Os quasares são buracos negros supermassivos que brilham intensamente. [As opiniões quanto a isso variam] [quem entendeu a metáfora 2bjs]
Universo paralelo: segundo Stephen Hawking, buracos negros podem levar a um universo paralelo.
*qualquer dúvida pergunte

entao??? querem me matar?? qqq


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...