História Isabela e a traição (Sex Fic) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Omar Ferraz, Téo Cavichioli
Tags Joabela, Jobela, Marbela, Omarbela, Sexo, Tebela, Teobela
Exibições 180
Palavras 705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capitulo hot..

Capítulo 8 - Completamente fodida


Fanfic / Fanfiction Isabela e a traição (Sex Fic) - Capítulo 8 - Completamente fodida

 

Depois dos seguranças levarem Joaquim, assim que o silêncio voltou, meus dois machos voltaram a me pegar com tudo.  Acho que a pequena pausa lhes deu mais energia, pois me pegaram com mais vontade que antes.

O Téo foi logo falando que era a vez dele fuder minha bucetinha, que continuava quente e molhada quanto antes. Para ser sincera, eu estava mais excitada imaginando como o Joaquim ia se safar, além de saber que ele estava aflito por saber que a namorada estava dando para dois caras.

 

Téo se sentou no sofá e me colocou em seu colo. Ele me puxou com tanta força que, apesar de estar encharcada, senti um pouco de dor. Só as bolas ficaram para fora, mas, aposto que, se tivesse um jeito, elas entravam também.

Depois de um tempo, o Omar parou na minha frente e me fez chupa-lo, enquanto ele apertava meus seios. Eu estava toda dolorida e esfolada, mas o tesão continuava forte. Eu só pensava no momento em que teria um daqueles belos cacetes enterrados no meu rabo delicioso. Os dois me pegavam para valer. Quase não precisava me movimentar.

 

 Eu estava sendo penetrada, lambida, apertada e forçada a transar do modo deles. Omar passou a esfregar aquela rola colossal nos meus seios dizendo que, apesar de grandes, eles eram novinhos e intactos. Eu falei que o Joaquim nunca usava força e chupava-os com carinho. Rindo, ele afirmou que iria esfolá-los, para que, da próxima vez que ele fosse chupar, eles estivessem todos detonados. Então, Omar passou a apertar com mais violência e esfregar aquela rola enorme contra eles

 

Aquilo me dava um tesão enorme. Não sei porque, toda vez que eles xingavam o Joaquim, eu ficava com mais fogo. E partia para o ataque:

-Isso mesmo Omar! Detona meus peitões com essa sua vara grossa!

 

No meio dessa loucura toda, o Téo pronunciou aquelas palavras mágicas, que me levaram a loucura e pelas quais eu estava ansiosa para ouvir:

 -Agora eu vou fuder seu cu, minha linda.

 

Mas, ouvindo isso, Omar se pronunciou:

-Nada disso, Quem vai arregaçar o cu dela sou eu!

 

Ouvindo aquela gana dos dois para descabaçar meu cu, pensei: -Que forma de deixar o Joaquim mais puto do que perder a virgindade do rabo com o meu amorzinho da escola em vez dele?

Pedi para os dois se acalmaram, e falei de uma forma bem dengosa:

-Eu quero que o Téo seja o primeiro a me enrabar. Para que ninguém reclame,você também terá sua vez, Omar, mas para deixar meu namorado muito puto, quero o Téo primeiro, que já tirou o meu BV quando a gente tava na escola, e agora vai comer meu cuzinho. E pra dar um toque especial, eu quero os dois ao mesmo tempo. Quero uma dupla penetração!

 

É claro que os dois foram à loucura e toparam na hora! Até aquele momento, aquela era a transa mais louca e deliciosa da minha vida, muito mais que as transas sem graça com o Joaquim, agora eu tava vendo o que era bom de verdade.

E encerrar com uma dupla penetração era como fechar com chave de ouro. Téo me posicionou de quatro, abriu minha bunda, deu uma sonora cuspida. Aquilo foi inesperado e me fez ficar toda arrepiada.

 

Senti ele roçando a cabeça do pau na entradinha do meu cu. Enquanto ele fazia isso, eu pensava: -Vai, Téo... Me enraba gostoso! Parece que ele ouviu meus pensamentos e estocou com tudo aquela rola dentro do meu, até o momento, virgem buraquinho.

Ele não fez como eu esperava que fosse, aos poucos. Não, ele simplesmente mandou tudo pra dentro. Travei meus dentes e gemi alto, para abafar o grito:

-Calma, eu só coloquei metade – falava ele, enquanto sentia ele enfiar o resto.

 

Embora soubesse que o Joaquim não estava mais lá, eu, já possuída de tesão, falava como se ele pudesse ouvir: -Aaaaah... Joaquim.... Tá contente? Tem um caralho enorme... E bem grosso dentro do meu rabo... Atoladinho no cu da sua namoradinha infiel... Seu chifrudo!

Eu delirava de prazer, sentindo aquele cacete descomunal preenchendo todo meu rabo, deixando só as bolas de fora. Minha vingança estava consumada, mas eu nem imaginava que as coisas iriam ficar muito melhores...


Notas Finais


deixem comentários..
Nn sei se estou sendo pervertida o suficiente ou até demais kkkkk >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...