História Inverse? - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dahmo, Jungmo, Michaeng, Mimo, saida
Visualizações 336
Palavras 2.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Me desculpem por não postar antes, tive bloqueio mental novamente. ;-;

Mas enfim, espero que gostem do cap. hihi <3 E me desculpem qualquer erro.

Boa leitura!

Capítulo 20 - Night Part I


Fanfic / Fanfiction Inverse? - Capítulo 20 - Night Part I

 

Algumas horas antes da festa...

 

POV Momo

 

Eu estava em pleno sábado trancada no quarto pensando em alguma maneira de me divertir, pois estava sendo um dia tedioso. Observo o papel que estava sobre a mesa, lembrando que ainda não havia chamado Jeongyeon pra uma conversa. Pego-o rapidamente, passando o número do papel pro celular.

Jeongyeon era a única que podia me tirar do tédio.

Vejo que ela se encontrava online e, sem demora, lhe envio uma mensagem.

 

Chat-On

 

Eu:

Oi, Jeong!

Sou eu, Momo. ^^

Jeongyeon:

Finalmente falou comigo, achei que tinha desistido de mim.

Eu:

Nunca desisto do que quero... Haha.

Mas então, queria saber se você gostaria de sair comigo hoje?

Jeongyeon:

Até queria, mas já estou indo pra festa da Jihyo. :/

Eu:

Ah, tudo bem então. TT

 

Parece que vou ter que passar o dia inteiro nessa bosta de quarto...

 

Jeongyeon:

Pensando bem... Você poderia vir junto, o que acha?

 

Agora ela falou minha língua...

 

Momo:

Eu adoraria. :)

Jeongyeon:

Me espera na escola, apareço lá daqui a uma hora.

Eu:

Ok, vou correr pra me arrumar então.

Bjs!

Jeongyeon:

Bjs!

 

Chat-Off

 

Jogo o celular na cama e vou até o banheiro me arrumar. Depois de pronta, saio de casa e sigo em direção à escola.

 

Ao chegar na escola, espero alguns minutos e logo avisto Jeongyeon se aproximar. Sorrio ao vê-la.

– Esperou muito? – Perguntou, já parada em minha frente.

– Não, acabei de chegar também. – Digo.

– Você se importa de irmos a pé até à festa? Não fica muito longe daqui.

– Claro que não. Vamos lá! – Digo animada.

Jeongyeon assente com um pequeno sorriso no rosto, ela segura minha mão e me guia até lá.

 

Conversávamos coisas aleatórias por todo caminho, até eu parar meus olhos em uma figura conhecida do outro lado da calçada.

Deixo Jeongyeon falando sozinha e me apresso pra atravessar a rua.

– Dahyun! – A chamo com meu melhor sorriso.

Ela para de caminhar e olha em minha direção. Chego até ela e paro ao seu lado.

– Ah... Era só você. – Disse um pouco decepcionada. – Como está o nariz? – Perguntou.

– Está bem melhor, obrigada. – Digo, sentindo Jeongyeon se aproximar de nós.

– Ei, por que parou pra falar com essa garota? Vamos embora! – Jeongyeon puxa meu braço.

– Não fale como se ela fosse qualquer uma! – Me solto de Jeongyeon. – E ela tem nome, você sabe muito bem. – Lhe lanço um olhar frio, voltando minha atenção pra Dahyun. – Não liga pra ela. – Sorrio amarelo.

– Que bom que está melhor... – Disse um pouco sem graça. – Me desculpe por isso.

– Relaxa, não foi nada. – Nego com as mãos. – Mas então, pra onde está indo? – Tento mudar de assunto.

Jeongyeon nos observava de longe com a cara fechada e os braços cruzados. Reviro os olhos.

– E-Eu... Eu estou tentando achar a casa da Jihyo, soube que ela daria uma festa. – Disse coçando a nuca.

– Festa da Jihyo? Estou indo pra lá agora! – Digo alegre. – Sabemos o caminho, podemos ir juntas. – Aponto rapidamente pra Jeongyeon.

Dahyun parecia um pouco desconfortável com a ideia, mas acabou assentindo.

 

No caminho, eu tentava puxar assunto com Dahyun, mas ela parecia nem escutar o que eu falava. Já Jeongyeon, parecia incomodada com o fato de eu ter chamado a Dahyun pra ir junto conosco, pois sempre que podia, jogava indiretas pra ela. Aquilo estava me deixando irritada.

 

Finalmente chegamos à festa, Dahyun agradeceu por termos mostrado o caminho a ela e rapidamente sumiu de nossas vistas. Tentei ir atrás dela, mas Jeongyeon me impediu ao segurar meu braço.

– Viemos nos divertir juntas, certo? – Disse um pouco brava.

– Sim. – Digo seca. – Vamos entrar logo. – Apresso os passos, deixando-a pra trás.

 

Ao entrarmos na casa, nos deparamos com ela lotada. Era até impossível localizar a dona da festa naquele mar de gente.

– Por que não bebemos um pouco pra dar uma animada? – Jeongyeon perguntou sugestiva.

– Você não gosta de perder tempo mesmo... – Um sorriso malicioso surge em meu rosto. 

 

 

                                                                                          ~~~

 

 

Já tinha perdido a conta de quantas vezes havia bebido com Jeongyeon naquela noite. Só sei que quando me dei conta, eu já estava atacando seus lábios na escada, e arrastando ela comigo até um quarto.

Abro a porta de um quarto qualquer, me deparando com uma cena não muito agradável de um casal aleatório. Faço cara de nojo ao vê-los, e em seguida, fecho a porta rapidamente. Volto a puxar Jeongyeon com um pouco de dificuldade, devido ao efeito da bebida.

– Aposto que ficou excitada ao ver o pinto do cara. – Jeongyeon começa a rir. Reviro os olhos.

Paro de caminhar e empurro com força seu corpo contra a parede. Um sorriso maldoso surge em seu rosto.

Seguro seu rosto com uma mão, e um bico é formado em seus lábios por conta do aperto.

– Você está tentando me provocar hoje? Como se não bastasse a forma que tratou a Dahyun mais cedo, agora você me vem também com essas piadinhas idiotas. Acho que você está precisando de uma liçãozinha... – Mordo seu lábio inferior com força, fazendo-o sangrar. Jeongyeon solta um gemido baixo.

Me separo dela, e volto a puxá-la pra algum cômodo vazio. Abro a porta de um banheiro e vejo que não havia ninguém nele. Empurro Jeongyeon pra dentro e fecho a porta atrás de mim. Jeongyeon não perde tempo e me empurra contra a porta, logo me beijando afoitamente.

Começo a empurrá-la até a pia, e ao sentir seu corpo encostar na mesma, seguro suas coxas, conseguindo erguê-la e colocando-a sentada sobre a pia do banheiro.

Jeongyeon segura a barra da minha blusa e a suspende, retirando-a de mim e me deixando apenas de sutiã. Minhas mãos que antes estavam sobre suas coxas, agora se encontravam desabotoando sua calça. Retiro a calça rapidamente de seu corpo, e começo a distribuir beijos e chupões em seu pescoço. Com as mãos, desabotoava sua camisa, retirando-a por completo. Começo a descer meus beijos, paro em seu abdômen e lhe deixo um chupão no mesmo. Um arfar é ouvido.

Paro o que estava fazendo e começo a fitar sua calcinha, desvio o olhar pra Jeongyeon e mordo o lábio ao vê-la impaciente. Eu estava prestes a retirar sua calcinha até ouvir a porta ser aberta com um estrondo. Olho para o lado, e vejo uma menina estática nos observando. Ela estava com um semblante assustado, intercalando seu olhar entre mim e Jeongyeon. Ela era familiar, mas naquele momento, eu era incapaz de me lembrar.

– Nayeon? – Jeongyeon se pronunciou. – Você deveria ter batido na porta antes. – Fala friamente.

– E-Eu... – Lágrimas caem dos olhos da garota, ela se apressa pra enxugá-las. – M-Me desculpe. – Deu um sorriso forçado.

– Vai querer se juntar a nós também? – Jeongyeon perguntou sarcástica. Nayeon negou com a cabeça. – Foi o que eu pensei... Agora pode fechar a porta, por favor?

– Me desculpe atrapalhar. – Disse chorosa, saindo em passos largos dali.

– Onde paramos? – Jeongyeon puxa meu rosto e me beija, mas eu acabo a afastando. – O que foi? – Perguntou confusa.

– Você não acha que pegou pesado com a garota? – Digo séria.

– Mas ela nos atrapalhou! – Disse.

– Você fez ela chorar, não viu? – Digo alterando a voz.

– Não ligo, vamos terminar logo essa merda! – Ela puxa minha nuca e tenta me beijar novamente, mas eu a surpreendo com um tapa ardido no rosto.

– Eu não sei qual é a de vocês, mas ela claramente não deveria ter visto isso. – Recolho suas roupas do chão e jogo pra ela. – Ela está magoada, e precisa de uma explicação depois do que viu. Agora levanta essa bunda daí e vai atrás dela! – Digo furiosa, apontando pra porta.

Jeongyeon nada falou, apenas me encarava com os olhos marejados e com a mão sobre a bochecha vermelha. Coloco minha blusa e saio do banheiro, deixando-a sozinha ali.

Eu sabia que ela era uma babaca, mas eu jamais me relacionaria com alguém que já tem um outro caso. Eu só procurava diversão e não mais confusão.

Vejo Jeongyeon passar por mim correndo, logo descendo as escadas e sumindo de minha vista.

 

 

POV Chaeyoung

 

Ajudava Mina a chegar até sua casa em segurança, eu só não sabia se ela estava realmente me dizendo o caminho certo. Paramos em frente a um prédio, no qual ela disse ser o dela.

– Vamos entrar. – Mina disse, tateando o bolso da calça, mas parecia não encontrar nada ali. Ela me olha assustada – E-Eu acho que perdi minhas chaves.

– O quê?! – Digo. – E agora? Como vamos entrar? – Me desespero.

– Não sei... – Passou as mãos nos cabelos, sentando na calçada da rua.

Ficamos alguns segundos em silêncio, até eu ter uma ideia não muito propícia.

– Você pode ir pra minha casa... – Digo timidamente. – Mas vamos ter que entrar escondido, porque eu ainda moro com meus pais. – Digo, ajudando Mina a se levantar do chão.

– Não quero dar trabalho a você. – Disse acanhada.

– Você não vai dar trabalho algum. – Sorrio pra ela, e começo a carregá-la pra minha casa.

 

 

 

                                                                                               ~~~

 

 

 

Finalmente chego em casa, atravesso o quintal e paro na porta.

– Não podemos fazer muito barulho, ok? – Olho pra Mina, ela parecia nem entender o que eu estava falando.

Suspiro, retirando a chave do bolso e colocando na fechadura da porta. Abro a mesma e entro com Mina em casa.

Carrego ela até as escadas e tento subir ela com cuidado.

– Estou com sede. – Tapo a boca de Mina com minha mão.

Shhh! Eles vão nos ouvir! – Sussurro.

Continuo a carregar Mina, e finalmente consigo chegar até meu quarto. Abro a porta tentando não fazer muito barulho e entro com Mina. Fecho a porta atrás de mim, soltando um suspiro em alívio.

– Conseguimos... – Penso alto, colocando Mina sentada sobre a cama. – Vou buscar água pra você. – Digo saindo do quarto e indo em direção a cozinha. Chego na cozinha, pego um copo d’água, subo as escadas e chego novamente no quarto. – Aqui est- Ei! Você não pode dormir na janela! – Coloco o copo rapidamente na cômoda, corro até ela e a puxo pra dentro. Mina estava com a metade do corpo pra fora.

– E-Eu... Eu acho que vomitei. – Desço meus olhos até sua blusa, arregalando os olhos ao vê-la completamente vomitada.

– Argh! – Tapo o nariz. – Você precisa de um banho! – Levo Mina até o banheiro às pressas. Paro frente a ela, e começo a encarar qualquer coisa, exceto seus olhos. – V-Você... Poderia... Tirar a roupa? – Coro. – D-D-Digo... Pra tomar banho, é claro... – Me desespero com o que acabei de dizer. – Q-Q-Quero dizer, não que eu queira tomar banho com você... E-Eu... – Mina começa a tirar a roupa. – A-Ah... – Coro violentamente, ficando sem saber onde esconder minha cara. Depois que ela termina de tirar a blusa e a saia, ela começa a tirar o sutiã. – AAAH! – Tapo os olhos. – E-Eu vou buscar roupas limpas! – Corro pra fora do banheiro com as mãos sobre os olhos.

Fecho a porta atrás de mim, apoiando as costas na mesma com a mão no coração e com a respiração pesada.

Essa foi por pouco...

Corro até o guarda-roupas e pego algumas roupas que eu achava que poderiam servir em Mina.

– Mina, quando terminar de tomar banho me avise! – Digo ao me aproximar da porta do banheiro.

Me assusto ao ver a porta sendo aberta, revelando um corpo completamente despido em minha frente.

Deixo as roupas caírem no chão, junto com meu queixo. A olho de cima a baixo, dando algumas piscadas pra ter certeza se aquilo não era um sonho.

Estou vendo uma deusa? Que corpo maravilhoso é esse?!

– Não consigo tomar banho sozinha... – Disse ainda com sua voz meio embriagada.

Me dou conta que ainda a observava descaradamente, logo sentindo minhas bochechas pegarem fogo ao cair na realidade.

– C-C-Como assim? Eu não posso te dar banho! – Tapo os olhos tentando fechar a porta, mas Mina me impede e acaba saindo do banheiro. – Onde você vai? Você tem que tomar banho! – Seguro seu braço.

– S-Se você não me der banho, eu não vou tomar. – Disse manhosa. – Vou dormir. – Tentou se soltar de mim.

– Você não vai dormir assim suja de vômito na minha cama. Volta aqui! – Puxo ela pra dentro do banheiro, a arrasto pro box e ligo o chuveiro.

– AAH! Está gelada, eu não quero! – Mina começa a choramingar.

– Para de reclamar, vai ser melhor pra você! – Ela começa a falar coisas desconexas, mas eu acabo a ignorando.

 

 

                                                                                              ~~~

 

 

Depois que eu terminei de dar banho nela, a vesti. Suas roupas ficaram do lado a vesso, devido a vergonha que eu senti ao vesti-la.

Volto com ela pro quarto e peço pra que ela se deitasse na cama, ela deita e eu a cubro.

– Boa noi... Nossa, já dormiu? – Olho-a incrédula, mas acabo deixando escapar um sorriso ao ver como ela era fofa quando dormia. Aproximo meu rosto de sua testa, depositando um beijo no local.

Me afasto da cama e cubro o chão com alguns cobertores, logo me deito sobre eles e me cubro com um outro. Fecho os olhos e espero o sono chegar.

Eu estava quase pegando no sono, até sentir algo se fazer presente dentro do meu cobertor. Me assusto ao sentir braços rodearem minha cintura, e em um pulo, me sento sobre o chão.

– M-M-MINA?! Vai pra sua cama! – Digo, fitando ela deitada ao meu lado.

– Não quero ficar sozinha... – Disse sonolenta, apagando em seguida.

– Ei, você tem que ir pra sua cama! Acorda! – Começo a sacudir ela, mas ela não acordava por nada. – Aish... – Me deito e começo a fitar o teto.

Viro meu rosto pro lado esquerdo, observando Mina por alguns segundos. Resolvo virar todo o meu corpo, ficando virada de frente pra ela.

Arrisco a acariciar sua bochecha com o polegar, memórias de horas atrás se fazem presente em minha cabeça. Desço o polegar até seus lábios, passando levemente o dedo sobre os mesmos. Uma lágrima ousa a escapar de meu olho.

 

E se ela realmente me esquecer?

 

 

 


Notas Finais


Momo boladona

Michaeng fofinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...