História Invisible Boy - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jinah, Lemon, Longfic, Namgi, Sugamon, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 40
Palavras 5.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


DEMOREI MAS APARECI ;-;
Vou ser mais rápida de agora em diante, pq né
se não vou terminar a fic só em 2030...
quem já se esqueceu da fic, SUGAMON, VHOPE, JIKOOK e JIN +
até as notas finais, xo
esse cap vai ser vais vhope e jikook, o próximo será quase inteiramente SUGAMON ( CASAL PRINCIPAL )
pq sugamon is life, bjão

Capítulo 16 - Misunderstoods and meeting


Fanfic / Fanfiction Invisible Boy - Capítulo 16 - Misunderstoods and meeting

Mal-entendido e Encontros.

Um mal-entendido pode ocasionar diversas situações, desencadear diversos eventos, e consequentemente, pode aproximar ou afastar as pessoas.

Jungkook estava se dirigindo até a estação de trem, depois de sair daquela punição ridícula... Que testes babacas eram aqueles? No dia seguinte, com toda certeza iria tirar satisfações com Jimin. Ele queria saber pelo menos o motivo da briga em que se enfiou... Na verdade ele havia entrado por impulso, apesar de não ter tido intenção de entrar na briga, ele iria apenas observar a situação em que Park Jim se encontrava... Mas isso mudou quando viu que um aluno iria acertar Park Jimin — a única pessoa que importava para ele, ali naquele lugar — justamente pelas suas costas. Seu corpo se moveu sozinho para proteger o menor, quando ele raciocinou direito, ele já estava ali impedindo o outro de acertar o seu hyung atrás de si.

Aquela situação foi muito estranha. Ele sentiu que deveria protegê-lo.

 

Jungkook estava tão inerte nesses pensamentos confusos que só percebeu que dois caras encapuzados pretos o seguiam desde a saída da escola, quando já havia sido agarrado. Jungkook tentou se soltar dos apertos dos desconhecidos, mas já era tarde demais. Ele já estava preso e o pior, já estava apanhando desses dois homens que apareceram.

 

Início da chamada

Alô, Jimin?

— Hyunaaa! Que diabos de história é essa dos amigos do seu pai?? Onde eles estão? — interrompeu Park Jimin que se encontrava nesse momento recuperando o fôlego de uma corrida sem rumo sem saber o que procurava.

— Nossa, o que aconteceu com você? Por que está falan...

— Hyuna, aquele garoto não tem nada haver com a minha briga! Pelo amor de Deus, onde ele está?

— Hã, provavelmente próximo da estação de Gangnam... Mas...

— Hyuna, por favor, ligue pros "amigos" do seu pai e cancele isso! Estou chegando lá.

— E-eu acho que é um pouquinho tard...

Fim da chamada

— AAAAAAH, Hyuna sua vadia!!! — gritou após desligar o telefone e começou a correr sentido a estação de Gangnam.

Park Jimin realmente gostava de Hyuna, ela era uma boa amiga, mas as vezes ela conseguia tirar sua paciência além do normal. Por sorte, a estação não ficava muito longe de onde estava. Jimin sempre ia para casa com o Jin e o motorista dele, então não havia necessidade do mesmo ter um motorista para buscá-lo na escola... Um carro nessas horas fazia muita falta.

❦  ❦  ❦

Jungkook lutava com todas as suas forças contra os homens encapuzados, conseguia desferir um ou outro golpe e se defender, porém, eram dois contra um e Jungkook já perdera suas forças. Quando ia receber outro golpe, o telefone do agressor começou a tocar.

— Chefa? Sim, sim, estamos com ele aqui. O quê? Mas... Não! Sim, pode deixar com...

— Mas que porra de moleque, ele não para de se mexer...Aii!!

Jungkook desferiu uma cabeçada no nariz do homem que o segurava fazendo com que o soltasse. Jungkook mal se aguentava de pé e quase caiu, por reflexo, jungkook levantou a cabeça e ia se desviar o golpe que ia receber do homem que estava com o nariz sangrando, mas foi surpreendido pelo outro agressor. Um soco certeiro na boca do seu estômago, que o fez cair na mesma hora em posição fetal, lutando em busca de ar para os seus pulmões, naquela altura, Jungkook estava entre o céu e o inferno de tanta dor que estava sentindo.

— Precisamos ir, agora!

— Mas esse desgraçado... Olha só o que ele fez com o meu nariz!

— Foda-se o seu nariz, são ordens! Vamos, rápido!

— Droga, seu filho da puta! — Antes de sair, o agressor que possivelmente estava com o nariz quebrado, desferiu um chute certeiro nas costas do menor e saiu correndo atrás de seu comparsa.

Por Deus... Jeon Jungkook estava literalmente acabado. A dor latejante se espalhou pelo seu corpo inteiro, o oxigênio mal chegava até seus pulmões, o gosto metálico se espalhando pela sua boca fazendo-o tossir diversas vezes... A vida de Jungkook nunca fora fácil, se antes ele pensava que a vida dele era uma merda, agora ele estava literalmente em uma fossa.

Jogado ali, em um beco sem absolutamente ninguém, Jungkook ria.

Ria da sua situação lamentável e principalmente, ele estava rindo porque é sempre nas piores situações da sua vida que ele se recorda do seu pai e das suas palavras cruéis.

"Você é um bastardo. A sua existência por si só já é um erro, espero nunca mais poder ver essa criança. Tire-o daqui."

A-ah, você só aparece nessas horas... Essas coisas só me fazem pensar em como você está certo. — lamentou Jungkook.

"Eu já não me importo, eu realmente não me importo mais. Foda-se"

E jungkook fechou seus olhos. Ele realmente já não se importava com o que aconteceria.

Ali estava ele jogado no chão, sentido dores pouco toleráveis em seu corpo inteiro, em um beco qualquer de Gangnam. Jeon Jungkook se sentia vazio, se ele morresse ali, já não faria a menor diferença.

❦  ❦  ❦

Park Jimin já havia chegado na estação de Gangnam, mas nenhum sinal de Jungkook.

"Droga, onde você está?"

"Onde, onde?"

"Jeon Jungkook..."

Esses pensamentos rondavam na cabeça do Jimin enquanto seus olhos procuravam desesperadamente pelo mais novo.

"Se eu fosse um gangster, eu jamais bateria em alguém no meio da estação de Gangnam lotada de pessoas... então.. onde... onde? ... UM BECO!"

Assim que Jimin conseguiu raciocinar melhor, ele retrocedeu um pouco do caminho que percorrera e começou a olhar os becos que rondavam a estação e as boates.

"Será que... Ali!" Jimin avistou um beco extremamente deserto e escuro do outro lado da rua em que estava procurando e saiu correndo na sua direção. Assim que chegou lá Jimin viu um corpo jogado no chão e sentiu um alívio tão grande se apossar de seu corpo, mas então quando observou a situação melhor... O garoto que estava no chão estava com o mesmo uniforme que Jimin, mas estava sujo e manchado de sangue. Era certeza que se tratava de Jungkook, e aquilo apertou o seu coração. A situação era deplorável, o alívio foi substituído por uma preocupação gigantesca.

Sem mais delongas, Jimin foi correndo até o corpo e o virou de costas para o chão, dando de cara com o já esperado: Jeon Jungkook inconsciente e coberto de hematomas.

Jimin ficou pálido.

— Ei! Jeon Jungkook— chamou Park Jimin tocando levemente o rosto do mais novo...

"Tão gelado.. Deus"

— Jungkook, está me ouvindo? ... Jungkook!! — Jimin temia o pior

Jungkook que estava inconsciente, ouviu uma voz distante o chamar... uma voz ligeiramente familiar...

"Jungkook! Jungkook.."

"Que voz bonita"

"Jungkook!"

"Eu conheço essa voz.."

E antes que conseguisse pensar em quem seria o dono da voz... Plaft!¹

Ele sentiu uma dor intensa e aguda queimar em seu rosto... Plaft!²

Jungkook abriu os olhos e rapidamente parou a mão que acabara de estapear seu rosto duas vezes no ar em um aperto firme.

Seus olhos rapidamente tentaram focalizar na pessoa que estava agachada ao seu lado, com o rosto perigosamente próximo ao seu... Primeiro os cabelos loiros, depois os lábios carnudos...

"Um anjo?... Não... Jimin é tão bonito... espere...É ele mesmo? PARK JIMIN?!"

— Park Jimin?! — exclamou Jungkook após recobrar os sentidos — O que você está fazend... Ai! — Não pode terminar a fala pois sentiu uma dor aguda no peitoral quando tentou se levantar.

— Aish, não se esforce tanto, você está muito machucado... Vou chamar uma ambulância...

— Quê?! Não vai não, se for pra chamar alguém apenas me deixe aqui!

— Qual o seu problema? Seus ferimentos estão muito graves... Você...

— Me deixe aqui!

— Você é bem insolente Jungkook, não me diga o que fazer. — murmurou Jimin pegando o celular para chamar um táxi — Alô? Sim, eu gostaria de um próximo a estação de Gangnam, ao lado da loja de conveniência XU, sim, sim. Obrigado, boa noite.

— Não acredito que você chamou a ambulân.... Hã, o que você tá fazendo? Me solta!! — gritou Jungkook empurrando Jimin sem sucesso, vendo que o mais velho não o soltaria, ele simplesmente cansou de reclamar e deixou ser guiado pelo menor — Pra alguém do seu tamanho você é bem forte.

— Onde você mora? — perguntou o mais velho apoiando o peso do menor na bancada da loja de conveniência.

— Por que você quer saber?

"Que garoto idiota... preciso aguentar... é culpa minha."

— Chamei um táxi pra cá, vou te levar em casa.

"Por que ele está fazendo tudo isso por mim?"

— Eu moro em Dongjak. Rua 8, Conjunto 14, número 23...

— Certo.

☙ ☙ ☙

⏲ ⏲ ⏲

Enquanto isso, em outro distrito da cidade, Hoseok se dirigia para sua casa.

"Será que ele está bem?"

Ele estava ansioso, o garoto ficara em seu quarto o dia todo. Ele precisava levá-lo na casa dele, e explicar o que aconteceu... Droga, tão frustrante. Jung Hoseok não conseguiu absolutamente nada que possa ajudar Taehyung.

Ao chegar em sua casa, saiu correndo em direção ao seu quarto, sem cumprimentar os criados, e nem notou que seu irmão estava ausente da casa de novo. Após percorrer a escadas e os corredores, abriu rapidamente as portas e a fechou chamando o mais novo.

Taehyung?

Sem resposta. Taehyung estava dormindo pacificamente em sua cama.

Alívio. Um alívio inexplicável tomou conta do corpo de Hoseok. Ele estava bem, ainda havia o corte em sua cabeça, mas ele estava bem. Provavelmente ele havia passado o dia inteiro assistindo filmes.

"Pelo visto, todos são de terror, tsc."

Hoseok tomou um banho e trocou de roupa rapidamente, ele ainda estava com uns inchaços e manchas roxas em seu rosto, mas não muito perceptível.

Hoseok desceu para sala de jantar e pediu um jantar completo para levar ao seu quarto.

—  Eu levei algumas comidas para seu amigo na hora do almoço, ele me disse que não era para ele sair do quarto até você chegar, então simplesmente levei já que você não chegava, Lambert disse que voltaria tarde... Como o garoto está? — perguntou a Sra. Lena para Hoseok.

— Ele está bem, dormindo... Muito obrigado, eu te devo uma! Noona, você sabe onde está meu irmão?

— Ele saiu já faz um tempo, parece que vai passar esse fim de semana fora em Jeju com uns amigos.

"Aish, esse idiota... Pelo menos vai passar o fim de semana fora."

Após a refeição pronta, Hoseok a levou para seu quarto em três viagens, era de fato muita comida. Quando terminou de colocá-las na mesa de seu quarto e ajeitar os talheres e os pratos, olhou em seu relógio e observou que já eram 08:20.

"Será que os pais dele não ficaram preocupados? Meu Deus... Ele passou a noite e o dia fora de casa... Será que eles ficarão bravos? Eu esqueci disso... Mas ele deve ter avisado... certo? Como eu sou burro, porra."

— Taehyung, Taehyung.. Acorde... — pediu o mais velho puxando o mais novo com delicadeza, após uns resmungos e gemidos, Taehyung lentamente abriu os olhos... "Céus, isso é fofo, como alguém consegue ser fofo acordando?" — Taehyung, sou eu, Hoseok.

— HOSEOK?! — exclamou o mais novo com urgência e rapidamente se levantou.. — Hyung... E-eu, me desculpe.. e-eu acabei dormindo... v-você d-demorou tanto, eu não sabia que horas você ia chegar, assisti muitos filmes legais, mas você não chegava, a Noona me trouxe comida, limpou o quarto, mas você não chegava... v-você está machucado? O que acon...

— Shh! Não precisa se preocupar! Antes disso, mais importante... Você avisou a sua família que estava aqui?! — Hoseok rezava em seu interior para uma resposta afirmativa, mas antes que se desse conta, o olhar e o rosto de Taehyung que antes estava iluminado e corado, agora estava apagado e seu olhar ficou vazio e oco, aquilo fez com que o coração de Hoseok se apertar... ele parecia tão triste. "Será que não..."

— E-eu não avisei. — Respondeu o menor fitando o chão. Hoseok rapidamente arregalou os olhos mas antes de falar algo, Taehyung tocou a mão de Hoseok com a sua e disse simplista — Eu moro sozinho.

Mais uma vez... Alívio. Como se uma cruz tivesse sido tirada de suas costas, Hoseok suspirou em um claro sinal de alívio.

— Nossa, você não sabe como estou aliviado... Eu te trouxe para minha casa e nem sequer pensei em seus pais... Desculpe.

— E-eu que peço d-desculpas, não avisei você... Te preocupei à toa, você me ajudou tanto.. — afirmou Taehyung com um olhar triste.

— Não diga bobagens.. Onde moram seus pais? Você é tão novo para morar sozinho.

O rosto de Kim Taehyung rapidamente escureceu novamente como antes e após pensar bastante respondeu com pesar simplista: — Moram em Busan.

"Wow, assunto delicado huh? Não faça essa cara tão triste" lamentou Hoseok mentalmente... Toda vez que Taehyung fazia uma expressão triste, ele se sentia extremamente incomodado... Por que?

— Entendi... Então, vamos comer! O jantar já está aqui no quarto e... Vou te explicar o motivo de eu ter chego esse horário e também... Sobre esses pequenos hematomas no meu rosto.

Sentindo o cheiro da comida no ar, Taehyung rapidamente se animou e assentiu com a cabeça, ele estava morrendo de curiosidade, ansiedade e o pior... Estava morto de fome.

Eles foram comer e enquanto o faziam, Hoseok contava exatamente tudo o que acontecera entre mastigadas e goles, desde o momento que pisara na entrada do colégio até a despedida de seus amigos logo mais cedo, Taehyung ouvia atentamente cada palavra que seu hyung contava, ele ficou assustado e extremamente culpado enquanto comia, até chegar um ponto em que não conseguia mais digerir nada que colocasse na boca sem sentir uma enorme vontade de vomitar.

— Hyung... E-eu... A culpa disso tudo é minha... Eu.. M-me desculpe... Eu não queria que isso acontecesse... Por minha culpa você, seus amigos... Eu não queria nada disso... Me Desculpa, me desculpa — suplicou Taehyung com seus olhos cheios d'água.

Isso doeu na alma de Hoseok... Se ele soubesse que o menor reagiria desse jeito, nem teria contado nada, seria melhor assim, a medida que lágrimas caiam de Taehyung, o maior não sabia que fazer a não ser olhá-lo com dor em seu coração.

— Você foi tão bom comigo, m-me salvou, cuidou de mim duas vezes! E olha só o que aconteceu com você por minha culpa... Me desculpa... Me perdoa...

À medida em que as lágrimas de Taehyung caiam sob suas bochechas, Hoseok ficava atônito. Como ele podia ser tão precioso? Ele jamais conheceu alguém assim em sua vida, tão meigo, tão bondoso, tão gentil... e ao mesmo tempo  tão bobo. O coração de Hoseok estava doendo com culpa assistindo toda essa cena triste.

"Por que ele está chorando? Nada disso é culpa sua, seu idiota!!" Um fogo rapidamente cresceu no interior de Hoseok... Raiva.

— Taehyung! Pare de chorar nesse exato momento! Você é um homem, se recomponha!! — exclamou Hoseok

Taehyung que se assustou com o ato do mais velho, rapidamente enxugam as lágrimas, fungou algumas vezes e apertou os lábios na intenção de parar as lágrimas que queriam continuar caindo.

— Nada disso que aconteceu foi culpa sua! Na verdade, você é o mais inocente disso tudo! Você é a única vítima dessa história... Essa pequena briga... Foi culpa minha, não foi sua, eu tenho o meu senso de justiça, não foi por você, foi por mim mesmo. Se você continuar chorando, eu vou bater em você!

Apesar de Hoseok ter dito isso, seu coração estava doendo tanto, que se o menor continuasse chorando, ele choraria junto.

— D-desculpa, mas...

— Mas nada! Além do mais, eu não consegui resolver nada, eu não consegui ajudar você! Eu que tenho que pedir desculpas Taehyung... Me perdoa, nada foi resolvido, você não teve justiça, apesar de eu ter dito que te ajudaria... Eu fui o único inútil.

— Não diga isso, você me ajudou tanto... Eu sou muito grato à você, com todo o meu coração... M-mas você está machucado... — choramingou Taehyung.

— Eu já disse para não chorar! Isso não é nada comparado ao rosto do Seo Joon. Acredite, eu acabei com aquele idiota, ele está 10 vezes pior do que eu, essa foi a única coisa que eu consegui fazer por você. Eu não me arrependo de ter entrado nessa briga, então por favor, não chore.

— ...

— Já são 21h50, como você mora sozinho, não tem o importância você ficar mais uma noite aqui, não é verdade? Amanhã é sábado.

— Impossível! Eu não posso mais incomodar você... Eu preciso ir.

— Amanhã eu levo você, ok?

— Ahn, não precisa, eu vou sozinho, a pé... não precisa, de verdade.

— Que pena, a Noona vai brigar tanto comigo se você for embora esse horário, ela vai ficar tão chateada comigo por deixar você ir embora esse horário, eu sou tão insuportável que você não quer mais ficar aqui? A comida não é boa?

— ...

— Você não gosta de mim depois de tudo que eu fiz?

— Não! Não é isso! Eu fico, eu fico! Eu gosto de você sim.

— Então tá, tome um banho, a gente pode assistir um filme antes de dormir, o que você acha?

— Bom, muito bom!

"Taehyung realmente gosta de assistir filmes, ein?"

Antes de Taehyung entrar no banheiro do quarto de Hoseok, o mesmo disse uma coisa para o menor.

— Essa situação toda que aconteceu é de longe uma grande injustiça, mas se não tivesse acontecido, não teríamos nos aproximado assim, uma coisa boa aconteceu, nós somos amigos agora, certo? Eu protegerei você assim como faço com meus amigos e minha família. 

Taehyung que havia parado na entrada da porta estava com seu coração acelerado e extremamente feliz ouvindo as palavras de seu hyung... Amigos. Ele então abriu um grande sorriso, o mais sincero desde muito tempo e disse : — Sim, amigos.

E então fechou a porta. Aquele sorriso era de longe o mais bonito que já vira, e seu coração acelerou tanto a ponto de doer, Hoseok colocou a mão em seu peito e sentou em sua cama...

"Puxa, meu coração está tão acelerado, dói... É assim que nos sentimos quando fazemos novas amizades? É estranho, mas é bom. Kim Taehyung, seremos ótimos amigos!"

☙ ☙ ☙

⏱ ⏱ ⏱

Já fazia uma hora e meia que Kim Namjoon havia chego no Underground e nada de se encontrar o Joon Jae, ele já havia procurado em todos os lugares possíveis, mas tinha muitas pessoas, ele não estava no Backstage, nem na multidão, ele já havia tentado ligar, mas não chamava, já havia mandado várias mensagens, porém sem nenhuma resposta. Namjoon estava extremamente frustrado, ele estava bem ansioso para encontrar o menor. Sentado e observando a multidão, Namjoon estava desanimado, até que escutou seu celular tocando.

Início da chamada

Namjoon?

Aquela voz, a voz que ele só escutou uma vez mas já havia sido firmemente gravada em sua memória, aquela voz acompanhada de um rouquidão suave estranhamente familiar... Heo Joon Jae.

— Heo Joon Jae? Onde você tá? — Questionou Namjoon.

— Eu saí do Underground, estava chato... — "Que porra, como assim você me chama e simplesmente vai embora?" — Mas eu estou por perto, sabe onde fica a estação abandonada de trem em cima da colina?

— Sei, não é muito longe... Estou indo.

Fim da chamada

Assim que desligou o celular, Namjoon saíra rapidamente do Underground, em direção a estação abandonada.

☙ ☙ ☙

"Ele está vindo." Pensou Yoongi enquanto esperava ansiosamente a chegada do mais novo.

Finalmente iria descobrir o que acontecera hoje no colégio... Ele estava morrendo de curiosidade e além do mais, estava tão ansioso em poder conversar com o mais novo. Apesar da raiva inicial por Namjoon não se lembrar mais dele, agora ele tinha a oportunidade de conversar com ele, sem ter ressentimentos, sentimentos ou algo do tipo, como se fosse outra pessoa e não o Yoongi, que fugira e abandonara tudo.

Apesar disso tudo, no fundo ele sabia que não deveria continuar com aquilo, que ele não poderia ser outra pessoa para sempre, ele não poderia ser tão egoísta com Namjoon, justo ele. Mas por hora, o coração de Yoongi estava falando mais alto, enquanto ele tiver a chance de estar ao seu lado sem cobranças, explicações com Namjoon, estaria satisfeito. Faria tudo isso em nome do seu amor não correspondido... Apenas estando ao lado dele e poder conversar já é mais do que o suficiente para Yoongi.

Ele estava sentado no banco da estação abandonada, observando a cidade sob a escuridão da noite. Imerso em pensamentos voltados para uma única pessoa: Namjoon.

''Ele está demorando muito..." Bem na hora que esse pensamento veio à tona, Yoongi sentiu um arrepio em sua espinha e uma voz rouca e grossa próxima à seu ouvido:

A vista daqui de cima durante a noite é espetacular...

Yoongi podia jurar que seu coração parou por algumas frações de segundos. Ele não teve medo, ele apenas congelou no lugar enquanto o recém-chegado se ajustava ao seu lado. O mais velho virou sua cabeça lentamente na direção do mais novo e... Mais uma vez, seu coração falhou ao presenciar o sorriso de covinhas tão perto do seu rosto.

— Quanto tempo, Heo Joon Jae.

— A gente se viu ontem... — começou Yoongi e observando o rosto do maior percebeu um hematoma em seu olho e que seu uniforme estava sujo  — Mas parece que alguém andou brigando na escola.

— A-ah, parece né? Não deu tempo de ir me trocar em casa, sai da escola e vim direto pra cá.

— O que aconteceu?

— É segredo.

— ...

— É uma longa história, longa...

— Temos tempo, não iremos cantar hoje e amanhã é sábado.

— Mesmo assim, hoje eu quero conversar com você, quero te conhecer melhor, amigos conhecem um ao outro.

— Só serei seu amigo se você me contar.

— Eu realmente não quero estragar o clima agora... Já sei, amanhã a gente sai, vamos sair pra comer alguma coisa, eu te conto tudo.

— ...

— Pegar ou largar.

Yoongi considerou... Era realmente tentador, sair como nos velhos tempos com Namjoon... Ele queria isso, de fato mas...

— Fechado.

Namjoon Levantou de onde estavam sentados e gritou entusiasmado: — HEO JOON JAE, VOCÊ NÃO VAI SE ARREPENDER DE SAIR COM KIM NAMJOON.

Yoongi já estava arrependido, que vergonha.

Eles passaram horas conversando. Ele disse apenas coisas vagas para Namjoon como por exemplo o que fez nos últimos três anos, ir a escola, perder um ano, alterou sua cidade natal e não comentou sobre seu pai, o menor pareceu aceitar bem as informações e logo mais começou a falar sobre si e contar histórias sem parar sobre sua vida.

O mais velho conhecera tudo que Namjoon fez nesses exatos três anos, conheceu o processo de amadurecimento, ele já não era explosivo e nem perdia a paciência com facilidade, mas em nenhum momento mencionou Yoongi, ele não sabia se ficava aliviado ou extremamente magoado, mas conhecera diversas faces do mais novo e tudo isso fazia-o conhecer um novo Namjoon... Um Namjoon ainda mais apaixonante...

Yoongi estava perdido.

☙ ☙ ☙

— Você não precisava ter me trazido até aqui, você até comprou remédios... Pra que tudo isso, hyung? — Questionou Jungkook

— Vamos, vamos, abra logo a porta! — exigiu Jimin

"Tsc, esse cara... ou ele é um anjo ou só quer dar uma de exigente"

Jungkook pegou a chave do seu bolso que por um milagre não tinha sumido no meio das confusão, e abriu a porta. Jimin ajudou-o a entrar o carregando parcialmente pelos ombros.

Jimin observou bem, desde que chegaram ao pequeno conjunto de casas embutidas em um bairro super simples de Seul. Era tão simples... Ele nunca esteve em um lugar assim antes, mas a sensação não era nenhum pouco ruim. Naquele lugar haviam crianças brincando, pessoas conversando e cumprimentando todos que passavam, era um local pacífico.

Quando Jimin entrou na casa de Jungkook, percebeu que era extremamente pequena, uma cozinha, sala e banheiro pequenos, o quarto era médio, era perfeito para uma pessoa só morar, estava tudo bem limpo e organizado.

"Para um pirralho rabugento, até que é organizado... é uma bom lar."

Você mora aqui sozinho?

— Meio óbvio isso, não acha?

— ... — "1,2,3..." — Bem, eu dormirei aqui hoje. Vou tomar banho primeiro, depois você toma ok? — Jimin deixou Jungkook sentado no sofá e saiu entrando como se a casa fosse sua.

— QUÊ? C-como assim... Jimin... JIMIN!! — Reclamou Jungkook atônito, esse hyung pouco folgado, não? Mas pensando melhor, ele havia trazido Jungkook até sua casa, pagou o táxi e comprou remédios, não teria problema se ele dormisse aqui certo?

"Tsc, só uma vez não vai fazer mal a ninguém..."

Jimin havia pego roupas no armário de Jungkook e uma toalha para seu banho. Após alguns minutos, ele saiu revigorado e já vestindo as roupas do maior que acabaram por ficar um pouco grandes mas de uma forma extremamente elegante, quando Jungkook viu, engoliu a seco...

"Wow"

— Vá tomar banho, já separei uma toalha e um conjunto de roupas para você, estão lá.

— O-ok. — Jungkook levantou com dificuldade e foi até o banheiro.

— Se precisar de ajuda, grite.

— C-cale-se, quem precisa de ajuda para tomar banho?!

— ...

Após muitos minutos, Jimin preparou um macarrão e o deixou no forno para terminar de cozinhar. Preparou os remédios para usá-los no mais novo e foi aí que ele saiu mancando do banheiro e foi se sentar no sofá.

— Que cheiro é esse?

— Estou preparando macarrão.

— Hmm.

Sem mais delongas, Jimin suspendeu o moletom de Jungkook e viu o hematoma nela, era feio, mas com certeza não havia quebrado ou fraturado. Aplicou a pomada ali e isso provocou alguns arrepios para ambos, o efeito da pomada era assustador... Mas choques elétricos podiam ser efeitos da pomada?

Após terminar, Jimin se dirigiu ao abdômen e foi parado bruscamente por Jungkook.

— Deixa que eu passo aqui... — Comentou Jungkook puxando sua camisa e pegando a pomada.

— Ok.

Ao observar o mais novo aplicando, observou o abdômen do mais novo descaradamente...

"Céu, esse garoto é só músculo...O abs dele é melhor que o meu...?!"

Eu tô com muito ódio do que aconteceu, sério... Tantas pessoas no mundo mas isso foi acontecer justo comigo... Argh, isso dói pra caralho.

Jimin engoliu a seco... A culpa era dele na verdade... Como contar isso?

Após Jungkook terminar de passar na região do abdômen, ele entregou a pomada para Jimin e o mesmo se dirigiu para a face oposta a sua, e começou a passar delicadamente ao longo do maxilar e lábios do mais novo. Ele estava extremamente concentrado em sua tarefa, tentar se redimir de alguma forma. Por outro lado, Jungkook agora se sentia nas nuvens, ele no começo odiou a ideia de Park Jimin estar em sua casa, essa era a primeira vez que alguém entrava ali em seu lar sem ser ele mesmo, mas agora... Ele estava bem com isso tudo.

Park Jimin estava cuidando dele extremamente bem, provavelmente a única pessoa a tratá-lo de forma tão gentil e tão grossa ao mesmo tempo. Ele gostava da ideia de ter alguém cuidando dele, e ainda mais sendo Park Jimin, o garoto que gostava de importunar... Os toques em sua perna, em seu rosto... eram viciantes de tão bons e delicados... A vida te dá um soco mas depois te tá rosas.

— Na verdade Jungkook, a culpa é minha por você estar assim. — Confessou Jimin fazendo Jungkook franzir o cenho.

— Houve um mal entendido, Hyuna mandou uns subordinados do pai dela atrás de você pensando que você tinha brigado comigo, mas na verdade você tinha me protegido... Enfim, eu fiz tudo isso pra tentar me redimir... Me desculpa.

— O que você quer dizer com isso? — perguntou friamente

— ... Eu quero dizer que eu sinto muito pelo mal entendido, sei que isso que aconteceu foi horrível, a sua situação é deplorável, mas... Eu estou disposto a fazer qualquer coisa que não comprometa a minha imagem e saúde, para me redimir com você. Só pedir, considerando que você podia ter morrido, eu apenas aceitarei qualquer coisa, sem reclamar.

— ...

Jungkook no começo quase explodiu de ódio, como assim aquele bastardo o fez apanhar como um bandido qualquer por apenas um mal entendido... Ele quis gritar e bater interminavelmente no mais velho ajoelhado a sua frente mas... Tendo os olhos cravados no olhar do mesmo, qualquer sentimento de violência e de ódio simplesmente sumiu. Mesmo se quisesse sentir ódio, não conseguia e isso o incomodava. Por que?

Jungkook ponderou bastante... Mesmo tudo isso sendo uma forma de conseguir se redimir, ele fora extremamente bom com ele, mesmo se fosse contra à vontade dele, e ainda assim, ele conseguiria ter uma vantagem se essa fosse a situação. A companhia de Park Jimin era extremamente agradável e sim... era uma ótima vingança.

— Mil vontades se passaram na minha cabeça nesse exato momento, nenhuma eram boa.

— ...

— Eu sofri muito certo? Estou sofrendo, cheio de dores por sua culpa, certo?

— Sim.

— Como consequência disso meu caro hyung — começou colocando suas duas mãos nos ombros de Jimin e o encarando com voracidade — Você deve cuidar de mim durante todo o ano até o dia da nossa formatura.

— Como assim? — questionou Jimin franzindo o cenho com uma raiva contida.

— Me acompanhar, comer comigo, quando eu ficar doente você deve me ajudar, quando chamar você deve vir, quando for sair me leve junto... essas coisas. Até a formatura. — Disse dando ênfase ao 'Até a formatura'.

— Impossível... Impossível.... É MUITO TEMPO.

— Você disse que iria aceitar qualquer coisa que não fizesse mal a você ou que sujasse sua imagem... Eu jamais faria uma coisa dessas, se fizer você pode se ver livre de mim. É uma promessa.

— M-mas... M-mas...

— Vai voltar com a sua palavra? Eu sinceramente, tô com tanta dor que mal pude tomar banho decentemente.

— ... — Após minutos em silêncio Jimin resolveu... Ele não voltaria com a sua palavra e encararia os fatos de uma vez por todas — Se você quebrar sua promessa, eu olharei para sua cara...

— Sim.

— Eu aceito.

Jungkook sorriu triunfante!

"Ótimo! Park Jimin, você é meu até o fim do ano! Vingança é doce."

☙ ☙ ☙

Depois de muitas horas de conversas sobre si mesmos e coisas aleatórias d vida, Yoongi (Heo Joon Jae) e Namjoon já tinham se despedido e já estavam em direções opostas indo para suas respectivas casas.

Mas curiosamente, esse diálogo criou mais uma forte ligação... Na cabeça de Namjoon, Heo Joon Jae era um amigo de vidas passadas, eles tinham uma conexão além no normal, ele ocupara um vazio que não era ocupado desde a saída de Yoongi de sua vida... Isso era inexplicável. Uma nova ligação extremamente forte. Namjoon iria com toda certeza virar um amigo próximo de Heo Joon Jae e quem sabe ele não possa ajudar ele a resgatar sua amizade com Yoongi?

Por outro lado, Yoongi pensava algo parecido, a diferença era que o vazio de seu peito estava completamente preenchido por Namjoon, a ligação que ele tinha com ele antes estava viva, e incrivelmente forte. No entanto, algo além disso também estava mais presente, algo mais intenso e doloroso... Amor.

Outro pensamento bilateral rondava na cabeça dos dois respectivamente, exatamente no mesmo momento:

"Estou ansioso para o amanhã... Jon Jae-hyung"

"Estou ansioso para o amanhã... Namjoon"

☙ ☙ ☙

Hoseok e Taehyung estavam assistindo a mais um filme de terror, ambos deitados na cama king size. Hoseok estava morrendo de medo e não desgrudava do braço de Taehyung, que estava tão alegre assistindo o filme. Apesar do medo e da felicidade, sentimentos opostos um do outro, havia uma reciprocidade, Taehyung protegia Hoseok que lhe fazia companhia... Uma dupla entanto. Um sentimento inexplicável para ambos estava presente entre os recém-amigos.

☙ ☙ ☙

Jimin e Jungkook que estavam como cão e gato no começo do ano, lentamente foram puxados por uma força maior, um mal entendido e agora estão fadados a estarem juntos. Jungkook criou uma afeição estranha e inusitada por Park Jimin que por si só, não consegue voltar atrás de suas palavras pela sua dignidade... Agora na sala da casa Jungkook estavam ambos irritados um com outro mas, sentimento que fora deixado de lado por enquanto. Agora estavam ambos comendo alegremente aos risos assistindo o programa de variedades Running Man, risos ali, comentários aqui... Eles estavam claramente se divertindo, e por hora deixando suas desavenças para trás.

☙ ☙ ☙

Jimin X Jungkook

Hoseok X Taehyung

Namjoon X Yoongi

 

Mal-entendido e Encontros.

 


Notas Finais


grazadeus
bloqueio TOTAL
me perdoe por ter saído assim
próximo, sugamon vemnimin
desculpem sério, agora os capi tem que ser gigante assim, sorry sorry
vou revisar amanhã, qualquer erro, avisem pls


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...