História Interligadas - Capítulo 75


Escrita por: ~

Postado
Categorias Xena, a Princesa Guerreira
Exibições 35
Palavras 5.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 75 - 75--uma nova vida???


Duas semanas depois...

Caminhando da cozinha de volta a sala de estar Xena sentou-se ao lado de Gabrielle no sofá.
Assistiam uma especie de documentário algo que certamente não prendia sua atenção como a de Gabrielle.
Entregou lhe o copo de suco de laranja que ela pediu e com um beijo no topo de sua cabeça a confortou em seu ombro.Xena adorava permanecer assim com ela juntinha ao seu corpo e muito bem protegida.

Gabrielle—como ela esta??--perguntou Gabrielle sem tirar os olhos da tela da tv.

Xena—na mesma..trancada naquele quarto desde que voltamos.

Gabrielle—Olivia não consegue esconder a tristeza que é ver Anna desse jeito.quero dizer..depois de tratar do seu braço Anna praticamente expulsou Olivia de seu quarto!

Xena—sabe bem como Anna é.pena é algo que não combina com ela.durante a noite escuto bem ela treinar na academia e passear pela casa como uma fantasma..uma vez a encontrei na cozinha e ela fez questão de esconder de mim seu braço na tipóia e mesmo com todo esse drama logo logo ele vai crescer assim como o de Will.ela só esta irritadinha porque não o derrotou sozinha.

Gabrielle—vocês duas e seus pontos de guerra.se tivessem levado isso mesmo a sério..

Xena—eu sei eu sei..ela não tinha perdido parte do braço.mas veja por outro lado,conseguimos..Will foi direto para o tartarus..

Gabrielle—salvamos a vila..

Xena—e colocamos o restante daqueles miseráveis de volta atrás das grades..sorte que seu plano de queima de vilões não funcionou tão...macabramente como pensou e o metal quente só serviu para prender-lo no chão.

Gabrielle—(rs) fico aliviada.aquele moicano de cara queimada levou o que merecia.seguir o mesmo caminho de seu chefe o ferreiro alem de mim não teve piedade.e no final,ainda sinto minhas costas acabadas.--disse ela lembrando do ferimento que mal acabara de cicatrizar.

Xena—isso que dá se arriscar tanto.mas admito..ainda sinto algumas dores.

Eve—(rs) isso se chama envelhecer.sério..ate quando querem levar isso??--aproximando-se do sofá Eve falou ganhando os olhares da dupla ao seu chegar.

Xena—hey não estamos tão acabadas assim ok.

Gabrielle—é mesmo!e comparado a você já estamos melhor enquanto que ainda a vejo se queixar dessa sua perna.

Eve--....ele me pegou de jeito.

Xena—o que lhe falta é treinamento.se dedicasse alguns minutos por dia assim como Anna..

Eve—eu não vou treinar!!!--disse Eve ríspida e cheia de fúria.
--nada que me falem vai me forçar a fazer tal coisa!!--gritou ela como se as palavras de sua mãe fossem uma obrigação a ela.

Xena—calminha ae Eve..--vendo Eve deixar a sala irritada com o que ouvira Xena e Gabrielle trocaram olhares confusos tentando entender tal ação.

Gabrielle—Xena,seria possível que Eve possa estar nutrindo ciúmes de Anna??

Xena—Eve é uma mulher feita!

Gabrielle—Anna também.

Xena—dou atenção as duas igualmente e mesmo com Anna trancada naquele quarto não vejo razão para Eve sentir isto.

Gabrielle—Anna te idolatra,Eve...bem.ela não concorda muito com o jeito que levamos nossas vidas.como dizem..sossegar,aposentar seja lá o que for o que ela quer de nós isso pelo visto esta a incomodando em sua missão.

Xena—(rs) isso é besteira e logo vai passar.

Gabrielle—me diga,se ela quiser voltar amanha pra Grécia..iremos juntas?

Xena—impossível..

Gabrielle—por que?

Xena--...Anna..preciso saber se ela vai ficar bem..

Gabrielle—admita Xena..você como eu ouviu bem as palavras de Ethan.o passado não pertence mais a nós,o nosso tempo passou e é com Eve que tudo deve continuar.se morrer não é uma opção ficar aqui é algo que já deve ter passado pela sua cabeça.

Só Xena sabia a vontade que tinha de dizer,´sim é isso` porem lembrar que não pertencia aquele tempo lhe trazia de volta a realidade.seriam tantas aventuras,novos vilões,intensos dramas!sentia-se no inicio de sua juventude novamente diante tantas possibilidades.

Gabrielle—(rs) eu conheço essa cara e mesmo que diga ´eu não sei do que você esta falando` eu vejo o fundo da sua alma Xena.--fitando aqueles olhos azuis Gabrielle os viu brilhar.

Xena--...espero que no jantar Eve pense melhor sobre tudo.

*****

Com a chegada de Olivia da empresa e a mesa já preparada e recheada graças a chefe de cozinha Gabrielle,Xena e Eve sentavam-se a mesa seguidas dessas duas.
Um momento em silêncio entre elas se iniciou.esperavam um sinal,um barulho ou apenas a entrada de mais uma integrante daquela equipe se apresentar.nem o cheirinho gostoso de toda aquela comida atraia Anna para Olivia era somente mais um dia sem ela.

Gabrielle—(rs) bem..pelo visto ela..não vem..--sem jeito Gabrielle falou deixando o silêncio novamente reinar naquela mesa.

Eve simplesmente não entendia porque todo aquele drama imposto pela falta de Anna naquela mesa e já sem paciência fechou os punhos e os chocou na mesa causando um barulho e tremor entre os pratos.

Eve—qual o problema de vocês?!!!ela esta lá encima e não morta!!

Xena—eu não devia ter cortado o braço dela.

Olivia—era isso ou ver-la afundar junto daquele canalha.

Eve—é inacreditável!!eu vou lá!!--erguendo-se de sua cadeira Eve caminhou saindo da sala de jantar sendo acompanhada pelos olhos espantados do trio.

Gabrielle—Eve por favor!

Eve—não (RS) eu já cansei disso.enquanto as duas ficam aqui lamentando essa frescura da Anna as pessoas precisam de mim no NOSSO TEMPO!!--subindo as escadarias Eve posicionou-se a frente da porta do quarto de Anna.

BAM BAM BAM

três intensas batidas na porta foram o suficientes para por fim na impaciência de Eve.já tinha duas semanas que queria fazer isso.

Eve—abre essa porta!!--ordenou ela.

nenhuma resposta fora ouvida e com o trio parado no pé da escadaria apenas ouvindo Eve reclamar sozinha elas preferiram não interferir,alias,a curiosidade de saber como Anna estava era maior do que qualquer intriga entre essas duas.

Eve—já chega!--arrombando a porta com um chute Eve invadiu o quarto de Anna.

O quarto estava uma bagunça,as janelas cobertas pelas cortinas brancas,a cama os lençóis jogados sobre o colchão,os livros arremessados contra uma parede.era um ninho de pássaros.

Anna por outro lado permanecia inerte em uma poltrona virada de costas para todo o quarto,algo que não ficara do mesmo jeito ate sua ida a jovem.
Eve a virou e de frente a encarou.
Abrira a boca para falar mas fora inevitável não olhar para o braço de Anna escondido na tipóia azul.havia algo ali..se regenerando aos poucos e pela cara amarga que ela fazia deveria estar doendo.
Anna lhe fitou esperando uma resposta para tal invasão.

Eve—eu já estou cheia disto.

Anna—não estou lhe pedindo para aguentar nada.

Eve—eu tenho que voltar para Grécia onde pessoas precisam de mim!é meu dever estar lá com elas e não aqui esperando que você saia dessa!

Anna—e o que a impede?--Anna perguntou e nenhuma resposta ouvira de Eve.
--você sabe o quanto é difícil pra mim me concentrar e não perder o controle com tanta dor??passar duas semanas inteiras sentindo seu braço e ossos crescerem veias e músculos se desenvolverem??!não!isso dói..não só na alma mas intensifica no corpo.dói..dói muito.se quiser ir peça a Olivia ou a Charlie para abrir o portal..eu não vou sair desse quarto e também eu não vou impedir-la.

Eve—mamãe e Gabby..elas também devem ir.

Anna—isso já não é sua decisão.

Eve—elas não pertencem a este lugar Anna..sabe disso..sei o quanto precisa delas mas não deixe que elas se iludam com essa nova vida,não deixe que elas se esqueçam de quem são.eu vou pra casa.

Eve deixou o quarto e voltando ao andar abaixo recebera os fixos olhares surpreendidos com tamanha coragem.
Quando Anna dizia que queria ficar sozinha era como uma lei naquele local mas Eve realmente não ligava para isso.

Eve—eu vou para casa.

Olivia—tem certeza disto?

Eve—não posso perder mais tempo aqui.minha perna já esta bem o suficiente para segui com minha vida.

Xena não esperou por mais nenhuma palavra e afastando-se odiou sentir-se dividida.

Gabrielle—se essa é a sua decisão final Eve..espero que se saia bem..

Olivia—e se a situação lá complicar pode nos chamar,nem pense duas vezes.

Eve—Olivia eu..não posso viver pra sempre esperando ter a ajuda de vocês.tenho que começar a resolver meus problemas sozinha.não pensem que é algum tipo de ingratidão ou ansiedade pelo nada que fazemos aqui é só..minha opinião.

Gabrielle—antes de partir converse com sua mãe...tudo bem?

Eve—claro Gabby.

Indo ate a sala Eve aproximou-se de sua mãe cuidadosa em definir que palavras usaria nesta delicada conversa e era claro para ela a tristeza de Xena em ver-la partir.

Eve—mãe..

Xena—você poderia esperar...nos esperar.

Eve—não há mais nenhum doutor psicopata para temer mãe!temos que retomar nossas vidas de onde paramos.

Xena—você sim..eu??(rs) deveria estar morta.não estou te pedindo para ficar para sempre mas..só por um pouco mais.

Eve—não faça isso..

Xena—por favor..--era a pior das táticas,fazendo uma carinha entristecida Xena via a cada segundo Eve se render mesmo sendo contraria dessa chantagem.

Eve--.....tá!!ok!amanha..veremos.

Xena—obrigada pela cooperação.

No fim,Eve juntou-se novamente a Xena e Gabrielle e retornaram ao jantar mas Olivia ainda ansiava por uma resolução.como Anna estava??ela estava bem??estava com fome??doente??solitária??necessitada por sua companhia ou o quê??ela não sabia mas ouvira bem a porta que a instantes fora arrombada agora rangia a fechar-se.
Ela ainda não estava pronta.

****

As horas se passaram e com o silêncio da madrugada combinados com a paz daquela mansão Anna se erguera de sua poltrona.largou no chão a tipóia que a pouco mantinha seu braço a crescer seguro.não precisava dele mais.
Abrira a porta e na quietude da noite seguiu ao quarto de sua tutora.como adorava ver-la dormir.
Tão serena e solitária assim como ela permaneceu durante duas semanas em uma cama.sentia raiva de si mesma apenas por deixar-la assim.
Anna entrou no quarto e fechou a porta lentamente,retirou o jeans e a camisa que vestia ficando apenas com suas peças intimas ela acomodou-se na cama ao lado de sua tutora.
Embora Olivia permanecia deitada de lado sentiu o corpo quente preenchendo o outro lado da cama e não perdera tempo e virando-se encontrou Anna.
Não resistira e a beijou.suas bocas permaneceram num ritmo lento e diferente da emoção do momento elas queriam aproveitar cada gostinho daquela saudade ate o instante que Olivia sentira o toque e dedos de Anna alisando seu rosto.era a mão que lhe faltava totalmente regenerada e igualzinha a que perdera.soltara um pouco daquela boca e espantada segurou aquela mão.

Anna—não poderia voltar para você sem uma parte de mim..

Olivia—boba..eu aceitaria você de qualquer forma.

*****

Pela manha depois do treino Xena voltou para seu quarto e neste processo percebera a porta semi aberta do quarto de Anna.fora inevitável não abrir-la e ver que a garota não estava ali.

Xena—mas que diabos..--correra para o andar abaixo e procurando-a por toda a casa fora a encontrar no lugar mais obvio.na sala de aumento de gravidade.

Xena não tinha duvidas da força de vontade de Anna mas ver-la tão vigorosa a treinar pelo vidro da sala de controle e ver Olivia,Gabrielle e Eve tão paralisadas com seu treinamento que Xena não se permitiu ficar de outra forma a não ser surpreendida igual a elas.Anna de ponta cabeça flexionava seus braços em total equilíbrio.

Olivia—é impressionante.duas semanas se passaram e ela volta com tudo..treinando a cem vezes a própria gravidade.

Xena—aquilo..é o braço dela??

Gabrielle—(rs) é..ele cresceu

Eve—ela mal conseguiu o braço de volta e já esta se esforçando..

Xena—me deixe entrar la.

Olivia—o que?se entrar lá e lutar com ela nesse nível é possível que seus ossos se quebrem.

Xena—(rs) tudo bem...eu aguento.

Sentindo a diminuição da pesada gravidade Anna virou seu olhar encontrando Xena a entrar na sala.
Desfez rapidamente sua posição para se deparar com o sorriso estampado no rosto de Xena.

Xena—quando vai aprender..treinar sozinha não tem graça.

Anna—(rs) que bom que veio.estava mesmo querendo treinar meu braço um pouquinho mais.

Posicionando para o combate,Xena e Anna lançaram seus olhares para o trio na sala de controle e Olivia assim acionou novamente a pesada gravidade.

O peso sobre seus corpos logo afetara Xena levando um de seus joelhos ao piso.era muito mas Anna não hesitou viera em sua direção a correr e tentara lhe acertar um bom chute porem esquivado pela guerreira a tempo.
Erguera e já iniciaram com socos de forte impacto mas muito bem defendidos.não havia um movimento de Xena que a atingisse e o mesmo diria a guerreira porem aquele lugar lhe fazia realmente suar.um passo em falso e elas iam ao chão.

Xena—não me diga que esta ainda ressentida pelo meu meio ponto.--tentando um chute Xena teve a canela segurada com firmeza por Anna a impedindo que sua bota sequer encostasse em seu rosto.

Anna—(rs) foi justo..--soltando a perna de Xena Anna saltou sobre a guerreira e lhe atingindo um chute fraco no ombro a fizera trocar de posições com a guerreira.

O golpe contudo fraco fora efetivo em Xena que cambaleando junto a pesada gravidade controlou-se para não cair.

Anna—porem cortar meu braço doeu.

Xena—(rs)...lamento não tive outra escolha.

Anna—eu entendo.

Olivia—é engraçado..Xena tem a habilidade de se acostumar a qualquer cenário,mesmo este sendo de uma gravidade tão pesada..

Gabrielle—contudo é fácil ver seu cansaço.

Eve—é impressionante..é quase como se mamãe não fosse humana.

Gabrielle—de fato sua mãe treinou muito mais do que nós mas ela ainda esta se acostumando a esse nível de combate.

Xena—Anna..use o lithium.--parando de lutar Xena causou um choque em Anna.

Anna—o que?

Xena—quero que use todos os seus poderes contra mim.

Anna—(rs) já que insiste.

Controlando seus poderes Anna ativou o lithium em seu corpo e com os olhos a brilhar ela saltitava como um lutador de boxe a se aquecer antes de mais uma luta.

Anna—com essa forma fica muito mais fácil pra mim de te vencer.já nem sinto a gravidade operar sobre meu corpo.

Xena—que bom..agora poderá usar seu braço pra valer.

Aquelas palavras desacreditaram Anna.o que era aquilo??

Anna—espera..mas e você?!

Xena—venha.me ataque.fique sabendo que não foi a única que treinou essas duas semanas.

Anna atacou e mesmo que seus golpes estivessem mais rápidos e fortes via a guerreira se defender e contra atacar,acostumando-se cada vez mais com aquele nível e conhecendo bem seus movimentos não seria difícil ela arranjar um meio de lhe parar.

Recebendo um golpe próximo ao joelho Anna virou parte do corpo dando quase as costas a guerreira.Xena conseguiu a brecha que queria e agarrando a jovem sufocou Anna com o ataque.

Xena—renda-se (RS)

Anna—nunca!(rs)—acertando duas cotoveladas em Xena Anna conseguira se soltar e puxando Xena ela a derrubou a sua frente.
--agora eu ganho!--levantando sua perna Anna desceu seu chute mas suas expectativas de ganhar acabaram quando sentira Xena segurar seu tênis por baixo.

Xena—vamos deixar assim..foi empate!--puxando o pé de Anna Xena a fez desequilibrar e cair.

Elas não contiveram suas risadas ao fim do treinamento.

Xena—é bom te ter de volta.

Anna—é bom ter meu braço de volta.a proposito..pode me ajudar com uma coisinha???

Xena—claro..mas depois de um banho.

***

Olivia—isso foi demais!!(rs) a cada dia Xena mesmo sendo apenas uma guerreira e ter sido curada com o lithium ela consegue aperfeiçoar suas habilidades para superar a força de Anna.seja esta pela inteligencia ou experiencia.

Gabrielle—é obvio que este treinamento de aumento de gravidade resulta em uma força aprimorada ao seu corpo.(rs) coisa que não posso negar que não gosto.

Com seu sorriso bobo estampado no rosto Gabrielle recebera os olhares de Olivia e Eve.ela sabia bem do que estavam pensando por isso corou e fechou aquele sorriso.

Olivia—enfim..meu trabalho aqui acabou.vou pra empresa Miller e tudo que eu mais peço Gabrielle não deixe Anna entrar no meu quarto.

Gabrielle—por que não?ontem mesmo a noite por lá foi tão..

Eve—barulhenta.

Olivia—(rs) eu sei.eu sei...e foi mal.tem algo lá que ela não pode encontrar.não agora..

Gabrielle—então deveria tirar de lá.

Eve—conhece bem Anna.a impeça de algo e ela fará de tudo para por essa barreira abaixo.seja lá o que estiver guardando mantenha em seus bolsos.

Olivia não esperou e seguira para o seu quarto.algo inesperado e curioso mas Gabrielle manteve sua atenção a Eve.

Gabrielle—então...ainda vai voltar?

Eve—claro..mas..

Gabrielle—mas?

Eve—eu não sei..sinto que devo esperar um pouco mais.

Gabrielle—o que te preocupa??

Eve—será que já se esqueceu da surra que levaram de Alti?o que acha que ela esta fazendo a esse exato momento??...espero que depois da minha ida continuem neste ritmo de treinamento pois sinto algo muito preocupante para nós a frente..

Gabrielle—avise-me quando decidir ir..

Eve—será que não escutou o que eu disse?

Gabrielle--...não se preocupe.se ela causar problemas a gente cuida disso também.

****

Arrumando-se Anna escolhera um jeans uma blusa raglan preta e branca e um tênis.era o básico para uma visita ao shopping mas enquanto ajeitava seu cabelo percebera o entrar de Xena.não pode deixar de exibir o belo sorriso que tinha ao jeito tímido as roupas que vestia.
As vestes de guerreira trocados por roupas mais ´sociais` e a adesão a tão combinativa jaqueta de couro aberta ao seu guarda roupa Xena tinha o estilo perfeito.uma calça escura e uma camisa branca por dentro da jaqueta Xena ainda se via incomodada com sabe-se lá o quê aos olhos de Anna.

Anna—(rs) o que foi??

Xena—desse jeito vão pensar que sou sua mãe.

Anna—(rs) provável mas...

Xena—mas?

Anna—quando se acostumar não se sentira tão estranha.

Xena—essa parte é a que me preocupo.acostumar..posso saber porque quer me levar a esse shopping??

Anna—preciso ir a joalheria.

Xena—novamente Anna mais um anel?ate parece que não quer se casar!

Anna—eu quero,eu quero,eu juro que quero mas..(rs) os anéis que compro gostam de fugir de mim.--sem jeito Anna respondeu.

Xena—quando enfim você colocar esse anel vou fazer questão de colar-lo em seu dedo.

Anna—se eu te pedisse para ser minha madrinha você seria??

Xena--..por que não pede isso a Cath?(rs) ela iria adorar.--sarcástica Xena falou.

Anna e Xena desceram pelas escadarias e logo atraíram a atenção de Gabrielle e Eve.

Gabrielle—para onde vão??

Xena—ao shopping.

Eve—o que é um shopping??

Anna—vou comprar mais um anel e espero que esse não me escape.

Eve--...esta pensando em se casar com Olivia???(rs) você é uma comedia mesmo.se eu fosse ela não a aguentaria por um dia.

Anna—e ainda bem que não é.você seria uma esposa muito chata.

Xena—não querem ir conosco??

Gabrielle—o que acha Eve??seria interessante.

Eve—pode ser..este tempo mesmo estranho ainda me enche de curiosidade.

****

De binóculos Nick observava de longe dentro do seu carro Olivia chegar na sede da empresa Miller.ela sequer a via na janela espiando-a e isso era um ponto positivo para ela.

Nick—sua garota chegou.

Tenente—ela não é minha garota...não mais.

Nick—(rs) então..vamos pegar todas elas??

Tenente—sim,todas..de hoje elas não passam.saberão de tudo..

Nick—ate de nós??

Tenente—especificamente.elas precisam saber se quiserem continuar com essa brincadeira.

Sentando-se em sua mesa Olivia mal respirou e já observara a dupla entrar em seu escritório.

Olivia—fala sério.eu acabei de me sentar!

Tenente—então levante.chegou a hora.

Olivia—vai amostrar a elas o seu..glorioso trabalho?(rs) deve estar bem diferente do meu tempo.

Tenente—houve suas mudanças.Anna vai adorar.

Olivia—você esta assinando seu próprio obituário.(rs)

Nick—hey Liv a Anna ainda ta com o braço em crescimento?é que eu queria fazer uma surpresa pra ela.

Olivia—ah...não ela ta de boa agora,só não exagera na brincadeira ok.

Nick—que brincadeira?(rs)

****

Diante de uma vidraça com diversos anéis Anna permanecia em duvida.Xena por outro lado percebia os olhares de alguns sobre ela.tudo ao seu redor era barulhento e despertava sua atenção,a musica temática daquela loja já estava deixando-a impaciente.
Desde de quando o mundo se tornou tão poluído sonoramente??

Xena—se não escolheu ainda compre todos.eu estou ficando entediada.

Anna--...não vejo nenhum que agradaria Olivia.

Xena—(rs) eles brilham mais do que as próprias estrelas no céu.escolha de uma vez!

Anna—por que a pressa??

virando-se Xena deu as costas a uma mulher especifica,uma mulher que a encarava desde do momento que havia entrado naquela loja.
Ela fingia dar atenção a Anna pois aquele fixo olhar já estava lhe dando nos nervos.

Xena—tem uma gordinha me encarando bem ali próxima a outra prateleira de jóias.

Anna—o que?!

Xena—a gordinha de cabelos castanhos,olhos brilhantes e respirando como se estivesse morrendo.

Anna—e daí??--movendo seu olhar a ela e Anna encontrou a mulher vidrada a olhar em sua direção.ela lhe parecia familiar e ela não sabia porque.
--que sinistro...por que não vai lá falar com ela?--com um sorriso no rosto Anna virou seu olhar a alta morena.

Xena--...escolha logo um desses anéis Gabrielle e Eve devem estar impacientes na praça de alimentação.

Anna—claro..

Anna escolhera o mais bonito,um anel de diamante azul mas algo ainda lhe dizia que não seria aquele que permaneceria no dedo de sua amada.podia estar enganada mas seus pressentimentos não erravam com tanta frequencia.

Na saída Xena e Anna caminharam mas antes que atravessassem as portas da loja a mulher as parou.
Ela tinha um sorriso imenso no rosto e os olhos brilhantes a Xena.

Anna—ah....com licença?algum problema?

--será que não se lembra de mim??nos...conhecemos no museu.você..e-estava com sua t-tutora.(rs) e roubou um artefato sobre a princesa guerreira.--disse em total entusiasmo a mulher que dizia aquelas palavras tão vividas em sua cabeça que impressionou Anna.

Anna logo se lembrou.era apenas uma fã de Xena e agora tudo fazia sentido.Xena por outro lado ainda se via confusa.

Anna—ah...eu..me lembro.(rs) não tinha nada haver com princesa guerreira.era outra coisa..como se chamava mesmo?

--Lucky...desde daquele dia admiro tudo que faz inclusive continua fazendo pelos xenites--disse Lucky a sussurrar como se aquilo que falasse fosse um segredo do governo.

Anna—é mesmo??

Lucky—claro!roubar aquele pergaminho falando de uma certa princesa guerreira para qualquer xenite que se preze aquilo foi do cacete!!desculpa o termo.

Xena—mas do que porra ela esta falando??!!--disse Xena totalmente confusa sendo puxada por Anna para um papo mais direto entre elas.

Anna—da carta que me enviaram uma vez.ela foi parar em um museu como uma descoberta arqueológica.

Lucky—a proposito..me desculpe encarar-la tanto é que...você é tão parecida com Xena.eu posso te tocar???--encostando seus dedos no braço de Xena Lucky parecia obsecada pela mulher,uma divertida cena para Anna.

Xena—(rs) eu não acredito que estamos falando daquele seriado de novo Anna!

Anna—qual é ela é uma fã da princesa guerreira.como você.(rs)

Xena—como eu?

Anna—é.(rs) ela gastou muito nessa carinha e nesse corpinho para fazer cosplay de Xena na comic on que nem se lembra que também é gente.(rs) quando essa ai entra no personagem..

Xena—porque esta apontando pra mim Anna?!

Lucky—isso explica um bocado mas não o fato dela viver na sua casa.

Anna e Xena trocaram olhares surpreendidos.por acaso ela estava vigiando a Mansão Miller?

Anna—andou nos espiando???

Lucky—não,não,não (RS) eu só...caminho por ali.--disse Lucky com um sorriso maroto no rosto.

Xena—(rs) bom pra você agora se nos dê licença.--segurando o braço de Anna Xena tentou avançar mas Lucky logo se colocara em sua frente.

Lucky—espera!!eu..posso bater uma foto com você??é impressionante o que fez com o seu rosto ele é tão idêntico ao da atriz da série..claro um pouquinho mais nova mas não deixa de ser impressionante..

Xena sorriu e pondo a mão em seu ombro ela se aproximou de Lucky.Anna não pode deixar de notar as pernas tremulas daquela mulher e com isso segurou o máximo que podia seu riso.

Xena—vejo que esta nervosa quem sabe outro dia não fazemos isso ok.--disse Xena em um tom de voz inebriante.

Lucky—c-claro p-podemos fazer o que você quiser...meu apartamento nem é tão...longe daqui.(rs)..e você precisa ver a cama.(rs)..é enorme!--completamente envergonhada e vermelha Lucky retrucou bobamente mas Xena não tivera pena.

Com um forte aperto no ombro direito de Lucky Xena a fizera desmaiar atraindo a atenção dos clientes e seguranças da loja que não entendiam o acontecido.

Anna—gente ela passou mal chamem uma ambulância.--fingindo estar preocupada Anna puxou Xena para longe da multidão e em instantes saíram dali e caminharam em direção a praça de alimentação.

Xena—eu realmente não entendi aquilo.

Anna—seus fãs xenites são obcecados por você e a barda e não vai me admirar Lucky continuar na nossa cola quando finalmente acordar.

Xena—ela disse algo muito peculiar..para ela saber que moro na mansão ela tecnicamente não conseguiria me ver apenas caminhando pela rua.

Anna—(rs) esquece.que mal ela faria Xena?alias..ela deve ser sua maior fã.

Xena—vamos apenas torcer para que quando ela acorde pense que tudo foi apenas um sonho.

****

De olhos bem abertos a todo movimento e barulho ao seu redor Eve ainda não compreendia como o mundo havia se tornado um mecanismo do capitalismo.pessoas iam e viam com sacolas de compras,falando descontraídas em seus celulares,comendo horrores sem falar da violência assistida nas tvs.onde estava o amor ao próximo??onde estava o deus daquela gente?ela não entendia o porque de tantas pessoas arrogantes e orgulhosas e isso a feria em seu mais profundo ser.ela não queria se contaminar se esta era a palavra certa para se usar.ela só pensava na quietude da Grécia.
Sua contemplação ao incerto mundo novo fora interrompido pelo sugar das ultimas gotas de refrigerante do copo de Gabrielle e seu canudo.

Eve—você se acostumou muito rápido aos costumes deste lugar.

Gabrielle—quer saber de algo que vai explodir sua mente?Roma e Grécia que conhecemos não passam de ruínas para turistas visitar..boom!!(rs)

Eve não conseguira ficar sentada com aquele descobrimento.Gabrielle dizia aquilo com tanto despreendimento de sua terra natal que Eve não a reconhecia.

Eve—esse lugar não me faz nada bem.como pode dizer isso em tom de brincadeira?!

Gabrielle—não estou desrespeitando a memoria que temos de onde viemos eu só estou dizendo..

Eve—que prefere este lugar ao seu lar!

Vendo Anna e Xena se aproximarem entretidas a conversar sobre o anel em mãos da jovem Eve enfurecida arrancou o objeto das mãos de Anna e o jogou longe.

Anna—hey!!!eu paguei vinte mil nesse anel!!

Eve—se esta achando ruim vá buscar-lo!!tudo isso é culpa sua!!

Anna—do que esta falando??

Eve—da porra da sua máquina.nunca deveria ter nos trazido aqui!!!

Anna—..se eu não achar o anel vou te dar um bom motivo para correr e muito.

Xena—chega vocês duas..

Gabrielle—estão atraindo os olhares de todos..

Ethan—como sempre..

virando seus olhares ao som daquela voz o trio encontrou Ethan.

Xena—o que faz aqui??

Ethan—diferente de gordinhas enlouquecidas atrás de vocês eu tenho motivos reais para estar aqui.venham comigo.

Anna—não sem meu anel.--virando-se Anna se deu conta de dois fortes seguranças guardando suas costas.eles sequer se mexiam ou lhe davam passagem e isso era o que Ethan precisava para fazer-la aceitar seguir com ele.

Xena—esqueça Anna.

Anna—que nada.isso vai para sua conta.

Saindo do shopping o quarteto encontrou bem a frente deles um trio de carros militares enfileirados.três chevrolet trailblazer.Ethan sabia como impressionar.do carro do meio saiu Nick do banco da frente com um sorriso no rosto enquanto que Olivia a abaixar o vidro do banco de trás lançou seu olhar a suas amigas.

Olivia—será que nunca tiraremos férias??

com todas entrando de boa vontade Anna deixou-se ser a ultima a entrar e nisso deparou-se com o sorriso de Nick,tão provocativo que ela sabia que a mulher estava aprontando alguma e isso atraiu sua atenção.

Nick—oii.--disse ela e Anna não deixou de suspeitar.

Anna—oi..

Nick—como vai seu braço?

Anna--..bem.por que o interesse?

Nick—nada não..(rs) é bom te ter inteira de novo.--disse ela estendendo sua mão para um cumprimento e mesmo sob exame de Anna ela não hesitou tal movimento.parecia que não tinha nada a temer.

Assim,Anna o fez e a cumprimentou.logo sentira que o peso de seu braço havia diminuído e quando percebera estava segurando parte de um braço de um manequim.
Anna se assustou soltando a peça e Nick riu de sua própria piada.

Nick—(rs) eu não acredito que caiu nessa piada!!

Anna—engraçadinha.queria saber se riria assim depois que eu quebrasse seu braço.

Nick---impossível.não seria capaz de me machucar.

Anna—(rs) por que?

Nick—bem..alem das minhas habilidades sei que também gosta de mim.

Anna—pretenciosa.não vá se confiando tanto.

Anna entrou no carro sentando-se ao lado de sua tutora e Eve enquanto que no banco mais a frente Xena e Gabrielle já pensativas observavam Ethan e Nick seguirem caminho.não tinham para onde correr.com dois carros vigiando seus movimentos logo atrás e mais a frente,lotados de seguranças prontos para usar da força caso precisassem elas percebiam o cuidado de Ethan em transportar-las,era uma pressão desnecessária acreditava Xena.

Gabrielle—para onde esta nos levando Ethan?

Ethan—para a biblioteca.

Todas trocaram olhares curiosos mas encontrando a serenidade no rosto de Olivia Anna não via motivos para se preocupar mas lembrou bem das palavras de William quando se referia ao tenente Ethan Clarke.
´´ele vai te recrutar.você vai virar uma militar igualzinha ao seu pai (rs)``
só de pensar em suas palavras debochadas Anna já sentia seu corpo se arrepiar.

***

Anna—não quero ser igual a meu pai..--disse Anna baixinho e apenas para si mas sua voz acabou chegando ate Olivia.

Olivia—acredite Anna,ser militar não foi o motivo pelo qual seu pai escolheu ser tão rígido com você..foi a perda de Lilian que o detonou.

Anna—eu não quero saber!Ethan cuidado para onde vai nos levar se por a vida dessas três em risco eu acabo com esse seu sorriso.

Ethan—eu vi bem o que são capazes de aguentar no passado e com essa ai.o que vou mostrar a vocês é o que vão ser a partir de hoje.

Estacionando o carro Nick desceu junto a Ethan.todas dentro do carro ainda não entendiam o que eles pretendiam fazer mas ao sair tiveram uma surpresa.
O prédio de paredes já escuras por perder sua cor esbranquiçada pelo tempo,as esculturas dos grandes pensadores,Newton,Sócrates,Da Vinci no alto da construção e todo aquele jardim ao redor com sua decoração misteriosa com suas esculturas e fontes Anna e Olivia tinham absoluta certeza que ainda se encontravam no centro de Los Angeles.

Anna—é..a biblioteca publica.

Xena—o que vai ser desta vez?vai nos ensinar historia?

Anna—(rs) essa foi boa.

Ethan—desde do inicio escolhemos este local com uma das sedes da nossa corporação pelo seu preservamento e proteção tanto para nossos funcionários como para as pessoas desta cidade.elas entram e saem deste lugar sem sequer saber o que fazemos.

Nick--este lugar foi escolhido internacionalmente como um simbolo da paz mundial e não é graças aos seus livros.trabalhamos aqui com uma única intenção,proteger e servir não só o pais mas o mundo.

Anna—legal que fazem isso usando a biblioteca publica.(rs) um bem para a sociedade.seria fofo ver você e Will lendo para as criancinhas da cidade.

adentrando ao local o grupo seguiu Ethan e Nick pelos corredores de livros e a descer a parte mais profunda da biblioteca eles encontraram a ultima estante.

Ethan escolhera um livro da sétima prateleira e o empurrando elas escutaram e viram a estante toda se mexer.esta moveu-se para a esquerda abrindo passagem ao que seria um elevador secreto.

Ethan—entrem.vamos descer.

Devagar de uma em uma elas entraram e finalmente pressionando o botão Nick e Ethan estavam mais do que satisfeitos no elevador.todo o grupo estava unido ele havia conseguido seu objetivo.
O elevador panorâmico ainda não dava pistas para onde estavam descendo,todas só sabiam que era profundo demais para qualquer lugar na terra porem logo deixaram de ver uma parede de terra para a luminosa construção,um complexo inteiro,com vários andares e funcionários,todos trabalhando escondido dos olhos do mundo.

Anna—vai se ferrar Ethan.--desacreditada Anna suspirou.

Ethan—garotas...sejam bem vindas..a Libra.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...