História Invictus - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Apocalipse Zumbi, Carl Grimes, Daryl Dixon, Maggie Greene, Rick Grimes, The Walking Dead
Visualizações 105
Palavras 3.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Is it too late now to say sorry?

Amoooooores desculpa pela demora, só consegui terminar agora pouco o capítulo.
Voltarei a postar nas sextas ok? Porque agora voltou as aulas na faculdade e pra postar quarta fica meio difícil.
Então, vocês podem procurar "Can't help falling in love - Elvis Presley" no youtube e colocar pra tocar quando ela disser que chegou no começo do corredor. Vocês saberão o momento. Geralmente não faço isso, mas a música vai ajudar no momento hahahaha
Ok, aproveitem e até as notas finais.

Capítulo 45 - Novos começos


Fanfic / Fanfiction Invictus - Capítulo 45 - Novos começos

 

POV Paul

 

Se há alguns meses atrás alguém me contasse que eu estaria morando em Alexandria, com Alex e na minha própria casa ao invés do container em Hilltop eu com certeza diria que essa pessoa estava louca. Mas aqui estou eu no meio da minha, vejam só, sala de estar. Alex tinha conseguido uma das casas geminadas na rua atrás da de Angel, e eu tinha adorado porque tinha a nossa cara. Passamos toda a manhã arrumando, e agora estava tudo no seu lugar. Não que tivesse tanta coisa assim, porque essa era uma das casas que não era mobiliada. Maggie nos deu a ideia de pegar móveis de alguma das casas da área nova, e foi o que fizemos mas não tínhamos terminado de pegar tudo.

Faltavam apenas três dias pro casamento da minha melhor amiga, e eu não podia estar mais feliz por ela. Angel dizia não queria dar trabalho, aquela teimosa gostava de cuidar de todos e esquecia de cuidar de si mesma. Eu saí com Alex e Trevor outro dia pra buscar roupas para a festa, ternos para Daryl e quem seria padrinho, vestidos para as damas de honra, e um vestido de noiva para Arizona. Ela tinha amado, eu podia ver em seus olhos o quanto ela estava radiante. Ia ser um casamento muito bonito, eu mal podia esperar.

 

3 dias depois

 

-Ei, onde pensa que vai?- Perguntei vendo Daryl descendo as escadas com a crossbow.

-Caçar.- Disse como se fosse óbvio.

Gargalhei exageradamente me segurando pra não dar um soco nele.

-Você não vai a lugar nenhum Dixon.

Ele riu como se não acreditasse que eu estava dando uma ordem pra ele.

-Claro que vou.

O segurei pelo braço e o encarei.

-Minha melhor amiga vai começar a se preparar para o grande dia de vocês dois, e você resolve ir lá fora arriscar a sua vida?

-Eu não preciso de horas pra me arrumar.

-Ah precisa sim.- Falei o olhando significativamente. -Você tem que estar limpo, cheiroso e arrumado. E tudo na hora certa.

-Ta falando que eu não sou limpo?

-Só estou te dando uma ordem de não sair dessa comunidade hoje.

Daryl respirou fundo resignado.

-Eu só quero caçar um pouco pra me acalmar. Não vou fazer merda e logo tô de volta.

Cerrei os olhos, ele sustentou o olhar. Parecia mesmo nervoso, era bom relaxar antes da festa.

-Sem atrasos Dixon, ou eu castro você e meu afilhado será filho único.

Ele bufou e saiu rápido pela porta.

Suspirei e subi as escadas ouvindo já falatório no quarto de Angel. Bati na porta e uma Dakota sorridente, como sempre, abriu.

-Finalmente.- Ela disse me puxando.

-Eu não vou ficar o tempo todo aqui, tem muitas coisas pra terminar de arrumar e eu só vou atrapalhar arrumando Arizona.

-Ah então melhor que ajude a terminar de organizar tudo mesmo.- Maggie disse mexendo em umas flores na cabeceira.

-Nossa, nem pra fingirem que eu farei falta.

Arizona saiu do banheiro e me abraçou.

-Claro que fará, mas eu conheço você muito bem e tenho certeza que será muito mais útil nas outras tarefas.

-Como a de rastrear seu noivo maluco.

Elas riram.

-Ele acabou de sair pra caçar.- Falei me sentando na cama.

-É, sei disso.- Angel disse sentando do meu lado.

-E permitiu que ele fique fora por só Deus sabe quantas horas e volte tão sujo que teremos que esfregar ele com pedras?

-Como você é dramático.- Maggie disse me tacando um travesseiro.

-Eu sou é realista.- Falei ajeitando a postura.

-Ele vai voltar logo, e vai ficar bem.- Arizona disse. -E vai tomar um bom banho, sozinho.

Ela enfatizou a última palavra e riu.

-Ok, então vamos para outro assunto. O vestido, onde está?

-Lavado, passado e guardado no meu quarto.- Dakota disse.

-Arranjo de cabelo?

-Eu vou fazer ele pouco antes de Arizona ficar pronta.- Maggie respondeu.

-Seus vestidos?

-Também no quarto da Dakota.- Arizona respondeu.

-As outras? Enid e Michonne?

-Elas vão se arrumar lá em casa.- Maggie disse.

-Todos os convidados das outras comunidades já chegaram?

-Já. Jesus, por tudo que é mais sagrado pare de fazer perguntas.- Maggie disse rindo.

-Eu só estou checando.- Falei levantando as mãos.

-Tudo está correndo bem, vai ser um casamento lindo.- Dakota disse sorrindo.

Devolvi o sorriso e me levantei.

-Bom, melhor eu ir ajudar na arrumação.- Me virei para Angel e sorri segurando suas duas mãos. -Esse dia vai ser maravilhoso minha Angel, eu estou tão feliz por você.

Ela devolveu o sorriso e levantou me abraçando.

-Sou muito grata por você estar aqui comigo nesse dia. E agradeço também por ter me feito ver que merecemos essa festinha.

-Merecemos mesmo, todos nós.- Maggie falou.

-Vou lá ok? Mas me chame se precisar.- Falei dando um beijo na testa dela. -Todas vocês mocinhas. Qualquer coisa me chamem.

-Sim senhor.- Disseram Maggie e Dakota juntas.

Saí do quarto rindo.

 

POV Arizona

 

Dakota e Maggie estavam animadas, conversavam sobre detalhes da cerimônia e eu pude jurar que notei uma troca de olhares cúmplices. Essas duas estavam armando uma.

Eu estava nervosa. Muito nervosa. As borboletas no meu estômago estavam fazendo uma baita de uma festa. Meu bebê devia estar animado, porque eu estava tão enjoada também que tinha medo de vomitar na cara do padre Gabriel durante a cerimônia.

Meus irmãos foram ajudar na arrumação, até Oliver disse que precisava ir para ajudar a fazer uma festa linda.

Não era como se todos de Alexandria estivessem em força tarefa para a organização do meu casamento com Daryl. Ainda era o apocalipse e a comunidade ainda tinha que seguir com os afazeres.

Convidados das comunidades parceiras estavam hospedados em casas na área nova. Não tinha vindo tanta gente assim também. O Rei estava aqui, com Jeff e alguns de seus “guerreiros”. Coronel Miller veio com alguns soldados, também Owen Jackson com a família, o seu braço direito e os três que nos descobriram. Até a líder de Oceanside tinha resolvido vir, desde que ela resolveu que parcerias seriam boas a comunicação com ela tinha evoluído muito. De Hilltop veio aquele líder babaca deles e alguns convidados de Paul para segundo ele animar a festa.

Todas essas pessoas, todos os meus de Alexandria. E mesmo assim eu sabia que sentiria falta de algumas pessoas que não estariam aqui pra me acompanhar nesse dia super importante.

Eu não teria meu pai pra me levar ao altar, nem minha mãe sentada sorridente na primeira fila me dando força ou minha irmãzinha caçula entrando com Oliver para levar a aliança. Por mais que eu estivesse ansiosa, nervosa e feliz, não podia deixar de estar meio triste também. Minha família não estava inteira no dia do meu casamento. Meu coração não podia evitar estar meio quebrado mesmo com tanta alegria transbordando.

Maggie e Dakota pararam de falar e me encaravam. Eu tinha caminhado até a janela sem perceber e lutava contra as lágrimas.

-Eu sei o que ta pensando.- Minha irmã disse. -Eles estão nos olhando do paraíso Nana, e eu aposto que estão muito felizes.

Cruzei meus braços meio que me abraçando e vi meu reflexo no vidro. Meus olhos se encheram de água, e duas lágrimas escorreram. Nelas refletidas a minha saudade, a minha dor.

Dakota me abraçou por trás passando os braços pela minha cintura e apoiando a cabeça no meu ombro.

-Vai ficar tudo bem Nana.- Ela me soltou e ficou do meu lado me fazendo olhar de frente pra ela. -Agora vamos enxugar essas lágrimas, você vai tomar um banho bem demorado enquanto eu pego biscoitos e bolo pra comermos enquanto eu e Maggie te arrumamos.

Sorri limpando as lágrimas e me forçando a sorrir.

-Tudo bem.

Ela sorriu animada e bateu palmas puxando Maggie pra descer com ela.

Respirei fundo, soltei todo o ar e passei a mão no rosto. Senti uma sensação de estar sendo observada e olhei pela janela. Não tinha ninguém no antigo quarto de Daryl, e aparentemente ninguém pelo espaço entre as casas. Franzi o cenho incomodada. Alguém estava sim me olhando, essa era uma sensação que eu nunca errava.

Balancei a cabeça e resolvi acatar as ordens de Dakota, um banho me acalmaria.

 

POV Daryl

 

-Merda!.- Xinguei frustrado por ter errado o alvo pela terceira vez. O esquilo correu assustado e feliz por não ter levado uma flechada. E eu bufei indo pegar a flecha na árvore. Não conseguia me concentrar de jeito nenhum. Meu coração batia tão forte que parecia querer rasgar o peito. Maricas, era isso que eu era.

Ia casar com a mulher da minha vida, mãe do meu bebê e estava aqui assustado que nem uma presa na frente do predador. Mais patético impossível, Dixon.

Cocei a cabeça, nervoso, e decidi dar meia volta. Caçar não estava me acalmando em nada, muito pelo contrário só estava me deixando mais nervoso por não conseguir acertar os alvos.

Eu não devia ter saído de Alexandria, devia ter ficado lá pra ajudar ou como Jesus disse me preparar. Sei lá. Minha cabeça estava tão agitada que doía.

Tenho certeza do que quero. Estou feliz. Mas por que parece que vou vomitar? Ou que eu vou desmaiar?

Para de ser um covarde Daryl. Vai dar tudo certo. Você não vai estragar nada. Arizona te ama, e vocês vão ser felizes.

Rosnei irritado, era como se eu não conseguisse me convencer.

 

POV Arizona

 

Dakota estava tão, mas tão feliz que parecia que era ela que ia se casar. Agora ela arrumava o meu cabelo. Nada demais, um penteado bem simples com duas mechas presas pra trás e o resto do cabelo solto. Paul aparentemente tinha feito compras pra uma vida quando saiu pra pegar vestidos, ternos e maquiagens. Era até engraçado pensar que no meio no apocalipse nós tínhamos tempo de arriscar nossas vidas em busca de coisas que já não tinham tanta importância. Mas eu estava feliz, o nervosismo ainda era alto mas a certeza de que era isso que eu queria me invadia.

-O cabelo e a maquiagem estão prontos.- Minha irmã disse sorrindo pra mim pelo espelho.

-Ok, hora da coroa de flores.- Maggie veio pra perto de mim enquanto Dakota ia pro próprio quarto se arrumar.

Minha amiga colocou o arranjo delicado com flores brancas em minha cabeça. Maggie já estava arrumada, e estava linda.

-Obrigada Maggie.- Falei enquanto ela ajeitava as flores na minha cabeça.

Ela sorriu parando de arrumar as flores.

-Por tudo.- Completei olhando pra ela pelo espelho. Eu estava sentada em frente a penteadeira enquanto era paparicada. -Por ter nos acolhido em Alexandria, ter dado a oportunidade da minha família ter uma vida. Por ter se tornado uma amiga maravilhosa, por colocar um sorriso no rosto do meu irmão. E por estar sendo tão incrível ajudando a fazer esse casamento acontecer, mesmo depois de eu ter sido meio resistente.

Ela sorria abertamente, aquele sorriso da Maggie que te fazia sorrir junto.

-Por nada Arizona. Eu fico muito feliz em fazer parte disso, e você se tornou uma irmã pra mim.

Me levantei e a abracei.

-Vou ter que me segurar pra não chorar o tempo inteiro.- Falei a soltando. Maggie riu.

-Se chorar um pouquinho não tem problema, só cuidado com a maquiagem. Agora é hora de colocar o vestido mocinha.

-Claro.

Tirei o vestido do cabide, Dakota tinha o trazido para o quarto. O vesti e me olhei no espelho de corpo inteiro ao lado do armário.

Era lindo. De tirar o fôlego.

Paul tinha tomado o cuidado de escolher um que ele sabia que eu ia amar.

Não era um vestido cheio de adereços. Era liso, seu tecido era meio reluzente. Com mangas médias, até o cotovelo, e renda no final da manga. Era fechado na frente, mas nada que sufocava e na cintura tinha uma parte do tecido fazendo uma espécie de faixa, o que deixava a parte de baixo meio plissada. As costas eram abertas, e com rendas nas laterais do decote. Simples, mas divino. As flores na minha cabeça deixavam tudo mais delicado e mágico.

-Você está tão linda.- Ouvi da porta e me virei vendo Trevor já vestido.

-Vou ver se Dakota precisa de ajuda e já volto.- Ela me deu um beijo na bochecha e passou pela porta trocando olhares com meu irmão.

Sorri sem saber o que dizer. Ele se aproximou e passou a mão pelo meu cabelo.

-Papai e mamãe estariam orgulhosos.- Trevor disse com o olhar marejado.

-Você também não está nada mal, Trevor King.- Brinquei piscando um olho. -Quem sabe mais um King não sai compromissado desse casamento.

Ele riu.

-Boba, que nada. Mas obrigada.- Ele suspirou. -Você ta realmente muito linda irmãzinha.

O abracei.

-Está tão perto.- Falei sentindo meu estômago dar uma volta. -Eu vou me casar Trevor, dá pra acreditar nisso?

-Pois é, quem diria que tudo isso aconteceria. O mundo não acabou, só mudou.- Ele disse dando de ombros.

Concordei balançando a cabeça.

-Ta na hora de seguir a vida maninho, todos nós.- Enfatizei o “todos nós”.

Trevor riu fraco.

Ouvi batidas na porta e Dakota entrou.

-Faltam trinta minutos Nana.- Ela disse parecendo nervosa. -Trevor, posso falar com você?

-Claro, eu já volto Nana.

Assenti e eles fecharam a porta.

Voltei a me olhar no espelho.

Eu estava pronta.

 

POV Trevor

 

-O que houve?

-Daryl. Ele acabou de chegar e eu preciso que você o force a entrar no chuveiro.

Ri.

-Eu? Por que?

-Porque você é enorme, e ele não vai me respeitar. Só faltam trinta minutos pro casamento e ele nem de banho tomado está. Eu preciso terminar de ajeitar o meu cabelo e conferir se está tudo ok.

-Está tudo ok, eu estava ajudando.

Ela rolou os olhos.

-Ta, mesmo assim você vai lá no seu quarto e manda ele se apressar.

Bufei.

-Ta bom, vou tentar.

Ela sorriu vitoriosa e entrou no próprio quarto batendo a porta na minha cara.

Entrei no meu quarto encontrando Daryl sentado no chão embaixo da janela com cara de quem queria sair correndo.

-Nem pense em deixar minha irmã no altar.- Falei cruzando os braços.

Ele respirou fundo.

-Eu não vou deixar ela.

-E por que ainda não ta arrumado? Dakota vai comer o seu fígado e o meu se não se arrumar logo. Você tem que levantar daí, tirar essa cara de quem ta tendo um ataque, tomar um bom banho e se arrumar pra casar com a minha irmã.

Ele levantou e deu de ombros.

-Não sei fazer isso.

-Se arrumar?- Perguntei levantando uma sobrancelha.

-Casar.

Ri descruzando os braços e me sentando na minha cama.

-No dia do meu casamento, eu achei que fosse surtar de tanto nervoso. Passava pela minha cabeça que eu ia estragar tudo e que a Ellie merecia alguém melhor. Mas meu pai disse que se eu e ela nos amávamos, então era só isso que importava. Disse que se a Ellie e eu tínhamos tomado essa decisão, então éramos o melhor um pro outro. Eu não fiquei calmo logo de cara, óbvio. Mas depois que ele saiu a Nana entrou e me disse que a Ellie estava tão linda que eu ia quase ter um ataque cardíaco.- Ri me lembrando de uma Arizona super animada, como a Dakota. -Isso foi uma coisa que me encheu de ansiedade, eu mal podia esperar pra ver a Ellie e começar a minha vida com ela. Então Dixon, o que eu posso te falar é que se vocês se amam vai dar tudo certo. E também, a Nana ta tão linda que é capaz de você perder o fôlego. E eu não tô falando isso só pra te dar força, é a verdade.

Daryl sorriu meio fraco e levantou.

-Ok, vou me arrumar.

Sorri e apertei a mão dele.

-Qualquer coisa pode chamar, não demore.

Ele assentiu meio sem jeito e eu saí pra esperar dar a hora de levar minha irmãzinha ao altar.

 

POV Arizona

 

Minhas mãos estavam suando. Eram quatro da tarde, a hora que eu vou me casar. Meus irmãos mais novos já tinham ido todos para perto do coreto no lago, onde seria a festa. Só Trevor iria comigo daqui até lá. Ele estava descendo as escadas agora e eu desci logo atrás dele. Chegando na frente da porta me virei pra ele e sorri.

-É agora.

-Eu sou o mestre do meu destino.- Meu irmão disse.

-Eu sou o capitão da minha alma.- Respondi nosso pequeno ritual de quando saíamos em missão.

Respirei fundo e dei o braço a ele saindo de casa.

O caminho até o local da cerimônia pareceu mais longo que o normal, eu estava cada vez mais nervosa.

-Preparada?- Trevor perguntou quando avistamos o portal que tinham enfeitado com flores.

-Sim.- Respondi firme.

Paul nos viu chegando e sorriu falando algo para os que seriam nossos padrinhos, e meus irmãos mais novos.

Ele caminhou até nós e sorriu.

-Ah Angel, seu apelido nunca combinou tanto.

Me deu um beijo na bochecha, me entregou um lindo buquê e sorriu voltando para os outros organizando as entradas.

Depois que ele entrou com Maggie eu respirei fundo e segui com Trevor.

Chegamos no começo do corredor e eu senti todo meu corpo arrepiar ao ouvir a música que começou a tocar. Era a música dos meus pais, a do casamento deles. Meus olhos marejaram e eu mordi meu lábio.

Quando Dakota começou a cantar eu sorri deixando uma lágrima escapar. Olhei na direção da voz dela e meu sorriso não podia ser maior, Connor era quem estava no violão. Ele tinha voltado a tocar.

E lá estava ele. No final do corredor me esperando. Era engraçado ver Daryl de terno parecendo que ia desmaiar a qualquer momento. Mas seu cabelo bagunçado estava lá, ele seria ele mesmo não importava o momento. Nossos olhares se encontraram e eu senti meu coração bater tão forte que tive medo que pudessem escutar.

Todos os presentes estavam de pé, e eu por um momento me permiti esquecer todas as obrigações e preocupações. Agora era meu momento com Daryl, e eu viveria esse momento ao máximo.

Quando Trevor virou e me deu um beijo na testa eu percebi que tinha chegado na frente do amor da minha vida.

Meu irmão sorriu e olhou pra Daryl.

-Cuida bem da minha irmã.

Daryl riu e assentiu. Ele pegou minha mão e eu achei que era impossível mais sorri mais ainda.

A música foi parando e o padre Gabriel começou.

-Estamos reunidos aqui hoje para unir esse homem e essa mulher nos laços sagrados do matrimônio.

Meus olhos não desprendiam dos de Daryl.

-Antes de mais nada, se há alguém que tem algo contra essa união que fale agora ou cale-se para sempre.

Olhamos para os convidados e ninguém disse nada. Um olhar não parecia tão feliz, mas isso não me importava.

-Bem, já que não temos podemos continuar.

O padre falou coisas muito bonitas, e foi uma onda de emoção que pegou até meu irmão e Rick que estava de padrinho. Não levou muito tempo, e assim eu queria. Não tivemos votos, eu achei que seria cruel demais com Daryl. E eu já estava mais do que ciente dos sentimentos dele por mim.

Agora era a hora da pergunta mais importante da minha vida.

-Agora, você Daryl toma essa mulher como sua legítima esposa, para amar e respeitar, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza até que a morte os separe?

Daryl engoliu seco e respirou fundo.

-Aceito.

-Você Arizona, toma esse homem como seu legítimo esposo, para amar e respeitar, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza até que a morte os separe?

-Aceito.- Sussurrei sorrindo.

Daryl sorriu de lado.

-Pelo poder investido em mim, e diante de sua confissão eu vos declaro marido e mulher.

Daryl me puxou e me deu um beijo.

-Pode beijar a noiva.- O padre disse rindo.

Todos aplaudiram e eu sorri entre o beijo.

Nos separamos e eu sussurrei “eu te amo”. Daryl me abraçou.

-Eu também te amo.- Falou no meu ouvido.

Me virei para os convidados e sorri levantando o braço com o buquê.

 

A festa estava linda. Paul, Maggie e Dakota tinham caprichado.

-Ei.- Maggie chegou perto de mim. -Nova senhora de Alexandria.

Ri a abraçando.

-Pois é. Ta tudo tão lindo Maggie, vocês foram maravilhosos.

-Ah obrigada senhora Dixon.- Falou colocando a mão no peito.

Daryl estava conversando com Rick, Abraham, Aaron e Eric. Tinha pessoas sentadas pelas mesas, meus irmãos riam de alguma coisa. Uma grande mesa cheia de comida estava em um lado. Minha boca encheu d'água quando vi os doces.

-Preciso comer alguma coisa.- Falei puxando ela pela mão até a mesa.

Peguei dois pedaços de torta e coloquei em um pratinho, logo começando a comer.

-Hmm isso ta tão bom.- Falei de boca cheia fazendo Maggie rir.

-Trouxeram essa de Washington.

-Eu acho que não vou ficar até o final da festa.

-E nem deve, tem sua noite de núpcias ainda.

Ela disse levantando uma sobrancelha.

-Vem, vamos até seu marido.- Maggie falou bem humorada.

Chegamos perto de Daryl e os outros.

-Tenho que admitir que precisávamos disso.- Rick disse pra mim. -Uma festa vai nos fazer relaxar um pouco.

-Mas só um pouco, amanhã já voltamos a ativa.- Falei devorando minha torta.

-Voltamos?- Daryl resmungou.

-É, vocês voltam e eu fico com Maggie no trabalho menos pesado.

-Amanhã podemos cuidar da horta.- Ela disse. -Quer dizer, depois de amanhã. Acho que você e Daryl tem que ter um dia só pra vocês.

-Não precisa.- Falei. -Nós teremos a noite já.

Depois que eu falei percebi o sentido duplo e senti meu rosto esquentar.

-Ta, eu não pensei em como isso soaria.

Rick e os outros riram. Daryl pigarreou meio sem graça.

-Tudo bem, vamos relevar.- Aaron disse.

-Será que eu posso roubar o Daryl um pouco?- Perguntei querendo sair dali com ele.

-Claro, todo seu.- Rick disse.

-Aproveitem a noite recém casados.- Abraham disse levantando o copo de ponche.

Ri segurando a mão de Daryl e indo com ele até o coreto.

-Acho que se você quiser podemos ir pra casa já.

-Não, acho que podemos ficar mais um pouco.

Levantei uma sobrancelha.

-Nem acredito que sou sua esposa.

Ele sorriu.

-Nem eu. Eu sou o desgraçado mais sortudo desse planeta.

-Tenho tanto medo de te perder.- Falei por impulso, o que era pura verdade.

Daryl segurou meu rosto e me beijou.

-Vamos lutar pra isso não acontecer.

Assenti.

-A música que tocou quando você entrou, era Elvis não é?

-Sim.- Sorri fraco. -Era a música dos meus pais.

Ele me abraçou.

-Eu prometo pra você que vou me esforçar pra te fazer a mulher mais feliz do mundo.

Me afastei um pouco pra olhar nos olhos dele.

-Você já me faz a mulher mais feliz do mundo Daryl. Todos os dias quando eu acordo eu percebo o quanto eu sou feliz e sortuda por ter você.

-Eu te amo.- Ele disse baixo como se alguém pudesse nos ouvir.

-Eu também te amo.

O mundo podia mudar, mas essa era uma coisa que eu tinha certeza. Eu e Daryl estaríamos juntos. Minha felicidade só me dava mais certeza de que podíamos construir um futuro em meio ao caos. Eu sentia os ares da renovação, agora mais do que nunca.


Notas Finais


O que acharam darlings?? Me contem tudo!!
Eu tenho que dizer que chorei escrevendo algumas partes desse capítulo. Fazer o que, eu amo casamentos!! E falar dos pais da Nana meio que deixa a gente meio chorosa por ela e os irmãos né. Ainda mais quando escrevi ouvindo a música que a Dakota canta com o Connor tocando, Can't help falling in love, porque eu AMO ESSA MÚSICA.
Gente, um certo alguém vai dar trabalho agora. E acho que já sabem de quem estou falando haahaha
E como vocês sabem, uma calmaria sempre vem antes de uma tempestade.

Ok, aí vai o link para a inspiração do vestido da Nana é esse: https://i.pinimg.com/564x/0f/4e/a2/0f4ea2d8082c27a95fbb8663b55704a4.jpg
e
https://i.pinimg.com/564x/7c/d8/ff/7cd8ffbba91504b871b908fa6537b8ef.jpg

O cabelo, é o segundo penteado na coluna da direita(o solto com uma coroa de flores). Lembrem que é ruivo:
https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/7c/68/b8/7c68b889c76fd7a1d559043850c3c882.jpg

Tudo bem amores, qualquer errinho ou qualquer outra coisa é só falar. Obrigada por acompanharem Invictus!!
Até o próximo,
Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...