História Um irmão quase perfeito - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Personagens Originais, Ravi
Visualizações 13
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Como não?


Fanfic / Fanfiction Um irmão quase perfeito - Capítulo 4 - Como não?

Leo on

12:00

Depois de passar na empresa vou ate em casa para o almoço e vejo que Hani ainda não chegou não me preocupei pois isso e normal ela demorar uma, duas horas. Meu pai fez questão de espera-la pois era um almoço especial para nossa familia era basicamente uma comemoração de 6 anos de casamento de meu pai e Lili, nos sentamos na mesa e esperamos Hani por um tempo e logo meu pai se pronúncia quebrando o silêncio.

- Filho você poderia ligar para ela? Ela mudou o numero e só você tem pelo visto.

- Claro. - disco seu número e coloco o celular na orelha.

- Ei! Do que adianta se eu já estou aqui Taekwoon? Seu bobo! - Ela diz vindo em minha direção e me abraçando de lado.

Ela tinha uma personalidade estranha mas eu amava isso.

- Olá filha está cansada né?

- Um pouco mas vamos comemorar direito né. -ela diz retirando um vinho que parecia ser super caro da bolsa. - Um presente para o casal lindo kakk.

- Hani esse vinho e muitooooo.... Caro! Deve ser uma delícia. - Digo esticando minhas mãos até o vinho.

- Ei sai! - Ela da um ta em minha mão. - Você tem 6 anos de casado? Não né.

- Nossa. - Digo infeliz.

- Muito obrigada pelo presente amamos você. - Meu pai diz a abraçando.

- Vamos comer já que eu não posso tomar o vinho né. - Digo olhando irônico para Hani.

- AFF Leo! - Ela diz se sentando ao meu lado.

Hani aparentava estar muito cansada mas ela não queria deixar meu pai e Lili tristes mas isso me deixava para baixo, eu só queria poder cuidar dela mas meio impossível.

- Ei vocês dois! - Meu pai nos chama tirando minha atenção de Hani. - Leo você ama alguem?

Essa pergunta martelava minha mente mas eu deveria responder.

- E... - Digo olhando para Hani que me olhava curiosa com u hashi na boca. - Sim mas ela nunca me amaria como eu a amo ela me vê como um irmão.

- Assim como eu? - Ela pergunta com a boca cheia.

- Sim... - Digo fraco.

- E você Hani? - meu pai pergunta.

- Eu? Ah eu acho que gosto de um cara mas ele nunca entenderia meus sentimentos.

- Por a caso você já lhe disse algo? - Lili pergunta.

- Não, mas eu sei que ele não sente o mesmo.

Olho para Hani e ela me olha de volta desconfiada.

- Ei! O que foi?

- Nada nossa só estava te olhando.

- Ah sim...

- Que bom que vocês estão bem agora. - Meu pai diz sorrindo.

(...)

Depois de algumas horas meu pai e Lili saíram e disseram que só voltariam amanhã, Hani estava jogada dormindo no sofá.

Eu sei que e uma profissão cansativa e ela nunca tem tempo para nada e isso mexia comigo o jeito que ela amava salvar vidas, isso me fazia querer cuidar ainda mais dela por ela ser assim tão cativada.

Vou ate ela e me agacho ficando perto se seu rosto e começo a observa-lo, ela era linda seus olhos puxadinhos, sua boca rosada e carnuda, sua pele macia e seus cabelos negros curtos. Tudo isso me atraía em Hani ela e do tipo sensível mas que se máscara uma durona, mas de qualquer jeito a minha princesa.

Fico ali observando e observando.

- Tão linda... - Digo passando minhas mãos em seu rosto.

- L-Leo? - Hani diz meio sonolenta e super vermelha.

Quando Hani acorda ai que eu me dou conta do quanto estou próximo ao seu rosto e ela cora ficando ainda mais bonita, eu não queria me afastar.

- E... Eu... - Embolo um pouco as palavras mas acabo deixando de lado. - Vou para meu quarto.

- Ei! Porque? - Ela diz manhosa. -Fica aqui comigo.

- AFF tudo bem.

- Vamos ver um filme?

- OK.

- Não melhor! Vamos conversar.

- Conversar?

- Sim, agora me diga quem e a garota que você gosta. - Ela pergunta se jogando em mim me fazendo deitar sobre o sofá.

- Eu não gosto dela, eu amo.

- Ai que profundo mas eu quero nome, casa, trabalho vou ter conversa com ela.

- Ate parece. - digo rindo e ela se afasta.

- AFF. - Ela diz cruzando os bracos.

- O que foi?

- Você e sempre resumido nunca me conta as coisas direito sempre fechado.

- No momento certo você vai saber quem e, calma. - Digo rindo e a abraçando.

- Oppa vou me deitar tenho turno essa noite.

- Ok.

Hani on

Aquelas perguntas de Shin e da minha mãe ficaram martelando na minha cabeça, eu não sabia o que eu estava sentinda de verdade toda essa aproximação de novo com o Leo era bom mais ruim ao mesmo tempo, eu não consigo segurar meus batimentos quando ele se aproxima ou quando ele me abraça estava ficando cada vez pior esconder meus sentimentos mas sera que era certo isso?

Já eram 23:40 e eu tinha que estar 00:00 noite no hospital para iniciar meu turno, hoje e uma sexta que e o pior dia da semana para nós médicos e enfermeiros do plantão noturno. Vários acidentes desde coma alcoólico a acidentes graves de carro, vou correndo para meu carro e dou partida em direção ao hospital.

Em menos de 10 minutos chego e estaciono meu carro e entro correndo.

Vou até uma sala onde eu guardo meus pertencentes e pego meu jaleco escrito Hani Ong, vou logo para a ala de emergência e já a visto Joon.

- Boa noite Joon! - Digo meiga.

- Boa noite Hani.

- Como esta as coisas por aqui? - Pergunto olhando em volta e vendo nenhum paciente.

- Esta meio calmo mesmo.

- Ah percebi, onde estão os outros?

- Eles foram comprar um café mas já voltam.

- Ok , vem comigo aqui quero te mostrar uma coisa.

Pego na mão de Joon e o levo ate a sala de cirurgia e ele fica boquiaberto.

- Você quer ser um cirurgião um dia ne?

- Sim e meu sonho.

- Salvar a vida de uma pessoa Joon mesmo que seja seu maior inimigo e sempre em primeiro lugar, saiba disso. - Digo colocando a mão em seus ombros. - Vamos?

- Sim.

Saímos da sala e voltamos para a ala de emergência, mostrar ao seu residente essas palavras e muito bom para ele sempre se lembrar do valor de um medico.

- Chegamos! - Hyuk grita.

- Ei não grita seu bosta! - Hongbin diz.

- Boa noite Hani! - diz Stella.

Stella, Hyuk e Hongbin são meus amigos desde o colegial fizemos faculdade juntos eles são mais velhos que eu e por isso insisti para meu pai aceita los como médicos aqui. Na verdade Hyuk e Hongbin vivaram meus amigos porque eles eram amigos de Leo e por isso acabamos nos conhecendo também.

- Boa noite, eu quero café.

- Toma, mas só um gole Hani! - Diz Stella.

- Ela vai tomar tudo. - Diz Hongbin.

- UI UI bobão! - Digo sarcástica.

- Pessoal! Um acidente de carro envolvendo 3 pessoas, um em estado grave e outros dois com ferimentos. - Joon vem desesperado nos dar o aviso.

- OK pessoal vamos nos preparar! - Hyuk grita.

Nos preparamos para receber os pacientes e fico em choque ao ver N e Ravi entrando naquela maca.

- O N? - Hyuk também paralisa ao ver nosso amigo. - Davi também?

- O meu Deus! - Hongbin diz com a mão no peito.

- Stella... Você pode olhar o cado do primeiro paciente? - Digo nervosa me referindo a N.

N e Raci são como irmãos pra mim até mais que Leo eu amo eles assim como amo Hyuk e Hongbin eles sempre foram tudo pra mim e ve-los ali agora estava me matando por dentro.

- Claro.

Vou até o outro paciente que eu não conhecia e vejo que seu estado e estável então peço Joon para preparar o soro na inter venosa.

Vou até Ravi que tinha o caso estável também então faço o mesmo e vou até N deixando Hyuk para cuidar de Ravi.

Quando chego logo vejo que seu caso era arriscado e olho para Stella esperando uma resposta.

- Ele sofreu uma forte batida no abdômen e o que parece e uma hemorragia interna, se não haver cirurgia agora você ja sabe o tempo de vida dele Hani. - Ela diz seria.

- Joon! Prepare a sala de cirurgia. - Digo e logo todos me olham.

- Hani seu pai a proibiu de fazer cirurgias lembra? Se você fizer ele te expulsa desse hospital de vez. - Stella diz segurando meu braco.


Notas Finais


Perdoe os erros e que eu tava com muitaaaa preguiça de revisar tudo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...