História Irmãos Tuan. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Exibições 44
Palavras 3.528
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Só para Ajudar...


Fanfic / Fanfiction Irmãos Tuan. - Capítulo 4 - Só para Ajudar...

P.o.v: Tuan Yugyeom.

Termino de colocar o último prato na mesa, me sentando em uma das cadeiras e suspirando, olho pra minha mãe que estava terminando a comida.

- Querido, você poderia chamar o seu pai pra mim ? - ela diz e eu afirmo me levantando e andando até o escritório, eu bato duas vezes na porta e ganho permissão pra entrar.

- Pai o jantar está pronto - eu digo e ele murmura um simples "Okey" - Pai ?...Está tudo bem ? - eu pergunto e ele simplesmente balança cabeça afirmando, tinha algo de errado e não precisava ser um gênio pra perceber isso - Pai... - eu me aproximo da mesa, ele não tirava os olhos da tela do computador nem por um segundo até que eu me aproximei o suficiente, em um único movimento ele levantou e desligou a tela.

- Vamos jantar, Yugyeom ! - ele exclama, dou dois passos pra trás e o encara surpreso.

- Cla-claro, vamos jantar - eu digo, começando a andar em direção a porta seguido por meu pai, no corredor ele passa na minha frente e ao passar por Mark e Shiah que estavam na porta da cozinha quase os derrubou, eu me aproximo de Mark que me olha confuso eu balanço a cabeça e dou de ombros, nos sentamos a mesa e começamos a comer em silencio oque era incomum já que sempre conversávamos no jantar era unica hora do dia em que todos nos ficávamos juntos, Mamãe alimentava Shiah e Mark comia em silencio, meu pai estava sentado porém mal tocava na comida - Pai...Mãe - eu digo chamando a atenção de ambos - O Jimin me convidou pra passar alguns dias na casa de uns parentes perto da montanha durante o recesso, então eu queria saber se tudo bem eu ir ? - eu falo.

- E quem mais vai além de você e o Jimin ? - Mamãe pergunta.

- Hum...Bambam, Jungkook, Jinyoung Hyung, Jackson Hyung, Taehyung Hyung, Jaebum Hyung, Yoongi Hyung, Youngjae Hyung...E mais alguns Hyung amigos do Jimin - eu digo e ela me olha desconfiada - Mark Hyung também vai se vocês nos permitirem é claro - eu digo e Mark me encara, eu chuto a perna dele debaixo da mesa e ele olha pra minha mãe.

- É eu também fui convidado - Mark Hyung diz.

- Eu acho ótimo, vocês podem ir, se divirtam - Papai diz e minha Mãe o encara, ele se levanta e coloca o prato dele ainda cheio dentro da pia, saindo da cozinha logo em seguida terminamos de comer e minha mãe foi pro quarto com Shiah, Mark e eu lavamos a louça e arrumamos a mesa, Mark foi para o quarto pra terminar de fazer o deve de casa ele tem o recesso inteiro pra fazer isso, eu faço alguns sanduíches e preparo um chá caminho até o escritório do meu pai e bato na porta sem receber uma resposta eu entro, caminho até a mesa dele e coloco o prato com sanduíches e a xícara de chá, depois de um tempo ele percebe a minha presença e quando vê oque eu preparei sorri.

- Caso difícil ? - eu pergunto e ele balança a cabeça afirmando - Envolve crianças ? - eu pergunto e novamente ele afirma.

- Como sabia ? - ele diz.

- Você sempre age assim durante casos sérios envolvendo crianças e mulheres, não importa o quão difícil o caso seja Pai você não pode ficar batendo portas e deixar de comer, Mamãe fica mais doente que você quando você faz isso - eu digo e ele me olha sabendo que oque eu disse é verdade, Mamãe sempre fica doente de preocupação quando meu pai está mal ou preocupado, ela consegue sentir que ele não está bem e durante casos complicados ou estressantes meu pai fica 110% focado nisso e esquece de coisas simples como dar bom dia e comer - Coma os sanduíches já que o senhor não jantou e vá dormir antes que minha Mãe venha te buscar - eu digo me levantando e dando um beijo no topo da cabeça dele - Sabe que não importa o quão difícil o caso seja você vai conseguir resolve-lo certo, você é o melhor Papai - eu digo fazendo um joinha pra ele e ele sorri.

- Yugyeom ! - ele diz antes de eu fechar a porta - Você nunca se incomodou que mesmo depois de 10 anos eu ainda não resolvi o caso da sua Mãe ? - ele diz e eu nego com um balançar de cabeça.

- Eu me incomodaria se você tivesse desistido...Mesmo depois de 10 anos e agora ser quase impossível achar alguma pista sobre o caso, o senhor ainda guarda o relatório da minha Mãe na sua gaveta, eu nunca pedi que você encontrar o assassino da minha Mãe porque você já o derrotou, parte de mim acredita que ele me deixou vivo para que eu sofresse com a morte dela mas você me deu uma Mãe tão incrível quanto a primeira e uma família, então o meu sofrimento acabou a muitos anos, oque me resta são boas memórias da minha primeira e amada Mãe e boas lembranças da minha maravilhosa família, não se preocupe com oque aconteceu a 10 anos Pai...Você é o melhor detetive que eu conheço e não conta isso pro Tio Park ele dá ótimos presentes de natal - eu digo o fazendo gargalhar.

- Será o nosso segredo - ele diz e eu sorrio.

- Boa noite - eu digo fechando a porta, caminho pelo corredor até chegar em meu quarto assim que entro Mark está pra entrar no banheiro - Vai tomar banho ? - eu pergunto e ele me encara assustado.

- Jesus....Sim eu vou tomar banho, quer que eu salve a água quente ? - ele pergunta e eu nego, caminhando até a minha cama e me jogando nela, eu escuto a água no chuveiro começar a cair e começa a relaxar meu corpo fecho meus olhos. Abro lentamente os olhos ao sentir uma presença no quarto deixo minha cabeça cair pro lado e encaro Mark do outro lado do quarto colocando algumas peças de roupa bocejo me levantando e me apoiando sobre meus cotovelos, ele se vira e me olha - Achei que estava dormindo - ele diz ficando vermelho porque eu o encarava.

- Alguém já disse que você tem uma bunda muito bonita, Hyung ? - eu pergunto e ele arregala os olhos levemente.

- Bom...Não tem muitas pessoas que tenham visto a minha bunda - Mark diz se sentando terminando de colocar a camisa cinza que era 3 vezes maior que ele.

- Mais aqueles que viram devem ter dito algo, certo ? - eu digo me levantando e ando até ele, ele se encolhe um pouco na própria cama quando eu me aproximo - Hyung, eu posso te perguntar algo ? - eu digo próximo a ele.

- Claro - ele responde.

- Você já beijou ou sentiu vontade de beijar outro homem ? - eu pergunto o olhando nos olhos.

- Que tipo de pergunta é essa - Mark diz, mas eu continuo o encarando sem dizer nada me ajoelho em sua frente e apoio minha cabeça entre seus joelhos - Sim...Algumas vezes - Mark responde depois de um tempo.

- Você os beijou ou só sentiu a vontade - eu digo e ele me encara piscando algumas vezes, coloco uma de minha mãos sobre sua coxa e ele engole em seco.

- Ambos - ele diz.

- Com quem foi ? - eu pergunto apertando levemente sua coxa.

- Jaebum Hyung ? - eu digo e ele continua me encarando - Jackson Hyung ? - ele estremece um pouco - Youngjae Hyung ? - eu digo e ele desvia o olhar, com minha outra mão eu seguro seu queixo e o forço a me olhar - Jinyoung Hyung ? - ele só me encara sem nenhuma reação - Então Jackson Hyung e Youngjae Hyung, só eles ? - eu pergunto e ele levanta uma das mãos com a intenção de tirar a minha de seu rosto mas eu o impeço - Você só os beijou ? - eu digo e ele afirma - E eles só te beijaram ? - eu pergunto e ele desvia o olhar retirando ambas as minhas mãos de seu corpo, eu sorrio de lado e me levanto.

- Porque você me perguntou tudo isso ? - Mark diz em um quase sussurro.

- Já faz algum tempo que eu tenho pensado em fazer isso - eu digo me sentando ao seu lado na cama.

- Isso ? - ele diz.

- Beijar garotos, sabe a única menina com quem eu me envolvi perdeu a virgindade com você - eu digo e ele fecha os olhos com força suspirando pesado.

- Foi só um beijo, Yugyeom, você diz como se eu tivesse a estuprado...Além do mais ela me beijou - ele diz.

- Ela não te beijou sozinha Hyung, além do mais naquela época não foi SÓ um beijo pra mim, ela era minha primeira namorada eu passei quase dois meses falando sobre ela pra você e quando eu finalmente lhes apresento você não esperou nem o almoço pra seduzir ela - eu digo e ele me encara.

- Eu não seduzi ninguém, ela me beijou dizendo que sempre teve vontade de fazer aquilo, uma garota como ela não era boa o suficiente pra você - ele diz.

- Isso não era algo que você deveria decidir por mim ou não, boa ou não ela era a minha namorada - eu digo, em jogando pra trás na cama.

- Ela era tão importante assim pra você ? - ele pergunta.

- Sim e Não, acho que emu orgulho ficou mais ferido que meu coração - eu digo.

- E só porque o seu primeiro relacionamento não deu certo você acha que é gay - Mark diz e eu nego.

- Eu nunca realmente me interessei por garotas, mais todos diziam que por eu ser um Tuan eu conseguiria as namoradas mais bonitas, Sabe o Papai com a Mamãe, você e todas as suas ex's, mas eu nunca realmente quis aquilo quando Tzuyu me pediu em namoro eu aceitei porque nenhum menino que eu conhecia negaria - eu digo.

- E você já se interessou por algum garoto ? - Mark pergunta e eu afirmo - Quem ?.

- Jimin Hyung....Jinyoung Hyung....Eles são muito bonitos e gentis....E a bunda deles é enorme - eu digo e Mark gargalha me dando um tapa e eu rio.

- Bom eles realmente são bonitos - Mark diz.

- Isso não te incomoda ? - eu pergunto e ele nega.

- Desde que você esteja feliz, eu estou feliz, a não ser que sejam animais ai meu amigo você é uma pessoa doente - ele diz e eu rio me levantando e me aproximando dele.

- É uma pena Hyung...Porque você é um gatinho - eu digo e começo a rir e ele me acompanha caímos na cama de tanto rir, aos poucos nossas risadas vão cessando - Você me beijaria, Hyung ? - eu pergunto e sinto ele travar ao meu lado antes de me olhar.

- Você é meu irmão - ele diz.

- Não de sangue - eu respondo.

- Ainda sim é meu irmão - ele replica.

- Eu te beijaria se você deixasse, mesmo você sendo meu irmão - eu digo.

- Porque ? - Mark fala.

- Por que não ? Você é bonito, inteligente, gentil, eu te admiro e te amo - eu digo - Amaria se meu primeiro beijo fosse com você - eu digo e ele levanta me surpreendendo.

- Seu primeiro beijo ? Yugyeom você é virgem - ele diz completamente chocado.

- Porque você ta tão chocado, eu acabei de dizer que Tzuyu foi minha primeira namorada - eu digo.

- Mais vocês namoraram por alguns meses, certo ?! - ele diz.

- 1 mês e 23 dias - eu digo - Ela era minha primeira namorada e eu queria fazer as coisas de vagar parar não assusta-la, eu queira respeita-la e fazer tudo no tempo dela - eu digo e Mark sorri.

- Gyeom você é muito fofo - ele diz - Ela realmente não te merecia - ele completa - Okey... - ele diz e eu o olho confuso - Eu aceito te dar um beijo, mais só um beijo e isso só porque eu quero ajudar o meu irmãozinho - ele diz e sorri.

- Serio ?- eu digo me levantando ele afirma e começa a se aproximar de mim, eu fecho os olhos e depois de alguns segundos eu sinto os lábios macios de Mark tocarem o meu, ele os move contra os meus lentamente e eu tento acompanhar seus movimentos calmos levo minhas mãos até a cintura dele já que eu não tinha certeza do que fazer com elas.

Contra seus misteriosos sinais

Eu perdi, continuei ​oscilante e perdi

Oohooh Baby oohooh Baby

 Você é imprevisível 

Você é difícil como uma bola curva 

Oohooh Baby oohooh Baby

Ele foi aproximando seu corpo do meu colocando as mãos quentes no meu ombro ele me puxou pra mais perto, forçando seus lábios cada vez mais contra os meus eu sorrio levemente e o ajudo a diminuir nossa distância o puxando e o colocando em meu colo, nossos lábios se separaram por um segundo durante essa ação e eu abri os olhos, buscando novamente seu contanto ele sorri tímido pra mim quando nosso olhos se encontram, eu aperto sua cintura e ele arfa.

Todos os meus sentidos estão vivos e sensíveis 

Eu estou preocupado que você possa me rejeitar 

estou concentrado em suas palavras 

Uma única chance, da cabeça aos pés 

Estou suando

Ele volta a me beijar mais dessa vez não tão lento e nem delicadamente, ele passa os braços pelo meu pescoço me puxando, ele morde o meu lábio inferior me fazendo abrir a boca e em meio ao meu pequeno gemido ele colocou a língua na minha boca e começou a brincar lá dentro, aos poucos ele vai ditando uma passe entre o nosso contato.

1, 2, Strike 

Se você errar é o fim do jogo

Observe por uma mudança

Eu tenho o sentimento na ponta dos dedos

Está tudo bem eu posso ver você que

Você está se apaixonando por mim

Oh Sim, de agora em diante você é meu

Você está se apaixonando

Em meio ao beijo ele vai movendo sua cintura que estava sobre a minha e eu começo a me sentir cada vez mais quente, separo nosso beijo por alguns segundos e encaro seus lábios inchados e avermelhados ele se aproxima pra me beijar novamente.

- Quente - eu digo contra o seu selinho.

Home Run, Home Run

Meu sentimentos por você, essa é a resposta

Por favor, retribua o tanto de esforço que eu coloquei nisso

Home Run, Home Run

Você e eu, sinto-me tão bem que parece um sonho

Sinto como se voasse (...)

Ele levanta meus braços e puxa a barra da minha camisa a retirando do meu corpo e jogando em algum lugar.

- Melhor ? - sua voz era calma, rouca e ofegante, eu apenas aceno em afirmação e ele volta a me beijar sem muita enrolação, eu coloco minha mãos por baixo de sua camisa e todo sua pele macia e gelada me fazendo causar e sentir arrepios, ele desce seus beijos pro meu queixo e continua descendo até o meu pescoço, eu começo a gemer e arfar baixo, me entregando a sensação.

(...) Eu vou ser bem direto e lhe dizer

Eu quero que você seja meu, Baby

Levou algum tempo para que eu me aproximasse de você

Eu fui cuidadoso já que as coisas poderiam ficar estranhas

Eu começo a ficar impaciente já que só Mark me tocava, eu o jogo na cama e retiro rápida e desajeitadamente sua blusa, passo lentamente minhas mãos pelo seu abdômen e ele morde os lábios, deito por cima dele apoiando meu peso em meus braços e começo a beijar e morder sua clavícula e pescoço, posso sentir sua respiração pesar ele coloca as mãos nos meus ombros nus e os aperta marcando minha pele com arranhões, chupo seu pescoço e vejo sua pele branca ficar avermelhada e sorrio, volto para a altura do seu rosto e o beijo mais uma vez, ele envolve a minha cintura com as pernas e enquanto nos beijamos e ele arranha cada vez mais meus ombros e costas, puxa minha cintura contra a dele, aos poucos tanto eu quanto eles estávamos gemendo e suando com o contado de movimento de nossos corpos, quando eu me afasto e ameaço tirar sua calça moletom ele segura minhas mãos e se senta me encarando 

1, 2, Strike 

Se você errar é o fim do jogo

Observe por uma chance

Eu tenho o sentimento na ponta dos dedos

Está tudo bem eu posso ver você que

Você está se apaixonando por mim

Oh Sim, de agora em diante você é meu

Você está se apaixonando

- Acho melhor pararmos por aqui - ele diz e eu o encaro confuso - Eu disse que seria só um beijo - ele diz.

- Você diz isso agora - eu falo rindo e volto a me aproximar dele, colando os nossos lábios, ele fecha os olhos com o contando e depois me empurra.

- Se continuarmos eu vou acabar fazendo algo bem ruim com você, Gyeom - Mark diz, eu desço e começo a beijar seu pescoço, ele pende a cabeça sentindo meus pequenos e molhados beijos.

- E seu eu quiser que você faça essa coisa "bem ruim" - eu digo e ele me afasta novamente.

- Você é meu irmãozinho, isso - ele aponta pra nos dois - Já foi ruim o suficiente, por favor Yugyeom eu não quero fazer algo do qual vamos nos arrepender - ele diz, com os olhos tristes e eu concordo, dou um beijo em sua testa e me levanto da cama e caminho até a minha, ele se levanta e vai até o banheiro, eu pude ouvir as arfadas dele e os gemidos de onde eu estava, aquilo me ajuda a me aliviar da mesma forma que ele avia feito, quando ele saiu do banheiro ele não me encarou só deito na cama e ficou em silencio, depois de me revirar diversas vezes na cama eu finalmente cai no sono.

Home Run, Home Run

Meu sentimentos por você, essa é a resposta

Por favor, retribua o tanto de esforço que eu coloquei nisso

Home Run, Home Run

Você e eu, sinto-me tão bem que parece um sonho

Sinto como se voasse...

[Musica : Home Run - GOT7] 

3 Dias Depois...

Mark Hyung agiu simplesmente como se nada tivesse acontecido, no dia seguinte era como se as memórias da noite anterior aviam sido apagadas da sua cabeça no começo eu não sabia como me sentir mas toda a vez que eu me aproximo do Mark quando ele está distraído ele sempre fica vermelho e envergonhado e isso me faz um pouco feliz isso prova que oque aconteceu não foi mais um sonho, as vezes eu o pego me encarando mais não passa disso, ele agora tentar manter o menor contato possível entre nós e durante o fim de semana ele dormiu na casa do Youngjae e só voltou hoje de manhã pra fazer as malas a qualquer momento Jaebum Hyung estará na porta da nossa casa pra nos levar até a casa dos tios do Jimin, eu estou animado com essa viagem espero poder me distrair um pouco. Jaebum começa a buzinar em frente a nossa casa pego minha mochila e corro até a cozinha.

- Tchau mãe nos vemos quando eu voltar - eu digo beijando sua bochecha - Tchau Shiah - eu digo beijando o topo de sua cabeça e apertando seu pequeno nariz - MARK, JAEBUM HYUNG CHEGOU ! - eu grito e escuto um "TA" como resposta, sorrio pra minha mãe e balanço minha mão em um aceno enquanto corro pra entrada da casa coloco o meu tênis e corro porta a fora, vejo Bambam e no banco da frente no carro de Jaebum Hyung e Taehyung Hyung no banco de trás me apresso e entro no carro cumprimentando todos.

- Onde está o Mark ? - Jaebum pergunta.

- Ele já vem eu acho - eu digo simples.

- Animado, Yug - Bambam pergunta e eu afirmo - Ótimo, porque eu espero que possamos nos divertir muito essa semana - Bambam continua sorrindo.

- Algo no seu tom me assusta - Jaebum diz e Bambam dá de ombros. Mark Hyung aparece depois de alguns minutos e coloca sua mochila e a minha no porta malas antes de entrar, ele se senta ao meu lado na janela e nem ao menos olha pra mim, ele diz "Olá" pra todos no carro e coloca seus fones de ouvido, essa viagem vai ser bem longa.


Notas Finais


Obrigada Por Lerem... :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...