História Irmãs Sakamaki-interativa - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Irmãs Sakamaki
Exibições 28
Palavras 806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Adultério, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Tudo o que mais preciso (ShDya AH)


Anteriormente em Irmãs Sakamaki

Cap 20

Eu te amo! (ShDya AIH)


Pov Kalidya

Shu: eu te amo!- assim que ele termina de dizer isso eu corro até ele e desabo a chorar em seus braços- Kali, você está bem- eu não o respondo, apenas o beijo

Então ele me puxa para cima pelas minhas coxas e caminha até a cama sem parar o beijo e me deita na cama ficando em cima de mim e descendo os beijos para o meu pescoço e a mão para a minha bunda, a apalpando e...

Atualmente em Irmãs Sakamaki

Cap 21

Tudo o que mais preciso (ShDya AH)


Pov Kalidya

Ele dá um chupão em meu pescoço (o que tenho certeza que vai ficar muito visível mais tarde) e passa sua mão sobre a minha intimidade e eu acabo me arrepiando dos pés à cabeça.

Eu: S-Shu- dou um gemido

Shu: Kali, eu quero você, eu preciso de você- diz sedento, seus olhos azuis tinham um brilho forte de puro desejo.e aquilo só me dava mais vontade de ter ele dentro de mim, mas...

Eu: eu também preciso de você Shu, mas... Eu tenho medo- digo e ele olha em meus olhos e dá um sorriso de canto.

Shu: eu não vou te machucar, eu prometo!- diz e me beija e eu correspondo ao beijo

Então Shu me faz sentar em seu colo e tira meu vestido.

Pov Shu

Meu corpo todo fervia, eu nunca tinha sentido isso antes com nenhuma outra mulher, a cada contato, mais eu queria ela, mais eu a desejava, ter seu corpo e seus lábios para mim, eu preciso dela mais que tudo na vida, eu preciso fazer dela a minha mulher.

Assim que tirei seu vestido, ela corou completamente e eu sorri com isso.

Eu tiro o sutiã dela com a ajuda da mesma e logo trato de abocanhar o esquerdo enquanto massageava o direito, ela puxa meu cabelo com força a cada vez que mordo seu seio e isso esta a cada vez a me excitar mais, então eu ao perceber que seu seio esquerdo já está bem sensível, eu passo a chupar e mordiscar o direito e massagear o esquerdo. Quando termino meu "trabalho" naquela região a deito novamente na cama ficando em cima dela e distribuindo beijos pela sua barriga até chegar em sua intimidade, ela levantou o quadril, o que facilitou tirar a sua calcinha, mas assim que o faço de imediato ela fecha as pernas, mas eu as seguro e a olho.

Eu: não confia em mim? Eu já disse: não irei te machucar- digo e ela mexe a cabeça em sinal de "sim" e deixa que eu abra suas pernas, logo tendo a visão de sua intimidade que já estava molhadinha.

Tiro minha camisa e depois minha calça (que já estava a me incomodando (entendedores entenderam)) e ela cora mais ainda é vira o rosto para o outro lado, eu seguro seu rosto e o viro para mim.

Eu: não precisa se envergonhar, não será a última vez que iremos fazer isso.

Kalidya: S-Shu- diz ainda mais corada

Tiro a última peça de roupa minha que faltava e me posiciono em sua entrada.

Eu: isso vai doer um pouco no início, mas depois passa, mas me fale se quiser parar- digo olhando em seus olhos para transmitir a mesma segurança e os poucos vou pondo meu membro ereto em sua intimidade, ela fazia algumas caras de dor e eu parava de me movimentar para dentro dela, mas depois de ter conseguido por tudo eu paro e a deixo se acostumar com o tamanho e a dor passar e enquanto isso eu a beijo, mas logo sinto a mecher o quadril avisando que eu poderia continuar. Vou fazendo movimentos de vai e vem lentamente e ela dava leves gemidos.

Kalidya: ma-mais rá-pido- pede entre gemidos

A cada pedido eu aumentava a velocidade e a força, o único som que conseguíamos ouvir eram nossos gemidos, até finalmente chegarmos ao nosso clímax, e termos nosso orgasmos juntos.

Eu: doeu?

Kalidya: um pouco, no início, mas depois passou

Eu: foi bom pra você?

Kalidya: que pergunta boba- diz e sobe em meu colo- é claro que gostei- diz um tanto maliciosa

Eu: mal terminamos a primeira rodada e já quer uma segunda? Para quem estava com medo de perder a virgindade você está bem animadinha não?

Kalidya: cala a boca- diz e me beija, eu sento na cama e a ajeito em meu membro e segurando sua cintura a faço quicar, sua cabeça ia para trás algumas vezes de tanto prazer e ela, assim como eu, gimia alto (ao menos para mim) o que só me deixava mais excitado.

Ela tem seu segundo orgasmos e seu corpo logo amolece, mas eu estão eu deito ela na cama e continuo a penetrar, até ter o meu segundo orgasmos e cair em cima dela sem a machucar, nossas respirações estavam ofegantes e descompassadas, eu a puxo para mais perto e nós dois acabamos dormindo de conchinha.


Notas Finais


E então, o que acharam?
Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...