História Interessada por certo loiro - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Li, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Lynn, Nathaniel, Romance
Exibições 112
Palavras 1.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente! Mais um cap pra vcs! Espero que gostem! AH E OBRIGADA PELOS 105 FAVORITOS!!!!!! Beijos!

Capítulo 15 - Capítulo Quinze


Acordei mais cedo para ligar para minha mãe. Depois de horas no telefone ela concordou em deixar eu me mudar, mas apenas se Castiel for junto. Ela falou de pagar um apartamento maior onde caberia 4 pessoas. Nathaniel também moraria com a gente. Eu topei na hora. O problema será fazer com que Castiel e Nathaniel concordem em morar juntos. Fui ao meu quarto e acordei Ambre.

-Vamos lá Barbie! Já é de manhã! –cutuco a garota.

-Já disse para não me chamar de Barbie! Vaca! –ela diz me fazendo rir.

-Tudo bem. Vai tomar banho. Vou acordar o Castiel.

Sai do quarto e fui em direção ao sofá da sala.

-Cabelo de menstruação! Acorda! –grito no ouvido do meu irmão.

-Vai se fuder Ib!

Começo a rir e volto para o meu quarto. Espero Ambre sair do banho para começar a falar sobre meus planos.

-Então o que você acha? –pergunto ao terminar de falar.

-Meus pais não vão deixar...

-Vão sim. Eu vou falar com eles. Eu sempre consigo o que quero Ambre.

-Por mim tudo bem. –ela sorri. –Mas você tem certeza que quer fazer isso?

-Tenho. Agora só falta convencer Castiel e Nathaniel...

-O que você vai fazer?

-Acho melhor falarmos com eles juntas. Depois da aula leve Nathaniel para a lanchonete perto da escola. Eu vou levar o Cassy.

-Ok.

Depois de tomar café fomos para escola andando calmamente. Quando chegamos fui direto para o Grêmio. Abri a porta e dei de cara com Melody.

-Bom dia Melody. –digo de bom humor, causando uma certa confusão na garota. –Bom dia Nath! –me aproximo do loiro sentado.

-Bom dia Ib. –ele sorri.

-Falei com Castiel. –ele fica sério durante alguns segundos. –Relaxe Nath. Ele ficou bravo no começo, mas aceitou tudo até numa boa. Não vou ficar trancada em casa para sempre e você não vai ser morto. –começo a rir.

-Então não tem mais por que esconder, certo?

-Não, não tem.

Ele me puxa e me beija. Escuto algo cair atrás de mim, mas eu simplesmente ignoro. Quando nos separamos olho em volta e não vejo Melody. Vejo suas folhas jogadas pelo chão. Sinto um aperto no coração ao pensar na dor que a morena deveria estar sentindo depois de ver essa cena.

-Relaxe Ib. Talvez agora ela saia do meu pé.

-Talvez... Mas eu me sinto meio mal mesmo assim... –o sinal toca.

-Vamos para aula?

-Vamos.

Demos as mãos e fomos andando juntos. Recebemos vários olhares nos jugando enquanto passávamos pelos corredores. Lynn e Rosa se aproximaram sorridentes.

-Vocês finalmente admitiram que estão namorando?! –Rosa disse eufórica.

-Mas e o Castiel? –Lynn pergunta preocupada.

-Falei com ele Lynn. E sim Rosa, estamos namorando. –fico vermelha ao responder.

-AH! Finalmente! –Rosa grita. –Agora só falta você e o Castiel Lynn!

-Rosa pare de gritar! –Lynn grita vermelha.

Me despedi de Nathaniel e fui para a minha sala. Quando tocou o sinal do final das aulas corri para encontrar Castiel.

-Cassy! –grito quando o vejo saindo com Lysandre.

-Oi gatinha. O que foi? –ele para e me olha.

-Vamos voltar hoje juntos.

-Por que? Você nunca volta comigo...

-Quero conversar com você... Vamos a uma lanchonete juntos? –ele suspira e olha para Lysandre.

-Parece importante Castiel. Vá com ela. Mais tarde nos vemos. –Lysandre diz calmo.

-Obrigada Lys! –sorri.

-Não foi nada Ib. Boa sorte com ele. –ele sorri e vai embora.

Pego Castiel pela mão e o arrasto para a lanchonete. Quando chegamos Ambre e Nathaniel já estão sentados tomando sucos. Coloco Castiel sentado junto deles.

-Mas que merda é essa? –Castiel diz ao sentar na mesa.

-Eu e Ambre precisamos conversar com vocês dois. –digo me sentando ao lado. –Tudo bem. Agora que estamos todos aqui vou começar. Castiel por favor não interrompa. Vou primeiro atualizar Nathaniel e depois vou falar o que vai acontecer. –olho para o loiro. –Então ontem a noite conversei com Castiel sobre a situação de Ambre e ele me disse que a alternativa mais viável era ela se emancipar também. Mas como acho pouco provável que seus pais concordem, ele deu a ideia de eu falar com eles de morar junto com ela.

-Então você e Ambre morariam em uma casa juntas? –Nathaniel me pergunta.

-Isso. Mas hoje de manhã eu liguei para minha mãe para perguntar se eu poderia morar com uma amiga. Ela deixou, mas com uma condição.

-Lá vem bosta. –Castiel diz.

-Ela disse que Castiel tem que continuar morando comigo e disse que seria bom se o irmão da minha amiga também morasse junto. Ou seja, nós todos morando juntos...

-Nem fudendo! –Castiel já diz nervoso.

-Qual é Castiel?! Vamos lá! Por favor...

-Não, não e não.

-Eu também não gosto da ideia...

-Nath é por mim. –Ambre diz deixando o loiro calado.

-Não interessa eu não vou morar na mesma casa que ele. –Castiel continua reclamando.

-O que você quer em troca? –pergunto o olhando.

-Nada. Eu não moro com esse cara. –Castiel levanta.

-Eu faço qualquer coisa Castiel! –digo o fazendo parar.

-Vai arrumar meu quarto até o final do ano e vai me ajudar a pagar a guitarra nova.

-Arrumo seu quarto durante dois meses e pago a guitarra sozinha. –digo séria.

-Feito. –ele se senta de novo.

-E você Nath? O que eu tenho que fazer? –pergunto olhando para o loiro.

-Nada. Pensei bem. Acho que essa é a única alternativa. –ele responde calmo.

-Ótimo. Então acho que vamos morar juntos. –digo sorrindo.

Então Ib. O que você vai dizer aos meus pais? –Ambre pergunta.

-Já tenho tudo planejado. Não se preocupe. Agora você só precisa ligar para eles e falar que eu vou jantar lá hoje. Eu também acho bom você me ajudar a comprar alguma roupa mais formal para o jantar.

-Ok. Vamos lá! –ela pega o celular e vai para longe falar.

-Você e seus planos... –Castiel suspira. –Como é que você sempre consegue o que quer? –ele pergunta mais para se mesmo do que para mim. –Eu já posso ir?

-Pode. Obrigada Cassy. –o abraço enquanto ele bagunça meu cabelo.

-Ok gatinha. Só não vá se machucar ok? –faço que sim. –Me liga se tiver algum problema. –ele me dá um beijo na bochecha e vai embora.

-Você tem certeza que vai dar tudo certo? –o loiro me pergunta.

-Vai. Tenho um plano B qualquer coisa. E um C. E um D. Tenho muitos planos caso de problema. –sorrio.

-Vocês vão as compras agora né?

-Sim.

-Acho que vou para casa então... Você vai ficar bem mesmo né?

-Vou Nath. Não se preocupe tanto.

-Ok. Ok. –ele se aproxima e me beija. –Obrigado por tudo que você está fazendo. –ele me beija de novo.

-Eca! –Ambre fala fazendo com que nos separemos. –Sabe por mais que eu tenha falado ok para o namoro de vocês isso não quer dizer que eu tenha que ver isso! –eu começo a rir.

-Eu já vou indo. –Nathaniel levanta e vai embora.

-Seus pais concordaram?

-Sim. Eles gostam de você.

-Isso é ótimo. Vamos as compras? –pergunto me levantando.

-Vamos.

Ambre paga a conta dela e vamos as compras. Encontramos Rosa e o seu namorado em uma das lojas. Ela me pergunta o que estou fazendo com Ambre, mas eu disse que explicava depois. Ficamos um bom tempo na loja. Com ajuda de Ambre e Rosa acabo comprando uma saia verde água e uma blusinha branca. Saio já vestindo as roupas e vou junto com Ambre até sua casa. Quando chegamos demos de cara com os pais da loira. O Sr. Francis e a Sra. Adélaide já estavam a nossa espera na mesa.

-Boa noite. –digo ao encontrá-los.

-Boa noite Senhorita. –o Sr. Francis diz sorrindo. –Estávamos lhe esperando. Sentem-se.

Nos sentamos ao redor da grande mesa. O jantar foi servido pelas empregadas da casa.

-Então queridas como foi o dia hoje? –a mãe de Ambre pergunta nos olhando.

-Foi bem divertido. Depois da aula fomos tomar um café perto da escola e depois passamos em algumas lojas para ver as novidades. –respondo.

-Tem um conjunto que eu gostei bastante. –Ambre diz tentando se manter calma.

-Pode compra-lo se quiser querida. –Adélaide diz.

-Claro. Obrigada mãe.

-Vocês duas se tornaram bem amigas não é mesmo? –o pai de Ambre diz.

-Sim. –Ambre responde tentando esconder um sorriso.

-É bom ver você com uma amiga com a Senhorita Ib. Ela é um bom exemplo para você. –começo a rir por dentro.

-Que bom que acha isso. –sorrio.

-Vai dormir aqui hoje querida? –a Sra. Adélaide pergunta.

-Hoje não vai ser possível. Na verdade, se me permitirem, hoje eu vim especificamente para perguntar algo a vocês.

-Diga querida.

-Eu vou me mudar para uma casa maior e estive pensando que morar sozinha não seria muito bom. Já que Ambre é uma grande amiga pensei que talvez ela pudesse morar comigo. Acho que seria bom para mostrarmos que temos responsabilidade, afinal já somos quase adultas. –digo sorrindo para os dois. –O que acham?

A mulher fica calada e olha para o marido esperando que ele responda. O homem me fita como se estivesse vendo minha alma. A sala fica em um silencio constrangedor, mas eu não fraquejei.

-Acho uma boa ideia. –ele diz por fim.

-Sério?! –Ambre diz surpresa.

-Sim. Acho que você tem muito o que aprender com a Senhorita. Quando irá se mudar? –ele me pergunta.

-A mudança está programada para semana que vem. –minto, mas tentando ser o mais convincente possível. –Fico feliz que tenha concordado. –sorrio.

-Mandaremos dinheiro a você Ambre. Espero que cresça com essa experiência. –ela acena com a cabeça.

Nós terminamos de comer calmamente falando sobre a mudança. Quando acabamos pedimos licença e nos levantamos da mesa.

-Não acredito que você conseguiu! –Ambre me abraça quando saímos da casa.

-Nem eu acredito ainda. –começo a rir. –Mas conseguimos. Agora preciso começar a procurar uma casa. Temos até semana que vem e eu preciso arranjar dinheiro para guitarra de Castiel. –suspiro.

-Deixa que eu pago a guitarra.

-Nada disso!

-Ib! Você está fazendo tudo isso por mim. Deixe eu fazer algo por você... Minha mãe vai me dar dinheiro para comprar a roupa que eu “gostei”. Essa roupa nem existe então eu uso esse dinheiro para comprar a guitarra. –eu abro a boca para recusar. – Nem adianta disser não!

-Ok. Ok. –suspiro vencida. –Eu vou indo Ambre. Vou ligar para Nath para avisar que deu tudo certo.

-Ok até amanhã.

Saio deixando a loira feliz para trás.


Notas Finais


Gente lembrem de comentar!!!! De verdade é super importante seu comentário! Eu fico mega feliz quando recebo comentários! Sei que não parece tão importante para vcs, mas cada vez que eu leio que vcs estão gostando eu fico com mais vontade de escrever! Até o próximo cap. Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...