História Is that love? (Camren) - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Amor, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Faculdade, Fifth Harmony, Homossexual, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Ucla, Yuri
Exibições 582
Palavras 1.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, vamos por partes que tenho mt a dizer.
1º por favor me perdoem, eu de verdade não tenho me sentido bem e espero que entendam. Eu amo muito vocês e eu amo escrever, mas eu não estou conseguindo... Me perdoem por favor
2º Eu quero pedir um favor, me mandem mensagens, SEMPRE que eu ficar mais de um dia sem postar (ex: postei quarta, n postei quinta e nem sexta) me falando aue querem cap. Me cobrem, exijam que eu poste, por favor, assim eu serei motivada por algo. E se quiserem, mandem seus numeros nas mensagens e eu add no grupo de wpp que temos, assim pode me cobrar todo dia. E se eu esqueci de add alguem, me lembre, pq minha cabeca da horrivel.
3º Esse cap foi mt dificil pra eu fazer. Ele tem emoções e sentimentos e espero que consigam sentir um pouco do que tentei mostrar
4º GENTE, LAUREN SE ASSUMIU BI E EU TÔ COMO??? Meu Deus do céu, eu virei noite subindo tag. Aquela mulher é maravilhosa, mt orgulhosa dela. Finalmente venceu o medo e foi mt apoiada
5º Arrasamks no AMA's ein. Apresentação pft de that's my girl e fechamos com prêmio mt merecido. Amo tanto elas...
6º Melhoras pra Mani que teve o acidente, amamos vc manibear
É isso, espero aue gostem do cap. POR FAVOR comentem
Amo vcs, bjs

Capítulo 48 - Aberração


P.O.V. Lauren

Clara: Vocês estão me preocupando!! Falem logo - ela disse preocupada e Camila chegou do meu lado
Lauren: Antes de falar, lembra da Camila? Estudou comigo, éramos muito amigas - sorrio e olho Camz
Camila: Ei Clara, quanto tempo - ela abraçou minha mãe, que retribuiu
Clara: Claro que me lembro! Como se reencontraram? - minha mãe sorriu feliz
Lauren: Na UCLA, ela faz medicina lá também
Clara: Que ótimo!
Camila: Ei Mike - Camz sorriu cumprimentando meu pai e logo após meu irmão que cumprimentaram de volta
Clara: Enfim, o que de tão importante quer falar? Porque aposto que vão sair, então fale logo filha - ela sentou-se no sofá no meio do meu irmão e do meu pai e eu me sentei no sofá em frente, entre Camz e Tay
Lauren: Bom mãe... Tem algum tempo que quero falar isso pra vocês, mas eu estava pensando em como e eu decidi que na lata será melhor. Eu espero de verdade que me entendam...
Mike: Fala logo, Lauren! - tomei ar e senti meu coração errar as batidas
Lauren: E-eu estou namorando - gaguejei no início e olhei-os receosa
Clara: Filha, não entendo a preocupação. Você já é adulta
Mike: Pais são chatos com isso até certo ponto, Lauren! Só espero que o indivíduo não seja um imbecil. Como sua mãe falou, você já é adul... - Eu não sabia o que dizer e Camila segurou minha mão, me olhando
Camila: Comigo! - ela falou baixo olhando pro chão e interrompendo meu pai
Clara: O que? - minha mãe falou como quem não tivesse ouvido direito
Camila: A Lauren! Ela namora comigo - ela falou mais alto encarando os dois
Mike: QUE PORRA É ESSA LAUREN?? - Ele se levantou do sofá gritando
Lauren: Eu... Eu sou lésbica! - Tomei ar e falei de uma vez. Chris que até então estava calado, apenas sorriu fraco pela minha coragem e eu me surpreendi. O mesmo levantou olhando pro meu pai
Clara: Co...mo assim Lauren? E-eu - Minha mãe não parecia nervosa, mas claramente sentida
Mike: EU NÃO TE CRIEI PRA SER UMA LÉSBICA NOJENTA!!

Doeu!! E como doeu!! Eu esperava ouvir que era pecado, que eu estava errada, que ele não queria me ver nunca mais. Mas jamais esperava ouvir aquelas duas palavras. As palavras que encheram meus olhos de lágrimas. Eu fiquei em choque, olhei Camz que parecia nervosa e ao mesmo tempo chateada e Taylor que se levantou com Chris

Mike: FALA ALGO, PORRA!! FALA QUALQUER MERDA!! OU VAI FUGIR? FUGIR IGUAL VEM FAZENDO NOS ÚLTIMOS ANOS? - Eu já estava chorando muito e tomei ar, parando um pouco
Lauren: Pai, eu ainda sou a mesma, ainda sou a menina teimosa, a menina que ama nadar e que é apaixonada por ciência. Pai, eu sou a mesma de sempre. Eu não me escondi, apenas esperei o melhor momento, eu não me sentia pronta. Eu ainda amo minha família, ainda sou eu pai, sua filha mais velha que eu sei que você ama - falei com mais lágrimas nos olhos e mantendo a calma para não brigar com ele. Ele tinha os olhos com raiva, aquilo me dava medo. Minha mãe estava sentada, como se processasse tudo. Meu irmão se preparava para intervir em qualquer reação do meu pai. Minha irmã segurava minha mão e Camila me abraçava de lado.
Mike: NÃO!! NÃO É A MINHA FILHA E NEM ALGUÉM DE QUEM ME ORGULHO. É UMA NOJENTA!!
Clara: Mike, não precisa fala assim pra ela, ok? - Meu pai ignorou

Finalmente!! Finalmente minha mãe se manifestou. Eu estava achando que ela tinha ficado muda. E eu sabia que seu instinto de mãe não a deixaria ver meu pai me tratando assim. Eu a olhei e agradeci com os olhos, acho que ela entendeu. Então olhei pro meu pai e respirei fundo?

Lauren: Por que tudo isso? Todo esse ódio? Eu sou feliz assim. Por que cabe a você me julgar?
Mike: Escuta aqui, Lauren - ele falou nervoso, porém sem gritar e chegou perto de mim. Recuei um pouco, mas o sofá estava atrás. Meu pai tirou Camila e Taylor de perto de mim e me olhou com fogo em seus olhos - A SOCIEDADE TE JULGA! VOCÊ É NOJENTA! Eu quero que você morra e vá pro inferno! - ele disse firme e baixo, me encarando. Eu já chorava muito e ele continuou - SUA ABERRAÇÃO!! - foi tudo o que eu ouvi antes de sentir sua mão pesada em minha face e minha bochecha quente e ardida. Caí no sofá e levei minha mão ao rosto, chorando compulsivamente.

Meu irmão chegou até meu pai e o empurrou. Começou a gritar com ele e manteve ele controlado. Minha mãe chorou sentada no sofá e Taylor junto com Camila se abaixaram perto de mim. Eu sabia que seria difícil, mas não imaginava tamanha rejeição. Olhei Camila e a abracei, com força, com dor, com tristeza, como nunca antes havia abraçado alguém.

Camila: Você está bem, amor? - ela sussurrou enquanto retribua meu abraço. Como eu me sentia protegida em seus braços...
Lauren: E-eu estou... Mas dói muito - me afastei dela e olhei meu pai, que se acalmava sendo segurado por meu irmão
Taylor: Cuidado com o que fala - eu assenti e limpei minhas lágrimas
Lauren: Sabe, Mike, eu sabia que seria difícil, que você é preconceituoso e que os gritos aconteceriam. Mas acho que ser chamada de nojenta e de aberração é uma coisa que eu não espero ser chamada nem por quem me odeia - respirei evitando chorar - Eu sempre fui muito masculina pra todos vocês. Nunca fui mulher suficiente, né? O brinco, o vestido, a saia, a maquiagem e o cabelo todo bonitinho... Odiava! Pra mim, era calça, short, cabelo preso e rosto natural. Sempre fui mais futebol à ballet. Sempre fui assim e julgada pela personalidade. Mas essa sou eu, vocês querendo ou não. - suspirei - Também nunca fui de me abrir muito, mas eu nunca curti garotos, até que vi a primeira menina que me atraiu de certa forma. E quando tive algo com uma, foi quase como se um novo mundo se abrisse e eu percebi o por que da minha falta de interesse em homens. EU NÃO ESCOLHI SER ASSIM!! E eu te falo, a pessoa não escolhe, porque eu queria não sofrer o que estou sofrendo, mas EU NÃO CONSIGO AMAR HOMENS e essa é minha realidade. E sabe, me aceito do jeito que eu sou. Então se não me aceita, QUE SE FODA! Eu estou feliz e não é um cara homofóbico como você que me fará mudar de ideia. E esse tapa, vai ter volta, aguarde! - O olhei com raiva
Mike: Sai daqui! Sai da minha casa - ele me olhou e Chris segurou-o
Clara: Não! Ela é minha filha e vou conversar com ela. Se alguém vai sair aqui é você. Se não chamarei a polícia
Mike: Então tá, só me verão quando esse lixo sair da minha casa - foi em direção a porta e puxei Camila, abraçando-a de lado
Lauren: Pai, antes de ir - o chamei e ele me olhou - quero que isso fique na sua cabeça - Puxo Camila e a beijei. Com vontade e amor. Terminei mordendo seu lábio de leve e voltando o olhar pro meu pai - isso é amor! Pena que nunca teve... Quem sabe o homem certo pra você não por aí? - Ele revirou os olhos e bateu a porta, furioso

Assim que ele saiu e que Chris trancou a porta e eu desabei no chão. Chorei tudo o que não chorava em todos os anos que aguentei a pressão e o medo. Chorei por todas as pessoas da comunidade LGBT que sofrem todos os dias por opressão. Chorei pelos humanos que sofrem qualquer tipo de preconceito. Chorei por cada momento em que fui forte demais. Ajoelhada no chão com as mãos no rosto e as lágrimas escorrendo, eu tinha apenas uma certeza, queria viver o resto da minha vida livre e feliz, sendo eu mesma pra todos. Amanhã mesmo minha família saberia sobre minha sexualidade e eu só viajaria se fosse com Camila. Eu estava decidida em ser feliz, mas pra isso, teria que deixar de ser triste, então as lágrimas não cessaram e eu fiquei ali, até sentir alguém me abraçar, forte e reconfortante, era minha namorada. Ela sim, sabia me fazer feliz.

Camila: Eu estou aqui, eu te entendo, eu te apoio e eu te amo. Eu te amo Lauren Jauregui



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...