História Ironies Of Fate - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camilacabello, Camren, Fifthharmony, Laurenjauregui
Exibições 37
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 3


  Perguntas


"Ela decidiu, não mais se deixar enganar, tudo que lhe fez sofrer, não pode mais lhe tocar..."-Somente ela - Circo Litoral


Me sentei à sua frente como ela desejava, me sentia horrível, queria mandar ela a merda por ter estragado meus planos, mas meu coração se negava a atacá-la.


-Quantos anos você tem Camila?- bocejei.


-16!-ela assentiu para si mesma.


--Eu tenho 17. Todos na sala são seus amigos ?- não responderia a outra pessoa, mas ela parecia tão interessada e eu gostava de tê-la olhando fixamente em meus olhos, talvez fosse pelo fato de que os olhos dela eram os mais lindos que eu já tinha visto na vida! Verdes, com tons acinzentados surgindo das bordas e algo como azul vindo das pupilas, os olhos dela eram uma obra de arte.


-Não, mas eles me respeitam, eu sou uma pessoa meio intimidadora!-ela tornou a assentir.


-Desculpe ficar fazendo perguntas, tive 2 aulas pra ficar sabendo sobre os outros, mas eu só sei seu nome. Posso continuar?-ri divertida.


-Vejo que você adquiriu um certo receio ao falar comigo, aposto que não perguntou aos outros se podia continuar!-ela ergueu uma das sombrancelhas.


-A culpa é sua, você exala confiança, como se sua sorte fosse estar sempre ao seu lado, você é intimidadora, mas não respondeu minha pergunta...


-Bom, por que não ? Continue a entrevista!-ela riu.


-Onde você mora?


-Numa casa!-me esquivei.


-Entendi, não confia em mim o bastante pra isso!- eu não confio em ninguém.


-Logicamente, você não parece perigosa, mas as aparências enganam, as vezes.


-E isso se aplica a você?-sorriu desafiadora.


-Certamente!-piscou pra mim.


-Você é sempre tão formal, evasiva, seca e fria?-as pessoas não costumavam me confrontar dessa forma.


-Não!-ela apoiou o queixo no braço esquerdo, apoiado à mesa.


-Seus amigos disseram que você é a pessoa mais incrível que eles conheciam, conhecem, ou vão conhecer a vida toda...


-É provável que estejam certos! -rimos.


-Você é bem convencida!-por mais que eu tivesse tentado segurar, um sorriso escapou!


-Sou sim!-joguei meu cabelo pra trás.


-E será que eu poderia fazer parte disso?- queria dizer que ela já fazia, desde que seu sorriso impregnou a minha mente, e ao mesmo tempo gritar que ela não poderia, porque tinha estragado parte da minha vida. Mas isso não era o que o coração queria, ele era mais forte que meu cérebro, então obedeci suas ordens.


-Sim, mas não espere que eu esteja sempre presente, ou responda todas as suas perguntas, você me pegou em um dia bom, não costumo ser boazinha.


Olhei a hora no celular, peguei 3 livros pra disfarçar e decidi voltar a sala de aula, ela voltou a me seguir pendurada no meu braço.


-E então Camila?-mostrei os livros ao professor- Muito bem, vá se sentar, você também Lauren.


Tentei ler um dos livros, mas acabei nem lendo os nomes nas capas, abaixei minha cabeça e tentei ser indiferente ao cheiro de Lauren, que estava bem ao meu lado, mais próxima do que eu desejava, apoiada ao meu ombro.


O intervalo não demorou muito a chegar, nos sentamos no mesmo lugar de sempre e eu estava mais tranquila.


Dinah conversava com Selena, sobre Tori, que estava até agora com o garoto novo, que eu descobri ser irmão de Lauren.


-Mila? Hey Mila? Me da seu número?Eu troquei de celular.- Dinah estendeu o celular e eu digitei meu número nele.


Ela salvou o número, estendeu o celular pra Lauren e piscou pra mim.


FILHA DA PUTA!


Aquilo estava caminhando para um rumo que eu não gostava.


NÃO GOSTAVA MESMO!


Nível zero de paz...


7 meses haviam se passado, desde que Lauren decidiu que participaria da minha vida.


Ela passou a me ligar todas as noites, e andava colada a mim no colégio, tentava me fazer sair, mas eu negava sempre, alegando não gostar de sair, eu não queria sair com ela, já tinha me envolvido mais que o necessário, e o necessário era não ter envolvimento nenhum entre nós.


Eu sabia que ia sofrer e tentava como podia me afastar, mas Lauren não deixava.


Regularmente, Dinah e ela invadiam minha casa, e meu quarto, passavam muito tempo comigo. Hoje era um desses dias.


Dinah e ela ligaram diretamente pra meus pais perguntando se podiam vir pra casa comigo, após a escola. Minha opinião?
Eles não queriam saber dela.


Lauren trouxera um violão azul, maravilhoso, um dos que eu almejava ter pra mim, não resisti ao sabor da música, dedilhei o violão cantando uma ou duas, que combinavam com meu jeito de ser.


Quando coloquei as mãos no violão me esqueci da existência dos dois, que agora me encaravam com os olhos brilhando.


-Mila, você é incrível pirralha metida!- apenas Dinah Jane se dava ao luxo de me chamar assim, todos na minha sala eram mais velhos do que eu, mas a maioria não sabia disso.


-Chee?-sorri sem humor.


-Fala Chan!-seu sorriso era cínico.


-Se me chamar de pirralha outra vez... vou enfiar esse violão no seu cu!-sorri de forma falsamente doce.


Lauren arregalou os olhos surpresa e então riu.


-O que foi Lauren?


-Nada, é só que nunca tinha visto você xingar, você é sempre tão formal...-balançou a cabeça- Sua voz sai formal até ameaçando e chingando, chega a ser adorável. Pirralha mais fofa!!


As duas apertaram minhas bochechas.


-Não ousem fazer isso outra vez, não abusem do meu bom humor!


Contrariando meu pedido, as duas pularam em cima de mim e me fizeram cócegas até eu perder a cor.


-Filhas de uma porca fodida por um elefante, eu devia matar vocês!-eles riram escandalosamente.


-Mas uma maré de boa sorte nos atingiu e desde a chegada da Lauren você vive de "bom humor" senhora marra...-Dinah me interrompeu- O que é bem estranho, aliás você até parou com a sua tática anti...Oh Meu Deus ! Você... -tapei a boca de dela antes que ela estragasse o resto da minha vida.


-Cale a boca China, depois falamos sobre isso, Lauren não tem que saber de tudo sobre mim!- Lauren me olhou estranho.


-Quando isso vai acabar? Não vai poder esconder tudo de mim para sempre!-ela parecia irritada.


-Eu sei Lauren, por isso disse que você não tem que saber agora.


-Menos mal..._Ela saiu de cima de mim deslizando a mão por meu abdômen, foi um ato totalmente impensado e natural, que me fez prender a respiração e me contorcer por dentro.


-Camz? Vamos sair amanhã? Por favor, eu queria passar mais tempo com você.-Lauren pediu, me olhando suplicante. Seu olhar me desarmou.


-MAIS?-ela revirou os olhos.


-Sim, não é o suficiente, você é muito legal pra ficar trancafiada num quarto!_sua expressão tristonha era adorável de mais pra minha sanidade.


-Acho que se eu sair uma vez não vou morrer... eu vou, mas não se acostume!-suspirei me dando por vencida. Seria só daquela vez.Ela sorriu me abraçando.


-Obrigada Camz, amanhã depois da escola vamos pra minha casa, eu já falei com seus pais!


Só podia ser brincadeira.
Dinah riu da minha cara, que provavelmente era de cu.


-Como é?


-Isso mesmo! Agora preciso ir pra casa! Tchau Camz! Tchau DJ!-Ela beijou a testa de Dinah e o canto da minha boca. Considerei aquilo como um erro da parte dela.


-E então Chan? Pode falar pra mama Hansen aqui! Você ta caída do penhasco pela Lauren não tá?


-Onde você aprendeu a ser tão observadora? Que saco!-Ela riu.


-Você tem que fazer algo, não pode deixar as coisas assim!-aconselhou.


-Você sabe que eu não vou ouvir seu conselho, não é?


-Sim..._ela suspirou_É uma pena que você seja tão covarde pra amar!-suspirei chateada...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...