História Internet malicios(o) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Atrevido, Gays, Internet, Lemon, Malicioso
Visualizações 33
Palavras 2.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


+ um cap pra vcs!

Capítulo 2 - Não deveria, mas quero!


Fanfic / Fanfiction Internet malicios(o) - Capítulo 2 - Não deveria, mas quero!

No mesmo instante entrei no perfil do garoto que de acordo com sua mensagem, se chamava Yuri. Ele tinha a mesma idade que eu e também morava na mesma cidade que moro, seu rosto em sua foto estava escurecido e não dava pra ver muito bem, mas se percebia possuir cabelos loiros e olhos cintilantes vermelhos.

Deve ser tão lindo!!!

Novamente veio outra mensagem dele.

MENSAGEM/SITE

De Yuri: Vai me responder, delícia? Saiba que não vou conseguir esperar muito tempo, meu membro tá me deixando louco aqui.

Meu coração se volveu louco ao ler aquilo. Com as mãos trêmulas, fui digitar, mas antes pensei se seria o certo eu aceitar algo assim de alguém que nem sei se conheço...

Ah, por favor! Eu sou Haito, o pervertido! Não vou nem pensar duas vezes! Quero muito isso!

De Haito: Oi boy, é claro que aceito seu pedido, pode ser esta noite mesmo aí por umas duas da manhã.

Enviei-o junto com meu endereço e alguns segundos depois, novamente outra mensagem.

De Yuri: Você nem imagina minha felicidade. Estarei aí às duas em ponto então, se prepare pra melhor noite de sua vida, gatinho! E à propósito, eu amo seu site, assim como amo você!

Logo o mandei de volta.

De Haito: Muito obrigado! Estou louquinho pra te conhecer, principalmente seu lado pervertido, é claro! > w <

Depois de uns segundos novamente outra mensagem dele.

De Yuri: De nada, você merece! E com certeza vai conhecer cada milímetro meu, é só me esperar.

Sorri, suspirei  me atirei em minha cama louquinho pra que as duas horas chegassem, logo percebendo o que acabei de ter feito! Agora me via encurralado, e se meu primo descobrisse isso?! Bem, no momento não é isso que devia pensar, e sim na noite que ainda não chega.

Me levantei, desliguei o computador, a sorte que aquelas mensagens do site entre mim e esse Yuri estavam em privado, me direcionei pra cozinha e meus pais estavam ainda se ajudando pra fazer o almoço. Me sentei apoiando meus cotovelos sobre a mesa imaginando perversões, quando minha mãe me tira de meus devaneios e pergunta:

-Como foi o seu primeiro dia no colégio, filho?

-Foi um saco-bufei.

-Por que?-meu pai pergunta.

-B-bem... é que, eu...-não podia falar que era por causa dos garotos não me dando atenção, mas então fui salvo pela campainha-Eu atendo!-saí correndo da cozinha e abrindo a porta, me deparei com um corpo magro e elegante, nem percebendo direito, mordi o lábio inferior, fui subindo dos seus pés à cabeça parando em seu rosto, olhos vermelhos brilhantes cintilando com a luz do sol, cabelos loiros um pouco rebeldes, um sorriso levemente pervertido, com expressão de quem adoraria chupar alguém:

-Oi... Haito-me saudou o lindo garoto-Não me reconhece? Sou eu, o Yuri do site-arregalei os olhos sentindo minhas bochechas esquentarem, ele era muito perfeito, ainda mais de perto, sorri ainda mais malicioso em sua direção apoiando o braço na barra da porta:

-Saiba que eu disse pra vir às duas da manhã, não da tarde.

-Ah sim, eu sei, meu lindo. Só que né... eu não consegui esperar muito, cada segundo era uma tortura, queria te ver o quanto antes-aquilo fez minha sanidade quase sumir:

-Ah... você é ainda mais gostoso do que eu imaginava pessoalmente... me excita-me aproximei com meu rosto ao dele sorrindo, sua expressão era neutra naquele momento me fitando-O que?

-Por que você não me beija logo?-me surpreendi com seu pedido, mas não pude mais me conter e ataquei seus lábios com ferocidade, ele abriu mais seus lábios, nossas línguas se entrelaçaram, senti braços rodearem minha cintura logo descendo e apertando minhas nádegas.

-Aah...-gemi baixinho entre o beijo o cortando-V-você é mesmo apressado...-me separei dele-...mas aqui não é um bom lugar pra isso...

Bem nesse momento meus pais aparecem.

-Olá, qual é seu nome?-minha mãe pergunta curiosa.

Ufa... se meus pais vêem aquela cena de segundos atrás, juro que estaria morto...

-Me chamo Yuri, senhora-Yuri se curvou levemente em respeito.

-São colegas?-meu pai quer saber. Yuri assente com a cabeça e eu fico por concordar:

-É... desculpe não avisar antes, mas... eu havia convidado Yuri pra passar aqui esta noite. Me desculpe não ter dito antes, mas por favor, deixem, vai!-pedi quase implorando pros meus pais. Ambos se entreolharam, suspiraram e aceitaram-Muito obrigado! Prometo arrumar o quarto!

Quebra de tempo

Após almoçarmos, ficamos conversando juntos e rindo. Estava legal meus pais se dando bem com Yuri, mas admito que estava louco pra pegá-lo de jeito ali mesmo, com tais pensamentos meus membro começou à pulsar:

-A-a... com licença, vou ao banheiro...-fui direto pro banheiro abaixando as calças e vendo meu membro ereto, o envolvi com uma das mãos e comecei à me masturbar sentado sobre o vaso com a tampa abaixada-Awh! P-por que isso está me d-deixando... aaw louco!

-Haito, meu filho! Você vai preferir chocolate ou sorvete de sobremesa?

-Cho-chocolate... aw--tapei minha boca quase soltando um gemido involuntário:

-Okey... está tudo bem?

-S-sim, não se preocupe com nada-logo ela foi embora e aumentei mais os movimentos sentindo meu orgasmo ainda maior e gozei, minha mão ficou toda coberta pelo líquido, do qual imediatamente limpei tudo, arrumei minha calça e saí do banheiro lentamente. Olhei para a sala e vi meus pais um de cada lado sentados com Yuri logo percebendo o que eles estavam mostrando pra ele e saí correndo pegando o álbum de fotos de suas mãos-Não mostrem essas fotos horríveis de bebê pra ele!!! Principalmente sem minha permissão!!

Essas fotos de quando era pequenininho são detestáveis, eu fazia umas caras muito estranhas e caretas vergonhosas!

-Ha! Ha! Mas Haito, isso estava muito divertido, você devia ser super engraçado quando pequeno!-debochou Yuri. Eu bufei:

-Que seja! Não quero ninguém mais com esse álbum!

O tempo foi passando, meus pais falavam com Yuri e eu decidi dar uma olhadinha no meu site antes do jantar. Daí me lembrei que fiquei de conversar com Yuro e entrei nas mensagens privadas sem exitar.

MENSAGENS PRIVADAS ON

Haito/eu: Oi meu lindo! Você ficou me esperando muito?

Uns dois minutos depois, veio sua resposta.

Yuro/primo: Sim!!! Pensei que tinha se esquecido de mim! BAKA! > x <

Haito/eu: Já tinha te dito que não esqueceria! Não fica brabo comigo... T x T

Yuro/primo: Sinto muito, mas agora não consigo voltar atrás, você realmente me deixou pra baixo, saiba que quando tiver chance, sua punição será ainda mais severa do que eu planejava!

Haito/eu: Bem, nesse caso... eu gostaria de saber como vai ser minha punição. > 0 <

Yuro/primo: Eu vou te foder tão forte, até ver você sangrar e implorar pra eu parar!!!

Gelei totalmente com aquilo, foi quando braços rodearam meu pescoço e eu arrepiei ainda mais.

-Você e seu primo tem uma relação bem interessante-olhei e era Yuri, estremeci desesperado:

-N-n-n-n-não!! N-não é o que v-você...

-Tudo bem Haito, eu não sou ciumento, na verdade, até já estou curioso pra saber como seu primo é-o mesmo lançou um daqueles seus sorrisinhos pervertidos em minha direção, meu rosto ardeu e peguei o meu celular com as mãos trêmulas mostrando uma foto do Yuro pra ele. O mesmo arregalou os olhos-Wow! Ele é muito gato! Parecido com você!-meus batimentos ficaram descontrolados e eu não consegui ter nenhuma reação.

Minha mãe nos chamou imediatamente para a janta e fomos até a cozinha, comemos logo nos aprontando para "dormir". A cama de Yuri foi arrumada e desejamos uma boa noite aos meus pais, eles devolveram o agrado e alguns segundos de silêncio se pairaram entre mim e Yuri enquanto fitávamos o teto do quarto, quando de repente Yuri se vira em minha direção, sua expressão era extremamente pervertida, meu rosto arde e do nada meu celular começa à vibrar, rapidamente o pego da cabeceira e vejo um número que no momento não conheço, mas atendo mesmo assim:

???-Oi! Haito?

-Quem é? Haa...--tapo a boca imediatamente e arregalo os olhos ao perceber Yuri estar logo mordiscando meu pescoço e apalpando meu membro por cima da calça.

-Oi? Mochi...? Haito?

-O-oi... q-quem tá falando?-minha respiração começa à se tornar levemente desordenada.

-Sou eu, Makoto!-arregalo os olhos.

Makoto! O garoto mais gato e popular do colégio está falando comigo!!!

-Só um m-minutinho...-tapo o celular impossibilitando de poder se ouvir qualquer som do outro lado-Y-Yuri... aah... e-espera, e-eu preciso falar... awh! N-não! 

-Mhn... tá bom, mas depois você não vai me escapar!-assenti ardendo em vergonha e voltei ao celular:

-O-oi, Makoto?

-Sim, estou aqui!-suspirei nervoso-Está tudo bem aí? Não estou te atrapalhando em nada quente, né?-corei absurdamente:

-De o-onde você tirou isso?!! Claro que não! Eu estou sozinho...

-Oh? Então você costuma se masturbar antes de dormir.

-Q-QUE? Não estava--vou tentar mudar de assunto-Como conseguiu meu número?!!-ouvi uma baixa risadinha-Q-qual a graça?

-Você não se lembra mesmo? Hoje no colégio trocamos os números um com o outro e disse à você que te ligaria à noite pra conversarmos, já que nunca nos falamos por causa das raparigas junto da minha popularidade, ultimamente não é muito possível isso acontecer...

-Sério? E-eu deveria estar tão distraído com a sua beleza que nem prestei bem a atenção no que estava fazendo...

O que eu acabei de falar??!!!

-É... eto... n-não foi o que...

-Me dá esse celular aqui, Haito!-quase gritou Yuri arrancando o meu celular das mãos, tentei impedi-lo, mas o mesmo meteu uma de suas mãos em minha cara impossibilitando-me de pegá-lo de volta-Quem tá falando com meu namorado??!!

-Eh?! N-namorado?

-Foi o que você ouviu, agora escuta aqui! Não volte à incomodar o meu anjo se não quer me ver zangado, você me entendeu?

-É... 

-Ótimo, passar bem!-cortou a ligação na cara de Makoto e jogou o celular pra longe apertando meus braços contra a cama:

-O que você pensa que está fazendo?!! Me solte e trás aquele celular pra cá agora!!!

-Gome, mas não é você que está no comando agora.

-Q-que? Mas esta é minha casa e você deve me obedecer!!

-Não necessariamente, na verdade, você é uke ou não?

Que pergunta foi essa agora?!

-Bastardo pervertido! Mhn...-quando menos pude perceber já me via capturado e totalmente dominado pelo seu jeito tão sedutor de ser, o que eu mais desejava naquele momento era tê-lo cada vez mais-Aaawh... 

-Dói? Quer que eu tire?

-Se você fizer isso, quebrarei a sua cara! Aah...

-E-então, eu vou me mover, ok?-assinto rapidamente. Para ser sincero, eu naquele momento ansiava por aquilo:

-Aaaah Y-Yuri!

-Ahn q-que?

-Ma-mais aawwh!!-entrelacei minhas pernas por suas costas, seus lábios logo foram de encontro aos meus fazendo pressão contra minha boca, imediatamente abri minha boca e sua língua adentrou a mesma com ferocidade, retribuí cada vez mais o beijo viciante e erótico me pondo louco, meus braços se envolveram ao seu redor apertando sua camisa com muita força até que ouço um barulho de rasgo, por intensa falta de ar, nosso beijo é cortado e ofegante diz Yuri:

-Você é mesmo um garoto muito mal-deu uma estocada mais forte e intensa me fazendo estremecer e acertar meu ponto:

-AAAWWH!!

-Ahn... me sinto tão bemm...-continuou me acertando apenas naquele local fazendo eu não poder mais segurar, meu gozo acerta meu peitoral seguido sentir Yuri gozar em meu interior. 

Isso foi tão bom!!!

Yuri se deita ofegante ao meu lado, o olho e o vejo sorrir, nossos olhares se encontram e peço super envergonhado:

-É... p-podemos o fazer novamente?-fecho os olhos com força com medo de sua expressão e ouço:

-Tá falando sério?-abro meus olhos vagarosamente e super corado assinto, outro sorriso malicioso se instala em seu rosto-Então vamos-me pega do braço se levantando da cama:

-E-espera! Onde vamos?

-Só me siga.

Caminhamos pela casa até que adentramos o banheiro, do qual Yuri trancou a porta e me empurrou com certa brutalidade para o box. Ainda vestíamos apenas nossas camisas, Yuri levanto-a de meu corpo, eu a segurei com os dentes, ele atacou um de meus mamilos o chupando com força e vontade, estremeci de prazer, uma de suas mãos escorregou até meu membro que já estava começando à acordar novamente, ele o envolveu começando por me masturbar, de maneira alguma largava a camiseta, mas estava torturando à mim mesmo para não gemer, me entregando totalmente à ele e percebendo o quanto era cada vez melhor ter aquelas sensações.

-Mhn... está gostando?-assinto e sinto um gosto metálico em minha boca recém percebendo estar me cortando os lábios para não soltar nenhum som. Além de que o banheiro fica bem ao lado do quarto dos meus pais e com certeza se escutaria qualquer barulho muito alto-Aah como consegue ser tão gostoso, em boy?

-A-aawh--tapo a boca no mesmo momento o afastando levemente, fazendo-o parar com tudo que fazia-P-por favor Yuri... entenda que meus pais podem ouvir...

-Você quer me dizer que NUNCA assumiu pra eles que é gay?-neguei com a cabeça levemente corado-Sobre o site?-neguei-Sobre tudo que tenha haver com homossexualidade?-neguei outra vez-Nem sobre seu relacionamento com o seu primo gato?-dei um leve sorrisinho novamente negando. Então de repente ele me surpreendeu aproximando assustadoramente nossos rostos e sussurrando-Então teremos que manter este amor em segredo?

-Sim...

-Ok, tudo bem, porque se eu estivesse no seu lugar, também não estaria pronto para contar isso pra ninguém, nem meus amigos... só se eles fossem como eu, é claro. Mas mudando de assunto, deixe-me cuidar da sua ereção, sim?-corei absurdamente.

Nem havia percebido que ainda me encontrava desse jeito!!!

-Y-Yuri... espera! Yuri... por favor, pare!-não sei o porquê nego, se quero tanto...

-Haito, não seja idiota, eu sei que você quer isso...

Então barulhos na maçaneta da porta seguido de batidas na mesma se escutam e a voz do meu pai se faz presente:

-Ei, tem alguém? Filho?-um pouco nervoso o contesto:

-Ah, p-pai! Só um minuto! Já vou sair!

-Se apresse então!

-Okey!-eu e Yuri pensamos rápido e temos uma ideia-Oi pai, só foi uma vontade inesperada, nada demais! Já vou voltar à dormir, não se preocupe-digo já fora do banheiro, meu pai assente e pede licença adentrando o mesmo e fechando a porta, suspiro e cruzo os dedos para que ele não veja Yuri escondido por trás das costinas do box. Vou para o quarto e me deito esperando Yuri voltar.

HAITO OFF

YURI ON

Quando Haito saiu e seu pai entrou no banheiro, quase tive um ataque ao ter a possibilidade e ver o enorme pau que ele tem, meu corpo inteiro ardeu. Me virei e fitei a parede por trás das escuras cortinas de plástico, pude ouvir o barulho dele mijando, aquilo me deu um treco! Após ele mijar, deu descarga no vaso, lavou suas mãos e saiu do banheiro desligando as luzes e saindo. 

YURI OFF

HAITO ON

Então um minutinho depois, vi alguém entrando no quarto e disse me sentando sobre minha cama:

-Yuri...-foi quando as luzes foram acesas revelando meu pai-Pa-pai? O que está fazendo aqui?

-Vim me certificar se vocês estavam bem, mas onde está seu amigo Yuri?-então Yuri adentra o quarto se deparando com meu pai ali e vejo o mesmo corar um pouco, uma ação que me deixou estranhado e rapidamente digo:

-Ele está atrás de você, acabou de entrar!-meu pai se vira.

-Oi...-diz Yuri sem graça.

-Onde estava?-daí eu falo:

-Ele foi tomar um copo d'água. É que quando eu fui ir ao banheiro, acabei sem querer o acordando, então já que sentia sede, me perguntou antes que eu saísse do quarto se podia ir na cozinha beber água e eu disse que não tinha problema, foi isso.

-Ah... bom, melhor voltem à dormir, meninos. Não esqueçam que vocês têm aula amanhã.

-Okey...-falamos desanimados ao mesmo tempo.

-Tenham uma boa noite!

-Boa noite, pai!-digo sorrindo.

-Boa noite, s-senhor...-fala desajeitado Yuri. As luzes são apagadas novamente, ele se deita no colchão ao lado da minha cama e pergunto sério e com tom ciumento:

-O que foi esse jeito com meu pai?

-Ãh?

-Não se faça o desentendido! Percebi seu jeito com ele! Confessa agora! Aconteceu algo no banheiro?!!

-De onde você tirou isso? Tá louco?! É só que...

-SÓ QUE?!

-Eu vi o pau dele!-congelei:

-Q-que..

-Foi o que você ouviu!

-Tsk! Você não tem jeito mesmo...

-O que? Ficou com ciúmes, não é?-não falei nada até escutar um movimento e meu colchão afundar de cada lado de meu corpo, ele agarrar meus dois braços:

-O que você... mhn!-era impossível enganar à mim mesmo, eu não devia estar fazendo isso, mas desejo tanto...

-Saiba que o seu pai já deve ter dormido, então vamos aproveitar, ainda me deve uma chupada.

-P-pare de falar coisas vergonhosas!-ele riu:

-Você é tão lindo!

Creio que não dormirei esta noite, mas tenho certeza de que valerá à pena!


Notas Finais


Até o próximo cap!
Espero q estejam gostando. ;D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...