História Irracional - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Visualizações 6
Palavras 683
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei
Espero que gostem até depois

Capítulo 10 - Uma coisa inesperada.....


Fanfic / Fanfiction Irracional - Capítulo 10 - Uma coisa inesperada.....

Narração Jimin

Já estava no portão da área militar abandonada.bestava escuro deiva ser umas 9 da noite. Estava com medo de enne já não existir mais, com medo daquilo ser em vão. 

Estava pulando o portão quando arranhei o braço. Que droga, logo agora que eu preciso enfrentar um monte de gente armada, em uma área militar. É muito azar.

Cheguei do outro lado e comecei a andar. Não demorou muito até eu enchergar um quartel abandonado. Sim dava medo, e bem na hora começou a chover. As luzes do quartel estavam ligadas, mas eram luzes muito fracas. 

Entrei por uma janela qualquer, e quando me deparo era a janela de uma sala de armas cortantes. Não tinha nenhuma arma de fogo, mas do mesmo jeito peguei uma outra faca para enne.

Abri a porta para o corredor e comecei a andar. Ouvi voses mas não consegui identificar aonde estavam, e pra onde estavam indo. Só reconheci uma voz, a do seq/chefe.

Continuei andando pelo quartel e a cada sala que eu passava eu percebia que tinham outras pessoas lá, não somente Michel e seus empregados. Avia gente torturando outras por informações, e gente sequestrada que estava presa. Quando saísse dali ia denunciar esse lugar.

Em uma sala algo me chamou atenção. Fui até a porta e espiei. Tinha um menino acorrentado preso na parede, é um outro homem mais velho estava torturando ele em busca de informações. Reconheci o homem mais velho como o dono de uma empresa qualquer de lá. Só não sabia quem era o menino. O mais velho gritava com o mais novo (que a propósito era muito bonito)

Empresário: ande taehyung, diga o que sabe.

Ele bateu no menino, que pelo visto era taehyung.

Tae: e-eu não sei de nada.

O menino sangrava pela boca e chorava. Era fácil perceber que ele estava desesperado. Não esperei ele bater denovo no garoto para entrar e ajudar.

Empurrei a porta com força e ataquei o homem torturador. Fui violento. Enne teria brigado comigo por ter feito isso. Derrubei o cara no chão e ele desmaiou. O tal de taehyung me olhava  de boca aberta.

Jimin: ei eu sou jimin, não se preocupem não vou machucar vc.

Ele não respondeu, continuou olhando sem entender nada. Arranquei a força suas correntes e ajudei ele a se levantar. Ele continuava sem falar.

Jimin: olhe taehyung, eu preciso ir resgatar uma amiga, vá para casa. Estamos na área militar abandonada, a saída daqui não sei onde fica pule uma janela sei la, estamos no segundo andar dessa as escadas que estão no fim do corredor, e quando estiver seguro denovo ligue pra polícia ok? Tenho que ir espero que fique bem.

Sai daquela sala e fui novamente procurar enne. No caminho achei armas de fogo e peguei elas tambem.

Narração enne

Depois da conversa do seq/chefe eu acabei dormindo denovo. Acordei com uma pessoa me acorrentado. Era um dos ajudantes do seq/chefe.

Seq/1: olha só quem acordou. Chegamos garota ande logo. 

Ele me largou e eu tive que ir sozinha pra fora da van. Estava com as mãos presas nas costas. Quando cheguei fora da van outro dos ajudantes veio e tapou minha boca.

Ele me empurrou e disse para seguir o seq/chefe que não tinha dito nada. Começamos na andar e subimos uma escada. Estávamos no segundo andar e andamos por uns corredores. Em algumas salas tinham pessoas sendo torturadas e etc..

Passei por uma sala  onde um garoto preso a parede estava apanhando para um empresário qualquer. Fiquei com dó dele, ele estava mais machucado do que os outros que tinha visto.

Subimos mais um andar e andamos mais ainda. Depois entramos em uma sala com uma mesa longa e com cadeiras só nas pontas. Tinha uma outra cadeira no fundo da sala. Eles me mandaram sentar lá e me prenderam nela com cordas. O seq/chefe estava em uma das ponyas e esperava alguém. Suspeitei ser Michel, mas quando a pessoa esperada entrou lá não era ele. Era um homem com uniforme de chefe de polícia. Achei estranho s ele ser um policial e não me tirar dali. Eles dois conversaram por um bom tempo, quando de repente o inesperado acontece...

Ele chegou...




Notas Finais


Nhanhhannanna ajwbakdnsk
E aí turu bom?
Te mais capivarinhas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...