História Isabela - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 0
Palavras 683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello it´s me! Culpem a Adele não consigo falar Hello sem o It´s Me! Então aqui estou eu novamente, com mais uma fic minha e da Alie, desculpa qualquer erro não tive tempo de revisar!

Capítulo 1 - Marriage and Astral Map


Isabela P.O.V

 Algumas pessoas falam que a "Paciência é uma virtude"  virtude qual eu certamente não tenho.

 Admiro meu copo vazio á tanto tempo que já perdi as contas. Para uma pessoa com 23 anos, estou bem impaciente, e o casamento da minha amiga não estava tão divertido, bom, para mim. Digamos que meu tipo de diversão é outro, como ficar em casa assistindo Netflix  e me entupindo de doces e coisa gordurosas. Não que eu não esteja feliz por Jade, mas neste momento da festa todos estavam dançando e não me dou muito bem com a dança. 

 Começo a observar cada detalhe do salão, o local está muito lindo, a decoração está perfeita, com as cores em tons de laranja, branco e bege. Minha atenção é tirada da decoração da festa, para Talita, irmã da Jade, ou melhor, a irmã metida, irritante e insuportável da Jade. Nesse momento ela estava gritando por causa de um inseto que ela tinha acabado de pisar, não entendo Talita, se ela tinha pisado no pobre inseto, e ele já estava morto, porque gritar? 

 Sei que como madrinha, deveria estar dançando com o resto do pessoal, mas para mim como já disse a festa está monótona, não horrível nem insuportável, só chata. Volto a observar á festa, paro meu olhar em um cara, o mesmo que entrei na igreja esta noite, ele foi um dos padrinhos, mas não chegamos á trocar nenhuma palavra. Olhos azuis, cabelos lisos e castanhos, bagunçados mais sexy's, um pouco mais alto que eu. 

 O rapaz (vamos dizer assim) olhou para mim, e ao perceber que eu estava o olhando, riu, abaixo a cabeça envergonhada por ter sido pega, e volto á admirar meu copo vazio. Sinto um toque em meu ombro, olho pra cima, era ele:

- Oi, sou Henry.

- Oi. - Respondo friamente. 

- Não vai me dizer seu nome?

- Isabela. - Fria mais uma vez.

- Você é muito bonita sabia? 

Fala sério, esse é o melhor que ele tem a dizer? 

 Penso, e dou um sorriso meio forçado.

 - Olha eu vou direto ao ponto... - Lá vem merda. - Hoje uma cigana leu meu mapa astral, e disse que eu encontraria o amor da minha vida hoje á meia-noite, ela olharia pra mim e ficaria envergonhada, acho que é você.

 Olho para ele tentando encontrar algum traço em seu rosto que indicasse que ele estava fazendo uma brincadeira, mas não encontrei, ele estava sério. Começo á rir histericamente, quase caio da cadeira de tanto rir, se isto foi uma tentativa de cantada, foi horrível. Quando me acalmo, olho á hora e digo:

 - Querido, ainda são 11:53. - Falo rindo sem humor. - Espera um pouco que seu amor verdadeiro deve estar chegando. 

 - Então, posso esperar meu amor verdadeiro, sentado aqui com você?

 - Claro, ás pessoas são livres para se sentarem onde quiserem, e falarem todas as besteiras que quiserem também, e nisso posso afirmar que você é bom. - Respondo e ele se senta.

 - Como você é gentil, nem parece a moça que alguns minutos á trás estava me admirando.

 - Oque?! Eu não estava te admirando, e obrigado, você também é um amor de pessoa. - Falo revirando os olhos.

 - Você está com algum problema? Ou você é assim mesmo? - Sei que esse tal de Henry não disse isso por educação.

 - Sim, tenho um problema enorme. 

 - Qual?

 - Um cara insuportável que está aqui me irritando. - Sou sincera, fazer oque?

 - Quem é? - Bom, acho que ele não entendeu a indireta.

 - Você! - Exclamo irritada.

 - Como você é chata.

 - E como você é idiota.

 Quando ele ia abrir a boca para retrucar minha ofensa, Talita aparece do nada. Jesus! De que buraco essa mulher saiu que eu nem vi?

 - Henry! Vem dançar comigo, você não é de ficar parado nas festas. - Diz com uma voz melosa. Em seguida, Talita sai puxando Henry em direção á multidão, e em poucos segundos os dois desaparecem do meu campo de visão.

 Eu mereço..


Notas Finais


Gostaram? Eu sei que tá meio bosta, mas a gente realmente tenta! Haushuahsuahs.. Bezus de luz para quem é de luz, e bezus de trevas para quem é das trevas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...