História Irresistible boss - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Camren G!p, Lauren G!p
Exibições 1.744
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey babes ;)
Como prometido este capítulo é dedicado a duas meninas que entraram recentemente na minha vida e posso dizer que já são bastante importantes para mim, assim como todas as outras.
Embora que eu ainda ache estranho essa temática ser dedicado a uma mãe e a uma filha, está aí. Espero que gostem e aproveitem Melissa e Ana Cristina.
Amo vocês amores ❤️

Capítulo 22 - Capítulo 21


Lauren POV’S

- Obrigado por confiar em mim Camz – Eu murmurei assim que nos separamos. Fitei-a com atenção e não pude deixar de sorrir pela oportunidade que a minha garota estava me dando.

Eu lutarei por ela, pelo o seu amor e não importa o que eu precisarei fazer eu irei até o fim se eu a tiver ao meu lado em todos os momentos.

- Só não me decepcione, por favor – Ela pediu baixo, tanto que quase não escutei as palavras saírem de sua boca.

- Eu não vou. Pode ter certeza disso, o que eu menos quero nessa vida é magoa-la – Falei enquanto tirava um fio de cabelo que persentia em me atrapalhar de vê-la por completo, eu pude observar um contido, mas ainda sim um lindo sorriso aparecer em seu rosto segundos depois me fazendo sorrir também com o ato.

Com calma levei os meus dedos ao seu rosto o acariciando e contemplando quando ela fechou os olhos, apreciando o meu carinho. Sem nenhuma pressa tomei os seus lábios beijando-a lentamente, não deixando de puxa-la para mais perto de mim durante o nosso beijo.

- Cuidado Camz – disse quando vi o esforço que ela estava realizando para se mover – O que você está fazendo? – Perguntei confusa, sem entender o que ela realmente queria com aquilo.

Observei os seus movimentos tentando ajuda-la de alguma forma, mas como eu não sabia o que fazer eu só pude olha-la e auxilia-la quando me dei conta da sua intenção.

- Assim está bem melhor – A Camila suspirou feliz quando ficou do modo que desejava, em cima de mim, precisamente em meu colo.

- O seu tornozelo Camz – Me esforcei para ignorar o seu corpo ao meu alcance e deixei que a preocupação dominasse qualquer sentimento improprio que viesse a surgir em minha mente pecaminosa.

- Não está doendo mais. 

- Camila... – Tentei falar, só que quando a sua boca se juntou a minha foi impossível resistir e tão facilmente me rendi aos seus encantos. Sem alternativa passei as minhas mãos em sua cintura a apertando mais contra mim e a deixei comandar o beijo de sua forma.

- Eu sempre quis fazer isso – Ela disse baixo, quase um sussurro em meu ouvido.

- Isso o que? – Esperei que ela responde-se, mas o silencio perdurou durante uns bons segundos me fazendo chegar a uma suposição - Não me diga que esse é um fetiche seu, ou é?

Ela corou violentamente, comprovando que o que eu pensava era a mais pura verdade.

Gargalhei alto e entrelacei os meus dedos em seu cabelo, a puxando para mim e murmurando antes de beija-la.

- Então vamos torna-lo real – Nos beijamos lentamente e com cuidado eu a ajudei a sair de cima de mim, fazendo com que ela ficasse deitada sobre a cama e eu sobre o seu pequeno corpo.

Deixei que suas mãos tirassem a minha camisa e fiquei extremamente satisfeita quando ela sorriu a me ver sem ela.

- Você realmente quer isso Camz? – Perguntei por precaução assim que nos separamos.

- Sim – Suspirou mordendo os seus lábios em seguida, quase me fazendo gemer somente com isso. Ignorei os meus instintos mais primitivos e me aproximei dela, precisava ouvir as palavras saírem de sua boca.

- O que você quer Camila, me diz? – Sussurrei em seu ouvido com lentidão, pronunciando entre pequenas pausas e sorrindo de orelha a orelha ao ver que ela tinha se arrepiado com aquilo.

- Você, eu quero você Lauren - Meu coração bateu extremamente acelerado, as minhas mãos inquietas ansiavam em percorrer aquele corpo que já me atormentava há tanto tempo em meus sonhos mais obscuros.

Eu movi os meus lábios em direção ao seu pescoço e o beijei delicadamente seguida vezes. Sem pressa eu me encaminhei ao seu rosto, deixando durante o curto trajeto um rastro de beijos e chupões leves. Os seus olhos encontravam-se mais escuros e eu não duvidava nenhum pouco que os meus também estavam na mesma situação ou se não pior do que os dela. Eles demonstravam claramente o quanto nós estávamos ávidas e sedentas pela outra.

- Lauren – Ela suspirou, meio gemendo e mandando-me fazer o que ambas queríamos.

Nossas bocas rapidamente se juntaram e as nossas línguas buscarem-se desesperadamente. Encontrávamos-nos totalmente tomadas pelo desejo, pela excitação. Enquanto nos beijávamos os meus dedos brincavam com a barra de sua blusa, ameaçando-a tira-la de seu belo corpo. Lentamente adentrei as minhas mãos em sua camisa, passando as minhas unhas pela a sua pele sem muita força e massageando os seus seios por cima de seu sutiã.

A Camila já gemia baixinho durante o beijo, me deixando ainda mais quente e ansiosa por mais. Depressa desci a minha mão e puxei a sua blusa a tirando de seu corpo e interrompendo o nosso beijo. As minhas mãos afoitas deram sem demora o mesmo destino ao seu sutiã, o jogando longe pelo quarto e estas se concentraram em seus seios, os acariciando lentamente.

Quando me dei por satisfeita me afastei dela e fui percorrendo com a minha língua cada parte do seu corpo, até chegar a minha já completa perdição, o seu sexo. Imediatamente tirei a sua saia e passei os meus lábios pela a sua coxa direita, sugando e beijando a pele sensível, eu já conseguia sentir a sua excitação, forte e inebriante. O seu cheiro rapidamente me deixou alucinada, tonta e com um objetivo louco de possui-la sem fim.

Senti ela se contorcer de imediato e para não prologar a sua e a minha tortura eu fui direto ao ponto. Abaixei a sua calcinha e me acomodei direito entre as suas pernas, as separando delicadamente com as mãos. Ela gemeu alto quando os meus lábios encontraram a sua fonte de prazer.  Sem enrolação suguei-a com maestria a fazendo suspirar de satisfação e eu de contentamento.

As suas mãos foram imediatamente ao meu cabelo com o ato, me puxando para mais perto de seu corpo. Tentei ignorar a pressão que a minha calça fazia sobre o meu membro o apertando e me fazendo sentir uma dor insuportável.  Mas no momento eu estava alheia a tudo a que acontecia ao meu redor, eu só me preocupava com ela.  Em lhe dar prazer.

Curiosa eu analisei minuciosamente o seu rosto: as suas bochechas estavam coradas, os olhos fechados e a boca levemente aberta sussurrando o meu nome. Reconhecia, eu era uma pessoa muito sortuda e privilegiada por poder vê-la dessa forma. Queria que ela nunca mais saísse dali, eu estava disposta a passar toda eternidade lhe dando prazer.

Os meus lábios envolviam o seu clitóris e o sugava com lentidão, ao mesmo tempo em que gemidos roucos e completamente manhosos saiam de sua boca me fazendo acelerar os meus movimentos constantemente. Senti os seus espasmos e gemidos cada vez mais frequentes cada vez que eu a chupava me fazendo esperar ansiosa por aquele acontecimento.

- Oh Lauren – Camila gritou, arfando e fechando os olhos apreciando a sensação de seu recém-orgasmo.

Eu acompanhei fascinada o modo como ela estava, e quando a sua respiração se normalizou a beijei lentamente, com desejo e uma fome dilacerante. Eu sabia que não importasse quantas vezes eu fizesse aquilo com ela eu jamais me saciaria. Era um caminho sem volta e eu estava mais que disposta a passar por ele.

Encaixei-me rapidamente entre as suas pernas após tirar a minha calça, o meu coração disparou ainda mais louco quando percebeu que era realidade o que estava acontecendo e não mais umas das minhas ilusões. Balancei levemente a cabeça e me concentrei somente no corpo que estava embaixo de mim. O seu rosto retorcido em pleno desejo, os seus seios pequenos e macios a minha total disposição, o seu sexo liso ansiando os meus toques, totalmente despida e inteiramente minha.

- Você é tão linda, nem faz jus ao que eu imaginei – Murmurei entorpecida de excitação observando a sua nudez.

A Camila sorriu sem graça, me deixando ainda mais apaixonada por ela.

Com a sua ajuda eu tirei a minha cueca e suspirei de alivio por não sentir nenhum pano sobre o meu membro.

- Você realmente quer isso Camila? Nós podemos parar, eu não me importo – Questionei embora que a minha excitação dissesse o contrário.

- Mas eu sim – Não tive duvidas de que meus olhos brilharam ao escutar as suas palavras. Eu estava quente e extremamente dura por conta dela.

Lentamente me posicionei em sua entrada e entrei logo arfando com a sensação de estar dentro dela. A sua voz ecoava baixa e rouca por todo o quarto. O som pedia, implorava por mim, em uma súplica por prazer que eu seria incapaz de recusar. Investi uma vez, e outra, e outra, em um ritmo frenético e completamente torturante para nós duas. 

- Camila - Eu gemia seu nome deliberadamente, me entregando a um louco e imenso prazer que nunca tinha chegado a sentir antes.

Aos poucos eu fui alternando entre lentas e rápidas estocadas. Queria prolongar aquele momento o máximo que eu podia para nós duas.  Embora que eu já tivesse tomado consciência de que não iriamos aguentar muito mais.

- Minha nossa Lauren – Ela cravou as suas unhas em minhas costas, me fazendo gemer em um misto de dor e prazer.

Eu não conseguia parar de olha-la, a Camila se retorcia e gemia sem controle, estava completamente fora de si assim como eu.

Segurei em uma de suas pernas a encaixando em minha cintura e intensificando os movimentos, aumentando a velocidade e intensidade das estocadas rapidamente. Eu entrava e saia com força e rapidez, em uma urgência desconcertante por mais prazer.

Eu já sentia aquela familiar sensação crescendo no meu ventre a cada gemido que eu escutava dela, tão intensa e profunda se formando dentro de mim. Sabia que não custaria quase nada para aquela sensação arrebatadora nos abater.

Praticamente gritei o seu nome quando os seus músculos interiores se contraíram ao redor de meu membro, o apertando e me fazendo render ao orgasmo avassalador que nos chegou quase ao mesmo tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...