História IRhythm and Synchrony - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias ICarly
Personagens Freddie Benson, Sam Puckett
Tags Hotfic, Icarly, One-shot, Seddie
Visualizações 26
Palavras 1.004
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Segunda One-shot que eu faço.

Confesso que esse não deve ser o meu melhor trabalho, porém já faz quase 3 anos que não escrevo nada e, levando em conta que eu demorei 3 horas pra escrever, até que o resultado está bom (pelo menos pra mim).

Espero que gostem de qualquer forma. Enjoy!

POV Geral

Capítulo 1 - Capítulo Único


Ritmo.

Dois corações batendo em um ritmo sincrônico e acelerado, similar ao ritmo de uma das músicas eletrônicas que tocavam no andar de baixo. Dois corpos unidos no fogo árduo do ato, se completando e se amando. Mãos explorando cada centímetro um do outro.

Suas línguas se entrelaçando, travando uma batalha de domínio em beijos ardentes e cheios de luxúria. Ele estava com uma mão em seus cabelos enterrando seus dedos enquanto o acariciava e a outra enterrada na blusa da loira apalpando seus seios fartos que estavam endurecidos com o seu toque, já ela passara um de seus braços pelo seu pescoço, mantendo a mão firmemente segurando entre as costas do moreno que a pressionava cada vez mais contra a parede gelada enquanto o outro ela estava utilizando para desabotoar a camisa xadrez que ele usava.

O moreno então começou a deixar trilhas de beijos e chupões no pescoço da loira chegando então lentamente a orelha esquerda e lhe dando uma mordida em seu lóbulo que em resposta lhe dava gemidos baixos de prazer enquanto finalmente terminava de remover sua camisa jogando-a em algum lugar do quarto.

Sam então desceu uma das mãos para abaixar o zíper da calça do moreno, enfiou-a nas calças dele pegando seu “amiguinho”, Freddie soltou um gemido baixo e continuou a beijá-la com fúria segurando sua cintura mais próxima dele. A loira acariciava com cuidado até deixa-lo duro como uma pedra.

Freddie se afastou da loira apenas para que pudesse retribuir o favor e retirar a regata e sutiã que ela estava usando começando assim novamente sua trilha de beijos em direção aos seus mamilos, com a boca ele mordia e chupava um enquanto utilizava uma das mãos para acariciar outro. Eles ficaram nisso por um tempo até que Sam finalmente entrelaçou uma de suas pernas nele lhe dando sinal para que a carregasse até a cama.

Quando aterrissaram no colchão ambos já trataram de remover o restante de roupa dos seus corpos e partirem para mais uma sessão de beijos quentes, Freddie ia lentamente deitando Sam ficando por cima da mesma e assumindo o controle da situação.

Tirando as lembranças recentes de estarem se embriagando numa festa nenhum deles lembrava muito bem de como eles foram parar nessa situação, mas nenhum deles se importava naquele momento, mesmo sabendo que teriam que lidar com as consequências depois. Eles iriam até o final disso.

Freddie desceu lentamente plantando beijos entra os mamilos, barriga, coxas e, finalmente, clitóris da moça que já estava completamente molhada, arrancando dela um gemido de prazer com o contato. Ele levantou uma das pernas dela, deixando-a em cima do ombro e com a boca o moreno focou em manter um bom ritmo de chupadas na área enquanto acrescentava dois dos dedos no interior da vagina da garota, fazendo um ritmo lento de “vai e vem”. Conforme o ritmo de seus dedos aumentava mais e mais a loira gemia.

Ele passou bastante tempo querendo tê-la assim a muito tempo, queria fazer ela sentir prazer, ouvir ela gemendo seu nome e implorando a ele e ela passou bastante tempo imaginando como seria ter mais uma chance de tê-lo só para ela, de sentir o seu corpo sobre o dela levando-a ao prazer. Ser inteiramente um do outro é algo que ambos vinham desejando reviver a muito tempo.

Ele removeu seus dedos e se posicionou na entrada da loira e entrando lentamente nela, entrelaçando sua mão junto a dela, ambos gemeram de prazer. Não era a primeira vez deles, porém o moreno tentou começar com um ritmo calmo e sereno, eles eram finalmente um só e ele queria que esse momento durasse o máximo possível.

O ritmo começou a aumentar a cada estocada que o moreno dava, Sam ajudava a acelerar o ritmo mexendo seus quadris, com seus gemidos aumentando cada vez mais ele a calou pressionando seus lábios nela num beijo apaixonado.

Eles realmente sentiram falta desse sentimento, eles realmente sentiam falta de estarem conectados física e emocionalmente, de compartilharem o tempo juntos, de saberem que um sempre estaria lá para o outro, de se amarem, de serem um só. As vezes eles se pegavam pensando em como poderia ter sido se nunca tivessem terminado, quantas memórias mais iguais a essa eles poderiam ter tido juntos. Mas nada disso importa por hoje.

Hoje eles não são Sam e Freddie, hoje eles são um só corpo e alma, por mais que seja só por uma noite.

Gotas de suor escorriam da testa de ambos, a cama já cantarolava em resposta ao seu ritmo junto com o barulho alto de seus corpos colidindo formando uma sinfonia entra quatro paredes. Sam sentiu a região do clitóris formigar e então ela veio gritando seu nome com um grande gemido de puro êxtase cavando suas unhas nas costas dele enquanto suas pernas ficavam bambas deixando-a sem direção — mais do que já estava — por alguns momentos, já Freddie levou mais algum tempo até se permitir vir dentro dela com um grunhido que nem ele mesmo tinha notado que estava segurando. Arfando, ele saiu de cima dela deitando-se ao seu lado tentando recuperar o fôlego.

Sam virou-se para ele e iniciou um beijo apaixonado que foi rapidamente retribuído.

— Eu te amo. — Ela sabia que não deveria dizer isso, mas ela precisava, essa poderia ser a última vez em que ela poderia dizer isso a ele de novo, e ela não ia perder essa chance. Ele apenas deu aquele famoso sorriso dele antes de olhar nos olhos dela.

— Eu também te amo. — Ambos agora sorriam com a confissão. Eles se beijaram uma última vez antes de adormecerem nos braços um do outro.

Eles provavelmente teriam uma longa conversa de manhã quando acordarem, além de uma bela dor de cabeça devido a ressaca, mas naquele ponto nada mais importava, independentemente do que ocorresse, eles conseguiram ser um do outro pelo menos mais uma vez, e isso vai tornar essa noite inesquecível por um bom tempo.

Pelo menos uma última vez eles conseguiram estar em total sincronia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...