História Irmãos por acaso! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Personagens Originais
Tags Gastina, Lutteo, Simbar
Visualizações 72
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha eu com uma fic nova. Ela vai ser Gastina mas vai ter Lutteo e Simbar.
Vamos ler...

Capítulo 1 - Adotada...De novo!


Fanfic / Fanfiction Irmãos por acaso! - Capítulo 1 - Adotada...De novo!

P.v.o Nina

Já no final da tarde quem me procurasse não iria me achar, só minha melhor amiga a Luna, eu estava em um lugar do orfanato onde ninguém ia e tinha uma arvore, me deitei lá e fiquei lendo um livro e acabo pegando no sono. Luna chegou aqui no mesmo momento que eu, nós não sabíamos o que fazer em um orfanato e nem fazer amizade, vimos que estávamos na mesma situação e fizemos amizade.

Quando eu era pequena meus pais não me queriam mais e me colocaram em um orfanato, pensei que eles iriam voltar pra me buscar...mas estava errada. Cheguei no orfanato com dois anos de idade, fui adotada com quatro, me levaram de volta pro orfanato com seis anos de idade. Fiquei nesse vai e vem como fosse um objeto, ia para uma casa para trazer alegria, como um brinquedo, depois eles enjoaram desse "brinquedo" e me colocaram em um orfanato, isso foi se repetindo varias vezes, por sorte eu ficava no mesmo orfanato de antes, onde nele estava minha melhor amiga, que também era usada como um "brinquedo".

Hoje tenho 16 anos e Luna também, eu era mais velha por dois dias, e Luna ficava toda bravinha com isso. Tinha me acostumado em ser adotada e depois ser jogada no orfanato de volta, já tenho na minha  cabeça que nunca vou ser adotada "permanente", ficar em uma casa até crescer e tiver a minha própria casa, sem depender de mais ninguém. Com esse pensamentos entrei em depressão, não sou mais a menina de antes, eu mudei, liguei o botão de foda-se e agora ele não quer mais ser desligado.

Estava dormindo com o meu livro em minha cabeça cobrindo a claridade que vinha em meu rosto, até uma anã me acordar, estava prestes a dar um grito com ela, mas assim que vi seus olhinhos cheios de lagrimas, pensei e apenas a olhei esperando ela dizer o por que de estar tão triste.

Nina:- O que aconteceu? Vou ter que bater nos meninos de novo? (Ela dá uma risadinha com a ultima parte que falei)

Luna:- Eu vou ser adotada...de novo! (Uma lagrima cai em seu rosto e eu a enxugo)

Nina:- Vou falar o que sempre lhe digo quando isso acontece...

Nina e Luna:- Prometa que nunca vai me esquecer! (Ela fala comigo, essa era uma regra que nós criamos...Nunca esquecer uma da outra)

Luna:- Eu prometo! (Fala sorrindo e lhe dou um abraço também chorando)

E se dessa vez alguém quiser ela de certeza, como eu vou ficar aqui sem a minha amiga, mas ao mesmo tempo estou feliz por ela.

Luna:- Esta lendo o seu livro novo? (Fala se deitando ao meu lado)

Nina:- Sim.

Luna:- Se eu ficar nessa família pra valer, como vamos fazer pra nos encontrar?

Nina:- Não sei! Se eu for adotada e essa família tiver internet eu faço uma rede social de te pesquiso lá, assim nos falamos todos os dias!

Luna:- Seria sorte de mais se fossemos adotadas e morarmos na mesma rua?

Nina:- Sim, isso seria impossível. Se isso acontecer... nós somos muito sortudas!

Luna:- É! (Fala sorrindo)- Vou amanhã de manhã!

Nina:- Vou sentir sua falta, amiga! (Falo abraçando Luna)

Luna:- Também vou, amiga!

Ficamos ali deitadas abraçadas, até o sinal do jantar tocar. Ao ouvir aquele som horrível nós pulamos com a intensidade do susto, nos olhamos e começamos a rir, entramos, comemos, tomamos banho e fomos dormir.

Acordo com uma anãzinha acariciando meu cabelo com um sorriso bobo, ela sempre faz isso quando vai embora. Abo meus olhos e ela fala...

Luna:- Nunca vai esquecer de mim, neh?

Nina:- Nunca! (Falo me levantando e abraço ela)

Diretora:- Luna... estão te esperando lá fora!

Nina:- Posso acompanhar ela até a porta?

Diretora:- Claro que sim!

Chego na porta e vejo um casal já segurando as malas da Luna, dou um sorriso pra eles e volta e olhar pra Luna e lhe dou um abrço de urso. 

Nina:- Não me esqueça! (Falo baixinho em seu ouvido já chorando)

Luna:- Nunca! (Fala baixinho em meu ouvido e me abraça mais forte e ouço meus ossos estralarem, nós separamos e começamos a riri com o estralo)

Xxx:- Vamos Luna? (A mulher fala)

Luna:- Vamos! (Luna passa pelo portão e me olha e fala)- Isso não vai ser um adeus, sei que vou voltar a te ver!

Xxx:- Podemos trazer você aqui para visita-la! (Um sorriso se abre em nossos rostos)

Luna:- Pode? (Os novos pais dela assentem com a cabeça e Luna me olha)- Eu disse que isso não era um adeus! (Fala rindo)

Ela entra no carro e abre a janela, o carro começa a andar e vejo os olhos de Luna cheios de lagrimas e ela começa a dar tchau com a mão. Fico no portão até não poder ver mais o carro, me viro pra entrar até alguém falar...

Xxx:- Olá? (Me viro)- Pode abrir aqui pra gente?

Nina:- Desculpa, mas eu não tenho a chave. Espera só um pouquinho que eu vou chamar a diretora, está bem?

Xxx:- Está bem! (Saio e chamo a diretora, vou pro portão acompanhada da diretora)

Diretora:- Olá, venho adotar uma criança não foi? (O sorriso que estava em meu rosto se desfez quando ouvi a palavra "criança" eu não sou uma criança)

Xxx:- Nós mesmo! (Dou uma olhada no casal e depois ao redor e falo)

Nina:- Eu vou pra dentro!

Xxx:- Espera...(A mulher fala e eu me viro)-Qual seu nome?

Nina:- Me chamo Nina.

Xxx:- Prazer Nina, Me chamo Ana e ele é o Ricardo... Quantos anos você tem?

Nina:- 16! (Ela olha pro homem ao seu lado e ele assente, não entendi nada)

Ana:- O que acha de ter um irmão mais velho? Aceitaria ser nossa filha? (Dou um sorriso)

Nina:- Acho ótimo, mas não vão querer ver as outras crianças? Sabe? Pra não se arrepender depois!

Ricardo:- Não vamos nos arrepender, queremos você! O que acha?

Nina:- Sim! (Falo com um sorriso enorme)

Diretora:- Vai arrumar sua coisas, Nina. Enquanto resolvemos uns papeis de adoção!

Nina:- Está bem!

Vou pro meu quarto e começo a arrumar minhas coisas, assim que termino espero eles sentada na minha cama lendo um livro. Alguém bate na porta e abre, só vejo uns cabelos cacheados e logo um rosto se aparece.

Ramiro:- Ia embora sem se despedir de mim? (Ele se senta ao meu lado, Ramiro é meu amigo mas não tanto quanto a Luna)

Nina:- Claro que não! (Lhe dou um abraço)

Ramiro:- Vou sentir sua falta! (Fala assim que nos separamos)

Nina:- Também vou sentir a sua falta! (Alguém bate na porta e entra)

Ana:- Esta pronta, Nina? Quem é ele?

Nina:- Ele é meu amigo Ramiro! (Ramiro dá um sorriso pra ela)

Ana:- Olá, Ramiro, Sou a Ana!

Ramiro:- Olá.

Ana:- Então, Nina? está pronta?

Nina:- Estou!

Ramiro:- Posso ir até a porta com vocês?

Ricardo:- Claro! (Fala assim que entra no quarto)- Sou o Ricardo!

Ramiro:- Ramiro! (Fala levantando a mão)

Fomos até a porta e me viro pro Ramiro lhe dando um abraço apertado, Entro no carro e ele fala...

Ramiro:- Não vai se esquecer de mim!

Nina:- Nunca!

Falo enquanto o carro sai.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
um beijo e tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...