História Irmã de Mentira - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Bieber, Carros, Criminal, Irmã, Justin Bieber, Mentira, Tiro
Exibições 111
Palavras 3.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeey
Infelizmente não consegui postar ontem por que ainda estava editando.
Então boa leitura e desculpa qualquer erro.

Capítulo 2 - Annie Bieber


Fanfic / Fanfiction Irmã de Mentira - Capítulo 2 - Annie Bieber




P.O.V Justin Bieber

Um dos meus inimigos descobriu que tenho uma irmã, na verdade ele entendeu a história um pouco errada. Eu ate tenho uma irmã de sete anos e irmão de cinco. Mantenho a identidade deles privada, até por que pra afetar um traficante só atingindo sua família, se ele se importar com ela. O que é o meu caso. Então trato deixar eles bem seguros e distantes.

Arturo Braga tem o domínio da parte Leste da América, e eu estou de olho nela faz tempo. Com sua confusão em achar que tenho uma irmã um pouco mais nova que eu, me fez arquitetar um plano para pegar seu domínio. Como ele chegou a essa conclusão? Em um desses jantares para reforçar a aliança com governo ele ouviu uma zoação entre Chris e Ryan sobre Jazzy, minha Irmã. O que deu a entender que eles a pegariam ela se eu não fosse muito ciumento. Arturo que se acha esperto ouviu tudo e mandou fazer uma busca pela a minha Irmã que não existe. Com essa alucinação dele, tenho a chance de expandir ainda mais meu poder. Mas para isso dar certo preciso de uma garota que possa fazer bem esse papel sem deixar suspeitas.

Ryan e Emma foram a Austrália e Londres atrás da tal garota. E me trouxeram três garotas pra que eu pudesse escolher entre elas. As duas primeiras não serviriam, são muito medrosas. Preciso de alguém que não tenha medo, que vai fazer tudo que eu mandar dentro da casa de Arturo. Ainda faltava uma menina, e pelas coisas que Emma  disse sobre ela. Poderia ser sim a garota.

P.O.V Annie Murphy

Está tentado assimilar tudo que aconteceu nas últimas horas. Primeiro deixa eu me apresentar, me chamo Annie Kelly Murphy, tenho 20 anos e digamos que eu não sou a filinha da mamãe. Desde meus quinze anos eu me envolvi nessa vida do tráfico. Sempre gostei dos rachas, das baladas mais perigosas e de uma boa briga. Há um ano trabalho como tráfico de mulheres, quer dizer trabalhava. Jack meu ex chefe, não pensou duas vezes em mandar para América com Emma e Ryan. Eu não sei bem, mas eles estavam procurando por algo e eu poderia ter o que eles queriam. Jack me deixou com bastante raiva, sempre o ajudei em que fosse preciso, até levei um tiro por ele.

Guarde bem essa informação, se Annie Kelly Murphy entra na frente pra tomar tiro por que você é por que você realmente é importante.

Jack era alguém com quem eu me importava, ele me deu uma casa, comida e emprego quando precisei. Mas também abusava do seu "poder". Às vezes ele achava que era a cachorra dele, que ele mandaria e eu obedeceria, mas ele percebeu que não seria bem assim, então acabou me "promovendo " passei a cuidar das meninas e do transporte dela. Ele dizia que eu era importante pra ele, estou vendo, na primeira oportunidade ele me manda pra outro país. Só aceitei por que seria bom respirar novos ares e a grana que vou receber seria ótima.

No caminho até o escritório só pensava o que ouviria lá dentro. Não conheço nada sobre o loiro misterioso que vi entrar mais cedo, mas descobri que agora ele era meu novo chefe. Na verdade ele sempre foi, eu que não sabia. Já que ele está bem à cima de Jack. A curiosidade de saber o que ele queria comigo era enorme, e pelo visto importante também. Quando chegarmos ao aeroporto de Chicago foi montado um mega esquema de segurança para nós. Me senti o presidente dos Estados Unidos.

Tinha um cara parado na porta me impedindo de entrar, ele liberou minha entrada ao escritório e assim fiz, lá dentro se encontrava meu novo chefe, que convenhamos é gato. E Emma, que parece ser uma pessoa maneira, viemos conversando durante o voo, ela é bem engraçada e o melhor de tudo não é nem um pouco patricinha

- Me chamou? - perguntei me aproximando da mesa

- Sim, sente-se Annie - ele apontou pra cadeira vaga ao lado de Emma - é esse seu nome correto? - assenti

- Em que posso ajuda? - perguntei sem nenhuma vontade, o ar de superioridade dele jorrava com uma simples frase. Ele estava sentado em sua cadeira com as pernas em cima da mesa.

- Vou ser bem direto - agradeço muito - O motivo que trouxeram aqui  foi por que estou precisando de uma garota que faça o papel de minha irmã. Chegamos à conclusão que pode ser você.

- Pra que você precisa de uma irmã?

- Para colocar um plano em prática. Um dos meus inimigos acha que tenho um irmã um pouco mais nova que eu, que não estava na América. E graças essa alucinação dele, eu arquitetei um plano, só que pra ele sair do papel eu preciso da tal irmã. Ryan e Emma acharam que você cai bem pro papel, seus olhos parecem com da minha mãe.

- São lentes, meus olhos não são azuis

- Não importa - pela primeira vez Emma se pronunciou- Se a gente achou que eram de verdade eles também vão achar

- Por que usa lentes? - o loiro me perguntou

- Por que trabalhava lá em Londres com a transição das meninas, não podia ser reconhecida - me acomodo melhor na cadeira - se eu topar essa ideia de vocês, o que eu vou ter que fazer?

- Primeiro vai ter que decorar umas coisinhas básicas, como os nomes de algumas pessoas da sua nova família. E a história que criamos pra tal irmã dele. - Emma dizia - Claro, vai morar aqui-  Não seria nada mal morar nessa mansão

- E o plano?

- Você vai saber sobre ele se aceitar minha proposta, não sei quanto ganhava, mas vai ser mais que o dobro se topar. Vai ter um carro, uma casa pra morar e comida na mesa.

- Eu topo

- Ótimo - Emma disse batendo as mãos sobre a perna. - Aqui tem tudo que você precisa saber - me entregou uma pasta transparente que deveria ter umas dez folhas no máximo.

- Tem um problema - Eu realmente preciso saber o nome dele - Você vai precisar me dar a sua arma até que o plano acabe.

- Minha arma? - levei a mão até a cintura segurando-a - Por quê?

- Por que não posso correr o risco que te vejam com ela, o boato que rola é que minha irmã no caso você é bem marrenta – Olha que nem é mentira essa parte - que não gosta de papo furado, mas não é valentona. Eu preciso que eles comprem isso, a ideia é acharem que você é frágil apesar não demonstrar, eu te devolvo sua arma assim que chegarmos à minha casa. - eu não iria morar aqui? -  Você só não pode sair com ela em publico. - sair desarmada não algo que me agrada - sei que não deve ser desconfortável pra você, mas garanto que vai estar bem protegida. - ele apertou um botão que tem ao lado da mesa, pedindo pra mandar o Luke e Tyler entrarem.

- Mandou chamar patrão? - Luke falou entrando na sala, ao me ver deu piscada, conheci Luke faz um tempo, ele foi pra Londres ajudar a reforça o território já que queriam invadir. Ele é a pessoa que mais me dei bem durante o ano que trabalhei em Londres.

- Mandei, quero saber se ainda é do interesse de vocês voltarem a trabalhar aqui?  - o patrão perguntou

- Claro chefe - Tyler falou animado

- Faz dez meses que te pedir pra voltar Bieber, estava vendo a hora que iria explodir a cabeça de Jack - Luke disse se aproximando e sentando no braço da cadeira de Emma, pelo jeito ele tinha muito intimidade com o chefe. Bieber é o que, sobrenome dele?

- Já  que os dois ainda querem ficar, eu tenho trabalho pra vocês aqui

- Quem caiu? - Tyler perguntou se referindo quem foi que morreu - Por que na nossa função você tem gente de sobra

- Vocês vão ser segurança da Annie - Bieber disse e eles me olharam. Luke deu sorrisinho debochado

- Eu topo, apesar de que é mais fácil ela fazer a segurança de Tyler, do ele a dela - Luke disse

- Vai se foder Luke, eu também topo, não aguento mais tanto frio

- Então vão se adiantar façam  o que tem pra fazer aqui que voltamos para casa amanhã às 5h - Emma falou cruzando as pernas

- Por que todo voo é sempre muito cedo? É sempre as quatro ou cinco horas da manhã. Tu é foda em Justin - Luke disse saindo da sala. Justin, então era esse nome dele.

- Já que não precisam mais de mim. Estou me retirando também - Tyler se manifestou antes de deixar o escritório

- Eu vou indo também por que tenho que decorar algumas coisas - falei simbolizando a pasta.

- Annie a arma - Justin pediu, suspirei frustrada, nunca fiquei desarmada assim desde que aprendi a atirar, entreguei a arma na mão dele que começou reparar no meu "bebê" - Pela arma, meio feminina demais, mas bonita. Tem bom gosto.

- Obrigado - falei por falar pra não, pras não deixar o cara no vago

- Fica tranquila que assim que você entrar em casa eu devolvo sua arma. Ela vai estar bem guardada comigo - ele colocou ela ao da dele que era de ouro puro. Linda arma, meus olhos chegaram a brilhar. Depois disso sai do escritório e fui pro quarto que arrumaram pra mim.

Justin Drew Bieber, esse é o nome do meu irmãozinho.

23 anos, canadense. Essa era as únicas informação dele. O que era meio estranho já o resto da família tinha tudo até cor favorita. Mas não tem problema tudo que precisasse saber do meu novo irmão eu iria descobrir do meu jeito.

Comecei a ler minha ficha. Filha de Pattie e Jeremy, fui mandada para Londres aos dez anos por proteção. Então no caso fiquei dez anos em Londres..  Estava na faculdade, cursando moda, sério isso?  Para todos os efeitos nunca tive um namorado se quer, por que meu irmão é muito ciumento e super protetor. Que ótimo!

Olhei o resto das folhas e ainda teria muita coisa pra descobrir e decorar. Eu aceitei o trabalho, então não tem jeito. Hoje seria meu o último dia como a antiga Annie.

 P.O.V Annie Bieber

Um mês, faz exatamente trinta dias que estou morando na América. As coisas por aqui é bem diferente de como era em Londres. Podemos dizer que aqui é o núcleo de tudo. As ordens, armas e drogas, tudo sai daqui. Descobri que Justin é dono de boa parte da América, tem o total poder do tráfico na Austrália e pequena parte de Londres. Ele também é o principal distribuidor da América do Sul, principalmente no Brasil. Agora você pergunta, como ele conseguiu tudo isso? Pelo que Emma me contou ele herdou, seu tataravô que começou com tudo e os herdeiros seguintes foram expandindo. Justin conquistou a Austrália e reforçou a "aliança" com a América do Sul. Pelo que ando ouvindo ele tem planos de expandir o território que tem em Londres que foi conquistado pelo seu pai. Em falar nele, não o conheci ainda. Ele esteve aqui um dia, mas estava no shopping pintando o cabelo. Sim, incorporei a personagem que ama moda e é rebelde. Sobre isso vamos falar depois. Voltando a assunto família de Bieber, eu fiquei surpresa em saber que Justin herdou toda essa vida da sua família, mais surpresa ainda por que seu pai e seu avô passaram o poder pro filho sem nem estar perto da morte.  Inclusive ambos são muito respeitado por todos que moram e trabalham aqui e estão muito bem de saúde, seu avô mora no Caribe.

Minha convivência com Justin é  não muito boa, das poucas vezes que  saímos juntos para que todos saibam que sua irmã está na aérea, acabávamos brigando na rua. Somos muito parecidos, mas temos opiniões bem diferentes o que  não dar certo. Justin é  tipo de cara que manda e acha que todos vão obedecer. Eu já sou o tipo de mulher que não segue ordens, nem que você seja do papa. Com as brigas em público que tivemos a Annie Bieber ficou conhecida como a irmã rebelde de um dos maiores traficantes. Pela fama que ganhei, decidi pintar o cabelo, de preto não restou nem a raiz, pintei de vermelho, mas agora está mais pra laranja. Emma surtou quando viu minha mudança radical, me xingou e fez prometer que quando o plano acabasse eu iria voltar com meu cabelo natural. Mal sabe ela que  meu cabelo natural é castanho e não preto. Emma e eu ficamos muito próximas, é início de uma amizade. Não posso dizer que já somos amigas por que a conheço há um mês. Mas posso dizer que ela é uma pessoa com quem eu me importo nessa casa, ela me contou tudo que ela poderia contar, me deixa informada de tudo que rola já que sou excluída de tudo. Se não fosse pela grana ótima eu com toda certeza já teria desistido disso, ficar em casa sem fazer nada é um saco.

Em falar em saco cá estou eu em mais um dia de solidão, nossa que dramático. Desci as escadas indo em direção à cozinha encontrando a Barbie sentada a mesa. A namoradinha de Justin ou como Emma diz o sexo fixo dele. Ela vem tentando ser a minha amiguinha, mas quero distância dela. Comigo é aquele ditado, a primeira impressão é a que fica. Só por que ela cuida das garotas se acha a toda poderosa. Confesso que fiquei surpresa quando soube que ela tem dezenove  anos, olho pra ela e a enxergo com quinze.

- Bom dia - falei pra Marlena, a cozinheira, que descobri ontem que é mãe do Luke. Por isso ela aguenta tudo que vê, e acha natural. Foi a forma que ela encontrou pra ficar perto do filho.

- Bom dia querida - segurou meus ombros por trás me guiando até  a mesa que estava à boneca loira  - está com fome?

- Faminta - Ela riu me vendo sentar a mesa

- Bom dia Cunha - Nicole falou me olhando, ela ainda não desistiu - não vai me responder? - olhei pra sua cara com indiferença  - Annie faz um mês já, foi só um mal entendido. Eu já esqueci essa história.

- Muito difícil esquecer quando te chamam de que mesmo? - fingi pensar - Vadia ou seria Ninfeta?

Flashback on

Chegamos em Atlanta e todo foram direto para um galpão, eles trouxeram armas, drogas e algumas garotas de Chicago e pelo que entendi ficaria tudo no galpão.  Estava a meia hora sentada no tédio esperando uma alma aparecer. Desde que chegamos eles entraram em uma das portas e não saíram mais.

- Hey você - olhei vendo a loira que sabe lá  Deus de onde saiu. Ela me encarar com mãos na cintura, faço o papel ridículo de olhar trás para sendo que só tinha a parede atrás de mim - está surda vadia

- Do você me chamou? - levantei com tudo do sofá e indo em sua direção

- Chamei você do você é, agora baixa sua bola aí e se junta aos outras - apontou para cinco meninas em sua frente - vadia - sorriu debochada e minha mão voou na sua cara

- CHAMA DE NOVO - gritei vendo ela erguer o corpo com a mão do lado do rosto atingindo - Vou logo te avisando que da próxima vez não vai ser só um tapa

- QUEM VOCÊ PENSA QUE É?

- Quem VOCÊ pensa que é? - retruquei - você nem me conhece pra chegar assim me chamando de vadia

- Eu sou sua chefe queridinha

- Nem nos seus melhores sonhos, olha bem pra minha cara de que vai seguir ordens sua. Eu não tenho chefe

- Você não tem noção do perigo não é? - falou ela agarrando meu rosto, essa a garota é louca só pode, muito abusada pra quem aparenta ter quinze anos - Você não sabe quem eu sou fofa - puxei sua mão do rosto empurrando ela que deu dois passos pra trás

- Você que não sabe quem eu sou queridinha - usou a mesma palavra que ela tinha usado a poucos segundo pra se referir a mim

- Olha não é que ninfeta é esquentadinha

- VOCÊ ME CHAMOU DO QUE?

- NIN-FE-TA - Ela gritou pausadamente pra mim que já ia partir pra cima dela, mas fui segurada

- O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI? - Justin gritou segurando a puta que eu estava louca pra das uns tapas, Ryan me segurava

- Essa ninfeta ridícula, levantou voz pra mim - a palhaça disse apontando o dedo pra mim

- Se você me chamar de ninfeta de novo não vai sobrar um dente na sua boca - tentei me soltar de Ryan, mas ele firmou seus braços em volta do corpo pedindo calma - Calma é o Caralho, me solta - tentei novamente.

- Vem então ninfeta - Essa garota está pedindo pra apanhar

- CHEGA- Justin gritou e a vaca tentou se soltar dos braços dele - EU MANDEI PARAR PORRA - Ele deu solavanco nela que a deixou descabelada - Não quero mais ouvir você a chamando de ninfeta, ouviu? - ela me encarou com raiva eu dei um sorriso debochado provocando - Você me ouviu Nicole? - Ele apertou seu braço esquerdo ela faz uma careta de dor

- Eu não acredito que você está defendendo essa garota Justin

- Essa garota não, pra você é Annie - falei fazendo ela me olhar e revirar os olhos- ou melhor Annie Bieber - disse sorrindo vendo ela arregalar os olhos. Gostei disso.

- Como assim Annie Bieber? - Nicole perguntou confusa

- Ela é minha irmã - Justin disse sem nenhuma animação, senti vontade de rir. Cadê o irmão ciumento e cuidado?

- Como assim irmã? Eu não sabia que você tinha outra irmã

- E desde quando você sabe tudo sobre a minha vida?-  nossa! coitada, poderia ter ficado sem essa. Coitada nada, bem feito! - Annie vamos embora, você já causou demais por hoje - Rir do comentário dele enquanto sai do galpão - achou engraçado? - assenti ainda com sorriso no rosto, Justin bufou - Já percebi que você vai me dar muito  trabalho

- Você não imagina o quanto irmãozinho

Flashback off

- Já te pedi desculpa Ann

- Eu já te falei que não vou te desculpar e não me chama de Ann, não sou sua amiga - comecei a corta a pão, vou ocupar minha boca assim não vou ter como responder e ela me deixa em paz.

- Você é minha cunhada - parei o que estava fazendo pra olhar pra ela - namoro seu irmão

- Exatamente. Namora ele não eu.

- Bom dia - em falar nele - Entrega pra mim Madalena-  Olhei por cima dos meus ombros vendo Justin entregar um envelope a ela. Essa é  segunda vez  que o vejo entregar esse envelope a ela. A primeira vez foi um dia depois que cheguei. É  meio estranho por que hoje em dia ninguém  manda carta. A não ser de cobrança. Perguntei a Emma sobre esse envelope, mas ela ficou meio perdida tentando me enganar sobre esse assunto. Que pelo visto é importante.

Tá aí uma coisa que vou descobrir.. Se não me chamo Annie Kelly Bieber!


Notas Finais


Heeeey
Como disse o primeiro capítulo seria muito parecido com todos os capítulos da antiga história, eu juntei tudo e coloquei em um capítulo, na verdade eram em dois, mas acabei juntando tudo em um, por isso a demora.

O que será essa envelope? Eu duvidooooooooo alguém acerta!
Próximo capítulo já teremos ação! Nossa querida Annie vai estar encrencada.

É isso!
Beeeeeijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...