História Isane minds - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Batman, Esquadrão Suicida, Hera Venenosa, Jared Leto, Margot Robbie, Mulher Gato
Personagens Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Personagens Originais
Tags Alerquina, Batman, Coringa, Duas Caras, Harley, Hera Venenosa, Joker, Mulher Gato
Visualizações 23
Palavras 1.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vamos para mais um cap da fic meus amores.😊💜

Capítulo 15 - A ovelha se apaixona pelo leão


Fanfic / Fanfiction Isane minds - Capítulo 15 - A ovelha se apaixona pelo leão

           10:45

Já estava meio que afobada e anciosa ao mesmo tempo,eu precisava desabafar com alguém o que estava se passando comigo,corri para sala da hera venenosa e lá estava ela mais uma vez sentada em sua cadeira mim esperando sorrindo,porém seu sorriso hoje estava vazio junto com olhos marejados e inchado.

Entrei em sua sala sem fazer zuada e noto que ela estava tentando abafar o choro,assim que mim vê ela se recompõe e enxuga as lágrimas que sim estavam por rolar em suas bochechas formando um belo V em seu delicado queixo.

-Bom dia Pam,está tudo bem?.disse pegando em suas mãos.

-Ta é que hoje estou muito emotiva,hormônios femininos São uma droga mesmo.Hera disse encarando o chão.

-Sabia que a senhorita mente muito mal.disse olhando para ela.

-Ah....Harleen eu não aguento mais isso.Hera disse desabando em lágrimas.

-Se tem algo te afligindo acho melhor botar para fora,mais se não se sentir avontade eu vou entender.disse apertando suas mãos.

-Minha vida tá virando um inferno,eu não sei mais o que fazer em relação a isso.Hera disse entre os soluços.

-O que é que está acontecendo?disse um pouco aflita.

-Tudo começou assim....Ela disse mais eu não estava acreditando,como é que uma pessoa pode fazer isso com uma mulher.

-Mais como ele consegui fazer isso com você.disse derramando lágrimas

-Ele é um guarda deve ter acesso alguns sedativos em especial para mim,aproveitou que não tinha ninguém no asilo a não ser os amiguinhos da mesma laia que ele,e entrou em minha sela e mim estrupou. Hera disse tentando controlar as lágrimas. 

-Que nojo eu estou sentindo agora,que lixo de ser humano ele é?disse serrando os dentes de raiva.

-Esse inferno acontece todas as noites,eu não aguento mais harleen.hera dias  segurando minhas mãos.

-Eu prometo que isso vai acabar Pam,eu não vou deixar que um homem nojento chegue perto de minha amiga.

-Obrigada Harleen você é uma pessoa muito boa.Hera disse com um sorriso de lado no rosto.

-E você é melhor ainda.disse enxugando suas lágrimas, que insistia a rolar.

 -O horário acabou doutora.o guarda disse com um tom de malícia na voz,o que mim fez sentir um nojo tão grande da cara dele.

-Posso trocar uma palavrinha com o senhor.disse  tentando manter a calma.

-Claro doutora.ela disse mim olhando de cima para baixo.

-Mais prefiro em particular.disse saindo da sala e esperando ele no corredor.

(...)

-O que a doutora tem a falar comigo.o guarda disse se aproximando de mim.

-Vou ser bem breve com o senhor...fique longe da hera venenosa eu sei de tudo.disse serrando os dentes de raiva.

-O que ela te disse?o guarda falou com um tom de deboche.

-O suficiente para saber que você é um canalha.disse praticamente cuspindo ás palavras em sua cara.

-E você vai fazer o que doutora em relação a isso?o guarda disse fervendo de raiva.

-Querido eu não vou fazer nada com você,mais eu tenho um amiguinho que vai adorar destruir essa sua carinha de verme.

-Que amigo doutora,por acaso são seus amigos pisiquiatra,mim poupe de suas ameaças.

-Parece que você não etende nada,deixa eu resfrescar sua memória...o  meu querido amigo é o coringa.disse encarando ele,o mesmo ficou paralisado de pavor ao ouvir o nome do coringa.

-Calma doutora não precisa envolver o coringa,eu..eu não vou chegar mais perto dela.o guarda disse se borrando todo.

-O aviso foi dado se você fizer algo a hera,eu juro que te mato.disse e logo em seguida sair pisando forte.

***

Seguir para a cela do coringa mim assutei com suas risadas sadicas vindo do corredor,estava  um pouco ofegante e meu coração disparado,não sei o motivo mais acho que adrelina pelo fato de ter discutido com aquele guarda.

(...)

Cheguei em sua cela e o coringa estava virado de Costa para mim,entrei e sentei na cadeira ele sequer dirigiu a palavra a mim,ja estava acostumada de ser recebida por suas piadinhas descaradas e aquele sorriso que amava.

"Meu Deus harleen no que você está pensando,você não pode gostar dele....Não pode"

-Bom dia Sr.Coringa.digo quebrando o gelo.

-Bom dia Dr.Quinzel.o coringa diz se virando para mim,com aquele sorriso diabólico no rosto.

-Como se sente hoje?disse encarando ele.

-Estou bem.o coringa disse rindo,não sei de onde ele achava graça.

-Posso te fazer uma pergunta doutora.o coringa disse mim encarando.

-Pode.disse sendo neutra

-Você mim acha louco?o coringa disse ainda mim encarando.

-Na...na..Não.disse gaguejando,não sei porque estava tão nervosa.

-E porque eu estou aqui?o coringa disse com aquel sorriso macabro nos lábios.

-Essa é uma pergunta que so o senhor pode responder.digo evitando olhar em seus olhos.

-Entendi..doutora.ele disse fitando o meu decote.

-Eu adoro  esses momentos em que passamos juntos.o coringa disse com aquela voz rouca e sex fazendo meu corpo se cintrair todo,e meu coração palpitar por ele.

-Eu também gosto muito dos momentos em que passamos juntos.disse sorrindo e meio corada.

-Sabe doutora...a senhora é muito linda.o coringa disse olhando para mim.

-Obrigada.disse sem jeito

-Que tal mim desamarrar para agente ficar mais avontade.ele disse se aproximando da mesa.

-Tudo bem então.eu não sei o que estava acontecendo comigo,tudo que vinha do coringa meu corpo reage de forma independente.

(...)

-Pronto.disse tirando a camisa de força do coringa.

Ele mim supreendeu assim que tirei a camisa fui supreendida por um beijo quente e intenso,até tentei resistir mais acabei cedendo e correspondendo aquele beijo da melhor forma possível.

O beijo foi ficando mais quente e junto com ele veio as mãos bobas do coringa passeando pelo meu corpo,a cada toque dele em meu corpo estava mim levando a loucora,ainda por cima falava coisas em meu ouvido do tipo que exitava qualquer mulher.

-Ah doutora mim quer?.o coringa diz com um voz rouca e sex.

-Quero muito sr.coringa.disse mordendo o lábio inferior.

-Que ótimo sweet.o coringa disse mim jogando contra a mesa e apertando o meu pulso.

-E agora senhor coringa o que vai fazer comigo?.digo com uma voz manhosa.

-Nada de que você não queira sweet.o coringa disse fitando os olhos em meu corpo

(...)

Já não estava mais aguentando ver a figura so coringa exitado em minha frente,so de ver que seu membro ja estava duro mim deixava molhada de prazer não sei porque,pois isso nunca tinha acontecido comigo.

O coringa abriu minhas pernas e tirou minha calcinha de leve,o toque dele em minha perna arrepior até o último fio de cabelo em meu corpo,ele ficou em êxtase por uma fração de segundo adimirando minha intimindada,o que na verdade mim deixou bastante corada.

-Nossa que bucetinha linda!.o coringa disse quebrando seu transe.

-gostou?é toda para você.disse com uma voz sex.

-Acho que está na hora de provar seu gosto doutora.o coringa disse se abaixando

-Ah sr.corin.......não pode completar a frase,fui supreendida pelas carícias do coringa em minha intimidade.

-Não está gostando sweet?.o coringa disse penetrando dois dedos em minha intimidade,fazendo movimento de vai e vem.

-sim sr.coringa.disse ofegante e logo em seguida soltei um gemido tão alto que provavelmente até um surdo ouviu.

-Boa menina.o coringa disse ao ouvir meus gemidos abafados emplorando por ele.

-Por favor sr.coringa eu preciso de você.disse revirando os olhos de praser.

-Calma doutora.o coringa disse a logo em seguida penetrou sua língua em minha intimidade e estimulando meu critocles,o que mim fez gozar em sua boca.

-você é tão docinha doutora.o coringa disse enquanto engolia meu gozo.

-Eu preciso de você dentro de mim agora.disse contraindo o meu corpo de praser.

-Eu não ouvi direito dr.,pode repeti mais uma vez.o coringa disse apenas encostando a cabeça de seu menbro em minha intimidada.

-Eu quero o senhor agora dentro de mim.disse arfando de praser.

-boa menina.o coringa disse penetrando seu menbro de vez em minha intimidade,fazendo eu gemer bastante.

As estocada começaram lentas e suaves,mais eu pedia mais rápido e até que ele concedeu penetrando mais agindo,fazendo com que crava-se minhas unhas em sua costas,ambos chegaram ao seu ápice mais antes que o coringa gozasse ele tirou seu menbro e mirou em meu rosto,e gozou em minha cara.

***

Mim recompôs ajeitei minha roupa,não tive coragem de olhar na cara dele depois do que tínhamos feito,caminhei em passos rápidos até a porta mais ele mim puxou pelos pulsos nos deixando mais uma vez de corpo colado.

-Não vai se despudor doutora.o coringa disse sorrindo sex.

-É..e..e tchau.disse gaguejando de nervosismo.

-so um tchau?.Ele disse mim agarrando ferozmente e em seguida mim beijando.

-Senhor coringa.disse mim afastando do beijo.

-Diga doutora.Ele disse perto do meu ouvido.

-Dizer o que?disse mim fazendo de desentendida.

-O que você sente.Ele disse com uma voz rouca e sex.

-Eu sou louca por você sr.coringa.disse agarrando ele e beijando.

-interessante doutora.ele disse se afastando do beijo.

-bastante.disse corando de vergonha.

-o horário acabou doutora.o guarda disse entrando na cela.

-O que o coringa faz sem a camisa de força.

-É que o coringa estava fazendo uma terapia diferente.disse tentando disfarçar o contrangimento.

-Doutora é muito perigoso ficar sozinha com um maluco desse,e ainda por cima sem camisa de força.o guarda disse preocupado

-Agradeço sua preocupação mais está tudo sobe controle.disse colocando a camisa de força no coringa.

-Tchau doutora.o coringa disse olhando para mim com aquele sorriso.

-Tchau senhor coringa.disse sorrindo para ele que nem uma boba.

***

Cheguei em casa e fui direto para o banheiro,não quis tomar café pois estava bastante cansada,não conseguia parar de pensar no coringa e no nosso momento maravilhoso,nos últimos dias eu so pensava nele seu sorriso invadia meus sonhos todas as noite,eu não sei o que está acontecendo comigo não consigo ficar mais longe do coringa,acho que estou apaixonada pelo coringa,adormeci pensando no coringa.

-E a ovelha se apaixona pelo leão 

-um Leão doente e mazoquista

-Uma ovelha idiota

                            ~crepúsculo




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...