História Is It Wrong To Love You? (Sonadow) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sonic Boom, Sonic The Hedgehog, Sonic X
Personagens Amy Rose, Mephiles the Dark, Miles "Tails" Prower, Rouge the Bat, Shadow the Hedgehog, Silver the Hedgehog, Sonic The Hedgehog
Tags Sexo, Shadow, Sonadow, Sonic, Sonic X Shadow, Yaoi
Exibições 81
Palavras 1.822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - A Sombra


Sentia-se como estivesse sentando em uma cadeira, porém era como se a mesma o agarrasse e não o deixasse mover sequer um dedo de onde estava. Tentou se mexer. Mas toda a resposta de seus músculos foram em forma de dores. Tentou mover suas mãos, mas, estranhamente não podia senti-las. Tentou abrir seus olhos, mas os mesmos ardiam e nada pode ver além de um borrão negro. Vendo como única solução, o ouriço piscou seus olhos várias vezes. Quando esta finalmente se estabilizou e se acostumou com a escuridão permanente, pode perceber algumas luzes fracas, providas de pequenas tochas que se localizavam uma em cada parede. Aquele cômodo tinha uma aparência cavernosa e sua porta principal era fechada com enormes grades, já demonstrando o sua verdadeira finalidade. Atrás destes, podia se ver um enorme corredor e de lá, um ruído de correntes de ar se formava a todo momento. Sonic tentou clamar por ajuda, mas estranhamente sua voz estava deveras rouca e nada saiu de sua boca além de um grito desafinado, como um instrumento sem manutenção. Mas aquilo foi suficiente para atrair a atenção de alguém que não sabia de quem se tratava. A única forma de identificação até agora, eram um rangido de uma porta grande e velha sendo aberta e típicos sons de passos de saltos altos sincronizados. Sonic prendeu sua respiração no exato momento em que estes começaram a ficar cada vez mais altos, na finalidade de não ser percebido ali e seja lá quem for, passar direto pelo corredor. Mas, para infelicidade do ouriço, não foi o que aconteceu.

De repente, a grande grade a sua frente se abriu, soltando rangidos que incomodava profundamente as pequenas e sensíveis orelhas do azulado. Tentou mais uma vez mexer suas mãos para tapá-las e evitar que lesões permanentes se formassem, mas foi aí que percebeu a corrente que prendia fortemente ambas suas mãos, parando sua circulação e as fazendo formigar intensamente, o impedindo de movê-las.

-Não, não, não… não tente desfazer a pose perfeita… - uma voz ecoou entre a caverna, naquela mesma voz em que o ouriço havia ouvido antes. Esta se aproximou e ao pisar no exato ponto onde a claridade era suficiente para Sonic poder observá-la melhor, colocou sua mão suavemente sobre seus lábios cor de pêssego.

O ouriço a observou, nos mínimos detalhes. Sua pele albina era inevitavelmente perfeita para destacar seus lindos e grandes olhos azul turquesa, enfeitados com uma sombra também azulada. Suas roupas totalmente coladas ressaltavam com precisão suas curvas femininas e seu decote era essencial para fazer com que qualquer garoto babasse por ela, já que os mesmos deixavam bem a mostra seus enormes e definidos seios. Sua bota branca de cano alto com um chamativo coração na ponta era o motivo daqueles ruídos de salto altos ditos anteriormente, uma vez que seguiam este estilo.

-Oh! Que burra sou, não? Nem me apresentei! - a albina a sua frente tornou a falar, retirando suas delicadas mãos de sua face e sentando de frente a ele, em seu colo, de forma um tanto sexy - Sou Rouge The Bat, e acho que você já conheceu os meus amiguinhos aqui! - e começou a esfregar seus seios no peito do ouriço.

-Me desculpe, senhorita morcego. Mas acho que não perguntou se quero fazer isso. - indagou o ouriço, indo direto ao ponto e logo revirando os olhos para o lado, tentando ignorar Rouge.

-Mas como ousa recusar a mais experiente nesse tipo de coisa? Isso é tão… previsível! - exclamou ela e começou a rir, debochadamente - Por que acha que está totalmente amarrado nestas correntes, preso nesta cadeira? - e então se aproximou de das orelhas cor de pêssego do azulado e prosseguiu, baixinho - Você não tem escolha, majestade…

Nisso, ela começou a deslizar calmamente sua mão, coberta por uma comprida luva, em seu abdômen, em direção ao seu órgão sexual. O ouriço se contorcia enquanto ela o fazia, e tentava de alguma forma retirá-la de cima dele. Mas, devido às correntes, nada foi possível. Um sorriso malicioso se formou entre os lábios da morcego, o deixando cada vez mais desesperado. Era isso a consequência de aproveitar seu último momento livre, fora de seu castelo? Ser abusado por uma albina com um visual de uma prostituta?

De repente, um ruído de explosão ecoou em som alto por toda a sala. Isso foi suficiente para a morcego parar o que estava pretendendo fazer e olhar para trás. Uma poeira gigantesca se formou no corredor a frente, fazendo com que ambos se sentissem cegos. Não demorou muito até que uma sombra negra se formasse do meio da mesma. Esta, cuja curvas lembravam bem o visual do rei, caminhou para fora da “floresta” de poeira, revelando sua expressão nada amigável. Assim, parou, repentinamente, encarando Rouge a sua frente. Após notar sua presença ali, ela se levantou do colo de Sonic, calmamente, tentando expressar desdém ao comportamento da figura. Quando finalmente pode “respirar”, o azulado pode observar as características do outro ouriço a frente da morcego: seu corpo negro ressaltava seus pelos brancos no peito e suas listras avermelhadas em seus espinhos, braços e pernas. Seus olhos eram albinos, e, com isso, o vermelho dos mesmos combinava perfeitamente com sua expressão atual. Suas luvas e seu sapato branco com detalhes em vermelhos era um charme a parte. Este, cruzou seus braços e esperou, pacientemente, a albina se aproximar, lentamente, caminhando de uma forma provocativa.

-Shadow… meu querido ladrãozinho! O que te traz aqui? - perguntou Rouge à figura ameaçadora à sua frente, sem demonstrar sequer um pingo de medo - Uma beijo, talvez? - e então se aproximou de seus lábios, cuja cor era a mesma de Sonic.

Antes de seus lábios serem tocados por ela, ele a empurrou para trás, sem usar muita força, apenas para impedir que ela fizesse algo consigo. Após isso, ela o observou surpresa e riu, debochadamente, como se quisesse mostrar que aquilo não fizera nem cócegas.

-Ui! Está nervoso hoje? Que…

-Previsível? - ele a cortou, antes de terminar sua provocação típica.

-Oh! Você fala! - disse usando de sarcasmo para irritar o ouriço. E não deixou de rir mais um pouco.

-Você mentiu para mim! - ele elevou sua voz, demonstrando seu ódio pela morcego.

-Hã? Do que está falando?

-Você sabe muito bem, Rouge!! - gritou, cerrando seus punhos - Você mentiu sobre ela! Você mentiu sobre a pessoa mais importante da minha vida!

-Ah! Aquela sua amiguinha humana? Sabia que mais cedo ou mais tarde saberia da verdade. Mas, de qualquer forma, ela está morta e não há nada que possa fazer, dã! - respondeu Rouge, dando de ombros e se virando de costas, mostrando desdém ao assunto e ao ouriço negro.

Com raiva, Shadow saltou em direção a morcego e a agarrou fortemente pelo pescoço, visivelmente tentando matá-la. Ela tentou arranhá-lo para tentar se libertar, mas esqueceu que estava de luvas, e as mesmas a impediam de tal feito. Seja como for, apesar do desespero, Rouge tornou a rir, e dessa vez, de forma mais longa e com a mesma finalidade das anteriores.

-Vai t-tentar me m-matar? - ela perguntou com tamanha dificuldade, soltando um “gasp” em cada palavra que dizia.

-Oh! Não sabia que podia fazer adivinhações! Tem bola de cristal? - perguntou sarcasticamente o ouriço negro.

-S-sarcasmo? N-novidade! Vá em f-frente então! Sei q-que você n-não é capaz d-disso…

-Duvida!? - perguntou Shadow, visivelmente irritado por toda a provocação feita pela morcego até então. Sem pensar duas vezes, começou apertando o pescoço dela e aumentou sua força cada vez mais, cada vez mais. Mas aquele olhar desesperado de Rouge o lembrava muito de sua querida irmã de consideração, cujo todo seu passado foi trilhado junto com ela, e que no fim, acabara por ser assassinada. Esta lembrança acabou fazendo-o lembrar também de sua promessa. Foi então que sua expressão mudou, e ele revirou os olhos, diminuindo consideravelmente sua força.

-E-eu f-falei que você n-não ia… - a morcego tentou dizer, mas agora com ainda mais dificuldade.

-Cala a boca! - gritou o ouriço negro, que cerrou os dentes e acertou em cheio sua cabeça com seus punhos, a fazendo desmaiar instantaneamente.

Sonic apenas observara tudo aquilo e não abriu a boca para dizer nada. E quando Shadow finalmente soltou o corpo desmaiado de Rouge no chão, ele ficou boquiaberto pela violência da qual a figura a sua frente era capaz de fazer. Todavia, sentia uma pontada de felicidade agora, afinal, não seria mais “torturado” por aquela monstro. Shadow, por sua vez, encarou o corpo esparramado por um tempo e logo se virou, na direção oposta de Sonic.

-Hey! Espera… - o azulado gritou, o fazendo parar instantaneamente. Ao perceber que tinha parado para escutá-lo, prosseguiu - Pode me dar uma ajudinha aqui?

Shadow observou o azulado pelo canto do olho, vendo sua real situação de humilhação. Se ele podia o deixar ali? Claro que podia. Mas, como dito anteriormente, Shadow tinha uma promessa a cumprir. Sem hesitar, suspirou e tomou a decisão de ajudá-lo. Ao se aproximar, percebeu as correntes de ferro um pouco enferrujadas que o enrolavam com o objetivo de mantê-lo preso na cadeira. Algumas estavam entrelaçadas em cada um dos seus pés, o mantendo sempre “colado” aos pés da cadeira. Outras, amarravam suas mãos em forma de “x”, atrás da cadeira.

-Er… você sabe que necessita da chave ou então de um objeto cortante, não é? - perguntou Sonic, surpreso pela postura do ouriço negro, uma vez que ele apenas o observava e não fazia nada.

Ignorando sua pergunta, Shadow tratou de agarrar ambas as mãos do azulado. Ao fazer isso, pode notar seu macio tecido da qual eram feitas suas luvas, provavelmente, providas de um material nobre.

“E se eu os roubasse? Acho que não faria falta, afinal, ele é o rei…” refletiu consigo mesmo o ouriço negro. Ao pensar duas vezes, se zangou consigo mesmo “Roubar? De novo, Shadow?”.

Sem mais demoras, ele puxou suas mãos, cada uma para um lado, exercendo pressão na corrente e a partindo ao meio. Repetiu tal método em suas duas pernas, que também estavam presas. Ao sentir-se livre novamente, Sonic levantou-se daquela cadeira e se alongou, no intuito de voltar ao antigo ritmo típico dele próprio. Porém, ao fazê-lo, sentiu uma tontura, como se um relógio de pêndulo estivesse dentro de sua cabeça.

-Sabe que pode ir embora agora, não sabe? - perguntou impacientemente o ouriço negro, não percebendo a atual condição de Sonic. Não demorou muito para que ele notasse, afinal, o comportamento anormal do azulado era um tanto chamativa.

Num piscar de olhos, o azulado sentiu sua visão escurecer e sua audição diminuir drasticamente, fazendo parecer que todos os sons ao seu redor viessem de lugares muito distantes, como no fim de um túnel. Foi então que por fim, despencou no chão, a frente da cadeira, e desmaiou.

To be continued...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...