História Involontairement Je Vous Aimais - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), IKON
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, Donghyuk, J-hope, Jimin, Jin, Jinhwan, Jungkook, Junhoe, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Yunhyeong, Zelo
Tags Double B, Junhwan, Namjin, Vkook, Yoonmin, Yundongchan
Exibições 6
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaa, perdão pela demora ;-; e na outra semana ter postado uma nova história... Mas tem motivos, além de ter sido minha semana de prova (que finalmente terminou hoje), eu não tava tendo ideia pra escrever esse cap!!
Fiz ele hoje mesmo dps de inúmeras tentativas.. Foi foda viu u-u
Boa leitura terráqueos 😽

Capítulo 11 - This is love?


Fanfic / Fanfiction Involontairement Je Vous Aimais - Capítulo 11 - This is love?

  Depois que o Zelo me visitou, uns dias depois, ganhei a minha alta, fiquei por quase três meses em uma espécie de coma. E aí, você me pergunta? "Cadê aquela raiva e tristeza pelo seu ex?!", na realidade, nem eu mesmo sei onde ela anda, senti uma necessidade grande em saber o que aconteceu, já que ele demonstrava arrependimento. Escutei o médico dizer à minha mãe sobre meus pulsos não poderem sofrer qualquer tipo de pressão ou fazer muito esforço, até porque o corte demoraria para cicatrizar totalmente, já que o mesmo era muito profundo. Estava proibido de nadar, uma das coisas que mais amava, mas sabia o motivo.
A maior novidade que recebi após sair do hospital, foi que a minha carta de admissão foi entregue, Minhyuk abriu com tamanha a surpresa e contou aos nossos pais que eu havia entrado. Mamãe tratou de ligar para a IAS e contar o meu estado, claro, deixou de fora a parte de ter sido por causa de um término. Seria estranhamente chamado de louco, o que não deixa de ser uma verdade, foi loucura a minha estupidez.

------------------- quebra de tempo ---------------

Estava tão ansioso e nervoso para começar..., tinha certeza que lá eu conseguiria alcançar meu objetivo, me tornar um dançarino famoso. Meu pai não gostou muito dessa ideia quando lhe contei sobre e principalmente quando soube que eu havia sido aceito, o que me assombra é não conseguir orgulha-lo completamente. Estava agora em Seul, a mais ou menos uma semana, fazia um tempinho que teria saído do hospital, meu irmão queria passar um tempo comigo antes e cuidar de mim. Vim assim que consegui uma folga de Minhyuk, queria me acostumar com o clima e costumes, me adpitei fácil nesse lugar, apesar de estar morando sozinho, estou feliz depois de muito tempo.
Fui pensando nisso enquanto me dirigia para uma calçada até alguém gritar furioso.
  - TSC, não sabe olhar por onde anda não?
  Me virei para saber de quem era o dono daquela voz rouca, já ouvira ela antes, mas não me recordava de onde. Me senti estupefato ao encarar grandes órbitas negras que franzia o cenho a espera de uma resposta adequada, a qual eu não sabia lhe dar. Sussurrei apenas um pedido de desculpa e segui meu caminho, esquecendo-me completamente de que aquele garoto, agora, andava a minha frente bufando.       Ao entrar pelos portões da IAS, fiquei encarando suas costas como se o seguisse, porém não era isso, estava apenas cativado pelo ambiente. "Que lugar maravilhoso" pensei.
- Vai mesmo ficar me seguindo pivete? - disse seco.
O ignorei percebendo o quanto a sua ira ia crescendo por não lhe dar atenção, ainda mais quando escutei uma risada familiar, me vi sendo levado para uma nostalgia, o nome de Tae veio aparecer nos meus pensamentos e certamente não percebi que havia o chamado alto... Um pouco mais a frente estava um garoto de cabelos lilás me encarando como se quisesse lembrar de alguma coisa, lógico que tratei de desviar o olhar me sentindo envergonhado.
- JIMIN? - escutei a voz do June
- Não fale besteiras menino, Jimin ainda ta no hospital.
- Ola June, Tae-Tae. - então eles sabiam sobre o que eu fiz...
- EU FALEI BABACA - June me abraçou
- É você mesmo Minnie?
- Sim - disse envergonhado ainda abraçado com o June.
- Aqui todos me conhecem por V - dá aquele sorriso quadrado que tanto amo - Yoongi-Hyung, bom dia.
- Já falei para não me chamar assim -rosnou.
Deixei escapar um sorriso bobo ao saber seu nome, já era o suficiente para pesquisar, tinha certeza que sabia quem era aquele. June havia ido embora, talvez, só talvez, não gostasse que o menino ranzinza tratava seu amigo.
- Fala sério - sussurrei
- Conhece esse pivete? - Yoon
- Somos amigos de infância hyung - justificou Tae
- Por que o interesse delinqüente? - perguntei sério
- Do que me chamou seu merdinha?
- MIN YOONGI, ISSO É JEITO QUE SE FALE - gritou Tae sabendo que eu já havia passado por isso.
- De-lin-quen-te - soletrei.
Depois disso, Tae tenta puxar o amigo para longe em vez de deixá-lo voar em cima de mim, porém sua tentativa foi falha. Ele segurou a gola da mimha camisa, minha mente gritava para me soltar e eu até poderia já que tinha força para tal ato, mas preferi não reagir... apenas ficamos nos encarando, encontrando pontos específicos nos rostos. O silêncio me deixava nervoso e principalmente tenso.
- Você não me conhece para dizer isso sobre mim - rosnou e eu coloquei minhas mãos sobre as dele, além de o surpreender, senti um choque percorrer pelo meu corpo.
- Muito menos você para me chamar de pivete - o empurrei para longe.
- Ji-Jimin, o que é isso no seu pulso? - "Merda" pensei
- Nada não - Yoon percebeu - foi bom te ver Tae-Tae.
Corri para um banheiro próximo, afim de estancar o sangue, não podia ter feito força... Mas aquele maluco me deixou com a paciência esgotada, ele não é ninguém, respirei fundo e tomei meu rumo em direção a minha sala de aula. Ao entrar nela, dei de cara com algumas pessoas, inclusive com o June beijando um menino loiro. Aos poucos, eles foram se apresentando, posso dizer que o peguete do June chama-se Jinhwan, o irmão do garoto é o Donghyuk, namorado dele, Yunhyeong, ainda tinha o Hoseok e o Jungkook.
Durante o intervalo, os meninos fizeram questão que eu me sentasse com eles, assim conhecendo o Chanwoo (vulgo Satanwoo), Jiwon e Hanbin. Todos pareciam muito felizes, menos o casal Double B, mas isso não era do meu interesse. Percebi que havia também algumas divergências entre as pessoas, para ignorar perguntei ao Jiwon o que lhe preocupava e o mesmo disse sobre uma competição de mergulhos, sorri e disse que poderia ajudar. Esquecendo totalmente sobre meus pulsos.
- Que marca é essa? - sussurrou alguém no meu ouvido. Olhei e vi que era o chato de mais cedo
- Nada - olhei em direção as minhas mãos - Taehyung?
- Sim, hyung.
- Me empresta teu casaco, tô meio com frio...
- Ah, claro. - me passou e eu o vesti, minha camisa de manga comprida estava larga demais.
- Não vai me contar? - sussurrou Yoon
- Na..não hoje. Por favor, não conta pra ninguém.
- Não vou, só tenha mais cuidado.
- Por que tá sendo legal comigo?
- OLHA LÁ GENTE, MAIS UM OTP - gritou Kook - YoonMin
- Vai foder o Taehyung, filha da puta - senti minhas bochechas corarem
- Olha a boca hyung - ele abre um sorriso e dá o dedo do meio.
- Chim-Chim, o que me perguntou? - sussurra.
- Nada não Suga. Chim-Chim?
- Suga? - rimos.

------------------- quebra de tempo --------------- duas semanas depois -----------------

Estava esperando a chegada de Jiwon, combinamos de nos encontrar com a turna na piscina, tomei a liberdade de convidar o Suga, afinal, ele também fazia parte. Depois de uns quarenta minutos, vejo o pessoal entrando fazendo a maior algazarra, além de infinitas reclamações sobre alguém transar com alguém e por isso o motivo do atraso. Tive que gargalhar, meus queridos amigos eram loucos, e assim, aceitei as desculpas deles.
Nesse meio tempo, acabei me aproximando de Hanbin, estava arrasado por brigar com pessoas próximas, inclusive com seu namorado. Tentei ao máximo ajudar, mas quem disse que ele me ouvia, enfim, passou da hora deu ajudar Jiwon. O mesmo, já estava na água a minha espera, então fui subindo as escadas do trampolim, senti um frio estranho na barriga, porém ignore. Suspirei e então, pulei dando um lindo mergulho, voltei a superfície e disse para o menino repetir.
- Min?
- Que?
- Seus pulsos.
- Merda.
Saí correndo da piscina indo em direção ao banheiro, tive que inventar uma dor de barrigada fatal, assim me livrando dos meus novos amigos. Senti uma dor forte, não aguentei, chorei com tudo, não sabia o que fazer ou como cuidar. Me senti inútil por não seguir as recomendações do médico, nessas duas semanas, foram boas por ter Yoongi reparando nessas coisas, principalmente me ajudando, nos tornando amigos e foi pensando nele, que o mesmo entrou no banheiro.     Carregava um kit de primeiros socorros, me viu encostado na parede e suspirou, pediu que eu me sentasse na bancada das pias para cuidar dos ferimentos.
- Não chora - limpou minhas lágrimas - vai arder um pouco.
Ardeu foi muito e isso desencadeou mais lágrimas minhas, sei que ele tava sendo bastante atencioso e tomando o maior cuidado do mundo para não me fazer sentir dor. Agradeci eternamente por ser assim e me tratar de forma carinhosa, cuidou das feridas, enrolou uma faixa branca por cima para evitar do remédio sair, depois de terminar ficamos nos encarando. Yoongi estava muito perto de mim, sentia sua respiração no meu rosto, aos poucos ele se aproximava, quando não vi alternativa nossos lábios estavam juntos.
Fechei meus olhos no mesmo instante, aquela corrente passou novamente pelo meu corpo, sempre acontecia quando nos tocávamos. Guiei minhas mãos até sua nuca dando leves puxadas em seus fios castanhos, era apenas um selar curioso, só que não imaginava que viraria um ósculo.  Certamente, continha traços de paixão, ambos pelas duas partes. Quando o ar nos fez falta, nos separamos, antes que ele pudesse pensar que foi um erro, me aproximei lhe dando um selinho e o abraçando fortemente. Logo sendo correspondido pelo abraço, permanecemos alí por uns bons minutos. Apenas ele e eu, sem ninguém, trocando mais alguns selinhos.


Notas Finais


Então, o otp começou um pouco bem né? Buuuuut, as coisas não vão ser bem assim ahauau ou vai? 🌚🌚
Espero que gostem :3
Aliás, próximo capítulo vai ser como deu origem ao casal VKook 😋😋
Chim-Chim foi coisa do momento para Yoon kkk e Suga é por causa do sorriso doce e a pele clara 😹😹
Acho que é só isso Haha, até a próxima 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...