História Irresistible - Klaroline - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Klaus Mikaelson
Tags Klaroline, Romance
Visualizações 157
Palavras 1.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


☺💛

Capítulo 45 - Quarenta e Quatro


Fanfic / Fanfiction Irresistible - Klaroline - Capítulo 45 - Quarenta e Quatro

Mas apesar da minha certeza de que ela tinha mentido sobre seus sentimentos, e de que sentia, sim, algo por mim, a dúvida voltava a me consumir. Por que ela mentiu? O que aconteceu entre fazermos amor escondidos no meio da noite e o momento em que entramos no carro na manhã seguinte?

Damon interrompeu minha queda no abismo falando de seus próprios problemas:

– Bom, já que estamos botando para fora nossos sentimentos, é a minha vez de compartilhar. O casamento está enlouquecendo nós dois. A minha família inteira vai viajar para San Diego para a cerimônia. Todo mundo mesmo. Incluindo tias-avós, primos de décimo- terceiro grau e pessoas que eu não vejo desde os cinco anos. Do lado da Kath é a mesma coisa.

– Isso é ótimo – eu disse, e imediatamente me arrependi quando vi o olhar gélido de Damon. – Não é uma coisa boa quando as pessoas aceitam seu convite?

– É, sim, mas muitas dessas pessoas não foram convidadas. A maioria da família dela mora na Dakota do Norte, e a minha está espalhada pelo Canadá, Michigan e Illinois. Todos estão buscando uma razão para tirar umas férias na praia – e balançando a cabeça, ele continuou: – Então, na noite passada, Kath decidiu que queria fugir de tudo isso. Ela quer cancelar tudo, e está tão obcecada que estou com medo de que ela ligue para o hotel para cancelar, e aí, sim, vamos nos ferrar completamente.

– Ela não faria isso, cara – Enzo murmurou, quebrando seu silêncio atípico. – Não é mesmo?

As mãos de Damon deslizaram para seus cabelos e se fecharam em punhos, os cotovelos apoiados na mesa.

– Honestamente, eu não sei. Essa festa está se tornando gigante, e agora sinto que está saindo do controle. Nossas famílias estão convidando cada vez mais pessoas, como se fosse uma grande boca livre para todo mundo. E já nem é mais uma questão de dinheiro, é uma questão de espaço, de fazer aquilo que nós queremos. Imaginamos um casamento com uns cento e cinquenta convidados. Agora, temos quase trezentos – ele suspirou. – Será apenas um dia. Um dia. Kath está tentando não enlouquecer, mas para ela é mais difícil, porque não tem muita coisa que eu possa… – ele riu, então se endireitou e olhou para nós dois. – Eu não me importo com a maioria dos detalhes. Pela primeira vez na vida, não sinto a necessidade de controlar tudo. Não me importo com as cores, nem com os malditos arranjos. Não me importo com as flores. Eu me importo com tudo que virá depois, quando vou poder comer a Kath por uma semana em Fiji e depois passar o resto da vida casado com ela. É isso que importa. Talvez seja melhor eu deixá-la cancelar tudo, casar neste fim de semana mesmo e ir logo para a lua de mel.

Abri minha boca para protestar e dizer para Damon que eu tinha certeza de que todo casal passa por esse tipo de crise, mas a verdade era que eu não tinha ideia. Mesmo no casamento do Matt – no qual fui o padrinho –, a única coisa que me deixou acordado na cerimônia era a ideia de levar as duas damas de honra para transar no closet. Não prestei muita atenção no lado emocional daquele dia.

Então, fechei a boca, passando a mão nos lábios e sentindo uma dose de autoaversão me atingir. Merda. Eu já sentia falta de Caroline, e estar com meus dois melhores amigos que já tinham encontrado as mulheres de suas vidas deixava tudo pior. Não é que eu sentisse que precisava alcançar a mesma etapa da vida que eles; eu simplesmente queria aquele conforto de saber que eu podia sair com meus amigos e voltar para casa para os braços dela. Eu sentia falta do conforto de sua companhia, da maneira como ela ouvia tudo cuidadosamente, da maneira como dizia qualquer coisa que vinha à mente quando estava comigo, coisa que notei que não fazia com mais ninguém. Eu adorava o quanto ela se sentia bem consigo mesma – tão impetuosa e confiante e curiosa e esperta. E eu sentia falta do seu corpo, de ter prazer com ela e dar prazer a ela sem parar.

Eu queria deitar com ela na cama à noite e lamentar as dificuldades de se planejar um casamento. Eu queria tudo isso.

– Não cancele – eu disse, finalmente. – Sei que sou o último que pode dizer algo sobre isso, e tenho certeza de que minha opinião não significa nada, mas também tenho certeza de que todos os casamentos passam por essas coisas em algum momento.

– É que parece ser tanto trabalho para um único dia – Damon murmurou. – Existe muito mais vida além desse único dia.

Enzo riu um pouco e ergueu seu copo, então reconsiderou e o deixou de novo na mesa, antes de começar a rir novamente, mais forte desta vez. Nós dois viramos para ele.

– Você estava agindo como um zumbi – eu disse –, mas agora voltou a ser ao normal. Hoje é dia de abrir o coração. Eu levei um fora da Caroline, Damon está lutando contra a loucura de planejar um casamento. Agora é a sua vez.

Ele balançou a cabeça, sorrindo para seu copo vazio.

– Certo – e fez um gesto para Maddie, pedindo outra Guinness. – Mas, Damon , você está aqui hoje apenas como meu amigo. Não como o chefe da Bonnie. Entendido?

Damon concordou, juntando as sobrancelhas.

– É claro.

Erguendo um dos ombros, Enzo murmurou:

– Bom, caras, acontece que eu vou ser papai.

O relativo silêncio de antes parecia agora um barulho infernal comparado com o vácuo que se seguiu. Damon e eu congelamos, e então fizemos uma breve troca de olhares.

– Enzo? – Damon começou, com uma delicadeza atípica. – A Bonnie está grávida?

– Pois é, cara – Enzo levantou os olhos, com o rosto vermelho e os olhos arregalados. – Ela vai ter um bebê.

Damon continuou olhando para ele, provavelmente analisando cada reação no rosto de Enzo.

– Isso é bom – eu disse cuidadosamente. – Não é? Isso é uma coisa boa.

Enzo assentiu, virando-se para mim.

– É bom demais. Eu estou… aterrorizado, para dizer a verdade.

– Grávida de quanto tempo? – Damon perguntou.

– Um pouco mais de três meses.

Nós dois começamos a responder com surpresa, mas ele ergueu a mão e impediu nossa reação.

– Ela estava estressada e pensou… Ela fez um teste no fim de semana, mas só hoje soube quanto tempo se passou. Então hoje, quando eu estava fora em reuniões… fizemos um ultrassom para medir o bebê – ele pressionou as mãos nos olhos. – Caramba, o bebê. Acabei de descobrir que Bonnie está grávida e hoje eu vi que tem uma criança lá dentro. A gravidez já está tão avançada que o técnico acha que é menina, mas só vamos saber com certeza em alguns meses. Isso tudo é… tão irreal.

– Enzo, por que diabos você está aqui com a gente? – perguntei, rindo. – Você não deveria estar em casa tomando champanhe e escolhendo nomes?

Ele sorriu.

– Ela queria um tempo longe de mim, eu acho. Eu estive insuportável nos últimos dias, querendo reformar o apartamento e conversar sobre quando será o casamento e essas coisas.

Acho que ela queria contar para Kath. Além disso, temos um jantar marcado para amanhã –  ele fez uma pausa, franzindo as sobrancelhas em preocupação. – Mas agora que o dia acabou, estou apenas exausto.

– Você não está preocupado com isso, não é? – Damon perguntou, estudando Enzo. – Quer dizer, isso é inacreditável. Você e Bonnie vão ter um bebê.

– Não, apenas a mesma preocupação que qualquer um teria – Enzo disse, limpando a boca. – Será que vou ser um bom pai? Bonnie não é de beber muito, mas será que fizemos alguma coisa nos últimos três meses que pudesse machucar o bebê? E, carregando minha prole gigantesca por aí, será que Bonnie vai ficar bem?

Não consegui me segurar. Levantei e puxei Enzo para um abraço.

Ele estava tão apaixonado pela Bonnie que mal conseguia pensar direito quando ela estava por perto. E embora eu tirasse sarro dele por causa disso, era algo muito legal de se presenciar. Eu sabia muito bem, sem ele precisar dizer, que Enzo estava totalmente pronto para isso, pronto para sossegar e bancar o marido e pai dedicado.

– Você vai ser incrível, Enzo. É sério, parabéns, cara.

Dei um passo para trás e observei quando Damon se levantou, apertou a mão de Enzo e depois o puxou para um breve abraço.

Caramba.

A ficha começou a cair sobre a enormidade disso tudo, e eu desabei de volta na cadeira. Isso aqui era a vida. Era a vida começando para nós: casamentos e família e encarar decisões e se tornar o homem da vida de alguém. Não tinha nada a ver com nossos trabalhos ou as emoções aleatórias que buscávamos ou algo assim. A vida é construída com os tijolos dessas conexões e etapas e momentos quando você conta aos seus dois melhores amigos que está prestes a se tornar pai.

Puxei meu celular e enviei uma mensagem para Caroline.

Não consigo parar de pensar em você.


Notas Finais


.... Até a próxima 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...