História Isqueiro Azul - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Slash
Tags Aventura, Drama, Guns N' Roses, Romance, Slash
Exibições 23
Palavras 3.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi meninxs <3
Tudo bom com vocês??
Cheguei com mais um capítulo de IA, sei que estou demorando um pouco para postar e me desculpe por isso, mas além de ter algumas coisas pessoais para fazer, tem aquelas velhas crises de criatividade que não te deixa escrever -_-
Massss, aqui está um capítulo prontinho para vocês <3
Me desculpe se tiver algum erro, eu revisei mas as vezes sempre passa batido algum errinho.
Vou deixar vocês lerem, até as notas finais(por favor, leiam que é importante) ;)
Boa leitura!!

Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Isqueiro Azul - Capítulo 18 - Capítulo 18

 Primeiro conselho para fugir daquele ex persistente: Nunca deixe-o saber onde você mora. A única coisa que eu queria fazer agora era mudar de identidade e sumir no mundo, mas eu não tinha dinheiro e eu não ia parar minha vida, logo agora que estou conseguindo o que tanto sonhava, por uma ex que veio do outro do lado do mundo para atrapalhar minha vida, eu aguentei muita coisa na minha vida e posso muito bem aguentar ela. Porém hoje vou colocar um ponto final nisso tudo, eu não poderia simplesmente deixar alguém, que já me fez mal, entrar na minha vida e achar que pode me dar presentes e me levar para lugares, querendo comprar meus sentimentos, e minha opinião sobre a mesma e fazer-me mudar de ideia, e achar que poderíamos até ter um futuro juntas de novo. Lana tem que sair da minha vida de uma vez por todas.

Ao som de “Heaven Knows I’m Miserable Now” do The Smiths eu fazia o café da manhã enquanto fazia minhas danças esquisitas, quando eu acordei Erin já não estava mais ao meu lado e havia deixado um recado, agradecendo pela estadia e pela ajuda de ontem, e agora só estávamos eu e Slash no apartamento. Logo senti alguém agarrar minha cintura e colocar a cabeça em meu pescoço, enquanto me guiava na dança colando nossos corpos, continuei terminando de preparar o café como se nada estivesse acontecendo, e Slash não parava de passar sua mão pelo meu corpo, passando pela minha cocha e levantando a camisa que eu estava vestindo dele, que ficava praticamente um vestido em mim, e beijando meu pescoço.

- Você tá com fome?- Perguntei tomando meu café e me virando frente a frente para o mesmo, que me imprensou na bancada da cozinha.

- Eu tô bastante, até demais.- Falou sorrindo malicioso voltando a beijar meu pescoço.

- Seu safado, pode parando porque o Charlie vai vim aqui, iremos juntos para a casa do Paul.- Falei mas ele continuou a beijar o local, apertando minha cintura contra a bancada e encostando seu corpo no meu. Logo ouvi alguém tocar a campainha e já sabia bem quem era, Charlie. Slash bufou encostado no meu pescoço e me abraçando sem deixar eu sair do lugar.- Amor...

- Tá bom, vai lá. Mas primeiro cobre essas suas pernas.- Falou se referindo por eu estar usando apenas uma camisa dele.

- Amor, o corpo é de quem?

- Seu, mas...

- Mas nada.- Falei dando um selinho no mesmo e ele fez biquinho me encarando.- Você fica muito fofo irritado.

- Você também.- Falou com um sorriso irônico e dei um leve soco em seu ombro indo até a  porta.

- Bom dia.- Falei puxando Charlie para dentro do apartamento e fechando a porta logo em seguida.

- E que bom dia!- Falou me olhando dos pés á cabeça.

- Vai se foder.- Falei levantando o dedo do meio para o mesmo.- Tá querendo que eu te expulse né?!

- Não falei nada.- Falou levantando os braços em rendição e eu ri.

- Vou deixar vocês ai e vou tomar um banho.- Falei deixando a minha xicara de café na mesa.

- Quer ajuda?- Falou os dois em uníssono.

- Vão fazer um ménage com alguma groupie, seus tarados.- Falei entrando no banheiro e fechando a porta escutando os meninos rirem.

Slash não tinha reagido muito bem com o convite e presente de Lana, com certeza ele achava que eu iria para esse tal baile mas é claro que eu não iria, a apresentação da Vic era á noite e essa seria minha desculpa. Eu não tinha tempo para o mundinho perfeito da Lana, onde eu a perdoaria e seriamos melhores amigas e logo ela iria se declarar para mim, e seriamos um casal novamente. Ela tinha que acordar daquele sonho e se tocar que a realidade é totalmente diferente, que ela já devia ter seguido em frente, é difícil eu sei, mas ela tinha que fazer isso e parar de se intrometer em minha vida, pensando que um dia tudo iria voltar a ser como era anos atrás. Acabou, e ponto final.

Eu estava muito ocupada cuidando da minha banda, que alias iria gravar o primeiro single do álbum hoje, já para começar as divulgações e logo teríamos vários shows para fazer. Deixei a água molhar meu corpo me deixando mais relaxada, minha vida estava um completo caos de coisas boas e ruins, e era complicado agir como se tudo estivesse normal. Terminei meu banho e me vesti começando a ajeitar meus cachos, eu havia vestido um short jeans cós alto, uma camiseta folgada do Ramones cobrindo meu short e meu All Star vermelho. Passei um pouco de maquiagem finalizando com um batom vermelho, e deixei meus cachos soltos e volumosos como sempre.

***

- Arrasa, amor.- Falou Slash ao meu lado sorrindo. Ele estava livre hoje e acabou vindo para o estúdio comigo e Charlie na casa do Paul.

Eu estava prestes a gravar os vocais do primeiro single da banda. Havíamos escolhido uma música que eu havia composto chamada “Treat Me Like Your Mother”, e já tínhamos até algumas ideias para o som da música, Paul e Nick concordaram com a escolha e as ideias, dizendo que com certeza aquela música passaria bem nossa essência como banda. Entrei na cabine ficando de frente para o microfone gravação, e respirei fundo logo ouvindo as instruções do Paul do que eu deveria fazer.

- Essa letra tem uma certa ironia então coloca fogo ai dentro.- Falou e eu comecei a rir com seu comentário.

Logo me retomando em minha pose seria, quando ouvi o sinal de Paul e logo comecei a cantar. Ultimamente eu estava com uma raiva indescritível e eu coloquei tudo para fora cantando, eu cantava com raiva e em certas partes minha voz acabava saindo um pouco rouca, dando um ar de um rock pesado. Quando terminei de gravar o vocal era como a raiva que eu estava tivesse ido embora, e esse era o efeito que a música fazia em mim, quando eu expressava meus sentimentos tanto cantando como compondo eu relaxava. Acabei gravando mais algumas vezes até que estivesse bom o suficiente, coisa de perfeccionista/eu. Eu e o resto da banda começamos a gravar os instrumentais da música, e depois de uma longa manhã a música estava pronta, próximo passo: gravar o resto do álbum.

- Chega por hoje!- Falou eu e Charlie se jogando no sofá do estúdio, logo encostei minha cabeça no ombro de Slash e joguei minhas pernas no colo de Charlie.

- Amanhã tem ensaio para a divulgação tanto da banda como do single, e temos que planejar o videoclipe.- Falou Nick concentrado em sua agenda com as anotações dos deveres da banda.

- Meu Deus, eu vou morrer.- Falou Taylor entre Charlie e Ash.

- Isso é só o começo, esperem só quando vocês estiverem fazendo sucesso.- Falou Nick enquanto passava as mãos em seu topete, que como sempre estava perfeito sem nenhum fio fora do lugar.

Ele ficava incrivelmente sexy passando a mão naquele seu cabelo, eu sei que eu tenho aquele moreno maravilhoso, mas não é por que estou namorando que eu sou cega. Senti Jimi começar a brincar com uma bolinha de lã no colo de Slash, e tirei meu olhar de Nick para o felino pegando-o no colo, Saul logo começou a acariciar meus cabelos.

- Estou ficando até com medo.- Falou Charlie serio e começamos a rir.

- Luna, você vai para a apresentação não é?- Perguntou Ash e eu assenti.

 - Ela deve estar pirando de nervosismo.- Falei rindo, eu conhecia bem a Vic e ela sempre ficava bem nervosa quando ia fazer apresentações.

- Ela já estava me fazendo pirar ontem de tanto criar teorias, do que poderia acontecer de ruim durante a apresentação.- Falou Ash e começamos a rir.

- Vocês sabem que vai ser complicado quando a mídia souber, que vocês fazem parte da comunidade LGBT não é?!- Falou Nick nos olhando.

- Sabemos muito bem. Somos uma banda de rock que não damos a mínima para esses idiotas, o rock não é tido como uma forma de liberdade de expressão?! Então, somos uma prova dessa liberdade de ser quem você é.- Falou Taylor e eu, Charlie e Ash batemos palmas e ele começou a rir.

- Amém!- Falou Charlie jogado no sofá e rimos mais ainda.

- Vocês dão um certo medo no palco por causa da atitude de vocês, mas fora dele vocês nem são tão intimidadores assim.- Falou Nick sem tirar sua postura de seriedade.

- Bom saber, agora vamos tomar essa atitude fora do palco também.- Falei piscando para ele e o pessoal concordou.

***

Passamos  a tarde trabalhando no álbum e adiantamos bastante algumas coisas, depois que já tínhamos terminado aquela seção no estúdio, fomos para o apartamento nos arrumar e em seguida fomos para o teatro onde Vic iria se apresentar, mas antes disso tive que ligar para um certo alguém, Lana...

(FLASHBACK ON):

Slash estava no banho e eu havia terminado de me arrumar para sairmos, e eu estava criando coragem na frente do telefone para ligar para Lana e acabar logo com isso, estava na hora de colocar um ponto final, e eu espero que ela não venha com nenhuma novidade me fazendo mudar de ideia. Ela havia anotado seu numero no cartão que veio com o presente, que eu já tinha mandado devolver. Peguei o telefone logo discando o numero e um pouco nervosa esperei, até que ouvi a voz de Lana.

- Lana, é a Luna.- Falei e ela ficou calada por alguns segundos.

- Oi Luna, eu até estava pensando em te ligar.- Falou em um tom serio e meu corpo arrepiou.

- Lana, eu sei que você queria que voltássemos a ter uma amizade... E ficou me convidando para eventos e veio me dando presentes, que eu não posso aceitar e eu até já te mandei de volta o vestido, você está querendo me comprar e eu não sou um objeto.

- Luna, me desculpa. Não foi minha intenção isso, eu só queria você de volta.- Falou com um tom de tristeza na sua voz.

- Me desculpa, mas foi você que fez aquilo no passado e destruiu um futuro que talvez teríamos juntas, e agora não tem mais volta. Eu estou feliz agora, e você deveria ficar feliz por isso, porque o tanto que eu sofri com aquilo não foi nada fácil.

- Me perdoa, por favor. Eu não consigo viver sem você, uma das coisas que eu mais me arrependo na vida foi ter feito aquilo.- Falou e eu podia notar que ela estava chorando.

- Você poderia ter pensado isso antes de fazer, mas agora já foi... Não dá mais pra voltar atrás. Tudo que você pode fazer agora é seguir em frente, é difícil eu sei mas você tem que tentar.

- Por favor, Luna. Não faz isso comigo.- Falou com a voz tremula enquanto eu a ouvia chorar.

- Me desculpa, Lana. Por favor, não liga mais pra mim nem vem atrás de mim.- Falei tentando me controlar para não desabar, mesmo ela tendo feito tudo que fez era difícil ver alguém sofrendo por você, eu não era uma pessoa tão ruim assim.

- Eu tenho que ir, tenha uma ótima jornada. Adeus Lana.- Falei desligando o telefone e sentindo uma lagrima cair dos meus olhos, senti alguém me abraçar por trás, Slash, me virei e o abracei enterrando meu rosto em seu pescoço.

- Você tá bem?- Perguntou pegando meu rosto ficando frente á frente do seu.

- Vou ficar.- Falei forçando um sorriso e ele enxugou minhas lagrimas.- Vamos a Vic deve estar nos esperando.- Falei dando-lhe um selinho e caminhando até a porta do apartamento.

(FLASHBACK OFF):

- Nossa! isso foi tenso.- Falou Nina quando terminei de contar para ela, Vic e Charlie o que havia acontecido antes de eu vim para o teatro.

- Ela continua sendo uma vadia.- Falou Charlie.

- Arrume um xingamento melhor, porque eu sou uma vadia.

- Somos.- Falou Nina passando o braço ao redor do meu ombro.

- Minhas vadias então!- Falou Charlie sorrindo malicioso, e levantamos o dedo do meio fazendo-o começar a rir.

- Tá na hora.- Falou Vic se levantando já pronta ao lado da namorada. Ela estava linda em um vestido branco acinzentado que tinha aquelas saias comuns de bailarinas.

- Boa sorte, e arrasa naquele palco.- Falei abraçando-a.

- Abraço em grupo.- Falou Charlie fazendo todo mundo se abraçar e começamos a rir.

***

A apresentação tinha sido incrível e Vic recebeu vários elogios de todos que estavam ali, estávamos todos no camarim fazendo uma mini festinha naquele cômodo. Estavam ali os meninos do Guns menos Axl, que está com uma certa raiva de mim por simplesmente eu ter ajudado Erin, pessoa que estava presente no lugar, também estavam Katy que estava abraçada a Stee e nós do The Three Lords. Os meninos com aquela velha sede por álcool já começaram a nos infernizar, chamando-nos para irmos ao Rainbow comemorar, como se no outro dia não tivéssemos que ir para o estúdio cedo trabalhar em nossos álbuns, logo negamos a ideia.

- Vocês são muito chatas.- Falou Stee fazendo biquinho de braços cruzados.

- Ahh desculpa, se temos que acordar cedo amanhã para trabalhar e estudar.- Falou Ash e ela recebeu uma cara de criança birrenta do Stee.

- Vocês só pensam em bebida?

- Claro que não.- Falou Duff sorrindo malicioso respondendo a pergunta de Vic.

- Vocês precisam de tratamento, seus ninfomaníacos.- Falei jogando a almofada do sofá do camarim em Duff. Não passou nem uns três minutos quando olhamos para um canto do lugar, estava Duff e Taylor aos beijos e mãos bobas.

- Nem chama, né?!- Falou Nina ironicamente ao meu lado e começamos a rir. Logo quem estava aos amassos foi Ash e Vic.

- Caralho, isso daqui tá virando uma orgia.- Falei e começamos a rir.

- Com licença, tem uma pessoa procurando Luna Smith. Ela está esperando no estacionamento do teatro.- Falou uma mulher de cabelos pretos suspeitei ser algum organizador do teatro. Quando ia perguntar quem era a tal pessoa que estava me procurando, a mulher foi embora. Acho que ela se assustou com o tanto de gente se pegando em um camarim só.

- Você chamou alguém?- Perguntou Slash e eu neguei com a cabeça.

- Eu vou ver quem é.

- Eu vou com você.- Falou se levantando e passando o braço na minha cintura.- Vai que é um tarado.- Sussurrou no meu ouvido.

- Amor, não tem ninguém mais tarado que você.- Falei e ele riu.

Quando chegamos no estacionamento ficamos procurando alguém, já que o lugar não tinha uma pessoa se quer, quando escutei um salto se aproximando por trás de mim e Slash, logo me virei e Slash entrelaçou nossas mãos quando viu quem era, levei um breve susto por ver a pessoa que estava na minha frente principalmente no estado que estava, e quando olhei para sua mão recuei para trás. Lana estava em nossa frente vestida em um vestido preto curto de mangas compridas, deixando sua pele pálida á mostra calçando um salto alto preto. Seu olhos estavam vermelhos possivelmente de choro, e sua boca carnuda em um batom tom de vinho. O que mais me assustou foi a arma prata em sua mão, e seu dedo no gatilho.

- Lana... O-o que você tá fazendo aqui?- Perguntei sentindo um arrepio percorrer todo meu corpo. Slash percebendo o objeto na mão de Lana, deu um passo a frente ficando em minha frente.

- Luna, volta pra mim.- Falou Lana com sua voz tremendo e lagrimas caindo do seu rosto.

- Você sabe que não dá, eu amo o Slash.

- Você não o ama, você está confusa. Eu sei que ai dentro existe a verdade, que você me ama e não a ele.- Falou gesticulando com as mãos e eu mantinha meus olhos fixos na arma.

- Lana, por favor... Solta essa arma.- Falei enquanto minha mão suava frio com Slash apertando-a.

- Eu não consigo viver sem você, eu tentei mais não dá.

- Desiste, Lana. Ela já disse que não te quer mais.- Falou Slash e eu encarei Lana percebendo ela ficar com raiva.

- CALA A BOCA, EU NÃO ESTOU FALANDO COM VOCÊ. FOI VOCÊ QUE DESTRUIU O QUE TINHAMOS.- Gritou Lana e eu me assustei com seu tom de voz, eu nunca tinha a visto assim.

- Eu destruí?! Você que destruiu tudo, você traiu ela.- Falou Slash ficando irritado. Isso não ia acabar bem.

- Você não sabe nada sobre nós.- Falou apontando a arma para Slash e eu empurrei-o para trás de mim.

- Lana, calma. Abaixa essa arma, por favor.- Falei implorando com lagrimas já caindo pelo meu rosto.

- Por favor, volta pra mim.- Falou chorando me encarando.

- Lana, eu não posso.

- Se você não pode ficar comigo, você não pode ficar com ninguém.- Falou apontando a arma na direção de Slash que estava atrás de mim.- Luna, sai da frente dele.

- Lana, não.- Falei chorando e Slash me puxou para ficar atrás dele.

Foi tão rápido que eu só escutei o barulho do tiro e uma dor no meu ombro esquerdo, na hora que eu a vi prestes a apertar o gatilho eu empurrei Slash para atrás de mim. O tiro havia me acertado e eu vi Lana começar a chorar e se perguntar o por que tinha feito isso, e gritando comigo por ter protegido Slash e sem forças para falar eu sussurrei “Porque eu o amo”, eu vi Lana ir embora sem rumo chorando e sem saber o que fazer. Meu corpo ficou mole e Saul agarrou minha cintura me virando de frente para ele, e eu toquei seu rosto dando-lhe um selinho, e vendo lagrimas cair de seus olhos. Foi a primeira vez que eu o vi tão vulnerável.

- Luna, por que você não me deixou te proteger?- Falou e eu tentei equilibrar meu corpo colocando uma das minhas mãos sobre o ombro machucado, tentando estancar o sangue que escorria pela minha roupa.

- Xiuu...- Falei encostando nossas testas.- Eu te amo.

- Não fala isso como se fosse um adeus, por favor.- Falou acariciando minhas costas.

- LUNA!- Escutei Nina, Vic e Charlie um pouco longe.

- Fica comigo.- Sussurrou Slash ainda com nossas testas coladas uma na outra.

Minha visão começou a ficar turva e eu senti meu corpo mole, Slash me agarrou mais ainda chorando e pedindo ajuda ao nossos amigos, que já estava em nosso lado, a ultima coisa que ouvi foi todos eles chorarem, e eu simplesmente apaguei. No começo foi estranho, mas depois foi como se fosse um sono profundo, eu sonhava com alguns momentos  em Los Angeles, o dia que eu conheci aquele moreno que me tira do serio, o modo que eu agi com ele me fazia rir e ele todo assustado com minha atitude, eu o amava tanto.

***

Remexi meu corpo e senti uma dor no meu ombro, eu não conseguia escutar nada até que minha audição foi voltando, e eu comecei a ouvir um som que parecia um bipe, fui tentando abrir meus olhos e senti uma luz contra meus olhos, me fazendo fechar os olhos de novo mas logo abri tentando me acostumar com a luz, olhei ao redor e eu estava em um quarto de hospital. Senti alguém acariciar minha mão e quando olhei para o lado Slash me encarava, ele tinha uma cara cansada mas com um sorriso no rosto.

- Oi, meu amor.- Falou acariciando meu rosto.

- Oi.- Falei baixo sem força.

- Você está se sentindo bem?- Perguntou com seu polegar acariciando minha bochecha.

- Tirando o meu ombro que quando mexo doí um pouco, estou bem.- Falei abrindo um sorriso fraco, mas feliz por estar ali com ele.

- O medico disse que era normal, eles retiraram a bala agora você só precisa ficar em repouso.- Falou com brilho em seus olhos sem parar de me encarar.

- Para de me encarar assim.- Falei e ele começou a rir.

- Não dá, é difícil ficar sem encarar essa carinha linda que acabou de acordar.- Falou com um sorriso no rosto.

- Eu também te amo, meu amor.- Falou beijando minha testa, e lembrei da hora que eu disse que o amava antes de apagar.


Notas Finais


ABAIXEM AS ARMAS, POR FAVOR! Venho em sinal de paz e muito amor, sei que vocês vão querer me matar por ter feito isso, mas por favor não me matem, amo vocês <3 <3 <3
Uma coisa importante sobre IA que tenho para dizer, é que a fic vai entrar em uma nova fase, no próximo cap(eu acho), para a fic não ficar tãoooo longa ;).
Espero que vocês tenham gostado do cap!! tô sentindo muita falta dos comentários :(, por favor comentem aí o que vocês acharam, amoooo ler os comentários de vocês e isso me incentiva muito a escrever mais para vocês <3 *--*
E leitores fantasmas, sei que vocês existem... Deem um "Olá" aí pra a criança aqui ficar feliz :D <3
Até a próxima, Peace and love <3 :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...