História Irresistível - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diego Ribas da Cunha, Gigi Hadid, Paolo Guerrero
Personagens Diego Ribas da Cunha, Gigi Hadid, Paolo Guerrero
Visualizações 62
Palavras 1.844
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Acho que Paolo está gostando mesmo da Helô, mas nada comparado a loirinha...No próximo capítulo teremos uma situação que vai deixar o Paolo surtado e vai gerar uma briga entre ele, Diego e Heloísa.

Capítulo 24 - Party in the Réver's House.


Abri os olhos despertando completamente do meu sono e a Helô ainda dormia ao meu lado, percebi que era cedo ainda então não quis acorda-la. O sol raiava lá fora as oito horas da manhã e eu resolvi que aproveitaria a piscina sozinho hoje, coloquei um sunga e atravessei o jardim comendo uma maçã; a água não estava tão gelada por conta do sol e eu me joguei de uma vez só indo até o fundo da enorme piscina quadrada da Réver's House.

Quando cheguei a superfície meus olhos travaram nela que vinha caminhando lentamente pelo jardim completamente distraída ao mexer em seu celular, não consegui não reparar em como ela estava gostosa naquele biquíni azul marinho que contrastava na tua pele branquinha. O corpo da Lívia sempre me chamou a atenção porque ela tinha curvas de uma verdadeira brasileira num corpo magrinho, fiquei admirando a minha ex namorada até que ela largou o celular na grama junto con uma toalha e olhou em direção a piscina com um sorriso.

- Bom dia. - ela disse.

- Bom dia, cariño. - sorri.

- Parece que pensamos igual. - ela comentou vindo até a borda da piscina e eu concordei.

- Vem, eu te ajudo. - estendi a mão pra ela.

- A água tá gelada. - ela disse hesitante.

- Não tá nada! - eu disse.

Num descuido dela eu a puxei para dentro d'água  fazendo a mesma cair um pouco mais pra cima de mim e nós descemos e subimos juntos, já na superfície notei que estávamos próximos demais e isso me fez sentir desesperado em estar ali cara a cara com ela olhando aquele olho azul da cor do mar. Ouvi a voz de Diego e quando o vi passar da porta conversando com o Rodinei eu me afastei deixando a Lívia com um enorme ponto de interrogação no rosto e mergulhei para o outro lado subindo a superfície segundos depois vendo Rodinei sorrir pra mim.

- A Helô já acordou, está na cozinha. - ele disse pulando na água.

Percebi a confusão nos olhos da Liv se desfazer quando Diego se aproximou lhe dando um selinho.

Saí da piscina indo pra cozinha e lá estava a pessoa pra quem eu deveria estar dando toda a minha atenção, ela estava toda concentrada preparando uma vitamina junto com a Tay e a Juliane.

- Bom dia linda. - eu a abracei por trás dando um beijo em suas costas.

- Bom dia! - sorriu.

- Você quer? - perguntou mostrando o copo.

- Quero. - sussurrei beijando seu pescoço de leve.

- Esse casal é só amor. - Juliane disse sorrindo enquanto levava para a sala o café da manhã do Gui e da Gabi.

- Talvez. - ouvi Helô sussurrar.

Assim que Giovanna saiu da cozinha e eu deixei  vitamina que ela estava preparando de lado e puxei-a para mais perto enquanto eu me encostava no balcão fazendo ela ficar entre as minhas pernas, tirei os cabelos do seu rosto e levantei o mesmo para que ela me olhasse nos olhos.

- Está tudo bem? - perguntei.

- Vi você e a Lívia na piscina. - ela disse.

- Estávamos conversando. - eu disse.

- Paolo, eu não gosto de bancar a namorada chata e ciumenta mas eu preciso saber se está comigo inteiramente...ou...- ela pausou.

- Ei, eu estou com você. - eu afirmei.

- Então me diz o que sente por ela, você não se abre comigo quando o assunto é a Lívia e eu sempre tenho que pegar o clima entre vocês dois pairando pelo ar. - ela explicou e eu assenti.

- Eu nunca tinha visto a Lívia além de uma amiga, mas quando passei a ver eu me senti encantado porque vi o lado mulher de alguém que sempre enxerguei como uma menina. Eu não posso e nem consigo evitar o que eu sinto por ela porque eu não sei como isso tomou conta de mim, é algo mais forte que eu. - expliquei.

- Mas ela não me ama da mesma forma, ela ama o Diego dessa forma. E é com ele que ela está. - reforcei.

- Só está comigo porque ela está com ele? - perguntou.

- Eu dei o passe livre Helô, eu terminei com ela, eu disse pro Diego que o caminho estava livre pra ele...eu estou com você porque quero me permitir ser feliz como eles são juntos. Quero amar alguém e tentar ao máximo esquecer desse sentimento por ela porque senão isso vai ultrapassar a linha da amizade incrível que nós temos. - eu disse e ela assentiu.

- Não quero te magoar, por isso estou sendo sincero com você em relação aos meus sentimentos por ela. - eu disse fazendo carinho na bochecha dela.

- Desculpa, é que me incomodou ver como você a chama.- ela pediu.

- Mi amor, cariño, niña...- ela comentou.

- Eu gosto de você, eu quero tentar nós dois e quero muito que dê certo. Então, confia em mim? - perguntei e ela me olhou nos olhos.

- Confio. - e aí eu vi a minha morena sorrir.

Coloquei minhas mãos em sua nuca a trazendo pra mim e beijei a sua boca, adorava o jeito meigo dela de tentar falar as coisas sem parecer grosseira ou causar uma confusão. Suas mãos me seguraram pela cintura colando nossos corpos e o beijo que começou lento foi se tornando cada vez mais urgente e quando eu senti a excitação tomar conta de mim ela me puxou pela sunga e nós passamos pela sala sem ser percebidos e subimos direto pro quarto.

...

- EU ADORO FUNK! - Rodinei gritou ligando o som.

- Vamos lá! - Tay gritou dando um copo de bebida para a Lívia.

Eu sabia que aquela brincadeira não iria dar certo porque depois todo mundo iria cair bêbado no chão da sala, as crianças já estavam dormindo e a Juliane entrou na pista com a Marília e as duas começaram a dançar e rebolar puxando seus pares pra dançar também. Tive uma crise de riso com o Rodinei tentando fazer o Réver mexer o quadril como se ele fosse um professor de dança profissional, Helô levantou do sofá por insistência da Giovanna e veio até a mim começando por passos lentos e só depois de virar o copo de bebida que a Tay havia lhe dado ela começou a se soltar jogando os cabelos e rebolando na minha frente.

Eu estava babando. Mas não era só nela.

Do outro lado estava Diego sentado no sofá admirando a loirinha rebolar toda provocativa a sua frente, eu conseguia perceber o olhar de desejo e tesão no rosto dele porque era o mesmo que eu estava. Eu olhava para os movimentos da minha namorada e os da minha ex e me perdia em tamanhas curvas de corpos diferentes, Helô dançava mais para ela do que para mim e eu gostava de ver o sorriso confiante em seu rosto...mas quando olhava para Lívia via o quão naturalmente seu corpo se movia com a batida da música e assim ela fez meu amigo levantar do sofá e virou de costas pra ele descendo até o chão.

Que corpo gostoso!

Quando notei o quão 'animado' eu estava ficando tratei logo de desviar minha atenção e puxei Helô pela cintura grudando-a em mim e a mesma começou a puxar o meu cabelo mordendo meu maxilar de leve. Aquilo me excitava mas era de uma forma mais foguenta mesmo, e com a Lívia era mais romântico e especial...talvez seja por conta do sentimento que eu ainda ando nutrindo por ela.

- Alguém aqui vai ter que sair com uma almofada no colo hoje...- Rodi brincou e Helô sorriu contra a minha boca.

- Eu te deixei assim? - sussurrou.

- Sim. - sorri lhe dando um selinho.

- Que outras sensações eu lhe causo? - perguntou arranhando de leve a minha barriga por baixo da blusa.

- Se eu tiver que responder aqui, o pessoal vai ser obrigado a assistir um filme pornô ao vivo. - sussurrei e ela gargalhou.

Ela continuou dançando e me olhando nos olhos e aí eu prendi totalmente a atenção nela esquecendo quem estava a minha volta, suas mãos passeavam pelo meu peitoral e seu sorriso se destacava em seu rosto. Heloísa era uma mulher linda, uma típica brasileira de pele bronzeada e curvas exuberantes assim como o castanho de seus olhos e eu só sabia que era um cara realmente sortudo por ter alguém tão incrível assim na minha vida.

Perto das onze da noite já estávamos todos esgotados e aproveitamos pra organizar a bagunça. Helô, Lívia e Tay já estavam dormindo no sofá enquanto os Everton's lavavam os copos e pratos, eu e Marília estávamos varrendo a sala e a cozinha e o resto estava fazendo alguma coisa também em algum canto da casa.

- Tem uma praia aqui perto, amanhã podíamos ir até lá. - Réver sugeriu.

- Ótima ideia! - Ribeiro disse.

- Cedo? - perguntei.

- Cedo não, por favor. - Diego pediu nos fazendo rir.

- Que tal lá pelas dez? - Rodi surgiu com a ideia.

- Ótimo. - eu disse.

- Ótimo.  - Diego disse.

- Ótimo. - Éverton disse.

- Ótimo. - Ribeiro disse.

- Ótimo. - Réver disse.

E em seguida todos nós começamos a encarar Rodinei.

- Era pra eu falar 'Ótimo' também? - ele perguntou confuso.

- É, é um lance de time. - Diego disse rindo.

- Ah, vai se lascar! - ele gargalhou saindo da cozinha.

- Rodinei está de TPM. - eu disse.

- Não me faz voltar aí e arrancar teus olhos, peruano! - ele gritou da sala.

Assim que terminamos tudo pela cozinha fomos acordar as meninas pra que elas subissem pra dormir, me agachei na frente delas chamando pelos seus nomes mas nenhuma respondia. Chacoalhei um pouco a Helô e ela abriu os olhos e levantou do sofá falando que iria direto pro quarto me esperar, puxei o braço da Tay levemente dando apoio pro Rodi conseguir carrega-la em direção ao quarto e a última foi a minha loirinha.

- Liv, acorda! - chamei.

- Diego. - ela disse segurando minha mão.

- É o Paolo, Liv. - eu disse tirando seus cabelos do rosto.

- Diego, amor, não me solta. - ela pediu e eu abaixei a cabeça.

- Ela não acordou? - Diego surgiu e eu soltei a mão dela.

- Ela estava chamando por você. - sorri.

- Ainda não tivemos chance de conversar, mas você tá ok com tudo isso? - ele perguntou com a mão no meu ombro.

- Estou. - sorri novamente.

- Quero que saiba que eu respeito demais a amizade de vocês dois, quero que continuem sendo amigos como sempre foram. E que nós continuemos sendo amigos também. - ele disse olhando pra mim.

- Você não é meu amigo, Diego. - pausei e ele arregalou os olhos.

- Você é meu irmão. - completei e ele sorriu.



 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...