História Intentions - Chaelisa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink
Tags Blackpink, Chaelisa, Chaeyoung, Jisoo, Lalisa, Lisa
Visualizações 121
Palavras 1.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


não é que foi 5 capítulos em um dia?
obrigada pelos comentários e teorias, mas até agora nenhum acertou. O capítulo XI vai ajudar um pouco.

Capítulo 10 - X


7  de março de 2017, Segunda-feira

“SK Group virou notícia essa semana. A jovem empresária, Lalisa Manoban herdeira de 60% das ações da empresa, foi vista duas vezes essa semana almoçando com Roseanne Park, sim meus queridos, Park. Não me perguntem como Mason Park, dono dos outros 40% da empresa conseguiu esconder essa garota não é à toa que a nossa querida Lalisa está com esse sorriso tão lindo no rosto. Não sabemos de fato o nível do relacionamento delas, mas pelo jeito que a Manoban tocava e acariciava a outra, podemos deduzir muitas coisas, mas não querendo me comprometer deixo com vocês as teorias. Sabemos bem que Lalisa é uma mulher sensual e implacável no mundo dos negócios, e ainda mais da sua fama com as mulheres, mas isso não diz nada. O fato da herdeira Park nunca ter sido vista, nos diz muito sobre ela. Então esperamos os próximos capítulos da história dessas duas, até mais.”

Rosé lia a notícia na internet em seu celular enquanto caminhava pelos corredores da universidade. Ela não falou mais com Lalisa desde semana passada, aquilo a deixou preocupada, será que ela estragou tudo? Os olhares de todos eram para ela, estando ciente que acessaram o site de fofoca, estava indo em direção ao carro da família quando viu um Bugatti Veyron parado, não precisou muito para saber de quem se tratava, ela dispensa o motorista e se encaminha para onde a outra. Entra no carro, e nenhuma fala uma palavra. Lalisa estava inquieta e Rosé preocupada. A ruiva dirige rapidamente pelas ruas e logo estão na garagem do apartamento dela. Ainda em silêncio as duas entram no elevador. Apenas o contato das mãos era sentido entres elas, apesar de tudo, Lisa sempre fazia isso com Rosé. Quando elas entram, a ruiva não perde tempo e joga a outra contra a parede, foçando seu corpo a ficar muito colado ao de Rosé. Lalisa roça seus lábios no da mulher, com uma mão segura firme sua cintura e a outra enfia entre os cabelos pretos, fazendo seus dedos enlaçarem e colocar firmeza ao segurar o cabelo. Apenas com isso elas já estavam ofegantes.

- Nunca mais faça isso, nunca mais.

Foram as palavras da empresária antes de beijar Rosé, as duas sentiam necessidade desse toque, tortura, pressão, medo, agressão, tesão, sexo, era uma mistura de muitas coisas, vários sentimentos que eram transmitidos apenas com o toque das bocas. Rosé geme entre o beijo ao sentir seu cabelo ser puxado com um pouco mais de força.

- Eu preciso sentir você, agora.

Lalisa fala ofegante, ao mesmo tempo que puxa o vestido que a morena usava para cima, deixando apenas de roupas íntimas. Rosé não hesitou em também puxar a blusa social que estava por dentro da saia sexy que a ruiva usava, roupas para todo o lado e logo estavam sentadas no sofá, mas especificamente, Lisa sentada com Rosé em cima dela com uma perna de cada lado do seu corpo.

- Você imagina o quanto eu desejo você?

Rosé geme ao sentir os dedos da ruiva em seu clitóris, a morena eleva um pouco o corpo dando liberdade para a outra trabalhar. A menor se apoia no encosto de cabeça do sofá e geme alto ao sentir os dedos lhe penetrarem.

- Merda, você é tão apertada Roseanne, tão gostosa.

- Hum... Lisa. – A morena começa a quicar no colo da outra.

- Oh isso amor, assim, fode meus dedos desse jeito.

 Rosé se assusta ao escutar aquilo, ela nunca a chamou daquele jeito, não que ela não tenha gostado, mas com certeza foi pela situação. Os sentidos de ambas estavam desorientados, então palavras saíam sem perceberem. 

- Eu... eu...

Frases eram impossíveis de se formar na boca da morena, ela se deixou levar pelo momento, pela excitação, pelo desejo, pela vontade de ter aquele orgasmo, que tinha certeza, seria maravilhoso.

- Shiii babe, deixe vir, já sinto você pressionando meus dedos.

Rosé se deixou cair no abismo do prazer. Era sensacional quando a ruiva a tocava nos locais certos dentro dela. Cada centímetro do seu corpo clamava por aquele orgasmo e ele veio quando Lalisa mordeu o bico do seio da morena, tão forte e sedutor que seu líquido escorreu pelos dedos da outra. O peito de Rosé subia e descia, suas pernas tremeram e sua respiração descompassou, era sempre assim com a empresária, era mágico, era tudo ou nada, e Lalisa Manoban sempre lhe dava o tudo.

- Se você fizer isso mais uma vez eu juro que sairei da sua vida Roseanne, eu gosto de você, adoro o que temos, mas não sou criança. Eu liguei para você, e você me rejeitou, só estamos aqui agora, porque eu fiquei preocupada com você, devido a notícia que saiu, mas se você quer que eu saia da sua vida, me diga, eu não hesitarei em fazer.

- Não! Por favor, me desculpe, eu fui, eu sou uma idiota, eu só fiquei com raiva.

- Você ficou com raiva? – Lisa a encara. – Você?

- Eu sei, eu sei. Mas... que droga, eu nunca senti isso Lalisa, não estou falando só de nós, estou falando de tudo, pressão dos meus pais, da faculdade, de você, e agora da mídia, é muito para mim.

- E sua solução foi me afastar?

- Não, é me isolar.

- Não faça mais isso, você não sabe o quanto foi difícil pensar que você... – Ela não termina a frase e encosta sua testa no perto da mulher.

- Eu não vou deixar você.

Elas ficam em silêncio por uns minutos, apenas se acariciando e sentindo o corpo uma da outra. Rosé queria aquilo, ela adorava a sensação de poder estar perto da ruiva, de poder cuidar dela e ser cuidada, adorava dormir e acordar junto, ela sabia que não tinha mais forças para resistir, ela estava apaixonada, fodidamente apaixonada. Lalisa queria poder negar, aquilo tudo era uma merda, porque ela tinha quer ser tão linda, tão perfeita, tão apaixonante. Agora aquele sentimento poderia estragar tudo, ela só queria voltar no tempo e não ter feito isso, ela não poderia fazer isso com Rosé. Mas todas as vezes que ela fechava os olhos, que ela dormia, as lembranças do seu pai vinham em sua mente, o sangue, a sua dor, o seu olhar, era mais forte que ela, a vingança dela falava mais alto que sua paixão.

- Namora comigo?

- O que? – Rosé disse pensando ter escutado errado. Lisa eleva a cabeça e elas se encaram.

- Você aceita namorar comigo? Mas da maneira certa. Sem estar escondida, quero poder sair com você, te beijar quando eu quiser, dizer a todos que você me pertence, e então, aceita?

...........................................

- Ela me pediu em namoro. – Rosé disse, estava sentada no sofá da sala com os pais.

- E o que você respondeu? – O homem perguntou.

- Sim, eu aceitei.

Mason trava o maxilar e levanta tendo o olhar em chamas.

- Você tem certeza disso? É isso que você quer?

- Sim pai, eu... eu estou apaixonada por ela.

- Espero que saiba o que está fazendo Roseanne, espero de verdade que sabia. – Ele sai do local enfurecido. Ele sabe que essa união seria boa, mas ver sua única filha nos braços daquela mulher não era uma coisa que o agrava tanto, ele queria mais poder, mais dinheiro, e sua filha lhe traria isso se essa união fosse para frente. Mas ainda assim, ele sabia o quanto Lalisa Manoban era perigosa.

- Você sabia que ele reagiria assim.

- Sim – Ela suspira. – Mãe, eu estou com medo. – Ela deita a cabeça no colo da mulher, tendo seus cabelos acariciados.

- É compreensivo filha, mas.... o que você disse.

- Sim, por isso estou com medo, eu... eu estou começando a amá-la mãe, e se eu não conseguir fazer? E se eu decepcionar vocês?

- Você não vai meu amor, na hora você tomará a decisão certa.

- Eu... tudo bem.

Roseanne desiste de resistir. Ela estava amando Lalisa, era inevitável não o fazer. Aquele jeito durão, que só ela sabia como ela era doce, seu jeito de sorrir, seu modo de tocá-la, seu modo de lhe dá prazer, de cuidar dela. Era impossível não se apaixonar. E com ela não seria diferente.


Notas Finais


Mason não quer Lalisa e Rosé juntas, então teoria de que ele tá induzindo a filha para ficar com Lalisa cai por água abaixo né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...