História (INTERATIVA) I Wanna Be Your Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Jinjin, MJ, Moonbin, Personagens Originais, Rocky, Sanha
Tags Astro, Eunwoo, Jinjin, Moonbin, Rocky, Sanha
Exibições 27
Palavras 1.129
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Peço desculpa pela demora... TWT
Estive num DILEMMA DILEMMA! O capítulo já está escrito ao tempo, só não sabia se escrevia mais neste ou não. (Acabei por não escrever 😂)
Eu disse à Tamii que postava na quinta (porque na quarta fiquei com preguiça de ligar o pc) mas depois fiquei doente (e ainda estou)...
Já agora, lembrei-me que tenho de mudar a sinopse que não está NADA atrativa... (Prefiro escrever 100 capítulos a uma sinopse. 😂)
Sem mais conversa fiada, boa leitura! ~

Capítulo 4 - Capítulo 3


      So He ainda anda pelas ruas da cidade, iluminadas pelos candeeiros, com o seu querido pai.  

      – Já é tão tarde! – exclama o pai de So He depois de olhar para o seu relógio de pulso.  

      – As horas passam depressa. – comenta So Hee incrédula com o facto de já ser tão tarde. 

      – É melhor irmos para casa.  

      A rapariga concorda acenando com a cabeça e os dois vão para casa.  

       

      No dia seguinte, a senhora Ackerman vai acordar a filha às oito da manhã para a ajudar nas compras e a arrumar a casa.  

      Como vê que a filha está a demorar muito, vai ao quarto dela de novo. 

      – SOPHIE! – grita com a filha que ainda está deitada abraçada a um peluche. 

      – Vamos à loja da dona Maria... – fala enquanto dorme.  

      – Da quem? – questiona a mãe que não percebe que a filha está a dormir ainda. 

      – Onde fui ontem... – responde a dormir, ainda.  

      – Está é na altura de te levantares! – exclama enquanto abre a persiana para a que a luz ilumine a escuridão do quarto.  

      – Queijo... batatas fritas... chocolate de bacon... – diz pausadamente. 

      Nesse momento, a mãe de Sophie entendeu que a filha ainda se encontrava no mundo dos sonhos e aproximou-se dela. 

      – SOPHIE! ACORDA! – grita na tentativa de a acordar. 

      – O QUÊ?! CHOVEU BACON? ONDE? – grita assustada quando acorda. 

      – Choveu bacon? – ri – Não, mas podemos comprar quando formos à loja. Agora desce para tomares o pequeno almoço. – sai do quarto de Sophie. 

      – Sim! – olha para as horas – A sério mãe? São oito e meia da manhã... – resmunga baixinho. 

      Já no fim de se ter vestido e penteado, Sophie desce para tomar o pequeno almoço o mais depressa que pode. 

      – Estou faminta! – exclama quando chega e olha para a mesa. 

      – Alimenta-te bem porque vais precisar de muita força e energia. – aconselha o pai. 

      A família toma o pequeno almoço enquanto a senhora Ackerman enumera os afazeres todos para aquele dia.  

      – Eu tenho de ir para o trabalho. – diz o senhor Ackerman enquanto olha para o relógio, bebendo o pouco café que ainda tinha na caneca. 

      – Bom trabalho, querido! – recebe um pequeno beijo apaixonado nos lábios do marido. 

      – Tirem-me esta imagem da cabeça... – implora por entre os dentes a filha do casal com um ar de desinteresse. 

      – Quando te apaixonares depois conversamos. – ri e comenta enquanto se calça.  

      – Esperem sentados por esse dia. – declara logo de seguida com uma expressão engraçada, fazendo os seus pais rir. 

      

      No fim de lavarem a loiça, as duas metem-se a caminho da loja de conveniência quase às dez horas da manhã. 

      – Espero que não seja o mesmo! Espero que não seja o mesmo! – reza Sophie para si enquanto segue a mãe e entra na loja. 

      – Estamos na loja da dona Maria. – diz para Sophie a rir. 

      – Da dona Maria? – interroga confusa. 

      – Enquanto dormias disseste para irmos à loja da dona Maria e que era esta. – explica. 

      – Não me lembro... – sorri e depois olha para o balcão e percebe que o empregado não é o mesmo o que a leva a dar um suspiro de alívio.  

      – Isso sei eu. – responde enquanto tira um cesto do local onde eles estão. 

      As duas vão percorrendo os corredores todos enchendo o cesto com o que a mais velha tem na lista de compras feita no dia anterior.  

      – Bacon! Disseste que compravas... – faz uma expressão e voz fofa para convencer a mãe a comprar. 

      – BOM DIAAA! – fala alto e num tom animado um rapaz que acaba de entrar na loja e que fica perto de onde a Sophie se encontra. 

      – AAH! – assusta-se e deixa todos os clientes da loja a olhar para si – Quase morri de ataque cardíaco! – resmunga alto enquanto escolhe as bolachas. 

      – Eu devo provocar muitas mortes. – supõe com um ar triste falso, reconhecendo a rapariga. 

      – O problema não é meu.  – pausa curta – Desde que não seja a minha, tudo bem. – olha para os dois pacotes que tem nas mãos sem conseguir decidir qual levar e nem olhar para o rapaz. 

      – Recomendo estas. – aponta para a embalagem que ela tem na mão esquerda depois de se aproximar – São as minhas favoritas. – olha, finalmente, para o rapaz. 

      – Já decidiste, Sophie? – pergunta a mãe enquanto se aproxima dos dois a olhar para a lista e a riscar o que tinha acabado de ir buscar. 

      – As bolachas da dona Maria... – responde a Sophie chocada a olhar para o rapaz fazendo-o rir. 

      – Hun? – pergunta a mãe sem entender nada, olhando para ela de seguida – Quem é o moço? – pergunta depois de reparar que a sua filha tem alguém muito perto de si. 

      – Eu sou um dos empregados que trabalha aqui. – olha para o relógio – Ai... o meu turno vai começar! Tenho de ir trocar de camisola. Até depois! – sorri enquanto acena e apressa-se a ir trocar de roupa. 

      – Ele está aqui... – chora mentalmente completamente envergonhada. 

      Por fim, terminam as compras e vão para a caminho da caixa para pagarem. 

      – Eu espero por ti lá fora! – tenta esquivar-se de ter de aparecer na frente do empregado de novo. 

      – Nem penses! Achas que consigo com os sacos todos até à rua? 

      Colocam-se na pequena fila e a mãe de Sophie não consegue deixar de reparar na forma como a filha evita olhar para o empregado e de como ele, de vez em quando, olha para ela disfarçadamente. 

      Chega a vez delas e ambas colocam as compras na passadeira. 

      – Bom dia! – cumprimenta começando a passar os iogurtes pela máquina do código de barras. 

      – Bom dia. – respondem as duas, uma num tom mais tímido que a outra. 

      – Há pouco não te apresentas-te. – afirma a senhora, curiosa. 

      – Ah desculpe. É que estava na minha hora e o outro moço queria ir. – desculpa-se sempre com um sorriso enorme, enquanto passa a manteiga – Eu sou chamo-me Kim Myungjun. – apresenta-se. 

      – Afinal estavas quase lá Sophie! – faz uma pequena pausa que deixa Sophie a olhar para ela com cara de "Está calada mãe..." – Myungjun... Dona Maria... – tenta relacionar gozando com a filha que cora logo. 

      – Dona Maria? – questiona com um ar levemente confuso. 

      – É que a minha filha disse que vinha-mos à loja da dona Maria enquanto ainda estava a dormir.  

      – Mãe! – chama a atenção envergonhada. 

      – Lamento informar, mas eu não sou a Dona Maria. – fala enquanto olha para a Sophie e vai passando os produtos de limpeza – ri e faz uma pausa muito curta – Mesmo assim, espero que venhas cá na mesma. – sorri de tal forma que deixa Sophie mais envergonhada do que já estava. 

      – Que remédio... – responde ligeiramente gaga desviando o olhar ao mesmo tempo – É a loja mais perto da minha casa e a única que eu conheço. – conclui 

      – Sophie, pega na carteira e paga enquanto termino de arrumar. – diz a dona Sarah, mãe de Sophie. 

      Sophie faz o que a mãe lhe pediu e paga a despesa.


Notas Finais


"Chocolate de Bacon" 😂😂 Não a sério... O que bebi quando escrevi este capítulo? 😂
Para a Sophie e a Tsuki: Olhem as referências (e o estilo de escrita) de Maria e Manel! 😂😂
Este capítulo foi focado na Sophie, o próximo será focado noutra/s personagem/ns. (Até já sei em quem, só não vou dizer! -w- Sou tão mázinha! 😂)
Obrigada Tamii pelo teu interesse enorme nesta fic! ❤
Até ao próximo capítulo! ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...