História Is Broken ? (Yaoi) - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Fantasia, Ficção, Gay, Homossexualidade, Mistério, Originais, Romance, Suspense, Yaoi
Visualizações 116
Palavras 1.600
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura! Leiam as notas finais.

Capítulo 37 - 2 Temp/ Fora de Si


Ao perceber a intenção do desconhecido, meus instintos me fizeram desviar de seus socos ágeis, desviei com dificuldade, por conta da surpresa.

Deve ter um jeito de resolver isso! Esse lunático tem que entender!

"Isso é loucura! Não tem um motivo real pra estar me atacando!" gritei para o rapaz quando o mesmo parou por um tempo de distribuir socos em mim, ele me fitou de forma profunda e então voltou a me atacar, só que dessa vez ele conseguiu acertar, e não sei o motivo mas me pareceu muito forte a ponto de me desestruturar e me fazer ir ao chão.

Foi ai que as coisas se complicaram, ele segurou meus pulsos acima de minha cabeça e voltou a me socar com voracidade, senti meu rosto doer profundamente e meus olhos arderem, isso continuou por mais tempo do que pude calcular por começar a ficar tonto e desnorteado.

A cena de Loryan com a moça no bar passou pela minha cabeça e uma fúria tomou conta do meu ser, o desconhecido parou de me socar e sacou uma lamina fina, antes que ele se cortasse para usar o próprio sangue pra me matar...

"Voz!" gritei em pensamento, e as memórias fortes me fizeram tremer e não pensar.

A raiva que eu estava sentindo me fez agir por impulso e logo a dor que eu sentia no rosto antes foi parar mais forte e concentrada em meu braço, percebi que meu sangue havia explodido de dentro pra fora, indo em direção ao rosto daquele que pretendia me matar.

Eu não fiz corte algum, meu sangue para me defender está me causando uma dor fodida no braço, tanto que lágrimas caíram e segurei um grito mordendo os lábios.

O homem desconhecido teve a cabeça dilascerada em segundos e logo caiu desfalecido em cima de mim, a dor em meu braço está tão forte e insuportável que não consigo sequer mecher um de meus dedos da mão.

Depois disso um silêncio horrível se fez presente e observei em meio ao choro meu sangue rastejar de dentro da cabeça do rapaz morto de volta para o meu braço, foi ai que uma coisa muito estranha e inesperada aconteceu...

Minha ferida não se fechou mesmo com meu sangue lá parado dentro de mim, o líquido vermelho não escorria e o corte não fechava e isso alem de agoniante parecia me causar muita dor.

Comecei a me sentir desesperado...

"Voz! Você está... Ai?! Eu... Eu... Tem A-Algo errado!" gritei mentalmente, sentindo as lágrimas ensoparem minha blusa branca e manchada.

Nenhuma resposta veio, mas escutei um som característico familiar vir do cadáver caido ainda em cima de mim por eu estar sem forças para move-lo, um som estranho, logo o sangue do morto começou a sair dele e a entrar de forma violenta dentro de mim, e eu gritei sentindo uma queimação forte no buraco aberto em meu braço, quando o liquido parou de entrar  eu me sentia apavorado.

Isso nunca aconteceu antes! Meu desespero por conta da dor alucinante foi tanto que criei forças e movi o corpo do morto para o lado, me levantei com dificuldade e pressa, fui tentar correr para longe, sem sucesso cai no chão coberto por grama e ainda assustado não parei de me afastar, me arrastando com lágrimas quentes e olhos arregalados.

"Voz..." sussurrei ao parar de me mover, totalmente esgotado.

Se passou muito tempo, muito tempo mesmo, comigo apenas parado e respirando de forma descompassada sem conseguir me mecher, meu braço finalmente se curou depois de horas aqui paralisado,e não há mais ferida ali, mas me sinto diferente e a dor agora parece percorrer dentro de minhas veias.

já está amanhecendo.

"Sam... se acalme, a dor vai passar...descanse... estou aqui." a voz soou mansa dentro de minha mente, e como se fosse mágica, de imediato comecei a sentir um sono forte me tomar desprevenido.

Apaguei completamente.

______________________________________

Acordei sentindo minha boca seca implorar por água, minha cabeça dói e estou com dor nas costas também.

"Eu sou muito azarado..." falei a mim mesmo.

Me levantei bem lentamente, já de pé olhei a minha volta sem saber para onde caminhar, sentindo uma fome grande e incômoda.

"Sam?" a voz melodiosa não demorou a falar dentro de minha consciência.

"O que aconteceu antes foi muito bizarro, o sangue que entrou pelo corte não era só o meu..." fui direto ao ponto.

"Sim, eu nunca soube o que aconteceria se dois controladores de sangue se encontrassem, fiquei surpresa assim como você, e não sei que consequências isso vai trazer... desculpe... Fique de olho nas mudanças em si mesmo " a voz explicou com um tom triste.

"Tenho que voltar pra casa... " comentei olhando para o meu braço.

"Sam... Você não percebeu? Ficou desacordado por um dia inteiro." a voz disse e eu fiquei surpreso, olhei para o céu que eu lembrava de estar claro antes de desmaiar, mas que agora se mostra escuro e cheio de estrelas.

"Oh... Então tenho que me apressar." respondi começando a andar de forma rápida, seguindo minha intuição para tentar encontrar a cidade.

E eu consegui, andei bastante mas consegui no final das contas.

Quando ja estava na frente de casa pude notar as luzes de lá acesas, então ao bater na porta por estar sem chaves fui atendido rapidamente por Malekf.

"Samuel! Você ficou louco?! Onde se meteu????! " ele disse me puxando pra dentro e fechando a porta em seguida.

"Oi Malekf" foi o que eu disse antes de ignora-lo e ir para a cozinha me encher de comida.

Ao entrar no cômodo fui observado por Mirt que estava boaquiaberto, e logo Loryan desceu as escadas correndo para parar na entrada da cozinha e me fitar.

"Passamos ontem o dia todo te procurando!" Mirt falou batendo na mesa e se levantando pra vir me abraçar logo em seguida.

"Onde você esteve?" Loryan perguntou desviando o olhar e encarando um ponto fixo no chão.

Eu não falei nada após abraçar Mirt, fiquei comendo tudo que encontrava e isso inclui : 10 pãezinhos, um bolo inteiro, arroz com mel, maçãs e tomei uma jarra inteira de vinho.

Comi sendo observado pelos outros, que pareciam procurar o motivo de minhas roupas manchadas de sangue seco.

"Você parece ter se ferido" Malekf falou se aproximando e passando a mão no meu cabelo.

"Eu vou ir tomar um banho." falei saindo do lugar sem olhar para eles, escondendo lágrimas por lembrar de quase ter morrido e lembrar da traição de Loryan.

Depois de limpo e vestido, fui novamente para a cozinha continuar com os lanches, os outros estavam na sala provavelmente falando de mim.

Enquanto isso continuo comendo igual um maníaco, mas que poha de fome é essa?!

"Sam, você não parece bem..." Mirt disse se sentando de frente pra mim na mesa onde estão minha nova fixação, os doces.

"Não estou." falei com a boca cheia de caramelos.

Mirt riu disso e continuou me olhando com certa pena perceptível.

"Sam... O Loryan não te traiu."

"Ele traiu sim, eu vi." respondi agora mordendo um bolinho.

"Sam, aquela mulher o agarrou! Eu e Malekf vimos tudo... eu nunca mentiria pra você." ele argumentou.

"Ele podia ter evitado e não deixado, escuta Mirt... Não quero falar disso agora, estou com fome." encerrei a conversa pegando o pote de bolinhos e indo para o quarto de hóspedes me trancar lá.

Quando o pote ficou vazio comecei a suar frio, e tremer de forma estranha.

"Voz?" chamei.

"Sam, eu não sei te explicar o que está acontecendo... " ela falou antes que eu perguntasse exatamente se ela poderia parar isso.

Sai do quarto de hóspedes sabendo que tem algo muito errado, e fui até a cozinha e comecei a comer mais, só que dessa vez a fome não passou mesmo nem por um momento.

"Samuel..." escutei aquela voz familiar de Loryan logo atrás de mim.

"O que...é?" perguntei fechando o punho e os olhos inconscientemente.

"Eu vim tentar conversar com você, te explicar o que aconteceu e mostrar que não te trai e..." ele não terminou de falar, eu não deixei, o interrompi de uma forma muito inconsequente da qual não escolhi.

Agi como se não fosse o tímido Samuel ali.

Em um movimento rápido puxei Loryan pra perto e o derrubei no chão o imobilizando logo em seguida, fiz isso sem querer realmente agir dessa forma.

"Samuel...por..." tampei a boca de Loryan usando a minha própria e  manti assim.

Enquanto ele estava distraido com o beijo eu peguei minha adaga do cinto, e segurei um de seus braços, quando ele abriu os olhos assustado com minha atitude ja era tarde demais...

Eu me encontrava fora de mim, fiz um corte na pele alva dele e como por instinto comecei a sugar o sangue que saía de lá, sentindo a fome passar de imediato e meus olhos arderem em lágrimas pelo ato horrível que cometia.

Quando afastei meus lábios do corte que fiz em Loryan, pude ver seu rosto assustado e pálido.

"Me desculpe...." eu falei chorando mais ao sentir o gosto forte de sangue na língua, como se antes eu não tivesse o notado ali.

"Por que fez isso Sam? Você vai explicar o que aconteceu enquanto esteve longe, agora." Loryan falou me puxando com certa brutalidade.

Chamou Malekf e Mirt, nisso tive que contar tudo que aconteceu, não omiti nenhum detalhe, falei das conversas com o rapaz que matei e com a voz, e os três prestavam atenção enquanto Mirt usava um feitiço para curar Loryan rapidamente.

Depois de explicar tudo, um silêncio horrível se fez presente.

"Você quase foi morto por minha culpa, me desculpe Sam... eu não devia ter deixado aquela prostituta se aproximar de mim, perdão... Tudo teria sido evitado." Loryan falou me puxando para um abraço apertado.

"Não tinhamos como prever tudo que aconteceu... Não se culpe." Malekf disse a Loryan.

Eu olhava para minhas mãos, após me afastar do abraço.

"Temos que dar um jeito em tudo." Mirt se pronunciou por fim.


Notas Finais


Opinem sobre a historia e o capítulo em si, ficarei grata.

Se tiverem interesse, tanbem estou escrevendo essa história:

https://spiritfanfics.com/historia/vortex-yaoi-8334331


Obrigado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...