História Inversetale - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Inversetale, Undertale
Exibições 37
Palavras 1.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoas, morri levemente. muita coisa aconteceu né? :v
E eu nem terminei a fic de fnaf ._. pow Larissa.
Mas isso não importa muito agora não é? Trago uma fic de Undertale agora!
Talvez tenha ficado meio bosta ._. ai vcs avaliem. Espero que gostem de qualquer forma!

Capítulo 1 - O Erro, a Troca.


GENOCIDE RUN - ENDING

Chara: Interessante.

Então, quer voltar para o mundo na qual você mesmo destruiu...?

Bem, eu posso trazer seu mundo de volta.

Você tem algo que eu quero.

Sua alma.

Dê ela para mim, e então terá seu mundo de volta...

*Sim

Chara: Ótimo...

...

Espere... Parece que algo está errado...

Hum, que pena, não?...

Bem, eu não sei o que houve. Nada mais importa, fizemos um trato afinal. Não é?

Boa sorte Frisk.

...

Você caí no chão... Parece que não há como voltar.

Você sente que alguém se aproxima...

Toriel...?

???: Oh, você está bem?...

... Você encara confusa o monstro que supostamente deveria ser sua adorável mãe Toriel... O que aconteceu? Sua voz já não é mais doce e delicada, mas sim mais robusta e máscula apesar de ainda lhe dar conforto... Parece ser a Toriel mas...

???: Venha, levante-se minha criança, está ferida? Aqui, eu irei te ajudar... Eu sou Leirot, guardião das ruínas. Eu passo por aqui diariamente para ver se alguem caiu... Você é o primeiro em muito tempo, sabia?

Leirot....?

EM SNOWDIN...

Sans acorda de repente após perceber que o humano resetou... Mas, estranho, ele não deveria lembrar disso... Não é?

Não foi o reset verdadeiro?

Sans:... Aquele pivete... Como ele teve coragem de resetar depois do qu-...

...

Sans: ... O que ele fez?...

... Espera...

Minha voz...

MINHA VOZ GRAVE MARAVILHOSSEA...!

SUMIU

...

Ah, eu posso viver com isso numa boa.

Sans levanta de sua cama...

Sans: *olha pra baixo*...Ué, eu tô de saía?

Papyrus: SAAAAAAANS!

Papyrus, em um estrondo, entra no quarto de Sans... Ele também está de saia...? Seu rosto parece ter mudado um pouco, e sua voz está mais aguda também. Ele parece não se tocar das "mudanças" nele mesmo e no irmão. Ou irmã...

Papyrus: ATÉ QUANDO VOCÊ VAI DEIXAR A SUA MEIA NA SALA?!

Sans: TOBIAS RAPOSA DO CÉU PAPYRUS, COMO VOCÊ TÁ HOR-OSSO!

Papyrus: NYAH! Eu sou MARAVILHOSSEA, ok?! NYEHIHI! vá pegar a meia!

Sans: Mas...

Papyrus: SEM "MAS"! Vá pegar a meia e se arrumar! Temos um dia inteiro pela frente, e eu, a grande Papyrus estou sentindo que um humano poderá aparecer a qualquer hora! E se eu conseguir pegar o humano eu...!-

Sans: Você usou gás Élio pra deixar a voz assim? Por que eu fiquei mesmo surpreso. heh. Não sabia que faria uma pegadinha ainda melhor q as minhas, esse é meu mano...

Papyrus: Pegadinha? Mas que pegadinha Sans?

Sans: ... Ora, "essa" pegadinha!

Sans aponta para sua saia e para seus seios imaginários. Sim, isso o que você leu.

Papyrus: Como assim?

Sans: ... Tipo, do nada eu acordo com uma voz e roupa de garota... Não me diga que eu magicamente me tornei numa menina-

Papyrus: mana, do que você tá falando? Você sempre foi garota!

Apesar de esqueletos não terem uma forma correta para determinar o gênero. *Poker face*

Sans: .............. Quê

Papyrus: ...Eu sabia que não devia ter deixado você tanto tempo na Grillby! Você passa a noite inteira lá, isso está te fazendo mal!

Sans: ......."na" Grillby?

Papyrus: Vamos preguiçosa! Vá se arrumar e pegar a meia enquanto eu faço o espaguetti!

Papyrus bate a porta e sai do quarto.

Sans: Mas...

Bom, ok. *Da de ombros*

Sans olha para o chão e vê suas pantufas...

Sans: nossa, elas estão fofinhas... *Vozinha*

... Que voz eu acabei de fazer agora?...

As pantufas ainda eram rosas, mas pareciam algodão. Sans as colocou. Logo ele viu seu casaco pendurado na esteira de seu quarto, ele tinha mudado um pouco, sua cor estava mais clara, porém ainda azul, e a touca consistia numa espécie de "pluma", semelhante a de sua pantufa. Ele se aproximou e vestiu. Olhou para a janela, viu o dia de neve lá fora, junto ao seu reflexo...

Sans: .... Hey...

Ele olhou para si mesmo refletido no vidro...

Sans: Parece que eu dei uma emagrecida... Heheheh, faria sentido se eu tivesse barriga. Mas realmente...

Seu rosto parecia mais fino, seus olhos maiores e seu corpo parecia ainda menor.

Sans: Então... Papyrus, eu, e até o Grillby virou menina, é isso?... Será que após Frisk resetar aconteceu um erro nos sistemas na qual todos ficaram com seu gênero invertido e que a qualquer instante o mundo pode se apagar por algo errado não estar certo e minha vida daqui pra frente ser um glitch?....

...

Ah eu posso conviver com isso numa boa.

Nada vai mudar mesmo.

... O que adianta eu me preocupar.

Frisk, huh?... Não... Não era ele...

Bem, mesmo que seja...

Deve ser por ele que tudo está assim mesmo...

...

Eu falhei... De todas as formas...

Falhei em tentar impedir Frisk...

Falhei em proteger papyrus...

Em tentar resolver tudo isso...

... Eu falhei...

Nada mais importa...-

Papyrus: SAAAAAAAAAAAAAAANS!!!!

Papyrus entra no quarto de repente, com o susto Sans chega a pular e deixar uma pequena faísca azul sair de seu olho direito, mas se acalma, e logo se vira para Papyrus. A... "Irmã" está sorrindo calmamente apesar do escândalo... Depois de tudo, ainda era o Papyrus que Sans conhecia.

Papyrus: venha comer! *sorri* e pegue sua meia.

Sans: Já vou bro, eu tenho que recuperar meu fôlego... Heh... Você me deu um "bone" susto...

Papyrus: SANS! Você não tem pulmões! E essa fanfic é em português, então por favor não me provoque! E.... "Bro"?

Sans: ...... Sister?

Papyrus: ah, que seja! Apenas venha se estiver pronta.

Papyrus sai do quarto.

Sans: ... Sister.... "Mana" ou "maninha" soa mais... "Mágico" HEH.

Sans desce para a cozinha e come o espaguetti do irmão. Ou irmã. Duro como sempre, porém comestível.

Papyrus: E AI?! seja franca! Como está?!

Sans: ah maninha, você melhorou bastante com as aulas da Undyne...

Papyrus: Sério?! Que bom! Um dia eu vou surpreender ele!

Sans: .... Ele...

Papyrus: Aliás, isso me lembra que eu tenho que capturar o humano! Sans, ao trabalho!

Papyrus sai correndo para fora de casa.

Sans: ah sim... Eu não vou tirar os olhos do humano, não depois do que ele fez.

Se bem que eu nem mesmo tenho olhos. Heh.

Mas...

Por favor, Paps... Fique bem.

NAS RUÍNAS

Leirot: ... Prove para si mesma... Prove a mim que é forte para sobreviver lá fora.

Os ataques de Leirot, apesar de semelhantes aos de Toriel, tem alguns padrões que eram desconhecidos por Frisk... Era como se... Fossem "invertidos"?... Apesar dela conseguir entender a lógica dos ataques, ela se confundiu várias vezes, e levava bastante dano. Até que finalmente Leirot cedeu.

Leirot: (...) Por você minha criança... Eu deixarei meu egoísmo de lado. Mas se ir, peço que nunca mais volte. Eu espero que você entenda...

Leirot abraça Frisk gentilmente... Antes de se levantar e ir embora. Frisk anda pelo corredor e se depara com Flowey

Flowey: ... O-o que você fez?...

Flowey tremia muito... Parece que ele se lembrava de tudo o que aconteceu.

Flowey: ...

Flowey parecia com receio de dizer algo... Não tinha certeza se era Chara ou Frisk no comando...

*Você pede desculpas.

Flowey: ... O que...?

Você é mesmo um ser repugnante, acha que míseras "desculpas" fariam alguém te perdoar?! IDIO-!!!

*Você abraça Flowey. Você sente lágrimas pelo seu rosto.

Flowey: O-Oque está fazendo...?! Me solta!-

*Você pede desculpas mais uma vez e se afasta de Flowey. Ele parece estar lacrimejando também.

Flowey: ... O-o que tá olhando?!.. eu não estou chorando, ouviu?! HUMANO IDIOTA...! *Flowey vai embora*

Frisk continua andando. Logo saí das ruínas, se deparando com a floresta de Snowdin, onde se encontraria com Sans... Como seria dessa vez?... Ele se lembraria do que aconteceu?...

Humano. Você não sabe como cumprimentar um novo amigo? (... Ou nova amiga?) Vire-se e aperte minha mão.

*...*

Sans: Heh. A velha pegadinha da almofada de pum na mão. SEMPRE tem graça.

Frisk fica um pouco sem reação ao ver o velho esqueleto piadista versão com saia.

Sans: Nossa foi tão ruim assim? Eu até estou acostumado com a expressão que fazem quando eu coloco minhas travessuras em ação mas essa sua cara é a primeira vez que eu vejo. Heh.

*...*

Sans: ora pivete, qual o problema?...

Sans se aproxima do rosto de Frisk...

Sans: Seus pecados ainda estão a rastejar nas suas costas?...-

*...*

Sans: Não pense que eu me esqueci do que você fez pivete.

Se isso se repetir...

Você terá um momento ruim.

E dessa vez eu não vou deixar você voltar.

*.......*

Sans: Não sei bem o que você pretende fazer... Mas saiba que-

*Você começa a chorar*

Sans: quê

Papyrus ouve o choro e vem correndo ver o que está acontecendo...

Papyrus: SANS! você encontrou o humano?!!

Sans: É...- Sim...?

Papyrus: Ótimo!! *Vai embora* espera *volta* Isso é o humano?!!

Sans: É-

Papyrus: Por que ele está chorando Sans?!!!

Sans: E-eu não faço ideia hehe-

Papyrus: Mal encontramos um humano e você faz ele chorar?! Que vergonha Sans! Temos que causar uma boa expressão!!! *Papyrus abraça Frisk de forma acolhedora*

Sans: M-Mas Papyrus! É apenas um mero pirralho humano...!

Papyrus: Sans! Que maldade! Humano, não se preocupe, a bondosa maravilhosa e grandiosa Papyrus irá te proteger! *Papyrus sorri gentilmente para Frisk. O humano se encanta com o novo, ou nova, Papyrus.*

*Ver a sua nova Papyrus te confortar com tanto carinho te enche de.......Conforto mesmo.

Frisk abraça Papyrus bem forte. Papyrus parecia incrivelmente mais doce do que antes. Mas apenas parecia, pois ele sempre foi um esqueleto muito amorOSSO. Heh.

Papyrus: Certo humano, espero que o consolo da bondosa Papyrus tenha te animado! Se sente revigorada, não é mesmo?!

*Você acena sim com a cabeça, sorrindo enquanto enxuga os olhos

Papyrus: Nyehe! Eu sabia! Os abraços da grande Papyrus são os melhores! Mas agora vamos direto ao ponto, humano! Eu devo lhe capturar! Então se prepare, pois...! Várias brincadeiras e mais abraços estarão por vir! Nyehe!!!!

Papyrus vai embora alegremente... Sans ainda encara Frisk com ódio.

Sans: ...!

*Você abraça Sans pedindo desculpas.

Sans: ...... Nossa, que dia mais afetuoso heh-

*Você aperta Sans ainda mais e pede desculpas de novo. Você diz que se arrepende por tudo. E pede que Sans lhe perdoe.*

Sans: ora pirralha... Não... Precisa chorar tanto...

Sans enxuga o suor de sua cabeça (mesmo não tendo glândulas sudoríparas para soar.) Não sabendo como reagir a situação.

Sans: pivete...

*Você pergunta para Sans se ela te perdoa.

Sans:.... Olha....

Você fez coisas horríveis. Você sabe disso, não é?...

*Você acena sim

Sans: ... Eu te perdôo... Se prometer nunca mais machucar alguém..

*Você acena sim novamente

Sans: E... Por favor, sem mais resets....

*Você acena de novo, agradece Sans e segue em frente, cheio de determinação.

Sans sorri. Mas logo o sorriso se desmancha.

Sans: eu posso mesmo confiar em você... Frisk?...

Eu já desisti a muito tempo... Mas..

Eu realmente já estou cansado disso...

Continua...


Notas Finais


Obrigada por lerem! No próximo capítulo pretendo passar um blog com as informações da AU, e pensei até em fazer um askisinho <3 o que acham?

Kisses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...