História Into You - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Ação, Amor Bandido, Criminal, Justin Bieber, Romance
Visualizações 178
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiêêê meus amores! Hehehehe Como irá demorar parar o livro ser publicado, resolvi repostar a história para aquelas que não sabem nem do que se trata ksksksksks

AAAAAÊÊÊÊÊÊ!!!!

Fala aí se eu não sou uma boa pessoinha? KKKK Eu sou sim.

Capítulo 3 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Into You - Capítulo 3 - Capítulo 01

Hoje era domingo. O domingo em que comemoraríamos meu aniversario todos em família. Chris iria vim de Ottawa para poder ficar perto de mim e dos nossos pais durante dois dias. Quando desse meio-dia eu e minha mãe iríamos buscar ele no aeroporto e depois voltaríamos para casa para almoçarmos, e depois dele descansar um pouco para quê quando à noite aparecesse, nós três iríamos encontrar nosso pai no meu restaurante favorito. Tudo já estava planejado há meses. Nada podia dar errado.

Eu estava respondendo algumas mensagens de Bianca no Skype quando minha mãe abriu a porta do meu quarto.

–– Está pronta? –– Ela perguntou.

–– Sim. –– Disse me levantando. –– Tchau Bi, eu te mando mensagem depois, beijos. –– Eu disse.

–– Tchau amiga. Feliz Aniversário! –– Ela disse sorridente. Eu sorrir de volta e em seguida desliguei a chamada e larguei meu Notebook na cama.

Assim que nós chegamos ao aeroporto, eu e minha mãe ficamos meia hora esperando o avião onde ele estava pousar, pois o vôo estava atrasado. Eu estava tão animada para rever Chris que meu estomago estava embrulhado de mais e uma vontade de vomitar me dominava. Um frio percorria por todo meu corpo o que só me deixava ainda mais ansiosa para rever meu irmão. Quando a tela enorme mostrou que o vôo dele havia aterrissado eu saltei da cadeira toda feliz.

–– Mãe ele chegou! –– Eu disse.

–– Calma filha, você está parecendo uma doida. –– Ela diz ao ver todo o mundo nos olhando.

–– Uma doida que não vê o irmão há mais de quatro anos. Vamos logo. –– Eu a puxei.

Eu estava com as mãos cruzadas e encostadas à frente de minha boca enquanto roia minhas unhas. Quando as pessoas começaram a sair eu olhei para minha mãe. Bem distante eu o vi. Com um boné para trás e uma camiseta xadrez por cima da regata preta e com uma grande corrente de ouro em volta do pescoço. Ele parecia meio perdido e quando estava se aproximando eu corri para seus braços imediatamente. Eu estava colada ao meu irmão como um imã. Eu estava com muitas saudades dele! Uma vontade de chorar me percorreu, mas eu a contive. Chris deixou sua mochila preta cair aos seus pés para poder me segurar. Ele me soltou e por um segundo pareceu analisar meu rosto enquanto eu analisava o seu. Ele não estava velho como eu esperava... Quero dizer na aparência, por que ele ainda continuava o mesmo moleque de sempre. Eu me abaixei e peguei sua mochila colocando-a atrás de minhas costas é em seguida puxei meu irmão pelo braço até a direção da minha mãe.

–– Calma aí! –– Chris disse rindo enquanto me puxava de volta para os seus braços. –– Parabéns Leslie eu te amo. –– Meu irmão sussurrou em meu ouvido.

–– Obrigada. Eu te amo também, Chris. –– Eu disse retribuindo o abraço.

–– Olá querido. –– Minha mãe disse atrás de nós.

 Eu me separei de Chris e o deixei ver nossa mãe.

–– Oi, mãe. –– Ele disse simples.

–– O que é isso querido? Venha aqui. –– Ela o mandou ir até ela e ele foi. Os dois se abraçaram e meus olhos se encheram de lágrimas. Eu estava muito feliz que a raiva dela havia passado e que ela havia deixado tudo para trás, mas lá no fundo não era com minha mãe que eu estava preocupada, era com meu pai.

–– Eu senti saudades mãe... –– Ele falou rapidamente.

–– Eu sei, eu também senti. –– Ela disse limpando a lágrima que acabara de cair.

~(...)~

Depois da chegada de Chris, nós fomos para casa. Eu fui o deixar no antigo quarto dele e depois de um tempo de enrolamento, só por que eu queria ficar de olho para ver se ele não iria para longe de mim de novo, eu sai de seu quarto para ele descansar um pouco. Quando deu 18h00m eu fui para meu quarto para poder me arrumar, e depois de um banho breve eu fui pegar a roupa que eu tinha comprado semana passada para poder vestir hoje. Eu peguei o vestido branco, com um coração nas costas e o salto claro. Coloquei minha roupa em cima da cama para poder começar a arrumar meu cabelo, mas uma batida na porta me interrompeu.

–– Entra! –– Eu quase gritei. Eu não tinha mania de perguntar quem era, pois sabia quem seria, e nesse caso era minha mãe, ou Chris ou a Bianca.

–– Amiga, cheguei. –– Ela disse entrando. Eu sorri.

–– Me ajuda a arrumar meu cabelo? –– Perguntei.

–– Claro! Serviços Bianca vão começar. –– Ela disse me fazendo rir.

Bi não demorou nem uma hora para fazer meu cabelo e minha maquiagem. Ela tinha feito uns cachos soltos com uma pequena trança rodeando minha cabeça, é na maquiagem dessa vez ela havia pegado leve, graças a Deus. Em seguida, eu comecei a me trocar e quando estava pondo o salto mais uma batida na porta me fez parar o que eu estava fazendo. Bianca foi abrir a porta para mim. Chris.

–– Estou atrapalhando alguma coisa? –– Ele pergunta.

–– Não. –– Eu e Bianca respondemos juntas. Ele olhou para ela e sorriu.

–– Lembro-me de você... –– Ele disse analisando ela. –– Você era aquela garota que era apaixonada por mim, não é? –– Chris pergunta.

Era verdade, Bianca era completamente apaixonada por Chris. Sempre foi e sempre vai ser eu sabia, ela só se negava a admitir isso em voz alta.

–– Eu era uma criança. –– Ela respondeu ríspida.

–– Certo... –– Chris riu de novo.

–– Aliás, o tempo não te fez bem. –– Ela disse e ele apenas sorriu. –– Vou deixar vocês a sós. –– Bianca disse se retirando.

Chris veio até mim, se ajoelhou e me colocou meus saltos em meus pés. Pela primeira vez ele estava fazendo isso, e, também, pela primeira vez eu estava o vendo usar um Smoking; não era um terno, era um Smoking mesmo e isso me deixava mais feliz ainda. Chris se levantou e pegou minhas mãos.

–– Sabe por que eu voltei? –– Ele perguntou. Eu sorrir.

–– Acho que foi para o meu aniversário, ou eu estou errada? –– Eu pergunto sorrindo.

–– Essa é uma das razões. –– Ele diz.

–– E têm quantas? –– Pergunto.

–– Mais duas. –– Chris respondeu-me brevemente.

–– E quais são as duas últimas? –– Eu pergunto.

–– A segunda é por que eu queria te entregar seu presente de aniversário pessoalmente, por que não teria o mesmo efeito eu te mandar por correio. –– Ele disse colocando a mão no bolso. Eu abri um grande sorriso. Era um colar de ouro branco com um pequeno diamante como pingente. Ele era maravilhoso. Era lindo. Perfeito. Eu sorrir ainda mais. Chris se caminhou até atrás de mim e afastou meu cabelo para apenas um lado com muito carinho. Ele esticou o colar pra a frente para poder colocá-lo em mim.

–– Chris é lindo... –– Eu disse assim que senti o colar tocar minha pele. Eu toquei no pequeno diamante. –– Obrigado. Eu amei. Ele é perfeito. –– Eu disse me virando para ele.

–– A terceira razão é que... –– Ele começou a falar. Eu me virei para ele e encarei seus olhos. –– Eu quero que você venha morar comigo, Leslie. Quero que você vá comigo para Ottawa. –– Chris disse calmamente.

Meu sorriso desapareceu. Eu estava encarando meu irmão sem entender absolutamente nada. O que ele estava querendo dizer com ‘’eu quero que você venha morar comigo’’? Era inacreditável. Eu o abracei e deixei uma lágrima cair.

–– Sim... –– Eu respondi. –– Eu quero muito ir morar com você.

 Eu disse alegremente. Era verdade, eu queria mesmo. Eu não estava mais agüentando as coisas aqui, e meu irmão voltou para me buscar como havia prometido. Chris havia me levado até a cama e pediu para eu me sentar, e assim eu fiz. Meu irmão estava bem a minha frente, com as mãos coladas nas minhas.

–– Você está fazendo dezoito anos hoje, Leslie. Eu prometi para você há quatro anos que eu voltaria para te buscar, e aqui estou eu. Eles não sabem da verdade, mas espero que um dia eles descubram. Eu e você sabemos o que aconteceu e por mais que ninguém acredite em nós, a gente não ficará mais longe um do outro. Eu prometo.

–– Tudo bem, eu confio em você. –– Eu disse sorrindo.

–– Quando voltarmos do jantar, você deve começar a arrumar suas coisas. Pede ajudar para sua amiga, que por sinal está escutando atrás da porta –– Chris disse me fazendo olhar para assombra de Bianca atrás da porta. Eu soltei uma gargalhada fraquinha. –– E então, quando for à noite de amanhã a gente já estaremos em um avião para bem longe daqui. –– Ele disse.

–– Está bem. –– Eu disse feliz.

–– Leslie? –– Chris sussurrou.

–– Sim? –– Eu estava tão contente que não conseguia tirar o meu sorriso do rosto.

–– Eu não podia voltar antes... Eles não deixariam você ir comigo, mas agora eles não mandam mais em você. Perdoe-me pela demora. –– Meu irmão pediu tentando evitar chorar. Eu o abracei.

–– Chris, você está aqui agora, e veio para me levar embora... Eu te amo muito! –– Eu disse sincera.

–– Vamos, Leslie... Eles devem estar esperando. –– Chris sussurrou em meu ouvido.

Ele ainda não conseguia receber carinho por mais de quinze segundos sem ficar na retaguarda, isso era até engraçado. Nós nos levantamos e caminhamos até a porta calmamente. Chris abriu a porta e Bianca quase caiu de cara no chão.

–– Eu vim pegar meu celular. –– Ela disse. Bianca estava vermelha. Chris me olhou e revirou os olhos. 

Eu ri da minha amiga e cruzei meu braço no dela. Nós descemos as escadas, encontrando minha mãe, meu pai e James. Chris trocou olhares com eles e me puxou pelo braço para mais perto de si.


Notas Finais


Não sei se posto o restante, depende de vcs... Então decidam babys! ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...