História Intermission - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Time Rush, One Direction, Zayn Malik
Personagens Carlos Pena Jr, Harry Styles, James Maslow, Kendall Schmidt, Liam Payne, Logan Henderson, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Big Time Rush, One Direction
Exibições 61
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas! Como vocês estão? É bem provável que algum de vocês conheça já essa fic, porque eu já escrevi ela um tempo atrás, mas acabei deixando ela em hiatos e quando voltei a escrever, não gostei de como ela estava, resultando na exclusão dela aqui do Social Spirit e na reescrita.

Agora, finalmente estou postando ela aqui. Já tenho alguns caps prontos, mas vou ir postando com calma e espero de coração que gostem. Não vou deixar dia nem horário fixo para postar, porque tem o risco de eu não conseguir cumprir, mas vou tentar toda semana postar ao menos 1 capitulo. A minha ideia também é fazer mais de uma temporada para a fic, mas vai depender da recepção de vocês quanto a ela.

Agora chega de papo e vamos ao capítulo <3

Capítulo 1 - Prólogo


Aly P.O.V.

 

Abro a bolsa que estava no meu colo pela terceira vez retirando o celular de dentro. 19h22min. Marcamos de nos encontrar às 18h30min na lanchonete e até agora nada dele. O garçom já passou por aqui mais vezes do que posso contar perguntando se eu desejava algo e eu apenas respondia com um “não, obrigada, eu estou esperando alguém”, como se ficar plantada quase uma hora no mesmo lugar fosse esperando alguém fosse a coisa mais normal do mundo.

O garçom passa mais uma vez na mesa perguntando se desejo alguma coisa e respondo que estou de saída, mas entrego-lhe uma gorjeta. Ele merece por ter aguentado minhas respostas repetidas durante o tempo em que fiz papel de trouxa… De novo.

Aperto mais o casaco que estou usando tentando amenizar o frio que estou sentindo, como se isso servisse de alguma coisa.

Caminho em direção ao sinal parando para atravessar até que sinto gotas d’água cair sobre mim.

Ótimo. Como se não bastasse esse frio, agora ainda está chovendo, penso comigo mesma enquanto corro para o outro lado da rua aproveitando que o sinal havia fechado.

Viro para a esquerda caminhando o mais rápido que meu salto permitia em direção à entrada do shopping. Eu só precisava de alguns segundos para enviar uma mensagem para a minha melhor amiga, a Katie – mais conhecida como Ka – pedindo que viesse me encontrar de carro, pois precisava conversar com ela. Mas infelizmente a minha internet resolve não colaborar e não consigo enviar a mensagem.

- Droga. Não tinha outra hora para essa merda dessa internet dar problema não? – digo xingando mentalmente a internet de tudo quanto que é nome possível.

Troco para o chip 1 e tento ligar para  Ka, que atende no segundo toque.

- Alô? – ela diz com uma voz sonolenta.

- Te acordei? – pergunto mesmo sabendo que a resposta obviamente era sim.

- Na verdade não. Eu não estava dormindo, estava cochilando. Mas ainda bem que você me ligou. Como foi a conversa?

- Não foi. Ele nem apareceu. De novo.

- Você só pode estar brincando.

- Pior que não estou – ouço um som e olho para o celular. Bateria acabando – Ka, preciso desligar, bateria acabando. Liguei porque preciso conversar com você. Vem me buscar no shopping próximo a lanchonete, por favor. Não vim de carro.

- Ok. Vou só me arrumar aqui e já vou.

- Ok. Até logo.

- Até!

Desligo a ligação bem na hora que meu celular apaga, descarregado.

 

Para a minha sorte a Katie não demora a chegar. Entro no carro colocando o cinto enquanto ela ajeita o cabelo olhando no espelho do carro.

- Então, o que você queria falar comigo? – ela pergunta curiosa. Essa era uma das coisas que tínhamos em comum. Éramos curiosas até demais.

- Eu não sei se fiz a escolha certa.

Mesmo dirigindo ela me olha com aquele olhar confuso.

- Você está falando sobre o que eu estou pensando?

- Sim. Eu já não sei se foi uma ideia escolher ele. Sei lá. Tudo parecia tão certo, mas agora, não sei se fiz a escolha certa.

- Porque isso agora? Vocês estavam tão felizes!

- Acho que essas últimas decepções com ele me fez perceber que cometi aquele erro de novo. Deixei as coisas acontecerem rápido demais que acabei me atropelando e fazendo tudo errado. Eu deveria ter ido com calma, mas não consegui.

- Não vou nem dizer que te avisei, porque você já sabe né?

- Sei e pode falar. Eu mereço isso.

- Não, não merece - ela dá uma pausa - Mas e agora, o que você vai fazer? – ela olha para mim enquanto fala já que o sinal está fechado e por isso estamos paradas.

- Eu não sei. Ao mesmo tempo em que sei disso agora, também sei que meus sentimentos por ele não mudaram. Ainda sinto a mesma coisa, mas…

- Mas…?

- Mas talvez eu tenha percebido que isso foi uma péssima escolha e não é só por ele que ainda sinto algo.

- Não me diz que você está dividida pelos dois de novo, Aly? – ela pergunta andando com o carro – É uma das maiores furadas do mundo e você sabe bem disso.

- Eu sei, mas não consigo controlar. Os dois causam sensações em mim que não consigo explicar. Me sinto atraída por ambos e um sentimento bom por ambos. Os dois me fazem bem, cada um a sua maneira.

- Eu te entendo. Era o mesmo com os gêmeos Clarke – minha melhor amiga diz e suspira ao lembrar sua paixonite de Ensino Médio. Brian e Dylan Clarke. Os dois eram conhecidos também como os gêmeos do esporte, já que Brian era capitão do time de basquete e Dylan do time de futebol americano.

- Katie, foco – a repreendo. O assunto não eram eles.

- Ok senhorita chata – ela diz e ri do próprio apelido que me chamou – Você já pensou no que vai fazer agora?

- Ainda não. Por isso te liguei. Preciso de ajuda. Não sei o que fazer.

- Ah Aly. Isso é algo que tem que vir de você. Você vai saber a melhor decisão a tomar. A única coisa que posso fazer é tentar te aconselhar a não fazer com eles o que você não gostaria que fizessem com você. Se estiver dividida entre os dois, seja sincera. Não esconda isso deles por medo do que pode acontecer, porque uma hora ambos vão descobrir e a coisa vai acabar sendo bem pior do que poderia ter sido.

- Você está certa. Vou fazer isso. Só não sei como. Se eu falar que estou dividida, é bem capaz deles dizerem que preciso escolher entre um dos dois e talvez até me cobrar isso lá na hora.

- Aly, não vivemos nos livros que você lê, muito menos nas séries e filmes que assiste. Existem pessoas sensatas na vida real que sabem que decidir algo assim não é como escolher entre jantar e comer besteira. Pelo contrário, é como escolher os pokémons iniciais do jogo. Uma escolha difícil que requer que a pessoa pare para pensar. Eles vão saber te dar um tempo para colocar as coisas no lugar.

- Tomara que você esteja certa – digo a ela até que paro para me lembrar do que ela acabou de falar – Espera, desde quando você faz comparações com Pokémon? Quer dizer, desde quando você conhece tão bem assim Pokémon?

- Adivinha?

Ela responde sorrindo e rio disso.

- Fico feliz que tenham se resolvido.

Ela estaciona o carro na garagem e vira para mim.

- Logo serei eu dizendo isso a você. Só fica calma e deixa que o tempo vai resolver tudo. O que é que eu sempre digo?

- “O tempo é a solução para tudo” – repito tentando imitá-la.

- Apesar da sua péssima imitação, é isso mesmo. Só tenha paciência que eles não vão ser esses idiotas e você vai conseguir um tempo para resolver isso.

- Obrigada – a abraço agradecendo-a.

- Não tem de quê – ela responde enquanto nos soltamos – Agora vem. Vamos assistir a algum filme enquanto comemos besteira – ela diz abrindo a porta do carro saindo e faço o mesmo.

Ela tranca o carro e vamos juntas em direção a porta da frente.

Durante o percurso até a sala de estar ela fala sobre alguma coisa que viu na internet e eu assinto, mas minha cabeça está em outro lugar. Mas precisamente em uma frase que apesar de escutar bastante, nunca tive tanta a certeza sobre a resposta para ela.

Mas o que você realmente quer?” dizia a frase.

O que eu realmente quero? Um tempo para mim. Para pensar mais em mim e aprender a me amar mais. Um intervalo de tudo isso que vem acontecendo e me deixando mais confusa a cada segundo. Um intervalo do amor.


Notas Finais


E aí, o que acharam? Eu tô muito ansiosa para saber a opinião de vocês! Resolvi começar a fic com esse capítulo para vocês terem uma ideia dos planos que tenho para ela e onde encaixaria o nome da fic. A propósito, o nome é da música tema da fic, Intermission do Big Time Rush. Escutem ela depois. É muito linda <3

O próximo capítulo deve sair só semana que vem. Caso tenham gostado e resolvam ficar, não me abandonem até lá! E aproveitando, quero agradecer a Moni que fez a capa da fic aqui no Social Spirit e a Raay por ter feito a do Nyah (sim, a fic será postada lá também) <33

Até o próximo capítulo, beijos <3

Música: Intermission do Big Time Rush
https://www.youtube.com/watch?v=e8yZcKh0JPU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...