História Intoleranz (ChanBaek) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Alfa Beta Ômega, Baekhyun, Baeksoo, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Exo, Kai, Kaisoo, Kris, Krishan, Lay, Luhan, Sebaek, Sehun, Setao, Soohan (mensão), Suho, Sulay (mensão), Tao, Xiumin
Exibições 330
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Angels!

Cheguei com esse capítulo super importante e delicia. Espero que gostem tanto quanto eu gosto. e por que eu gosto por que tem um couple muito ???? que ninguem nunca encontra por ai mas voces ja sabem qual é né?? então fiquem com esse capítulo lindo
beijos
Boa Leitura~

Capítulo 4 - Capítulo 3 - O início de tudo.


Fanfic / Fanfiction Intoleranz (ChanBaek) - Capítulo 4 - Capítulo 3 - O início de tudo.

Ele estava pedindo minha ajuda. Como o cio dele? Como assim? Eu nem sabia o que eu era ainda. Eu nunca tinha pensado em sexo antes de confirmar minha classificação, mas agora eu estava aqui em uma situação que pedia isso.

Vejo ele se contorcer na minha frente. Quando o Kris hyung teve o primeiro cio nossos pais decidiram ter uma conversa seria com nós dois sobre o cio e sexo e todo esse papo que de certa forma já sabíamos.

–Baekhyun... Por favor... – Ele choramingou ou gemeu? Não tive tempo de pensar em minha dúvida ele já tinha tirado a camisa mostrando aquele corpo lindo que parecia desenhado à mão por Deus.

Aceno com a cabeça, eu não podia simplesmente deixa-lo naquele estado.

–Eu te ajudo Kyung.

Eu mal terminara de dizer aquelas palavras e ele me toma em um beijo lascivo. Em instantes estávamos em seu quarto. Eu via o desejo desesperado por algo dentro de si nos olhos do Kyungsoo enquanto ele tirava minhas roupas agilmente puxando-me para si. Beijo seu pescoço mordendo o local deixando marcas em sua pele impecavelmente branca. Sigo deixando essas marcas por sua clavícula, peito e abdômen ate chegar a sua ereção. O mínimo toque ali o fazia arfar em desejo. Passo a língua por toda a extensão de seu membro enquanto coloco um dedo em sua entrada fazendo-o agarrar os lençóis com força.

–Baekhyun, não precisa preparação. – ele fala pra mim num tom de voz que era um misto de prazer e dor.

–Certo... Onde estão? – Ele vai ate o guarda roupa e pega uma camisinha que eu visto me posicionando entre suas pernas. – Vou começar.

Começo a adentra-lo o ouvindo soltar um gemido baixo de… alívio talvez!? Movimento de forma pouco rápida e descompassada ate pegar um ritmo para as estocadas. Ele rebolava em de encontro ao meu quadril respirando de forma pesada com os lábios levemente separados me fazendo admirar ainda mais a sua beleza.

–Baekkie. Mais rápido. – Ele fala logo invertendo nossas posições, sentando em meu colo.

–Assim Baek.

Ele começa a rebolar em meu membro tomando meus lábios em um beijo descendo para meu pescoço mordendo o local.

–Coloca suas mãos aqui. Assim. – Pega minhas mais que estavam em suas costas descendo para suas nádegas para eu ajuda-lo com a movimentação enquanto ele cavalgava em meu colo. Aperto com força afastando mais sua bunda investindo meu quadril contra o seu fazendo-o gemer então repito o movimento. Ele começa a fraquejar em meu colo então mudo as posições novamente voltando a ficar em cima dele. Invisto contra ele com força me movendo cada vez mais rápido sugando seu mamilo ate ficar vermelho. Ele morde meu pescoço numa tentativa de conter um gemido alto assim que acerto sua próstata. Tento acertar aquele ponto novamente fazendo-o conter mais um gemido. Afasto os fios de cabelo de sua franja que estavam colados em sua testa devido ao suor causado pelo ato. Delicio-me em sua expressão de prazer investindo mais contra o mais velho

Ele começa a se masturbar então levo minha mão ao seu membro que pedia atenção, masturbando-o em uma movimentação contraria as estocadas que eu dava. Ele geme alto e arrastado pelo prazer. O quarto era preenchido pelo som erótico dos nossos gemidos mesclados ao das nossas peles se chocando.

–Baekhyun, com força. – Invisto com toda força o mais rápido que conseguia. Mais algumas estocadas e ele se desfaz em nossos abdomens e minha mão, contraindo ainda mais sua entrada apertada me enlouquecendo com o prazer me desfazendo logo depois.

Saio do meio de suas pernas me desfazendo da camisinha e deixo meu corpo cair ao seu lado.

–Des...culpe. – Sua voz sai entrecortada pelo orgasmo recente.

–Tudo bem hyung. – Me deito de lado e o encaro. – Kyung Hyung... Dói?

–Você parece uma criança perguntando. – Ele me olha e sorri afastando os da minha franja. – Você tem medo de ser um Omega?

Confirmo com a cabeça corando um pouco.

–Seria mentira se eu dissesse que não. Dói mas você não morre. – ele da um beijo em minha testa. – E ajuda muito ter a ajuda de alguém como você me ajudou hoje, obrigado. E se você não tiver quem te ajudar, você pode usar seus dedos ou ate mesmo alguns brinquedos. Mas por que você tem tanto medo?

–Não quero ser um peso para minha família. – desvio meu olhar para o teto, não queria fazê-los passar por tudo aquilo que as famílias dos Omegas da minha cidade natal passavam. – Não quero nenhum Alfa doido batendo a minha porta enquanto meu pai rosna para eles irem embora, não quero ficar trancado no quarto enquanto eles me escutam pedir por algo dentro de mim. Eu tenho medo de ser um incomodo para eles.

Kyungsoo segura meu maxilar virando meu rosto para ele para poder encara-lo me dirige um sorriso calmo.

–Eu entendo que você tenha medo dessas coisas. Eu também tive quando tive minha classificação. Mas não é só porque você é Omega que vai ser uma bolsa de esperma e baixar a cabeça para todo Alfa. Não é só porque você é Omega que tem que aceitar ser rebaixado ou humilhado, ser tratado como menos. Veja a mim, eu sou Omega, mas isso não faz de mim menos que ninguém, eu não deixo nenhum Alfa me usar para acalmar o seu cio ou me rebaixar. E no dia que você encontrar seu companheiro ele não vai te fazer mal, ele vai te amar e te aceitar do jeito que você for. É natural e essa pessoa não surge tão cedo, muitas vezes as pessoas já têm ate família quando encontrar a pessoa ‘destinada’, foi o caso da minha mãe. Meu irmão é filho da minha mãe e do meu padrasto, eu já tinha uns quatro anos quando minha mãe o conheceu. Ela deixou meu pai e foi ter a vida feliz dela, não que ela não fosse feliz com ele, mas ele entendeu, não tinha como ser diferente.

–E se eu não encontrar ninguém? E se essa pessoa não gostar de mim? E se eu não for o que ele espera? E se ele não gostar de homens? Como eu vou saber quando o encontrar?

–Tem muitos “E se...” ai nessa sua frase. Se ele não gostar de homens gostará de você, mas nessa nossa sociedade as pessoas não ligam para seu sexo, não importa se você é homem ou mulher, só se você é Omega, Beta ou Alfa, foi-se a era em que o sexo dividia as pessoas. Nunca é como a gente espera, você não vê o Luhan e o Yifan... Você imaginou o seu hyung com alguém como aquela borboleta purpurinada? – Rimos da forma que ele falou do melhor amigo, ele volta a sorrir e me encara. – Você vai saber quem ele é pelo cheiro, pela atração que ele causa em você, por você notar que ele é a pessoa que te prende ao mundo e nada mais importa além dessa pessoa. E se, por algum acaso, ele não gostar de você, essa pessoa vai ter que ser muito idiota ou burra por renegar alguém tão incrível e especial como você Baekhyun. – Ele se levanta da cama se esticando. – Mas tudo isso esta baseado apenas no “e se”, não sabemos se você é Omega ainda e não saberemos ate seu aniversário. Então deixe essas preocupações para quando esse dia chegar certo? E vamos tomas um banho, estamos acabados.

–Obrigado hyung. – dou um sorriso largo para o mais velho e o sigo para o banheiro onde tomamos um bom banho.

Eu nunca tinha tido uma conversa desse jeito com o Kyungsoo e nunca tinha o visto falar tantas palavras de uma vez, eu devia estar visivelmente assustado e mesmo com o jeito dele frio e fechado ele é muito quente e acolhedor. Eu estava amando cada segundo que passava ali com ele, eu nunca desejei tanto ser um alfa para poder passar o resto da vida ao lado dele.

Decidimos comer algo. Enquanto Kyungsoo cozinhava eu estava sentado no balcão da cozinha, estávamos conversando quando um garoto passa apressado para a geladeira abrindo e pegando alguma coisa.

Um cheiro me atinge me fazendo inflar ainda mais as narinas. Um cheiro inexplicável que era extremamente atrativo ate mesmo erótico, um cheiro que parecia feito especialmente para mim.

–To com fome, cozinhe pra mim também. – Ele fala de forma autoritária sem tirar a cabeça da geladeira.

–E quem você acha que é pra me tratar assim moleque? Primeiro cumprimente as pessoa na casa, “boa noite” ainda se usa, segundo, ”por favor” também se usa e terceiro eu sou seu irmão mais velho então me respeita pirralho ou eu te bato. – Kyungsoo estava serio, quase rosnando para o garoto que só podia ser Chanyeol. Ele tira a cabeça de dentro da geladeira e olha pra nós dois.

De repente eu senti algo que eu não sabia o que era e era incapaz de explicar, por um momento todo o mundo desapareceu e apenas ele existia ali, como se ele fosse um super imã me puxando para ele, como se nada na minha existência tive valor ate aquele momento. Naquele instante ele havia se tornado meu mundo, havia se tornado o motivo da minha existência.

Eu me perguntava como uma criança poderia fazer eu me sentir assim, sinto aquele garoto em meus braços e o beijo como se ele fosse a única água capaz de aplacar minha sede e eu estava sedento. Ao longe escuto algo cair no chão então e a voz de Kyungsoo murmurar algo desconexo, mas isso pouco me importava eu só queria saber do garoto de cabelos vermelhos em meus braços e se era possível eu viver em um mundo sem ele.

Não, eu não existiria num mundo sem ele.


Notas Finais


OLHA QUEM APARECEU O PIRRALHO \o/
quem esperava por ele. e o que será que vai acontecer agora??? alguma teoria??? o que voces acham???
Esperem os proximos caps que agora é que a historia esquenta

(em caso de erros me avisem por que esse eu não revisei.)

Saranghae~♥
Chuu~♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...