História Intense (Park Jimin ) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 229
Palavras 2.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje eu tô distribuindo tiro

Capítulo 23 - O Ápice do Fundo do Poço


Fanfic / Fanfiction Intense (Park Jimin ) - Capítulo 23 - O Ápice do Fundo do Poço

Me sentei no sofá na companhia do MacBook e olhava algumas vezes por cima da tela na tentativa de avaliar a situação.Odeio isso, odeio o que essa garota faz comigo, acabei de me rebaixar numa discussão ridícula pra falar dos peitos dela, eu despenquei do meu pedestal pra retrucar ideia boba de uma adolescente. 

 

Mas eu gostei disso, seria eu o próximo Christian Grey perverso.Não nego que eu iria adorar amarra-lá na minha cama com umas cordas vermelhas, mas não pra machuca-lá, mesmo que eu já tivesse feito isso antes.Quando eu olho pra ela parece que eu vejo um aviso na sua testa, "Aqui você pode tudo". 

 

Mas esta claro que nem tudo eu posso, odeio usar a palavra "talvez" ou até "acho", não gosto dessa incerteza, ela parece mais como um ácido que dilacera sua garganta.Mas talvez eu me arrependa dessa situação, analisando cada ângulo da minha vida nos últimos anos, uma garota como a (s/n) nunca fez parte dos planos. 

 

Eu sempre preferi mulheres mais velhas ou pelo menos maiores de 20, peitos fartos, uma bunda redondinha e belas pernas.Os lábios deviam ser provocantes e carnudos, os olhos claros que passassem tranquilidade.Por que num jantar com alguns investidores eu decidi olhar pra ela ? Por que essa garota sem graça me chamou tanta atenção ? 

 

No meio de tantas outras mulheres elegantes de te tirar suspiros, eu olhei e pronto, vi uma garota do cabelo meio bagunçado, dos olhos intensos o suficiente pra te deixar em estado de pânico, uma roupa que dizia a todos, "eu não sei me vestir bem e não ligo", sapatilhas simples e pernas incríveis.Peitos não pequenos, não grandes, nada que fosse da minha preferência.Ela não se encaixava em qualquer característica física que eu gostasse. 

 

Mesmo não sendo a minha mulher ideal, tinha alguma coisa naqueles olhos, naquele corpo e naquela voz que falavam, "eu fui feita pra você", passei a ficar encantado pelo seu corpo, por seus peitos, por seu jeitinho diferente, ela era passiva e do nada conseguia manifestar toda sua agressividade e se tornava ativa e depois passiva. 

 

Flashback On 

 

Olhava de dentro do carro os passos calmos que a garota dava, tão bonita naquele uniforme, diversas imagens nada castras passavam pela minha mente.Ela lia um livro enquanto aquele albino andava do seu lado. 

 

-Ela é menor de idade. -Namjoon disso como um aviso, era tarde demais. 

 

Eu queria Kim (s/n) a qualquer custo, não é como se ela tivesse 10 anos e eu 40, se fosse assim, logicamente que eu nem olharia pra ela.Ma ela tem quase 17 e eu 26, apenas 9 anos nós separavam, mas quem disse que isso impede Park Jimin.O destino tá aqui deixando portas abertas e futuras pernas abertas, por que não ? 

 

Flashback Off 

 

Pervertido ? Não, apenas safado, mas como não ser tendo uma visão dessas.(S/n) debruçada no balcão enquanto brinca com o gatinho, deixando a bunda bem empinada e o cabelo todo pro lado exibindo seu pescoço.Como eu gostaria de dar um tapa nessa bunda agora mesmo. 

 

Nem nos meus sonhos eu esperava que ela fosse Virgem, naquela noite quando a gente fodeu pela primeira vez.Eu só consegui sentir mais tesão ainda por ser o primeiro e puta merda como foi excitante, quente e gostoso.O jeito que a gente se encaixava a todo momento, quando eu a beijava e ela chupava minha língua, quando suas mãos me apertavam e seus olhos reviravam de tanto prazer. 

 

Suas mãos se entrelaçavam com as minhas perfeitamente, seu corpo sobre o meu era a melhor visão de todas, seus peitos grudados no meu.Seu gemido fraco quando a gente ficava de ladinho e eu beijava seu pescoço, sussurrava no seu ouvido como você era gostosa, apertava seus peitos e te tocava até você gozar e soltar um riso baixo. 

 

-Você sabe que eu apoio sua relação com a minha filha e como me parte o coração ver que vocês dois não andam muito bem. -Daehon disse baixo, apenas para que eu pudesse ouvir. 

 

-Nem todo casal está sempre no topo. -Respondi dando um sorriso fraco, fechei o MacBook e o coloquei do meu lado no sofá. 

 

-Se você quiser eu posso dar um empurrãozinho, sei como as mulheres dessa família podem ser difícil de lidar. 

 

-A senhora Kim também é assim ? -Ele assentiu. 

 

-(S/n) puxou a ela, mas consegue ser pior quando fica com raiva. 

 

-Alguma dica que não envolva sonífero pra ela ficar calma ? -Ele riu e a mulher mais velha olhou pra trás desconfiada, logo (s/n) a acompanhou e cerrou os olhos na minha direção. 

 

Jimin Off 

 

(S/n) On 

 

-Olha pra ele, não tem o mínimo de escrúpulos. 

 

-Calma (s/n), ele só está falando com seu pai. 

 

-Devem estar falando mal de mim, que inferno, só de pensar que eu olhei pra esse homem eu quero vomitar. 

 

-Não é pra tanto, se contenha. -Ela falou e se virou ignorando os dois. 

 

-Por que os homens são tão ruins e manipuladores ? Por que você deixou eu perder minha virgindade com ele ? 

 

-Eu estou aqui também. -Jin falou atraindo a nossa atenção. 

 

-Até parece que não faz nada com sua noiva, né ? 

 

-E não faço, sou um anjo puro, diferente de você sua diabinha. -Ele respondeu. 

 

-Eu vou te queimar. -Falei rindo e passei do balcão indo pro meio da cozinha segurando um isqueiro. 

 

-Morro de medo de você, nossa. -Ele disse debochado enquanto segurava a frigideira pra se defender. 

 

-Vocês dois já passaram da idade de brincar. -Minha mãe disse séria, mas tentava segurar o riso. 

 

-Diz isso pra ela que sempre me chama pro combate. 

 

-Você que vive me provocando seu anjo falsificado. -Peguei uma colher de madeira que estava em cima da pia e a estendi na sua direção. 

 

-Pretende me bater com a sua mini bengala ? -Disse ele estendendo a frigideira. 

 

-Eu pretendo arrancar seu último suspiro com a ponta da minha colher. 

 

-Eu pretendo achatar suas orelhas de Dumbo com a minha frigideira mortal. -Ele falou e logo em seguida ouvi a risada gostosa do Jimin. 

 

(S/n) Off 

 

Jimin On 

 

Foi inevitável não rir do que ele disse, (s/n) me encarou e logo largou a colher tampando suas orelhas.Ela fez um biquinho emburrado e o irmão se matando de rir a abraçou, enquanto ela dizia que suas orelhas eram comuns.De fato eram, não sei nem porque falei isso, ela era tão comum que parecia a garota mais bonita do mundo, você podia colocar qualquer modelo da Chanel do lado dela e mesmo assim, ela seria a mais bonita. 

 

-Pensando bem, eu vou querer um empurrãozinho. -Falei na direção do homem que sorriu. 

 

Se tem uma coisa nesse mundo que eu acho incrível, é a cumplicidade dos homens, uma mulher não faria isso pela outra.(S/n) se afastou do irmão e arrastou a mãe pra fora da casa, provavelmente vão falar sobre coisas de mulher, mas não me deixa menos curioso. 

 

Jimin Off 

 

(S/n) On 

 

-Até parece que não é minha filha. -Minha mãe falou meio irritada. -Está fazendo tudo errado, (s/n). 

 

-Eu não sei mais o que eu tô fazendo. -Chutei uma pedrinha no chão e ela saiu pulando. 

 

-Quer me contar o que aconteceu entre vocês dois ? -Ela me abraçou e eu deitei minha cabeça no seu ombro. 

 

Sempre que eu lia os livros, chegava numa parte onde a personagem via as pessoas ao redor dela felizes e nunca contava seus males, eu sempre a trajava como idiota e estupida por 

querer ficar se remoendo sozinha e sofrendo num canto qualquer.Quando a gente passa por isso é diferente, você vê todas as pessoas a sua volta felizes e quando você pensa em falar qualquer coisa sobre sua desgraça.

 

Você não consegue, porque sabe que vai estragar toda a Felicidade a sua volta e que aquelas pessoas vão te dar atenção por pena, porque elas se sentem mal e chegam a se culpar por deixaram isso acontecer com você. 

Então sempre você vai calar a boca e vai sentar num canto, talvez você chore, mas vai chorar baixinho.Talvez você escute uma música triste pra se sentir mais triste ainda, no último caso você vai contar. 

 

-A gente só brigou por conta do meu emprego. -Falei calma e ela pareceu engolir a mentira. 

 

-Jimin é um daqueles caras que gostam de mandar ? 

 

-Sim, no começo estava tudo bem, ele decidia coisas comuns que eu não daria o trabalho de contestar.Depois ele queria decidir coisas que faziam parte de mim e sempre tentava fazer com que essas ideias fossem minhas, como um sopro.

 

-Seu pai era da mesma forma, mas tudo isso acontecia por ele ser inseguro.Ele via necessidade de decidir cada passo meu e dele, quando eu engravidei do seu irmão ele piorou, exigia que eu não movesse um músculo sequer. 

 

-E o que você fez ? 

 

-Tomei as rédeas da situação, passei a controlar.Todo mundo tem alguma coisa no passado que afeta o futuro, Jimin age assim porque ele tem medo de alguma coisa, ele quer manusear cada passo seu pra te impedir de controlar. 

 

-Ele não tem medo de nada, duvido que tenha sentimentos como pessoas normais. 

 

-Todo ser humano tem sentimentos, alguns não aprendem a lidar com eles, principalmente o amor, esse é o mais difícil de se aceitar. 

 

-Isso é besteira. -Falei séria me afastando dela. 

 

-Olha pra você, desde criança detestava o amor, era um sentimento que não fazia qualquer diferença na sua vida.Hoje você tá quebrando cada neurônio por que sente amor por aquele homem.

 

-Eu não gosto mais dele. 

 

-Gosta sim, você pode enganar seu irmão, seu pai e até o Jimin, mas a mim você não engana.Está escrito na sua testa que se ele estalar os dedos você cede sem pensar duas vezes.

 

-Isso não estaria acontecendo se você não tivesse chamado ele pra cá. 

 

-É bom que isso aconteça, você vai botar esse pé no chão e vai tomar o controle, Jimin veio até aqui pra resolver o problema de vocês dois. 

 

-Ele disse que não quer mais nada comigo. 

 

-Se ele não quisesse nada com você, acha que ele se daria o trabalho de pegar um jatinho particular, cruzar praticamente o oceano e vir só dizer isso, acha que ele não tinha nada pra fazer em Seul, principalmente no último mês do ano. 

 

-Você quer que eu faça o que ? Chegue lá e fale "Eu estou no controle agora", ele vai rir da minha cara. 

 

-Ele está mais vulnerável se expondo dessa forma, se imponha agora e ele não vai mais conseguir te controlar, você tem que mostrar que está segura e que controla a situação. 

 

-Você fala como se você fácil. 

 

-É fácil, você é inteligente minha filha e vai conseguir tudo que você quiser. 

 

Depois do concelho de mãe vem a parte em que você se treme toda quando tenta por em pratica, uma vez alguém me disse que solução dos outros não funciona pra você.Jin fez o jantar com a ajuda da minha mãe, meu pai foi pro quarto descansar um pouco e sobrou Jimin e eu.Tentei me oferecer pra ajudar na cozinha e praticamente fui expulsa a paneladas. 

 

Então acabei sentada no sofá com o gatinho ao meu lado, Jimin numa ponta e eu na outra.Ele me encarava algumas vezes, mas eu evitava retribuir seus olhares, depois do jantar eu fui pro quarto e tomei um banho.Crise de pânico no banheiro em pensar que eu teria que dormir com ele, superei rápido de qualquer forma. 

 

Não contestei em nenhum momento, talvez isso demonstrasse que eu estou com medo do confronto, estou com medo, mas ele não precisa saber.Jimin estava no quarto e me olhava de relance algumas vezes, ele trocou de roupa ou melhor, tirou parte dela.Me sentei na cama de costas pra ele que estava do outro lado em pé. 

 

Coloquei meu cabelo pro lado e tirei o colar, o coloquei na cabeceira e peguei meu celular e coloquei no silencioso.Deixei o celular sobre a cabeceira também e entrei debaixo da coberta macia, fiquei de costas pro Jimin que até então estava calado.Ele sentou na cama e provavelmente se encostou na cabeceira. 

 

-Você vai dormir agora ? -Sua voz estava calma e um pouco baixa. 

 

-Você pretende continuar falando ? -Questionei de forma rude, eu conseguia ficar com raiva e pronto a raiva passava, mas depois ela voltava. 

 

Jimin não respondeu nada e finalmente deitou, ele se cobriu e tocou meus pés com os seus, encolhi minhas pernas pra cima e relevei o fato.

Fechei os olhos e abracei a coberta entre minhas mãos, eu escutava sua respiração pesada e sentia sua movimentação na cama. 

 

Sua mão encostou levemente no meu quadril como se fosse um esbarrão, Jimin colou seu corpo sutilmente com o meu deitando sua cabeça no travesseiro.Sua respiração estava quente e batia na minha nuca, sua mão foi pra minha cintura e desceu pra minha barriga. 

 

Tirei sua mão dali e me virei um pouco, estendi minha mão pra trás que pousou um pouco acima da sua calça, antes de empurrar esse encosto eu senti seus gominhos e o quanto ele estava quente.O fato dele estar tão quente me deixou preocupada, eu deveria fingir que ele não existe, mas não resisto. 

 

-Para trás Jimin. -Tirei minha mão do seu corpo logo depois de empurra-lo. 

 

-Eu tô com frio. -Ele falou baixo tentando se aproximar. 

 

-Vai tomar um banho então. -O empurrei outra vez sentindo o quanto ele estava quente. 

 

Me virei pra frente ficando cara a cara com ele, se ele se aproximasse de novo iria ser mais fácil de empurrar.Ele não estava com cara de quem estava com febre, estava mais saudável que meu irmão até. 

 

-Pode pegar outra coberta ? 

 

-Não, não posso. -Respondi grossa e fechei os olhos tentando retomar meu sono. 

 

Não tinha sono, não quando Jimin estava deitado na mesma cama.Quando dormíamos juntos a última coisa que fazíamos era dormir. 

 

Flashback On 

 

Jimin estava praticamente em cima de mim me enchendo de beijo em todo lugar possível, o clima estava abafado, e na sala só se escutava nossa respiração e os estalos que nossas bocas juntas produziam.Suas mãos foram descendo até minhas coxas fazendo um carinho leve ali, logo ela entrou por baixo do meu short e seus dedos passaram por cima da minha calcinha já úmida. 

 

-Não devíamos estar dormindo ? -Perguntei meio desorientada já que seus dedos faziam pressão e rodavam em círculos lentos. 

 

-Uhum. -Ele murmurou e chupou meu pescoço me arrancando um gemido baixinho. 

 

-Então vamos dormir ? -Ele negou e empurrou minha calcinha pro lado introduzindo dois dedos em mim. 

 

-Você está com sono ? -Sussurrou no meu ouvido com a voz incrivelmente rouca. 

 

-N-não, não. -Gaguejei levemente enquanto sentia seus dedos me penetrando e ao mesmo tempo, estimulando aquele ponto maravilhoso. 

 

Flashback Off 

 

Só de lembrar me subiu um calor no meio das pernas, agora eu que estava quente.Me descobri da cintura pra cima respirando um pouco pesado, Jimin ficou na mesma posição que eu encarando o teto. 

 

-Tava pensando no que ? -Ele perguntou baixo. 

 

-Na gente... -Falei e ele sorriu. 

 

-Pelo visto você não pensou coisas muito puras. 

 

-Vai ficar só no pensamento, nunca mais vai existir na vida real. 

 

-Só depende de você...estamos num quarto com porta e chave, sozinhos e quase pelados.

 

-Você não tem o mínimo de caráter, parece que não se lembra do que aconteceu a quatro dias atrás. 

 

-Eu pedi desculpas, errei com você naquilo. 

 

-Naquilo ? Você me bateu e ainda tentou me violentar. 

 

-Eu não ia fazer isso, não haveria a mínima necessidade se tudo que a gente faz você concorda e eu nunca precisei forçar nada. 

 

-Você é um mentiroso, mas eu não caio mais na sua teia e vivo sua mentira. -Jimin suspirou e se debruçou pra perto do meu rosto me fazendo olhá-lo nos olhos. 

 

-Você quer saber quem é Anelise ? 

 

-Eu quero saber quem você é, por que até agora o Jimin que eu conhecia desapareceu de uma hora pra outra. 

 

-Eu não vou me humilhar pra você. -Ele se sentou na cama.Me sentei também e cruzei os braços. 

 

-Não quero que se humilhe, mas o que custa demonstrar remorso pelo que você fez ? 

 

-Eu não costumo me arrepender de nada. -Ele disse firme.

 

-Mas eu sim, tô me arrependendo agora de tudo, de todas as vezes que eu disse pra mim que amava você, me arrependendo de ter transado com você ou ter passado um dia sequer do seu lado. -Acabei derramando algumas lágrimas que caíram pelo meu braço.

 

-Então apaga da sua mente. -Disse frio.

 

-Vai embora Jimin... -Ele me encarou assustado por minhas lágrimas. -Você gosta de me torturar o tempo todo, gosta de jogar comigo como se eu fosse uma bola. 

 

-Eu não faço isso. 

 

-Eu me apaixonei por você... comecei a te amar e estou prestes a te odiar pra sempre.


Notas Finais


Tem um olho na minha lágrima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...