História Intense (Park Jimin ) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 254
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura amores ❤️

Capítulo 25 - Zerando Expectativas


As semanas haviam sido difíceis, eu estava zerando qualquer expectativa de Felicidade. Não tinha Jimin e eu não queria mais nada além disso, é horrível ter que escolher sua dignidade ou seu amor.Ficava mais difícil ainda quando eu via o monte de coisas sobre ele em todos os lugares, Jimin estava no topo da vida. 

 

No meu primeiro dia na faculdade eu havia feito uma amiga, ela era incrível e segura de si.Ela me perguntou o que aconteceu pra me deixar tão mal, eu contei boa parte das coisas e ela me deu alguns conselhos, mas nem tudo que funciona para os outros, vai funcionar pra você. 

 

Eu estava naquele estado vegetativo com privilégios, eu andava, estudava e dormia.Acabei pedindo demissão e voltei pra debaixo das assas da minha família, não era ruim voltar a conviver com meus pais.Eles tentavam me ajudar de alguma forma e eu recebia uma atenção excessiva das pessoas. 

 

Yoongi estava na mesma faculdade que eu, ele tinha horários diferentes, então não nos víamos muito.No momento minha vida estava desmoronando e eu só tinha a faculdade, eu tentava me focar nas aulas e só prestar atenção nos estudos. 

 

-Tá tudo bem ? -Moon questionou pegando na minha mão levemente. 

 

-Não, mas eu tô levando numa boa, eu acho. -Soltei nossas mãos e me foquei no meu almoço. 

 

-Faz umas duas semanas que eu te conheci e você não sai dessa, esquece esse cara. 

 

-Eu tô esquecendo, mas tô indo devagar. 

 

-Você não tá esquecendo ficando trancada em casa e só saindo pra estudar. 

 

-Estudar me distrai, é a única forma de não pensar no Jimin.Ver cadáveres me ajuda. 

 

-Já pensou em sair com outra pessoa ? 

 

-Não quero sair com ninguém, eu oficialmente odeio romance. 

 

Moon era uma daquelas garotas incríveis, ela era bonita, inteligente, eficiente e muito sedutora.Ela tinha os olhos verdes e uma lábia melhor que a do Jimin, com toda certeza. 

 

-Não tô falando de romance, hoje em dia os jovens se divertem e não precisam estar namorando pra isso. 

 

-Eu não vou sair transando com o primeiro que aparecer. -As pessoas da mesa ao lado nos olharam, mas logo disfarçaram. 

 

-Um monte de caras quase lambendo o chão que você Pisa e você aí se fazendo de morta. 

 

-Eu não tô vendo ninguém. -Falei debochada. 

 

-Não vê porque não quer, Taylor é louco pra sair com você desde que te conheceu.Aquele Taehyung te chamou pra sair umas quatro vezes e eu não quero entrar no assunto do professor. 

 

-Jeon Jungkook sente pena de mim, principalmente por saber como eu sou idiota em relação ao Jimin.

 

-Você era idiota, não é mais.Já parou pra pensar como esse Jimin tá se sentindo enquanto você tá aí vivendo uma vida ridícula. 

 

-Com certeza deve estar transando com um monte de mulheres dos peitos enormes e nadando no dinheiro e no próprio sarcasmo. 

 

-E você ? O que tá fazendo com a sua vida ? 

 

-Eu tô praticamente enrolando uma corda no meu pescoço. 

 

-Entendeu a diferença ? Para de se lamentar, constrói sua vida de volta, arruma um emprego e volta pro seu apartamento. 

 

-Você escolheu a profissão certa. -Falei rindo já um pouco mais motivada.

 

-Psicologia é meu ramo gata, agora balança esse bumbum e monstra pro Park que você não deu um tapa na cara dele atoa. 

 

Moon disse algumas coisas certas sobre a minha vida, eu tô querendo morrer, mas isso não resolveria nada se Park Jimin continuasse por cima.Eu posso estar no fundo do poço por dentro, mas nem que eu mantenha uma vida de aparências eu vou ficar por cima. 

 

-Você tem razão, mas eu não consigo fazer isso sozinha, quer ir comigo ? 

 

-Pra onde ? 

 

-Pra minha casa, vou conversar com meus pais. -Falei com determinação. 

 

Ela concordou e tivemos nossa última aula do dia com o professor Jeon Jungkook.Era constrangedor saber que ele sabia sobre mim, sabia mais do que o que vem na ficha dos alunos.Entramos no carro que meu pai tinha deixado à disposição pra mim, como eu não sabia dirigir, tinha meu motorista. 

 

Ele era um senhor de cabelos grisalhos e sempre foi muito simpático.Teve muita paciência quando eu entrava no carro e começava a chorar, dias difíceis. 

 

-Senhorita, seu pai me pediu que eu te levasse ao trabalho dele, se não se importar, podemos ir direito pra lá. 

 

-Tudo bem. -Respondi. 

 

-Já sabe o que vai fazer ? -Moon questionou. 

 

-Ah... meu pai vive me empurrando pra um estágio no trabalho dele, o salário é bom então eu posso dizer que já arrumei um emprego.Quanto a morar sozinha, eu estou meio perdida. 

 

-Por que não pede um apartamento ou volta pro seu antigo ? 

 

-Eu não queria voltar pro antigo, muita coisa aconteceu lá. -Falei já recapitulando dezenas de cenas.

 

-Entendo...então pede um pra ele, não a nada de errado em ter um empurrãozinho rumo à liberdade. 

 

Achei a ideia boa e resolvi por em pratica, treinei meu discurso durante a viagem com a ajuda da Moon, ela me explicou formas de fazer a famosa cara de "cachorro que caiu da mudança".Fui com a cara e a coragem e chegamos na recepção, uma senhora simpática nos recebeu e acompanhou a gente até a sala do meu pai. 

 

Eu estava maravilhada com o lugar, poucas vezes havia vindo aqui.Meu pai trabalhava com tecnologia e pro Jimin fazer negócios com ele, deve fazer algo parecido ou até igual.Entramos na sala do meu pai que estava com um sorriso estranho no rosto, apresentei a Moon pra ele e ele a cumprimentou. 

 

-Aconteceu alguma coisa ? -Perguntei meio receosa.

 

-Eu não podia esperar pra conversar com você em casa, achei que fosse gostar de saber logo.

 

-Saber o que ? -Questionei já me tremendo toda.

 

-Sobre isso aqui. -Ele me entregou um envelope marrom com algo dentro, pareciam ser papéis. 

 

Rasguei a parte de cima do envelope e o abri com um pouco de pressa, eram fotos de um lugar muito grande, as paredes eram brancas e tinha janelas de vidros e uma varanda.

 

-Gostou ? -Ele questionou. 

 

-Sim, é um lugar legal...mas o que isso tem a ver comigo ? 

 

-Eu comprei pra você, achei que seria bom ficar num lugar novo. -O encarei surpresa e comecei a rir de nervoso.

 

-É meu mesmo ? -Falei ainda sem acreditar. 

 

-Todo seu. -Ele me estendeu uma chave. -Pode decorar como quiser. 

 

Me levantei da cadeira e o abracei com toda força do mundo.Meu pai podia ser meio idiota e ganancioso às vezes, mas ele sempre sabia como me deixar feliz.Ele deu um beijo no topo da minha cabeça e me abraçou ainda mais forte. 

 

-Tem que me prometer que não vai dar nenhuma festa, mocinha. 

 

-Eu prometo...mas eu também queria te pedir uma coisa. -Falei meio envergonhada. 

 

-Pode pedir o que quiser. -Ele disse com um sorriso no rosto. 

 

-Se ainda quiser me oferecer aquele emprego, eu iria aceitar com um largo sorriso no rosto. 

 

-O emprego é todo seu, agora eu sei que você tá praticamente explodindo de curiosidade pra conhecer sua casa nova, então pode ir. 

 

-Obrigada, obrigada, obrigada. -Dei um beijo na sua bochecha e sai da sala com o coração acelerado. 

 

Moon e eu olhávamos atentamente para as fotos do envelope e esquecíamos do mundo exterior.

 

-Eu nunca imaginei que iria ser tão fácil. -Falei animada.-Olha essa varanda, eu tenho praticamente à vista toda de Seul.

 

-Eu posso até comprar um cãozinho pra ficar comigo nesse lugar. -Falei com um sorriso enorme no rosto. 

 

-Essa ideia do cão é legal, mas você já imaginou tudo que você pode fazer.-Moon falou num tom malicioso.

 

-Eu posso comprar dois cãozinhos. -Falei ainda mais animada. 

 

-Tá se empolgando com a utilidade errada, agora você pode levar o professor pra sua casa e esquecer Park Jimin enquanto disfruta de um sexo casual. 

 

-Moon, não sai falando essas coisas pra todo mundo ouvir. -Ela riu. 

 

-Falar o que ? Que você vai transar muito se depender do meu tratamento especial pra curar trauma com ex babaca. 

 

(S/n) Off 

 

Jimin On 

 

Ouvi duas batidas na porta do escritório e aquilo foi o suficiente pra me tirar do meu estado de calma.Ja fazia quase dois meses desde minha "separação" com aquela adolescente ridícula e dramática, posso dizer que nada nunca correu tão bem e tão ruim como agora. 

 

-O que foi ? -Questionei pra governanta que me olhou com os olhos brilhando, ela era quase uma mãe, devido a estar comigo desde que eu conheci a senhora Yoon. 

 

-Sua mãe está aqui e não parece contente. -Ela disse e eu suspirei. 

 

-Diz que eu já estou indo. -A senhora assentiu e saiu da sala fechando a porta. 

 

Me levantei da cadeira pronto pra encarar o furacão Yoon, deve estar puta porque eu sumi no Natal e a andei evitando.Tirei os óculos e procurei a caixinha que devia estar aqui em cima, merda.Comecei a procurar debaixo dos papéis e nas gavetas, fui até a estante já irritado e acabei achando um livro da Jane Austen. 

 

-(S/n). -Acabei sussurrando seu nome após me lembrar dele. 

 

Aquela noite no carro quando ela saiu correndo do mercadinho e depois saiu do meu carro deixando o livro cair, era como seu sapatinho de cristal.Foliei algumas paginas e cheguei no final dele encontrando alguns rabiscos, dentre eles alguns corações com a minha inicial e até com meu nome completo.

 

-Quer me deixar plantada naquela sala criando raízes. -Fechei o livro rapidamente e virei pra trás encarando a senhora irritada. 

 

-Não podia esperar só mais um pouco ? -Coloquei o livro na estante e fui até ela lhe dando um abraço. 

 

-Sabe que eu odeio esperar, se depender de você eu morreria esperando. 

 

-Mãe, não faça drama dessa forma, sabe que eu sou muito ocupado. -Ela negou e tirou meus óculos com toda delicadeza do mundo. 

 

-O que aconteceu com as lentes ? 

 

-Não vi necessidade de usá-las, tô bem com meu óculos. 

 

-Está desleixado, você não era assim querido.

 

-Eu só não coloquei as lentes, estou normal mãe, acredite. -Falei com total firmeza. 

 

-Você é um mentiroso, mas está óbvio que não está no seu normal.Isso tem a ver com aquela garota ? 

 

-Você é insistente. -Peguei meus óculos da sua mão dela e me escorei na mesa, me sentando nela. 

 

-Ela mexeu com você, não foi ? -Ela se sentou a minha frente na cadeira.

 

-Foi só sexo, isso não mexe comigo. -Respondi sem tirar os olhos do seu. 

 

-Você pode mentir pra todos, menos pra mim, eu conheço você Park Jimin.

 

-Estou falando a verdade, eu não sinto nada por ela...

 

-Então porque está assim ? Você sempre teve milhares de namoradas e sempre dispensou todas elas, Jimin.Mas com a garota Kim é diferente. 

 

-Eu não quero falar sobre isso. -Fui rude e ela permaneceu insistente. 

 

-Já pensou em procurá-la ? Dizer como está se sentindo.

 

-Sim, pensei nisso todos esses dias desde que nunca mais vi o rosto dela, mas não fiz, por que ela não quer me ver e eu não quero ver ela. 

 

-Seu psiquiatra disse outra coisa pra mim. 

 

-Mãe, você não pode sair espionando minha vida dessa forma. 

 

-Eu preciso fiscalizar e te manter na linha, sua Irmã me contou boa parte dessa história e eu andei conversando com a Senhora Kim. 

 

-Isso é invasão de privacidade. -Ela riu entediada. 

 

-Já fazem dois meses desde o episódio da praia com a família dela e você está fora de controle desde que voltou. 

 

-O que você vê de diferente ? -Perguntei irritado.

 

-Do mesmo jeito que você acordou, você veio pra cá, não cortou o cabelo, sua raiz cresceu e parou de usar as lentes.Você sempre odiou seus óculos. 

 

-Estou com trabalho acumulado, não tenho tempo pra bancar o rei da beleza, preciso trabalhar e me focar nisso aqui. 

 

-Precisa trabalhar ? Ou precisa se distrair pra não pensar na garota. 

 

-Mas que porra, o que você quer ouvir ? Quer que eu diga que estou pensando nela agora, quer que eu fale que estou apaixonado por ela.Me diz o que você quer pra acabar com essa merda desse assunto ? 

 

-Eu quero que você seja honesto consigo mesmo. -Falou calma me deixando ainda mais irritado.

 

-Eu quero que ela vá pro inferno e nunca mais apareça na minha frente, quer que eu seja mais honesto que isso ?

 

-Eu vou fingir que acredito na sua honestidade. -Ela se levantou e veio até mim me dando um beijo na testa. -Eu te amo querido. 

 

Sorri sem muito ânimo e ela saiu da sala fechando a porta atrás de si.Tranquei a porta e voltei pra estante procurando o livro, o abri novamente e passei os dedos por cima daqueles rabiscos.Eu estou bem, estou como sempre, minha vida tá ótima, eu tenho dinheiro e tenho mulheres, mulheres mais bonitas que a (s/n). 

 

Não preciso dela, ela não serve mais pra nada e não serve pra mim.Peguei o livro e sai do escritório, fui até a adega e peguei 3 garrafas de vinho.Vou me livrar disso agora mesmo. 

 

-Senhor Park, está tudo bem ? -A governanta perguntou. 

 

-Tire o dia de folga. -Falei simples e antes que ela pudesse contestar entrei no quarto. 

 

Me sentei na cama e abri uma das garrafas, dei um gole mais do que desejado e senti que faltava alguma coisa.Fui até a cômoda que havia ali e procurei um maço de cigarro.Eu sempre fumava quando ficava estressado, havia diminuído quando comecei a sair com ela, mas agora eu praticamente fumo o tempo todo.


Notas Finais


Moon entrou na história só agora, porque ela vai ser a iluminação em cima da (s/n).Podem aguardar cenas fortíssimas nos próximos capítulos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...