História Intense Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXID, G-Dragon, G-Friend, Got7, TWICE
Personagens BamBam, Dahyun, G-Dragon, Hani, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Momo, Personagens Originais, Rap Monster, SinB, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys, Got7
Exibições 10
Palavras 3.706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Harem, Hentai, Mistério, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demora TT
Espero que gostem ^^

Capítulo 3 - Novas amizades


Fanfic / Fanfiction Intense Love - Capítulo 3 - Novas amizades

Pov Jackson

 

Já faziam quase 1 hora e meia que eu estava naquela porcaria de banco e a fila não tinha andado nada, hoje o dia não está legal, tá dando tudo errado, começando por ontem que eu discuti com o Mark, eu odeio ficar brigado com ele e se isso já não bastasse o Bambam resolve me acordar aos berros, tudo por causa de um inseto em seu quarto e pra variar minha mãe passa a manhã toda me ligando pra eu vim no banco ajeitar logo o meu cartão, e cá estou em uma fila infinita que não anda. Aish... já vai dar 15:00 e eu ainda não resolvi nada. Fico jogando uns joguinhos no celular para ver se o tempo passa mais rápido, depois de alguns minuto olho no relógio que agora marcam 15:15 e suspiro vendo que só passou míseros quinze minutos. Olho pra frente e vejo que falta pouco pra ser eu, espero mais um tempo e logo é minha vez. Depois de toda essa espera eles tem a coragem de me dizer que eu só precisava fazer o pedido de um novo? Não, eu não tô acreditando que eu perdi minha tarde aqui pra isso. Saí do banco enfurecido, entro no meu carro e vou pra JYP o mais rápido que posso, saio do carro e meu celular toca, olho pro visor e vejo que é minha mãe que está me ligando, respiro fundo e atendo:

— Oi, mãe. 

— Conseguiu resolveu o problema com o cartão?

— Não, agora é só pedindo outro.

— Você vai pedir ainda hoje?

— Vou sim... — esbarro em uma garota na entrada do prédio, olho pra minha blusa que agora se encontra toda molhada da bebida que ela trazia consigo e aquilo foi a minha válvula de escape.

— Descul...

— Olha o que você fez! — digo cortando ela e olhando pra minha camisa ainda incrédulo com toda aquela lambança. — Vê se olha por onde anda.

— Olha pra frente você, se estivesse prestando atenção teria me visto, porque que eu saiba não me esbarrei sozinha. — diz me confrontado— Se toca, garoto.

— Escuta aqui você sabe com que está falado? — digo já totalmente sem paciência.

— Não e nem faço questão, me dê licença. — fala e sai.

Mas o que? Quem essa louca pensa que é pra falar comigo assim?

Entro na JYP bufando em direção ao dormitório, passo em frente a sala de trino e o JB me chama.

— JACKSON!! — me viro pra ele e o encaro esperando que fale o que tem a dizer, a única coisa que quero agora é um belo banho — O que aconteceu com você? — diz se referindo-se ao estado da minha camisa.

— Ah, isto? Foi uma louca que esbarrou em mim e derramou bebida. Mas o que você queria?

— Ah, eu vim te avisar que vai ter ensaio daqui a pouco e é para você se apressar.

— Okay, eu só vou tomar banho e eu venho. — falo saindo em direção ao meu quarto.

 

Pov Hani

 

Entro na JYP apressadamente quase explodindo de tanta raiva, ando rápido em qualquer direção, xingando ele de tudo quando é nome, só queria perdê-lo de vista, olho pra minha blusa e vejo o estrago que se encontra, aish... que ódio, continuo andando quando percebo que não faço a mínima ideia de onde estou, olho para um lado e para o outro procurando por uma alma viva e continuo andando.

— Ah, ótimo agora eu estou perdida por causa daquele idiota. — falo sozinha ainda indignada, ando mais um pouco e vejo duas meninas e vou em direção a elas.

— Desculpa a intromissão mas vocês poderiam me ajudar?

— Claro, o que você precisa? — diz simpática a garota cabelo castanho com mexas coloridas.

— Ham... Eu queria saber onde fica o escritório do senhor Im Jonghyung. Vocês poderiam me mostra onde é? — pergunto e dou o meu melhor sorriso.

— Bom, é por aqui... Vem vamos te levar lá. — fala e me guia a um elevador, assim que entramos a garota de cabelo loiro aperta e começamos a subir. — Desculpa perguntar mas porque sua blusa está toda suja?

— Ah, isto? — pergunto apontando pra minha blusa. — Foi um idiota que esbarrou em mim, me fazendo derrubar minha bebida em mim mesma.

— Olha, se você quiser posso te empresta um blusa. — fala me dando um sorriso muito fofo. — A sua está muito suja. — Então ela aperta novamente o botão mudando de andar.

— Eu iria adorar, aliás qual o nome de vocês? — pergunto interessada.

— Meu nome é Hirai Momo, mas pode me chamar só de Momo. — diz com um sorriso simpático, a Momo tem o cabelo loiro, olhos negros e profundos, um rosto angelical e bastante fofo, também possui um sorriso muito bonito, tem uma altura boa nem muito alta e nem muito baixa e um corpo bem bonito.

— E eu sou a Kim Da Hyun, mas pode me chamar de Dahyun ou Dah como preferir e qual é o seu? — a dahyun tem o cabelo castanho com mexas coloridas nas cores laranja e rosa, um pouco mais baixa que a momo, tem os olhos escuros como os da amiga e também possui um corpo muito bonito.

— Ah, meu nome é Ahn HeeYeon, mas eu prefiro que me chamem de Hani. — as porta do elevador se abrem e saímos dele em direção a uma porta branca, as meninas abrem e entram me puxando junto. — Onde estamos? — pergunto confusa.

— Viemos pegar uma blusa pra você. — diz momo abrindo seu guarda-roupa e tirando um moletom cinza com algumas frases em preto e me entrega, pergunto onde é o banheiro e entro pra me trocar, saio e as duas estão me esperando sentadas na cama.

— Vamos? — digo e elas se levantam para sairmos, entramos novamente no elevador.

— Ficou bom em você. — diz dahyun se referindo ou moletom e então aperta o andar que vamos agora.

— Ah, obrigada. Eu acho. — falo sorrindo fazendo a mesma rir.

— O que você vai fazer lá no escritório do senhor Im? — diz Momo um pouco curiosa.

— Vou falar com ele. Bom, ele é meu tio. — falo e faço uma careta engraçada por causa da sua cara de surpresa.

— Então, quer dizer que você é prima do JB? — fala Dahyun.

— Sim. — falo sorrindo de sua pergunta. As porta do elevador se abrem e mais uma vez sigo elas até uma porta de madeira marrom, onde a Momo dá duas batidinhas e logo após escutamos um ‘’Entra’’ e assim fazemos. — Com licença. — falamos juntas ao entrar.

— Querida, você veio. Que bom, estava falando de você agora a pouco para o JYP. — fala se referindo ou cara sentado à sua frente, logo após se levanta e vem até mim. — Essa é minha sobrinha de que estava falando. — fala assim que estamos frente a frente com o senhor JYP.

— Prazer, sou Ahn HeeYeon. — falo estendendo a mão para o mesmo e me curvando.

— O prazer é meu. Então você é a tão famosa HeeYeon. — fala pegando em minha mão e me cumprimentando. — Ouvi falar muito de você, eu iria adorar tê-la conosco, eu e seu tio já acertamos tudo e você irá começar semana que vem. Espero que goste de se juntar a nossa empresa. — fala sorrindo— Vejo que já conheceu duas de nossas meninas. Vamos, sente-se. — fala apontando para o sofá que tinha na sala.

— Fico muito grata por me receber aqui, vou adorar o estágio. Irá me ajudar muito. Bom, as meninas me ajudaram muito hoje. — falo sorrindo pra elas — Tio, onde está o JB?

— Está na sala de treino. Meninas, vocês podem leva-la até lá?

— Claro. —falam em ao mesmo tempo. — Vem, vamos. — diz a Momo se levantando acompanhada pela Dahyun.

— Com licença. — digo e saio atrás delas.

— Você vai trabalhar aqui? — pergunta a Dah empolgada.

— Simmm. — falo ainda mais empolgada. Entramos no elevador e vamos para a tal sala de ensaio.

— Qual o seu número? — Momo pergunta pegando seu celular.

— Ah, boa ideia. — falo pegando o meu e dizendo meu número.

— Também quero, assim podemos manter contato. — fala a Dah.

Trocamos nossos números e o elevador apita abrindo as portas, começamos a andar e já escuto a música alta vindo de uma sala. Assim que chegamos na porta de vidro esfumado Momo abre sem bater já que não iria adiantar mesmo por conta do som alto. Entramos na mesma e nos deparamos com seis meninos dançando uma música que por sinal é muito boa, eu já tinha escutado ela em algum lugar mas não me lembro onde. Olho pra frente e me deparo com o JB me olhando estático, acho que não está acreditando que sou eu pois ele não sabia que eu estava aqui. Ele vira pra mim e fala:

— Hani?

— Oii. — digo sem graça pois todos direcionaram sua atenção para mim e um garoto de cabelos rosa deligou o som. JB pisca algumas vezes e vem correndo me abraçar me tirando do chão e girando comigo em seus braços.

— Que saudades eu estava de você. — fala me colocando no chão— O que está fazendo aqui e por que não me avisou que vinha?

— Foi repentino. Bom, eu vim morar aqui de novo. — falo ainda sem graça pois ainda era o centro das atenções, até que um menino de cabelos negros pigarreia chamando a atenção do JB, que olha pra ele e depois para os outros que pareciam muito confusos com tudo.

 — Ah, me desculpem eu fiquei empolgado. Deixe-me apresentar minha prima. Bom, essa é a Hani. Hani esse é o Mark. — fala apontando pro garoto de cabelos rosa que avia desligado o som— Jr, Young Jae, BamBam e Yu Gyeom.

— Ah, então essa é a tão famosa Hani que o JB não para de falar. — diz o Bambam, eu acho que é esse o nome dele.

— Sim, ela é realmente bonita. — fala o Young Jae.

— O que você anda falando de mim, hein? — pergunto divertida.

— Nada, não ando falando nada. — diz um pouco irritado.

— Hani, a gente já vai. — fala a Momo.

— Ah, não. Fiquem aqui comigo. — digo me aproximando — Não me deixem sozinha com esse bando de garotos. — falo baixo só pra elas escutarem — Por favor. — falo fazendo um aegyo.

— Okay. — fala apertando minhas bochechas.

— Tá, vamos. — digo puxando o braço das duas e as arrastando pra perto dos outros.

— Oi, meninos. — fala a Momo.

— Oi. — diz a Dah. Percebi que ela é bem tímida apesar de ter sido bem agitada comigo.

— Oi. — respondem em uni som.

— Vamos parar um pouco treino, okay? — JB fala pros garotos e me puxa pra sentar no chão mesmo, e arrasto as duas comigo logo depois os outros sentam também e começamos a jogar conversa fora, quando a porta abre e eu vejo ele passar por ela já que eu estava de frente para mesma. Me levanto rapidamente e nos encaramos por um tempo e depois falamos ou mesmo tempo.

— O QUE ESSA LOUCA TA FAZENDO AQUI?

— O QUE ESSE IDIOTA TA FAZENDO AQUI?

Louca? Louca? É isso mesmo que eu escutei ele me chamou de louca?

JB me olho confuso e logo depois pro garoto a minha frente e resolve se manifesta

— O que te acontecendo aqui? Vocês já se conhecem?

— Mais ou menos, essa é a louca que esbarrou em mim na portaria. — fala ainda me encarando. — Aliás, quem deixou você entra aqui?

— Isso não é algo que desrespeite a você, já que não é da sua conta.

— Ei, ei, ei. Paro aí, ela está comigo, seja mais educado com a minha prima. Já que provavelmente tudo não passou de um acidente. — fala JB tomando as rédeas da situação. — E você se acalma... — fala olhando para mim.

— Okay. — falo e levanto os braços em sinal de rendição e me sentando novamente.

— Tá. — diz o garoto ainda em pé. — Que horas vai começar o ensaio? — pergunta já se sentando entre o Mark e o Bambam.

— Então, o Jackson é o idiota da portaria? — a Dah cochicha no meu ouvido e apenas faço um movimento com a cabeça indicando que sim, e a conversa volta livremente, quando sinto meu celular vibrar, olho para o visor e arregalo meus olhos ao ver o nome taetae escrito na tela, atendo rapidamente e me levanto da rodinha que me encontrava e o JB me encara querendo saber o que foi.

— Desculpa, desculpa, desculpa. — falo assim que atendo.

— Que grade amiga você é. — Tae fala do outro lado da linha e não parecia está nada feliz.

— Desculpa, você sabe que eu te amo. — falo indo indo em direção a porta.

— De que adianta me amar se nem pra me avisar que tá na Coreia você serve, hein?

— Eu esqueci totalmente, cheguei ontem a noite estava muito cansada pra qualquer coisa. — falo já do lado de fora da sala.

— Ótimo, agora você acabou de admitir que esqueceu do seu melhor amigo.

— Mas eu já pedi desculpas. O que eu preciso fazer pra você me desculpar?

— Hm, deixe-me ver. Você vai sair comigo hoje à noite.

— Okay, okay eu vou. — falo sorrindo da sua criancice.

— Eu estou com saudade, quero te ver logo.

— Também estou.

— Eu vou te pegar as 19:30. Okay?

— Okay, eu te mando o endereço por mensagem, agora eu tenho que ir, tchau beijos até depois.

— Até.

Pov JB

Vejo a hani encarar a tela do celular parecendo surpresa e se levantar rapidamente indo em direção a saída e pedindo desculpas para a pessoa do outro lado da linha. Encaro ela querendo saber o que está acontecendo, mas ela sai rapidamente ainda falando com sei lá quem quando escuto ela falar.

— Desculpa, você sabe que eu te amo.

Com isso eu já sabia exatamente quem era. Só podia ser o Taehyung e aquilo me incomodou um pouco pois ele também era melhor amigo dela e sabe... Eu não gosto de saber que ela tem outro melhor amigo além de mim, principalmente porque eu não sou nada próximo dele, olho pra frente e volto a conversa quando a Momo pergunta:

— Você sabe quem é?

— Deve ser o Taehyung. — falo sem dar importância.

— o do BTS? — pergunta interessada.

— Sim, o do BTS. — falo desanimado.

— Ela é amiga dele? — dessa vez foi o Bambam.

— Pra falar a verdade melhor amiga. — digo com cara de tédio.

— Mas como se ela não morava aqui? E onde é mesmo que a Hani morava? — dahyun fala e logo depois a Hani entra na sala novamente e se senta do meu lado.

Pov Hani

— Sobre o que estão falando? — falo entrando no assunto.

— Sobre onde você morava e como se tornou melhor amiga do Taehyung. — Dah fala parecendo curiosa e a sua pergunta chamou a atenção de todos os outros. Acho que vou ter que responder ne?

— Hum... Bom, vejamos... Eu morava no Brasil antes de vim pra cá. Pra falar a verdade eu nasci lá.

— Você é brasileira? Que legal. — Mark fala empolgado.

— Sim, sou. Bom, pra falar a verdade sou metade brasileira e metade coreana. Quando eu tinha dois anos me mudei pra cá com os meus pais e comecei a frequentar o primário, foi lá que eu conheci o Tae e me tornei amiga dele. Depois disso a gente se tornou melhores amigos e também fiquei bem mais próxima do JB e não demorou muito pra nos tornarmos melhores amigos apesar de sermos primos.

— Você só tinha eles de melhores amigos? Não tinha nenhuma melhor amiga? — Momo pergunta um pouco frustrada.

— Tinha sim, pra fala a verdade eu tinha bastante amigas mas a minha melhor amiga era a Sinb, e quando eu tinha 8 anos meus pais se mudaram pro Brasil novamente mas eu não quis ir por conta dos meus amigos. Eu amava a minha vida aqui e não queria me mudar então eu fiquei morando com meus tios e o JB até os 13 anos quando eu resolvi voltar pro Brasil, eu continuei mantendo contato com o Tae mas infelizmente com a Sinb não foi o mesmo e eu perdi totalmente o contato com ela, e é isso... — olho pro relógio e já são 18:35 — Desculpa gente eu queria continuar mas eu tenho que ir. — falo me levantando.

— Ei, posso ir pra sua casa hoje pra gente assistir um filme como nos velhos tempos? —pergunta o JB.

— Desculpa, eu adoraria mas eu vou sair com o Tae. — falo um pouco triste por não poder.

— Que tal amanhã?   

— Perfeito. Bom que você me ajuda a desencaixotar tudo e a montar os móveis. — falo brincalhona.

— Tá, mas você vai ter que fazer brigadeiro de panela pra mim e vou com os meninos, não vou montar mobilha sozinho. — fala sorrindo.

— Okay, okay vocês querem vim? — pergunto para as meninas.

— Vou ver se não temos nada pra amanhã, se não tiver a gente vai sim. — A dah fala empolgada com ideia.

— Vocês podem ir com o JB de carro.

— Tá. — diz a momo.

— Agora eu já vou.

— A gente também, vem vamos te acompanhar até a porta.

— Tchau, gente. — falamos e dou um último abraço no JB e saio acompanhada das meninas. Ao chegar na portaria me despeço delas e saio.

                                                                                              ...

Chego em casa 18:50, entro às pressas, mando a mensagem pro V com a localização de onde moro e vou tomar um banho rápido se não vou me atrasar. Entro no banheiro já tirando as roupas deixando pelo chão mesmo, resolvo não lavar o cabelo já que não teria tempo de secar e eu já havia lavado de manhã. Tomo uma ducha rápida e saio enrolada na toalha procurando por uma roupa decente pra me vestir, visto um cropped vermelho, um short jeans de lavagem clara, um all star branco e um casaco já que estava um pouco frio, faço uma make leve, pego as chaves e o dinheiro e ponho no bolso. Passo perfume e sinto meu celular e vejo sua mensagem avisando que já está lá em baixo. Desço rápido, pois se eu me lembro bem o Tae não gosta de esperar, saio na porta e o vejo encostado no carro com as mãos nos bolsos, o Tae é um homem bem alto e muito bonito. Ele estava usando uma calça preta rasgada no joelho, um moletom preto com um nome escrito de branco, tênis preto, ele estava usando um boné pra trás prendendo seus cabelos o deixando um tanto quanto sexy, ele possui um rosto muito bonito e um sorriso que só ele consegue dar. Assim que me ver abre seu sorriso quadrado contagiante me fazendo rir também, ele se desencosta do carro e vem em minha direção me abraçando forte.

— Meu Deus, não acredito que você está mesmo aqui e eu tô te tocando de novo. Eu morri de saudade, quase tive uma crise de abstinência!  — fala afundado o rosto em meus cabelos.

— Também estava morrendo de saudade, principalmente dos seus abraços. — falo o apertando ainda mais.

— É, mas não é isso que parece. — fala se afastando — Se estivesse não esqueceria de mim. —fala fazendo um bico.

— Para, seu bobo. Você sabe que não foi assim. — digo socando de leve seu ombro— Vamos logo que eu tô morrendo de fome. — falo entrando no carro e ele faz o mesmo.

— E quando você não está?

O caminho foi tranquilo, colocamos as novidades em dia sorrimos e cantamos várias músicas. É sempre bom ter a companhia do V.

— Chegamos. — fala estacionado o carro — Vamos. — decemos do carro, entramos em um restaurante bem decorado mas uma decoração simples e aconchegante, sentamos em uma mesa mais distante. Uma funcionária vem nos atender.

— Vai querer o que? — pergunto enquanto olho pro cardápio — Aff, não sei o que pedir. 

— Peça o mesmo que eu. — Tae fala sugestivo.

— Okay, então. Vou confiar em você. — falo sorrindo e ele faz o nosso pedido.

Em poucos minutos a comida chega e parecia estar delicioso, começamos a comer enquanto o Tae falava sobre a sua carreira como cantor no BTS, o grupo que fazia parte, falava sobre as turnês e como as Armys eram carinhosas com eles, falou sobre os outros membro e que eu precisava conhecer eles, terminamos de comer e conversamos mais um pouco. Olhei para o relógio e ainda eram 9:00 então resolvemos tomar sorvete. Entramos novamente no carro e fomos pra sorveteria, ao segar lá fizemos o pedido e eu pedi de chocolate com menta e o V também pois era o nosso preferido, depois de receber fomos andar em uma praça lá perto e sentamos em um banco embaixo e uma arvore.

— Você ainda não me respondeu porquê veio repentinamente pra cá. — fala olhando em meus olhos.

— Não deu mais pra ficar lá, estava cansada da vida cotidiana. Só isso. — falo desviando de seus olhos, eu odiava mentir pra ele mas não podia fala a verdade, eu não estava preparada pra tocar no assunto.

— Hani, eu sei quando você está mentindo. — fala levantando meu queixo fazendo encará-lo novamente, seus olhos eram tão profundos e ele me olhava tão intensamente que parecia ler minha alma.

— Tae, e-eu... —fechei meus olhos e respirei fundo 

— Tudo bem se não quiser me contar agora, mas prometa que vai me contar assim que se sentir confortável. Promete? — abro meus olhos e vejo seu dedo mínimo estendido em minha frente.

— Prometo. — envolvo seu dedo com o meu e lhe dou um sorriso recebendo o seu em troca, sempre fazíamos isso quando éramos menores.

— Okay, agora vamos já está ficando tarde.

Voltamos para o carro e o Tae me deixa em casa, entro no elevador e aperto o botão do meu andar, assim que chego tiro meus sapatos e o casaco e me jogo na cama. Quando estou prestes a dormi meu celular toca freneticamente, pego ele e vejo que é uma chamada do Luísa, atendo na mesma hora.

— Oiiii, vaca. — fala assim que eu atendo.

— Oiii.  

— Como foi o seu dia?

— Foi ótimo. Bom, tirando o fato de eu ter esbarrado com um idiota e molhado toda minha blusa, foi bom. — falo sorrindo — E o seu?

— O meu ainda está sendo um porre. Professor passou trabalho e vou ter prova mais tarde. Cadê você pra me socorrer em matemática em?

—Hahahaha. Eu mandei você parar de se confiar em mim e prestar atenção na aula.

— Chata, agora eu tenho que ir. Beijos.

—Beijos.

Desligo a chamada e boto o alarme pra 10:00 horas já que não vou precisar acordar cedo e vou dormir.


Notas Finais


vocês gostam de capítulos grandes?
espero que tenham gostado desse capitulo, demorei mas postei
ate o próximo capitulo ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...