História Is The Destination? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Exibições 419
Palavras 1.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoal!!!! Na verdade não tenho nada a falar/contar (tanto faz) hoje.
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
!

Capítulo 5 - Esquecer


Fanfic / Fanfiction Is The Destination? - Capítulo 5 - Esquecer

Lá estava eu, no portão da escola, eu estava treinando para sorrir para Keiko, olhei fixamente para a escola e flashbacks veio a minha mente...

Flashback on

– O que está fazendo aqui? - um professor perguntou-me.

– Eu esqueci meu livro, irei apenas pega-lo e já sairei, eu prometo.

– Certo, vá logo. - assenti e entrei na escola, subindo as escadas e indo em direção a sala. Quando cheguei ouvi uns gemidos.

– Awnn...Ha...Ru...

“Haru?” - perguntei pra mim mesma nos pensamentos. “Pense positivamente Yue, é apenas outro Haru.” - sorri e abri a porta avistando Haru com uma das mãos na saia da a aluna nova e sua boca em um dos seus seios descoberto. Eu desacreditei balançando minha cabeça e dando um beliscão em mim mesma, na esperança de que fosse apenas um sonho e nada mais, mas falhei. Eu encarei-os novamente e Haru se encontrava espantado.

Meus olhos lacrimejaram e senti uma lágrima solitária escorrer em meu rosto, botei minhas mãos na bochecha sentindo o molhado e olhando para minhas mãos e em seguida os encarando novamente, eles não mexiam um musculo, Haru apenas me encarava espantado e a Aoi me encarava também como se aquilo fosse mentira. A lágrima solitária já estava sendo acompanhada de várias outras.

– Ha...Ru? Diga...Que isso...É um sonho. - me belisquei novamente sem desviar o olhar sem piscar, com o rosto todo molhado. Na esperança do Haru dizer “Isso é uma pegadinha Yue, eu nunca faria isso.” – Entendo... – abaixei a cabeça, soluçando.

– Yue... - caminhou em minha direção e pude notar que estava só de box com um volume grande. Saí correndo de lá com milhares de pensamentos, com lágrimas molhando já minha roupa, desacreditando em tudo.

“É UM SONHO YUE...É UM SONHO” – pensei soluçando.

 Flashback off

Meus olhos lacrimejavam, estava para chorar ali mesmo, balancei a cabeça negativamente, tentando me manter forte.

“Por que não consigo te esquecer?
Por que eu quero te querer?
Por que preciso de você?
Por que tem que doer?
Por quê sofrer?
Por que viver?
Por que amar?
Por que você?
Por que eu?
Por que fez isso comigo?

Por que?” - pensei derramando lágrimas e lágrimas, chorando baixinho...

“O amor é lindo,

No começo.

O amor é incrível,

No começo.

O amor é a melhor coisa do mundo,

No começo.

O amor é um sentimento feliz, alegre...

No começo.

No final, o amor é sempre o mesmo,

Ele fere,

Ele machuca,

Ele lhe destrói por inteiro.” - pensei, soluçando mais alto.

“Yue, você precisa...Esquece-lo...Por que é tão difícil? Eu quero te esquecer.
Quero deixar o teu mundo cruel. Já não me faz falta o teu amor falso.
Mas o meu coração não deixa te esquecer Haru.” - pensei e pensei até ver Keiko se aproximando, limpei meu rosto e forcei um sorriso.

– Yuee!!!! - veio correndo.

– Oiee Keiko. - sorri.

– Como...Você está? - perguntou ofegante.

– Estou ótima.

– Sabe quem te atropelou? - perguntou.

– Não. - respondi.

– Hum entendo. E o Haru? – arregalei os olhos tentando não chorar, a mesma me olhou confusa.

– Hã? Não sei...Já está quase na hora, melhor irmos. - mudei de assunto e na mesma hora o sinal tocou. Estava com medo, muito medo, medo de ter que olhar nos olhos de Haru novamente, a pessoa que me fez chorar noites, estava com medo...Muito medo mesmo.

Aoi e eu fomos em direção a sala, íamos pelos corredores, onde estava lotado por pessoas adentrando suas salas. Um segundo, parecia uma eternidade, eu dava um passo e meu coração machucado se contorcia de dor...Eu iria ve-lo novamente, eu já sabia, mas eu não pensei que iria ficar com tanto medo. Chegamos na sala, olhei para todos os lados e não vi Aoi nem Haru, suspirei aliviada e sentei-me na janela. Os alunos começaram a chegar, mais e mais, até que Haru entrou na sala, meu correção parou por alguns segundos, ele procurava algo, pois estava olhando para todos os lados, até encontrar com os meus olhos, ele continuou a encarar-me, eu queria chorar e chorar ali mesmo, meus olhos se encheram de lágrimas, continuei a olha-lo e bocejei tentando disfarçar as lágrimas. Olhei-o novamente, ele tinha um olhar triste. Mas dane-se. Desviei o olhar, abri um caderno e comecei a desenhar coisas aleatórias pensando em uma música.

Estou tão cansada de estar aqui

Reprimida por todos os meus medos infantis

E se você tiver que ir, eu desejo que você vá logo

Pois sua presença ainda permanece aqui

E isso não vai me deixar em paz


 

Essas feridas parecem não querer cicatrizar

Essa dor é muito real

Há simplesmente tantas coisas que o tempo não pode apagar


 

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas

Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos

Eu segurei a sua mão por todos esses anos

Mas você ainda tem tudo de mim


 

Você costumava me cativar pela sua luz ressonante

Agora eu estou limitada pela vida que você deixou para trás

Seu rosto assombra meus únicos sonhos agradáveis

Sua voz expulsou toda a sanidade em mim


 

Essas feridas parecem não querer cicatrizar

Essa dor é muito real

Há simplesmente tantas coisas que o tempo não pode apagar


 

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas

Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos

Eu segurei a sua mão por todos esses anos

Mas você ainda tem tudo de mim


 

Eu tentei tanto dizer a mim mesma que você se foi

Mas embora você ainda esteja comigo

Eu tenho estado sozinha todo esse tempo


 

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas

Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos

Eu segurei a sua mão por todos esses anos

Mas você ainda tem tudo de mim.

 

Sai do transe até alguém sentar ao meu lado, ele era louro, parecia estar ouvindo música, com os olhos fechados. Ele parecia um anjo, e logo reconheci, era um Sakamaki.

“Sh...u...Shu! Isso,Shu Sakamaki.” - lembrei. Olhei para a janela “viajando” em outra dimensões, até o professor chegar na sala e explicar um conteúdo, não prestei muita atenção, minutos se passaram.

– Yue, pode responder essa questão? - olhei imediatamente para o professor, essa pergunta me lembrou da primeira vez que Haru e eu nos conhecemos. Mas como era muito boa na matéria, eu respondi a pergunta corretamente e voltei a pensar.

Bateu para o intervalo e me juntei a Keiko, começamos a falar sobre coisas aleatórias, e eu fingia estar feliz, não queria que Keiko se envolvesse nisso, ela com certeza iria aprontar. Não queria que ela se juntasse aos meus problemas pessoais, então não contei.

O fim do intervalo bateu e eu estava apertadíssima para ir no banheiro. (N/A: Por que não foi antes idiota? N/Y: Não sei.).

– Keiko, vá na frente, eu vou no banheiro e avise o professor hein. - falei.

– Certo, até depois. - respondeu, indo para a sala.

Como falei, caminhei até o banheiro, até ver Haru...Aoi...Mas dessa vez eles não estavam se pegando, Haru estava triste e encarava Aoi que permanecia quieta e parecia estar furiosa.

Apenas saí dali, pois não queria ser notada, olhei para trás e os mesmos estavam vindo em minha direção. Saí correndo, até chegar numa sala de música, apenas adentrei ali, fechei a porta e suspirei aliviada. Nunca havia entrado nessa sala, mas agora eu estava ali, olhei ao meu redor, até ver um ser humano dormindo de cabelos louros. 

Continua...


Notas Finais


Obrigada por ler até aqui. Comentem o que acharam, aceito criticas. Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...