História Irmãozinho - Imagine Jimin - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Jimin, Irmãozinho, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Shogi, Suga
Exibições 662
Palavras 3.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores... Sei que demorei para atualizar aqui...
Mas aqui estamos com mais um capítulo!!!
Esse ficou bem extenso por conter algumas "revelações"!
Então, sem mais enrolações...
Boa leitura!

* Desculpem-me pelos errinhos de gramática... acontece...

Capítulo 8 - O ciúme me transformou, o ódio me cegou, o amor me curou.


Fanfic / Fanfiction Irmãozinho - Imagine Jimin - Capítulo 8 - O ciúme me transformou, o ódio me cegou, o amor me curou.

No dia seguinte foi bem difícil de acordar. Estava com muita preguiça. Mas me levantei ao mesmo tempo em que percebi que Shogi já não estava mais na cama ao meu lado.

Decidi tomar um banho e me arrumar para ir à escola.

Depois de todo o processo de levantar e me arrumar, bati na porta do quarto de Shogi, mas ela não estava lá, então desci.

E lá estavam as duas pessoas mais belas e muito importantes em minha vida, assim como os meninos, Shogi e minha mãe a conversarem e darem leves risadas.

- Bom dia garotas bonitas!

- Bom dia filho! Fico lisonjeada de ainda ser chamada de “garota”... Jimin, sua mãe já esta velha pra isso...

- Nada disso! Pra mim a senhora sempre será uma garotinha linda! – digo depositando um leve beijo na bochecha da mais velha – A senhora tem a essência de uma garota de 17 anos! Jovem e sonhadora, porém madura! – digo me sentando a mesa

- Nossa filho... O que deu em você pra acordar assim, tão cheio de boa vontade?!

- Nada! Só tive uma noite muito boa... Melhor impossível!... Vamos Shogi? Preciso falar com os hyungs antes das aulas...

- Claro Jimin... Mamãe já vamos, tenha um bom dia – diz ela depositando um beijo no rosto de sua “mamãe”

- A vocês também! O que será que está acontecendo nessa casa hoje?! Acordaram de muito bom humor hoje!

[...]

Chegando à escola, logo encontro Namjoon andando pelo corredor.

- Namjoon, posso falar com você?

- Bom dia Jimin! Acordou mais calmo? – diz ele sério

- Desculpe hyung, eu estava de cabeça quente! Não queria ofender vocês daquele jeito idiota meu de ser!... Você me perdoa?

-... Claro senhor Park Jimin! Mas poderia me dizer o que te deixou daquele jeito?

- Bom... Ontem foi um dia ruim, pelo menos na escola... Ouvi alguns caras idiotas falarem coisas grosseiras em relação à Shogi, depois o Jin veio dizendo aquelas coisas e...

- E você ficou com ciúme! É isso? – diz ele me interrompendo

- Não hyung!! Que isso... – digo sem graça levando uma de minhas mãos até a nuca

- Jimin! Te conheço a muito tempo, não há essa necessidade de esconder as coisas de mim! Você está gostando da Shogi, não é?

-... Ah hyung... Assim fica difícil de responder... – digo tentando desviar do assunto, afinal, ele havia me colocado em uma “saia justa”

- EI! Até parece que não confia em mim!

- Ok hyung, vou te contar, mas isso fica só entre nós, ok?!

- Ok! Confie em mim!

[...]

- Uau! Que história hem... Sua mãe não desconfia de nada?

- Não... Ela mal para em casa... Trabalha muito...

- Hum... Prometo não contar nada a ninguém! Pode confiar!... Quem mais além de mim sabe disso tudo?

- O V também sabe... Aquele idiota consegue arrancar de mim qualquer coisa!

- Sei como é... Como você acha que ele consegue enrolar as garotas?!

- Além daquela cara de santo, ele tem uma lábia que ninguém escapa...

- Pois é... Bom Jimin, se me dá licença, preciso entrar pra sala...

- Ok! Hyung, boa aula...

- A vocês também!

Andando mais um pouco, encontro Jungkook andando distraído pelo corredor, então decido correr em sua direção a fim de me desculpar.

- Jungkookie! Ei! Posso falar com você?! – digo ainda correndo em sua direção

Imediatamente Jungkook muda sua expressão, de distraído para assustado. Ele arregala os olhos e tenta voltar de onde estava vindo.

- Ei!... Por favor, me de uma chance de me desculpar! – digo segurando em seu ombro já o virando de frente para mim

- O que foi hyung? Se for pra me xingar de novo é melhor me deixar ir... – diz ele fazendo biquinho e carinha de magoado

- Me desculpe Kookie! – digo o abraçando, mas o mesmo não retribui – Estava em um dia ruim, me perdoe maknae! Prometo não fazer mais isso! Somos amigos não somos??... Hem!? Vamos lá Kookie! Sei que você está se corroendo por dentro de vontade de me perdoar, hem!? – digo dando-lhe um leve soco em seu braço

-... Não seja tão convencido assim hyung... – diz ele murmurando

- Ah! Jungkookie... Vamos lá... Diga que me perdoa hem!... Diga... – digo fazendo cócegas no mais novo

-... Para hyung... Para... Ta bom... Ta bom, eu digo! – diz ele rindo e se remexendo todo

- Diga que desculpa seu hyung! E que o ama muito!

- Eu te desculpo hyung!

-... E... Que mais?! – digo o ameaçando de voltar a fazer cócegas

- E eu te amo muito! – diz ele fazendo bico de cabeça baixa envergonhado

- Eu sei!... Também te amo muito maknae! – digo afagando seus cabelos

- Preciso ir hyung... T-Tenho aula... Aula agora...

- Por que de repente começou a gaguejar, Kookie?

- É que tem uma menina na minha sala, sabe... Ela... Ela é minha...

- Sua?! – digo o irritando

- Não hyung! Deixa eu terminar de falar! – diz ele todo vermelho de vergonha

- Então desembucha maknae! – digo segurando o riso

- Ela é minha parceira, e...

- Ham... Então ela se senta ao seu lado maknae!?!

- Sim hyung, e ela é muito bonita, sabe... E... Chegou a pouco tempo na escola... Faz dois dias...

- E por que está assim por causa de uma garota?!

- É que acho que... Acho que estou gostando dela... Ela é muito legal...

- Vocês já são amigos então?

- Bom... Acho que sim...

- Você tem vergonha de falar com ela? Medo de se aproximar?

- Sim... Ela é uma garota hyung, não um de meus amigos... É diferente...

- Sei... Por que não mostra a escola toda a ela? Não a convida para almoçar com você? Aproveita e a apresenta a nós! Assim você não ficará totalmente sozinho com ela! Aposto que ela vai gostar de nós, e pode até mesmo se enturmar com Shogi!

- Isso é verdade! Tem a shogi!... Ótima ideia hyung! Vou convidar minha amiga! Obrigada!!

- Noona! Pra você é noona!

- Ah! Verdade! Me esqueci que ela (Shogi) é mais velha que eu... Mesmo só por alguns meses você não perdoa hem hyung!

- Respeito com a minha irmãzinha!

- Bom... Realmente preciso ir hyung... Já estou atrasado!

- Ok maknae! Boa aula e coragem hem!!

- Pode deixar! – diz ele já distante sorridente

Enquanto eu tentava me acertar com meus amigos, Shogi ficou sentada em um banco a mexer em meu celular, distraída com alguns joguinhos. Ou pelo menos era isso que eu imaginava que ela ainda estivesse fazendo.

Me aproximei dela por trás silenciosamente tentando ver o que essa menina estava aprontando.

- AHA! – digo a surpreendendo

- Que susto Jimin! – diz ela colocando a mão no peito

- O que está aprontando hem?!

- Nada...

- Nada? – digo a olhando desconfiado

- Nada...

- Me dá! Me dá o celular!

- Não!

- O que você disse?

- Que não vou dar não! – diz ela fazendo careta e mostrando a língua

- Ah! Sua garota levada! – digo a atacando com cócegas assim como fiz com o maknae

Enquanto ela e eu riamos um tanto quanto alto no pátio, algumas garotas que agora nos olhavam, cochicham. Pude ouvir algumas dizerem “Olha só como se comportam como se fossem um casal!” “Certeza que ele pega ela!” “Ela não tem decência não?!”.

Como um reflexo, meio que instantâneo, me levanto e caminho em direção ao tal grupinho de fofoqueiras.

- Qual o problema das fofoqueiras de plantão?... Por que não vão cuidar da merda da vidinha de vocês em vez de ficarem falando mal da vida dos outros? Olhem pra si mesmas! Um bando de urubus! Ou seriam abutres?!... É por isso que estão sozinhas! Ninguém aguentaria ficar um só segundo perto de uma de vocês! Imagina do bando todo! – digo já me retirando

- Por que não admite?! – diz uma das garotas do “bando”

- Admitir o que? – digo me virando para elas

- Que pega ela!?! Que come ela!?!... Ah! Vamos lá Jimin! A escola toda sabe que vocês não são irmãos de sangue... Qual o problema em admitir isso?!

- Em primeiro lugar! Park Jimin pra você, sua vadiazinha de quinta! E em segundo, não seria nenhum problema admitir isso se fosse verdade, o que não é!

- É... De vadia você entende bem, né... Veja por exemplo que tem uma em casa, não é?! – diz uma delas com olhar de deboche

- Eu não sei... Não moro com sua mãe ou com você! – digo me retirando dalí

Shogi viu toda a cena e todo o dialogo de longe, pasma.

- Vamos Shogi! – digo agarrando a mão dela, a arrastando pra longe

Quando já estávamos longe o suficiente daquelas ridículas, Shogi segurou firme minha mão sinalizando para que eu parasse.

- Jimin... Será que... A escola toda suspeita? – diz ela cabisbaixa

- Não meu amor! Não liga pra aquelas idiotas... Elas só falaram aquilo pra nos chatear! – digo segurando sutilmente seu rosto com ambas as mãos fazendo-a me olhar no fundo dos meus olhos

- Jimin... O que faremos quando descobrirem? Seja alguém da escola, nossa mãe... Um amigo seu...

- Bom... Sobre meus amigos... – digo sem graça levando uma das minhas mãos até minha nuca

- Jimin!... Park Jimin!! Fala!

 - Bom... O V e o Namjoon já sabem...

- Sabem de que exatamente?? – diz ela com os olhos arregalados

- Sobre nós...

- Que a gente... – diz ela tentando gesticular com as mãos

- É...

- Jimin! Por que não me contou que eles já sabiam??

- Desculpe, mas não queria te ver brava comigo!

- Já estou, senhor Park Jimin! – diz ela com as mãos na cintura parecendo autoritária

- Desculpa anjinho! Mas não se preocupe! Eles são de confiança!

-... Ok... Vou confiar... – diz ela de braços cruzados fazendo biquinho

- Ah! Preciso de um “favor” seu!

- Que tipo de “favor”? – diz ela me olhando de canto

- Jungkook está gostando de uma garota, então sugeri que a convidasse pra almoçar com a gente, a se entrosar, sabe... Tudo pra ajudar o maknae... Será que você poderia sei lá... Se aproximar dela, ser amiga dela...? A figura feminina é tudo no nosso grupo!

- Tudo isso vai depender dela! Se ela não for uma completa idiota como aquelas garotas que nos insultaram, tudo bem... Sem problemas!  - diz ela com um sorriso sutil

- Ok! Então está combinado!... Aposto que o maknae soube escolher bem sua garota! – digo convicto e orgulhoso

- Espero que esteja certo!... Ah... Já ia me esquecendo... Com essa ideia sua de se desculpar e tudo mais... Já perdemos a primeira aula, e aposto que não nos deixaram entrar, pois a professora da primeira aula é a mesma que a da segunda... – diz ela se sentando em um banco

- Podemos entrar na terceira aula então! – digo me sentando também

- Hurum... O que faremos até lá?

-... Nós podemos ir alí no banheiro e... – digo com um olhar malicioso sobre ela

- Jimin! – diz ela me dando um leve tapa em meu braço

- O que? Eu nem disse o que faríamos lá!

- Limpar o banheiro é que não é, né!

- Ah! Nós podemos limpar o banheiro se você quiser... Sem roupa, é claro! – digo sussurrando em seu ouvido

- Jimin! – diz ela com uma expressão séria – Sobre a nossa relação... Eu queria te dizer que... Que...

- Que?... Não me diga! Deixa eu adivinhar!

- Ah não! Não vai dar um de Taehyung!

- Tudo bem, parei! – digo rindo, me lembrando como Tae adora adivinhar no que as pessoas estão pensando – Então me diga... O que te deixou tão séria?!

- Não quero que nossa relação seja rodeada só sexo!... Não sou só um corpinho lindo que você pode explorar... Também sou inteligente, posso fazer muitas coisas fora da cama também!

- Claro! Podemos transar no chão, banheira... Cozinha... Onde quisermos!

- Jimin!... Esquece... – diz ela se levantando brava

- Ei! Desculpa! Só queria te fazer rir! – digo segurando seu pulso levemente

- Não funcionou! – diz ela ainda séria

- Entendo o que quer dizer! E concordo com você!... Nós podemos conversar... Sempre quis saber como foi parar naquele orfanato, como foi viver lá... Se lá era um orfanato só de meninas ou misto... Por que não me conta essas coisas?

- Por que isso não acrescenta nada na nossa vida ou relação!... Não gosto de falar sobre isso!

- Não precisa desabafar ou sei lá...? Confia em mim!

- Não! Não preciso desabafar com ninguém! – diz ela saindo

- Espera! Não quis te magoar! Nem te deixar desconfortável com isso, só achei que confiava em mim...

- Eu confio! Mas nunca gostei de morar naquele lugar... Nunca me conformei de como fui parar lá! Eu perdi tudo! Casa, família, amor! Tudo! Acharam que me mandando pra lá preencheriam aquele vazio que eu tinha em meu peito, mas isso não aconteceu! Eu me senti cada vez mais sozinha! Abandonada! – diz ela séria, porém agora triste

- Tudo bem... Vejo que não se sente confortável em falar sobre isso... – digo me levantado com o intuito de sair de lá

- Espera! – diz ela segurando meu pulso delicadamente -... Eu... Eu sinto que preciso te contar isso... Contar a alguém... A alguém que se importe!

- Tem certeza?

- Sim... Bom... Meus pais sofreram um acidente de carro quando eu tinha 10 anos de idade... Eu estava na casa de uma amiguinha da escola quando a mãe dessa minha amiga recebeu uma ligação, provavelmente informando sobre o acidente... Depois de algumas semanas morando de favor na casa dessa minha amiga, fui levada a um orfanato! Mas não permaneci por muito tempo lá... Confesso que era revoltada nessa época! Brigava com todo mundo, então as freiras do orfanato me transferiram para outro... Esse foi muito melhor que o primeiro... Lá conheci Lay, um garoto um ano mais velho que eu! Éramos amigos inseparáveis, Lay era espancado pela sua antiga família... Depois que ele foi parar no mesmo orfanato que eu, não demorou muito para que ele fosse adotado, então perdi meu amigo... Permaneci naquele verdadeiro manicômio por todos esses anos, até sua mãe resolver me adotar... Ela é realmente uma boa mulher, ótima mãe!

- Sim... Ela gosta muito de você! Sempre quis ter uma FILHA!... Então o orfanato era misto?

- Sim.

- E... Você já foi... – comecei a falar com receio

- Quer saber se já fui abusada por alguém?

- É... Sei que essa pergunta é muito invasiva e indelicada, mas...

- Não! Nunca deixei que ninguém me tocasse... A não ser que eu queira...

- E sobre escapar do orfanato... Você já me disse isso uma vez...

- Comecei a escapar a partir dos meus 15 anos... Faz pouco tempo... Eu pulava o muro com a ajuda de uma árvore que havia encostada no mesmo...

- E o que fazia fora de lá...

- Quer mesmo saber?... Eu ia a parques, praças... Na praia... Ver pessoas rindo, felizes, sorridentes... Ver o que foi tirado de mim... O que perdi... A felicidade... O colorido da minha vida! E de certa forma você e seus amigos, sua mãe... Todos trouxeram a alegria de volta a mim! Me sinto muito bem com vocês!... Ei! Não quero que fique me olhando com cara de dó só porque contei isso tudo a você! Quero que tudo seja como sempre foi entre nós!

- E prometo que será sempre assim!... Obrigado!

- Pelo que?

- Por me contar sobre sua vida... Por se abrir comigo...

- Não foi esforço algum... Eu só quero que as pessoas entendam que isso não muda que eu sou hoje! Nada mudará com ou sem dó...

- Quer ir pra casa?

- Não... Eu estou bem! Não se preocupe!

- Olá pessoa bonita, oi Jimin!

- Oi Hope! – diz ela com um grande sorriso no rosto

- Ei! Olha como fala comigo!

- Ouviu algo Shogi? Talvez seja uma mosca impertinente!

- Ei J Hope! Me desculpe cara, eu estava em um dia ruim!

- Não desculpo não!

- Outro emburrado! – digo revirando os olhos

- Jimin não fale assim com ele!

- Hyung!! Me perdoa! Por favor!!

- Só se você...

- O que? Pede que eu te dou!

- Qualquer coisa?

- Sim! Qualquer coisa!

- Olha lá hem... Você disse “qualquer coisa”!... Quero que me compre aquele pudim inteirinho que está à venda na cantina!

- Ok hyung! Eu comprarei!

- Na hora do intervalo?!

- Sim!... Na hora do intervalo!

- Estarei esperando! Agora preciso ir Shogi querida, preciso voltar para minha sala...

- OK Hope, boa aula!! – diz ela com um belo sorriso no rosto

- Já vai tarde – digo sussurrando para mim mesmo em tom de deboche

- O que disse? – diz ele virando-se para mim

- Nada! – digo com um sorriso sínico no rosto

- Adeus ser...

- Tchau hyung do meu coração... – digo mandando um beijo a ele

Assim que J Hope sai, Shogi me repreende.

- Não precisava falar assim com ele!... É assim que pretende reconquistar seus amigos? Comprando-os? – diz ela incrédula

- Ei! Eu não sou esse tipo de pessoa!... Só fiz isso porque sei que o Hope não está magoado comigo... Relaxa amor! – digo depositando um beijo to topo de sua cabeça

- Vocês são malucos... Vai entender...

Passei o resto do tempo livre deitado sobre o colo de Shogi recebendo seu carinho, rindo, sorrindo... Perdendo-me em seu olhar.

Quando deu à hora do intervalo, comprei o pudim do J Hope e me desculpei com Suga e Jin, e até mesmo com o V. Eu realmente havia sido muito grosso com todos. Mas como sempre bons amigos se perdoam, comigo não foi diferente.

O ciúme me transformou, o ódio me cegou, o amor me curou.

Shogi ficou tão leve o restante do período de aula. Talvez ela realmente precisasse “desabafar” sobre coisas do passado, mesmo que isso a machuque às vezes. Talvez ela realmente fosse muito orgulhosa pra admitir que, precisava ser ouvida.

No caminho de volta para casa comprei flores a ela. Margaridas, para ser mais exato.

Elas estavam tão radiantes sobre a luz do sol. Tanto as flores quanto ela.

[...]

Já de noite, deitada em sua cama escrevendo em sua agenda, pude vê-la tão fofa. Resolvi ir irritá-la.

Assim que me viu na porta de seu quarto, pediu que eu entrasse.

- O que foi irmãozinho?... Nada para fazer?

- Não... Então vim te atormentar um pouquinho...

- Bobo... – diz ela selando rapidamente nossos lábios

-... E a minha punição de ontem?

- Eu já a fiz! Fiz uma super make em você! – diz ela segurando o riso

- Você sabe que não é isso a que me refiro... – digo me aproximando mais de seu rosto o que a fez ir recuando aos poucos

- Jimin!...

- Ah! Por favor... – digo fazendo carinha de dó - Sei que já conversamos sobre isso, por isso trouxe um filme pra assistirmos juntos! É de romance!

- Ok! Iremos assistir esse tal filme! E depois veremos sobre essa sua “punição”... QUE NÃO SERÁ HOJE, É CLARO!

- AH!!!! Tudo bem! – digo fazendo cara de chateado

Foi à pior ideia que tive. O filme era péssimo. Só havia muita melação e alguns caras babacas desprezado a garota feia que mais tarde se tornou a mais gostosa de todo o colégio. Típico filme clichê, o qual mal prestei a atenção.

E ainda por cima fiquei sem a minha resposta em relação à punição.

A única parte “boa” disso tudo, foi que Shogi dormiu em meus braços. Aposto que nem ela mesma aguentou esse filme chato.

Então fui dormir com algo me intrigando muito.

“Que tipo de punição será essa?”

[...]


Notas Finais


Sei que esse capítulo ficou bem chatinho!
Perdoem-me, mas foi necessário para o próximo acontecer como idealizei!!

Aproveitando esse espacinho, gostaria de divulgar um one shot - que não é meu, porém muito bom - que li recentemente! Não levará muito tempo de vocês para lerem, juro! Mas é que é algo tão puro e bonito que acho que todos deveriam ler ou dar uma chance! É sobre "VKOOK" mas não tem nada de malícia ou algo perverso! Espero que gostem!!!
https://spiritfanfics.com/historia/sobre-voce-6665985

*Aceito críticas, opiniões... Respondo os comentários assim que puder.
Beijinhos!
E obrigada por favoritarem a fic e comentarem sempre!!
Até logo anjinho!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...