História Into The Woods - One Shot YoonMin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Exibições 38
Palavras 1.005
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii amores. Eu costumo postar td no wattpad, @OneNumbGirl, mas decidi trazer para ca minhas historias. Espero que tenham gostado. Um beijão! <3

Capítulo 1 - Mistakes


Fanfic / Fanfiction Into The Woods - One Shot YoonMin - Capítulo 1 - Mistakes

-To cansado daqui...vamos embora?

Você diz um pouco alterado por conta do álcool.

-Onde quer ir?

Eu pergunto.

Então você diz:

-Tenho uma idéia. Você dirige.

Você me pega pela mão e vamos em direção ao carro. Abro as portas e dirijo enquanto você me da as instruções.

-Jimin, estamos perdidos. Isso é desértico. Estamos no meio do nada. Nem sinal pega aqui.

Reclamo parando o carro no acostamento e verificando o celular.

-Por isso mesmo. Estamos aqui para fugir do mundo. Eu vinha aqui quando criança. É uma bela floresta.

-Isso é verdade. Bem, vamos?!

Desligo o carro e retiro as chaves.

-Vamos.

Descemos do carro e atravessamos a rua. Corremos até o outro lado e adentramos a floresta.

-Jimin, você tem certeza de que é permitido entrar aqui?

-Ai meu Deus Yoongi. Cala a boca!

Então você me beija e acabo batendo de costas na árvore.

-Ji-Jimin, você tem certeza disso?

-Eu te amo, Min Yoongi. EU TE AMO!

-Eu também te amo, Park Jimin!

Você volta a me beijar enquanto sorrimos entre os beijos. Não ligavamos para mais nada. Já devia passar das 3 horas da madrugada e nossos corpos trocavam calor no frio da mesma. Nunca nos sentimos tão conectados, amados e felizes como naquele momento. Tanto que não fomos capazes de ver as horas e nem de ouvir o cara se aproximar antes mesmo de termos começado. Enquanto eu admirava seu rosto e brincava com seu cabelo, avistei um cara encapuzado parado no canto, se escondendo.

-Chim-Chim, têm alguém parado ali.

-E-ele ta...encapuzado?

-É-é sim.

-Eu te amo...

Uma lágrima escorre de seu rosto.

-E-eu também te amo, mas por...

O homem começa a se mover.

-JIMIN, CORRE.

Levantei rapidamente catando uma parte das roupas. Você veio atrás correndo e assim como eu, vestindo o que podia.

-Nós temos.que sair.daqui

-JIMIN, ERA VOCÊ QUE VINHA AQUI!

-Na frente.vire.a.direita.siga a trilha.e você vai dar.na parte de trás.de onde vimos. Eu não.aguento.mais.

-Hey. Nada disso. Vamos seguir em frente. O que...o que aquele cara é?

-Homofóbico. Ele caça casais gays que vêm pra cá.

-Então por quê você sugeriu essa floresta?

-Achei que fosse uma lenda.

Você para de correr e coloca as mãos no joelho.

-Você foi meu primeiro namorado, Yoongi. Meu primeiro amor.

Eu paro e visto as minhas calças.

-Jimin, precisamos correr. Conseguir sinal e ligar para a polícia-digo contando nos dedos-Vai ficar tudo bem. Ok? Eu te amo!

Te abraço e beijo a sua testa.

-Eu te amo...

-EU TO VENDO VOCÊS SUAS ABERRAÇÕES!

Ouvimos o cara gritar e voltamos a correr. Você cai no chão e rasteja de costas já que o homem se aproximava. Eu voltei e tentei te ajudar. Levantei você, mas você caiu novamente.

-Yoongi. Fuja. Se salve. Seja feliz. Não se esqueça de mim. Eu te amo.

Eu beijei a sua testa e corri até conseguir sinal. Liguei para a polícia e dei todas as informações tentei te achar mas nada de você aparecer. A polícia e a ambulância chegaram. Me retiraram de lá. Disse que você ainda estava lá e a polícia adentrou a floresta. Depois de verificarem meu estado e de ver que estava tudo ok, fui colocado no banco de trás do carro dos policiais. Pela janela vi um corpo coberto ser levado para a ambulância e rezei para que não fosse o seu. Fui parar na delegacia e ainda não obtinha informações sobre você. Entrei na sala do delegado e as palavras que ouvi, não eram as que queria.

-O senhor Park Jimin, foi encontrado na floresta.

-E como ele está? Ele-ele está bem, certo?

-Senhor Min, Park Jimin, foi assassinado. Encontramos seu corpo sem vida a uma distância um tanto quanto longa da floresta local. Por isso você não o ouviu ou o encontrou. Você poderia identificar o suspeito? Encontramos 5.

-E-ele morreu? Jimin...morreu?

-Sim senhor. Sinto muito por sua perda.

Foi inevitável não chorar. Você tinha morrido. Tinha se ido. Me deixado. Foi horrível. Concordei em identificar o desgraçado e nunca quis tanto matar alguém. Ele estava lá e sorria por trás do capuz. Ele abriu as mãos e eu pude ver o seu colar. O colar que te dei quando te pedi em namoro. Ele o jogou no chão e chutou para longe.

-3 a esquerda.

-Prendam ele.

-E peguem o colar que ele jogou no chão. Por favor.

Eu sai da sala e fui beber água. Aquele desalmado, que descobri se chamar Jordan, gritava: "Ele morreu. Morreu com gosto. Com força e sem piedade." Joguei minha água na cara dele.

-E agora você vai morrer. Vai apodrecer. Putrefará atrás das grades. Tenha uma excelente experiência no inferno.


-Isso já faz 3 anos. Da pra acreditar, Chim-Chim? Ah..é verdade. Você é só a lápide. Mas eu sei que você me ouviu. Eu sinto a sua falta, sabe? Desculpe te relembrar dessa história há 3 anos seguidos. Mas tem coisas boas nele, não é só uma história triste. Por exemplo, agora sei que não devo ir a florestas com entrada proibida e sem trilha marcada ás 2 da madrugada.

Ri.

-É que...se você estivesse aqui, diria que aprendemos a não correr enquanto tentamos vestir as calças. Bem, tenho que ir. Adeus, Chim-Chim. Tenho que ir.

Me desencosto da lápide.

-Boa noite, amor. Te vejo logo. Desculpe por todo esse tempo.

Volto para o hotel. Tomo banho e pego a embalagem de remédios. Tomo todas as pílulas do armário. Deito na cama me tapando. No outro dia a camareira do hotel, Ana, encontra o bilhete que escrevi, junto do colar, nos pés da cama, próximo de meu corpo.

"Oi, Ana. Se você está lendo isso é porque eu já estou morto. Mas não se preocupe. Eu estou feliz. Finalmente estou junto de Jiminie. 3 longos anos para perceber que minha vida nunca seria a mesma. Quem sabe na morte não seria?Já que me fui, tenho um pedido para fazer. Me enterre ao lado de Jimin, junto ao colar.

Obrigado por cuidar de mim por tanto tempo.

Ass:. SUGA."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...